quinta-feira, 30 de setembro de 2021

Receita de Pão Low Carb

 Receita de Pão low carb fácil e gostoso para variar seu desjejum ou lanche da tarde.




Ingredientes para pão low carb de frigideira Fácil


·         1 ovo

·         1 colher (sopa) de farinha de amêndoa

·         1 colher (sopa) de farinha de linhaça dourada

·         1 colher (sopa) de flocos de amaranto ou quinua

·         1 colher (chá) de gergelim torrado

·         1 colher (café) de fermento biológico

·         1 pitada de sal marinho


Como preparar pão low carb de frigideira Fácil


1.      Em uma tigela, coloque o ovo e bata com um batedor de arame (fouet) ou garfo. Depois, acrescente as farinhas e mexa bem.

2.      Por último, coloque o gergelim e o fermento. Aqueça uma frigideira pequena (daquelas de fritar ovo ou quadrada) em fogo bem baixo e despeje a massa.

3.      Coloque uma tampa e deixe assar de um lado. Quando estiver dourado, vire para assar e dourar do outro lado.

4.      Para o recheio, indicamos muçarela de búfala ou outro queijo de sua preferência, ricota com geléia ou abacate amassado com ovo.


Fonte: Cláudia

Link: https:// receita low carb, pão low carb, dieta low carb, emagrecimento, cardápio low carb, desjejum low carb

 

Orientações para a alimentação pré e pós treino de corrida

 


O que comer antes de uma corrida

Estar em jejum não é a melhor opção. Comer adequadamente antes de praticar uma corrida garante que seus músculos tenham combustível suficiente para o treino. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Limerick, na Irlanda, apontou que a alimentação pré-treino melhora o desempenho do atleta. As informações são do “Live Science”.

Segundo a nutricionista , é melhor evitar alimentos pesados, gordurosos e fritos antes de uma corrida, como nozes e carnes, pois podem dificultar a digestão e ocasionar em cansaço e mal-estar. Inclua no cardápio pré-treino: aveia, banana, beterraba, chia, chá-verde e vegetais verdes.

Se o objetivo é potencializar a energia, a cafeína nem sempre pode ser uma boa opção. “Algumas pessoas sentem que a cafeína não é bem digerida em seu sistema, portanto, não devem insistir nela antes de uma corrida”, destaca a Nutri.

Correr de estômago cheio não é uma boa opção, pois pode ocasionar em gases, mal-estar, náusea e vômito. Portanto, o ideal é fazer a refeição cerca de duas a quatro horas antes do treino.

O comer pós-corrida

“A composição das refeições pós-treino é ligeiramente diferente das pré-treino. A alimentação depois da prática deve incluir proteínas para estimular a recuperação muscular. Também é importante ingerir uma quantidade moderada de carboidratos, para repor os estoques de glicogênio, e evitar gordura, que pode retardar a digestão e desacelerar a absorção de outros nutrientes”, explica a nutricionista.

Segundo a especialista, se seu objetivo é ganhar peso, você deve consumir alimentos dentro de 15 a 20 minutos, mas se quer manter ou emagrecer, espere cerca de 45 a 60 minutos.

Manter o corpo hidratado antes, durante e depois do treino também é fundamental. “A desidratação pode causar perda de desempenho, cãibras musculares, aumento da dor muscular, fadiga, exaustão pelo calor e aumento do tempo de recuperação”, esclarece a nutricionista.

Procurar por um profissional de nutrição é tão importante quanto as dicas anteriores, pois eles podem te auxiliar individualmente com base em seus objetivos.

FOnte: Isto é

Link: https:// exercício, prática de esporte, corrida, alimentação esportista, pré e pós treino, emagrecimento, corpo saudável, nutrição espportiva


quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Babosa, a planta que ajuda na imunidade e no emagrecimento

 

Aloe Vera, conhecida popularmente como babosa, é uma planta que pode ser encontrada com facilidade na composição de cosméticos e outros produtos para utilização dermatológica, assim como possivelmente está presente no jardim da sua casa. Além de suas propriedades que favorecem a regeneração e o rejuvenescimento da pele, a Aloe Vera oferece melhorias no sistema imunológicoperda de peso e maior controle sobre doenças crônicas, como hipertensão diabetes e, devido a esses benefícios, passou a ser consumida como bebida.



