quarta-feira, 30 de março de 2022

Adoçante faz mal a saúde?

 O consumo de adoçantes artificiais é muito comum, principalmente, entre as pessoas que querem emagrecer sem renunciar a paladares mais doces. Como o açúcar – produto tradicional para deixar os alimentos adocicados – é extremamente calórico, o uso de substâncias químicas sem calorias se torna, automaticamente, a opção mais fácil. No entanto, dependendo de fatores como frequência, quantidade e qualidade, esses compostos podem gerar alguns prejuízos para a saúde e, inclusive, aumentar o risco de desenvolver câncer.


Ao menos foi o que indicou uma pesquisa, envolvendo mais de 100 mil pessoas e realizada pelo periódico científico Plos Medicine. Segundo os estudiosos, o aspartame – popular adoçante artificial – foi associado com um aumento de 15% no risco de todos os cânceres e de 22% no risco de câncer de mama. Além disso, também foi identificado uma maior incidência de tumores ligados à obesidade em pessoas que utilizam a substância.

Açúcar também pode provocar câncer

No entanto, engana-se quem pensa que, após esses indícios ligados à ingestão de adoçantes artificiais, o uso de açúcar voltaria a ser o mais indicado. Além de ser muito calórico, o produto também provoca um aumento no risco de desenvolver câncer.

“As células cancerígenas, assim como todas as outras células do organismo, precisam de fontes de energia para sobreviver. Enquanto algumas células retiram essa energia do oxigênio, outras, como as células neoplásicas, utilizam como fonte de energia a fermentação do açúcar. Dessa forma, o açúcar, mais especificamente a glicose, pode impulsionar o desenvolvimento do câncer, já que alimenta as células cancerígenas, que crescem e se espalham pelo organismo”, explica a Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

Existe opção saudável para adoçar alimentos?

Apesar de todos esses efeitos adversos que o uso constante de açúcar e adoçantes artificiais podem provocar para a saúde, a utilização desses produtos de maneira casual não provoca grandes prejuízos para o organismo. Portanto, aquilo que permitirá uma vida saudável, longe de doenças graves, mas sem abdicar de sabores doces, é a moderação.

Além disso, manter uma dieta saudável e equilibrada também ajuda a evitar possíveis danos à longo prazo. Afinal, algumas combinações na dieta conseguem reduzir os impactos negativos do açúcar.

“Por exemplo, existem nutrientes como fibras, gorduras boas e proteínas que, se forem ingeridos juntos com carboidratos refinados, doces e açúcares, reduzem a velocidade de digestão e absorção do açúcar no sangue, diminuindo o índice glicêmico e fazendo com que os níveis de glicose e insulina circulantes não aumentem tão rápido”, afirma a nutróloga.

Por fim, ainda vale apostar em adoçantes naturais e outros alimentos que possuem sabor adocicado como, por exemplo, as frutas. “Chá sem açúcar ou água com infusão de frutas também são boas alternativas. Sucos, cafés e outros líquidos, não adoçados com açúcar, podem ser também consumidos, mas com moderação”, finaliza a Dra. Garcez.

Gostou? Ficou alguma dúvida? Escreva aqui.

Fonte: Saúde em Dia

Link: https:// adoçantes, câncer, diabetes, emagrecimento,dieta saudável, evitar câncer, adoçantes artificiais, risco de desenvolver câncer, obesidade, aspartame

Nenhum comentário:

Postar um comentário