quinta-feira, 21 de abril de 2022

Xô, insônia: dieta para melhorar a qualidade do sono

 Dados da Associação Brasileira do Sono (ABSono) indicam que mais de 70 milhões de brasileiros sofrem com insônia. Um distúrbio que, para algumas pessoas, pode parecer algo sem importância e fácil de resolver. Mas, que se for ignorado ou minimizado, pode trazer graves consequências para o bem-estar e a saúde.



“Muitas pessoas estão relatando problemas para dormir devido à ansiedade e ao estresse. Dormir pouco pode causar um aumento da pressão arterial, da frequência cardíaca e do hormônio do estresse, o cortisol, ainda mais em um quadro de insônia, que se caracteriza por diversas noites mal dormidas”, comenta a nutricionista .

Existem até mesmo algumas pessoas que acreditam que o seu organismo já se acostumou a dormir poucas horas. No entanto, isso pode ser um sinal perigoso. “Desregulações como a insônia indicam que há algo errado. Dormir pouco pode prejudicar concentração, criatividade, humor, capacidade de resolver problemas e até potencializar sentimentos de depressão, ansiedade, entre outros”, exemplifica a nutricionista.

A recomendação da nutricionista, no que diz respeito à alimentação e o sono, é evitar dietas com grandes restrições calóricas. Principalmente aquelas que prometem um emagrecimento acelerado. “Quando você come menos do que deveria, não demora muito para que os efeitos físicos e psicológicos da restrição apareçam, como a insônia. A perda rápida de alguns quilos não pode ser mais importante do que a sua saúde mental e física”, reforça.

Evite comer comidas pesadas antes de dormir. A noite, sempre é melhor para a digestão fazer duas horas antes de dormir sua última refeição e que seja leve.

Fonte: Saúde em dia

Link: https:// insônia, sono tranquilo, dieta para sono tranquilo, dormir bem, deita saudável, vida saudável

Nenhum comentário:

Postar um comentário