BABOSA POSSUI AÇÃO HIDRATANTE E CICATRIZANTE

Cultivada em países como Grécia, Egito, Índia, México, Japão e China, a planta milenar é de origem africana e tem seu nome originado das palavras "Alloeh" que, em árabe, significa "substância brilhante", e "Vera", que em tradução do latim quer dizer "Verdade". Chamada de "planta da imortalidade" pelos egípcios, a Aloe Vera era usada por Cleópatra e Nerfetiti em seus tratamentos de beleza e por Alexandre, o Grande, e Cristóvão Colombo para socorrer soldados feridos, de acordo com alguns registros históricos.

Mas, afinal, o que a Aloe Vera contém?

A planta possui um formato triangular e folhas serrilhadas. Não é um formato muito amistoso, porém, traz como benefícios a vitamina A, que ajuda no combate ao envelhecimento da pele, recuperação dos fios de cabelo e no bom funcionamento dos olhos, vitamina C e E, que são dois antioxidantes que mantém a jovialidade da pele e cuidam da saúde vascular, e a vitamina B12, que melhora a metabolismo e previne de doenças cardíacas. A Aloe Vera também possui sais minerais (como o cálcio, o magnésio, o sódio, o potássio e o zinco), fibras, enzimas, hormônios e outros nutrientes. Somando tudo, são 75 componentes ativos.

A literatura científica mostra que a planta possui efeitos positivos na digestão, redução de pressão arterial, diabetes e colesterol, ação antibacteriana e anti-inflamatória, além de trazer alívio para as vias respiratórias e atuar na prevenção e combate de células cancerígenas.

A Aloe Vera também é capaz de impulsionar o emagrecimento, uma vez que suas propriedades medicinais ajudam na eliminação de impurezas que se acumulam no organismo, agilizando o trânsito intestinal e aumentando a absorção de nutrientes. O resultado de um corpo funcionando de maneira mais limpa e saudável deve ser sentido na perda de peso, desde que haja o acompanhamento de uma dieta leve e balanceada.

Lembre-se de que o suco de Aloe Vera é um recurso extra para cuidar da saúde e forma física. Mesmo com todas as vantagens que a Aloe Vera oferece, é sempre importante consultar um profissional de saúde para avaliar se é necessário o consumo da planta e qual seria a melhor forma de ingestão para aproveitar seus benefícios.

Por fim, é importante destacar que, embora pesquisas tenham demonstrado várias indicações como terapia adjuvante, há ainda afirmações controversas e, portanto, são necessários mais estudos sobre a real eficácia do Aloe Vera.

Fonte: Minha Vida

Link: https:// aloe vera, babosa, imunidade, hipertensão, diabetes, emagrecimento, fitoterapia, perda de peso, ação hidratante, queda de cabelos

 

quarta-feira, 22 de setembro de 2021

5 Dicas para alcançar o equilíbrio emocional!

 

Algumas situações do dia a dia exigem muito mais do que uma solução concreta e, muitas vezes, é preciso recorrer à inteligência espiritual para chegar a uma saída eficaz. Justamente por isso, selecionamos sugestões que irão ajudar a transformar a maneira como você vê os eventos, deixando a ansiedade e o estresse de lado. Vamos lá?



Autoconhecimento

Essa é uma missão que pode durar a vida inteira. Olhar para os próprios medos, reconhecer as limitações e os desejos mais profundos não se trata de uma atitude fácil. O autoconhecimento pode ajudar a lidar melhor com as emoções, aceitando quando não podemos mudar algo.

Uma das formas de se autoconhecer é por meio do Mapa Astral. Como ele é personalizado, você saberá os diferentes aspectos da sua personalidade de acordo com a sua data, horário e local de nascimento.  

Superar

É importante desenvolver a habilidade de seguir em frente, sem se prender no passado e dando mais atenção ao presente. De nada adianta remoer pensamentos e mágoas; o que já aconteceu não pode ser mudado.

Foco no caminho

Durante seu percurso, pessoas vão surgir tentando alterar seu estado de espírito, e o recomendado é não dar tanto ouvido aos outros. Apesar das adversidades, é preciso ter clareza sobre as próprias decisões.

Prioridades

O que é mais importante para você? Qual sua próxima grande decisão? Pelo o que você está batalhando? É importante ter o hábito de fazer uma lista das coisas que lhe fazem bem e que lhe trazem motivação.

Coração limpo

Perdoar e aprender a lidar com o ego é um dos primeiros passos para deixar as emoções fluírem. Outra dica é identificar a dor emocional e, depois, se colocar no lugar de quem lhe ofendeu. Assim, é possível entender as razões de a pessoa ter agido de certa maneira.

Gostou das dicas? Comente aqui.


Link: https:// equilíbrio emocional, ansiedade, motivação, paz, emagrecimento, controle emocional, depressão, pandemia, exercícios, qualidade de vida

domingo, 19 de setembro de 2021

Como Diminuir a Insulina no organismo?

O pâncreas é um órgão vital para a nossa saúde e está diretamente relacionado com o nosso peso. Além de ajudar no processo de digestão, ele é fundamental para regular o nível de açúcar no sangue ao produzir um hormônio chamado insulina — que permite ao nosso corpo usar o açúcar para nos proporcionar energia. A insulina regula o nosso metabolismo e é diretamente responsável pelo nosso apetite e armazenamento de gordura.

Se o nível de açúcar aumentar demais no sangue, o pâncreas compensa com uma maior produção de insulina. Os níveis altos são, portanto, uma das razões do aumento de peso e da obesidade.

Se você está tentando emagrecer e sente que quase todo o seu esforço não vale a pena, controlar os níveis de insulina pode ser fundamental para esse processo. Confira os conselhos sobre como ajudar a diminuir a insulina no sangue, ficar em forma e emagrecer.



1.   Faça pelo menos 30 minutos de exercício por dia

Pode ser qualquer tipo de treino: alta intensidade, corrida, ioga, caminhada, etc. Exercícios musculares acordam o corpo e produzem energia. O açúcar é consumido e os níveis de insulina diminuem. Quando os exercícios são realizados regularmente, causam efeitos positivos na nossa saúde e nos ajudam a emagrecer.

2. Siga uma dieta baixa em carboidratos e rica em proteínas

Os carboidratos são a fonte principal de açúcar; portanto, fazem aumentar tanto os níveis de açúcar como de insulina. Diminuir a quantidade de carboidratos e aumentar a de proteínas pode ajudar a manter um bom equilíbrio sem perder a quantidade de energia necessária. Os alimentos ricos em proteínas são carnes magras, ovos, peixes e ricota, por exemplo.

3. Evite carboidratos refinados; no lugar, consuma carboidratos complexos

Os carboidratos refinados, presentes em bolos, doces e biscoitos, são digeridos muito rapidamente, o que leva a um aumento repentino no nível de açúcar no sangue. Opte por alimentos com carboidratos complexos, como arroz integral, quinoa, cevada, legumes, etc. Eles demoram mais tempo para serem digeridos, fazendo com que o açúcar seja liberado em um ritmo constante. Escolha grãos inteiros, e não processados. Eles são mais ricos em vitaminas, fibras e minerais.

4. Diga ’não’ ao açúcar de qualquer tipo

Os alimentos açucarados e processados podem aumentar os níveis de insulina. Estudos demonstram que as pessoas que consomem alimentos açucarados experimentam um aumento de 22% nos níveis de insulina. É melhor diminuir a quantidade de carboidratos e consumir alimentos com mais açúcar em ocasiões especiais. Isso significa eliminar refrigerantes e beber mais água.

5. Coma alimentos que mantenham baixo o nível de açúcar

Os alimentos com pouco açúcar também ajudam a manter os níveis de insulina sob controle. São os seguintes:

·         Frutos secos e sementes (amêndoas, pistache, chia e linhaça);

·         Grãos integrais (cevada, arroz integral, trigo-sarraceno, aveia e quinoa);

·         Frutas ricas em fibra (maçã, coco, laranja e pera);

·         Verduras verdes (espinafre, couve e alface);

·         Batata e inhame;

·         Carne (como salmão e atum);

·         Iogurte sem açúcar;

·         Abacate;

·         Alho.

A fibra solúvel se move lentamente através do sistema digestivo e dá uma sensação de saciedade durante mais tempo, o que mantém a vontade de comer açúcar sob controle, além de prevenir um aumento repentino no nível de insulina após a refeição. O alto consumo de fibra está associado a níveis mais baixos de resistência à insulina entre as mulheres.

8. Consuma vinagre de maçã

Se você consumir alimentos ricos em carboidratos, o vinagre de maçã vai diminuir significativamente os níveis de insulina no sangue. Ele ajuda a melhorar a sensibilidade à insulina em 20-30%. Além disso, oferece uma maior sensação de saciedade, o que nos faz comer menos e emagrecer.

9. Beba água e chá verde

A água é uma bebida maravilhosa. O ideal é evitarmos refrigerantes, energéticos e sucos industrializados. Você também pode tomar de 2 a 3 xícaras de chá verde por dia após as refeições. Os estudos demonstram que ele ajuda a combater a resistência à insulina.

10. Acalme-se e elimine o estresse

O estresse tem um papel muito importante no desequilíbrio do nível de açúcar. Ele pode causar uma resistência à insulina, levando ao aumento de peso. Procure meditar e fazer exercícios de respiração. Tome banhos mornos, busque momentos de felicidade e se mantenha sempre ativo.

Controlar a insulina é peça chave para emagrecer. As mudanças no estilo de vida são necessárias para conseguir manter o corpo saudável e passos pequenos e consistentes trazem ótimos resultados no longo prazo. Se conhecer outros truques para controlar os níveis de insulina, compartilhe nos comentários.

Agora que já sabe, coloque tudo isso em prática e repita seus exames daqui a 3 meses e verá sua melhora! Se ficou com dúvidas, procure a Nutri que vai te ajudar!

Patrícia Mendes

Nutricionista

Fonte: Incrível club

Link: https:// insulina, diabetes, emagrecimento, estresse, hormônios, cortisol,índice glicêmico,dieta low carb,sensação de saciedade, fibras, água, chá verde

 


terça-feira, 14 de setembro de 2021

Suplemento: Glutamina, conhece?

 Por ser tão importante e também presente na musculatura, muitas pessoas acreditam que a suplementação de glutamina pode aumentar o ganho muscular.



.
Mas, será que isso realmente ocorre? 🤔
.
Na grande maioria dos casos, NÃO! Em situações de práticas de exercícios intensos há uma redução fisiológica da glutamina no sangue, o que fez surgir a hipótese de que a suplementação seria uma boa estratégia. No entanto, os estudos bem controlados já demonstraram que essa redução não traz nenhum impacto significativo para os indivíduos e tende a voltar a níveis normais algumas horas após a finalização do treino.
.
E mesmo com a suplementação durante esses momentos de redução da glutamina no sangue (mencionado acima), é demonstrado que não há nenhum impacto no ganho muscular (comparado a quem utiliza placebo).
.
As condições em que há evidências sobre benefícios da sua suplementação está em doenças intestinais e pacientes hospitalizados graves. 
.
Alguma dúvida? Pode me chamar. 😉

Patrícia Mendes

Visite meu facebook: Nuttrisaude e meu Instagram:@patriciamendesnutricionista

sábado, 11 de setembro de 2021

Receita de Waffle Fit

 Sempre que tenho um tempinho tento inovar e preparar um café da manhã mais caprichado por aqui!

😋
Os waffles são nossos preferidos. Fica super crocante! 






















INGREDIENTES:
▪️ 1/2 xícara de goma de tapioca hidratada,
▪️ 2 colheres de sopa de psillium,
▪️ 1 colher de sopa de farelo de aveia,
▪️ 1 colher de sopa cheia de semente de chia,
▪️ 1 colher de sopa de mel,
▪️ 1 colher de sopa de óleo de coco,
▪️ 2 colheres de sopa de leite vegetal (coloque 1 de cada vez e avalie a textura - 
na máquina de waffle 
a massa precisa ser mais "fina"),
▪️ 1 colher de chá de extrato de baunilha,
▪️ 1 colher de chá de fermento em pó

MODO DE PREPARO: 

Misture bem e leve para a máquina já pré-aquecida.
Opcional: colocar pedacinhos de chocolate 70%. 

Gostou da receita? Comente aqui.
Bom apetite! 😉
🔰Já Salva para não esquecer!

Patrícia Mendes




Área de anexos

quarta-feira, 8 de setembro de 2021

Fricassê de frango

 

Esta receita é excelente para almoço ou jantar. Experimente!





Ingredientes

100 g de ricota light
½ cebola picada
1 dente de alho picado
3 colheres (sopa) de cream cheese light
½ cenoura, picada
1 colher (chá) de cebolete
1 xícara (chá) de frango cozido e desfiado
½ xícara (chá) de milho
2 colheres (sopa) de muçarela light ralada
Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo

No liquidificador, coloque a ricota.
Junte cebola, alho, cream cheese e cenoura.
Bata até formar um creme liso e homogêneo.
Abra o liquidificador, tempere com sal, pimenta e cebolete.
Bata mais um pouco e reserve.
Em ramequins, coloque o frango desfiado.
Acrescente o milho.
Cubra com o creme reservado.
Cubra com muçarela ralada.
Asse a 200ºC por 15 minutos ou até dourar.
Sirva em seguida.

Fonte: Lucília Diniz

Link: https:// receita fit, receita light, Lucilia diniz, culinária gostosa, gastronomia, cardápio light, emagrecimento, fricasse de frango, nutrição clínica

O que é Ansiedade existencial?

 

Ansiedade existencial, também chamada de crise existencial, pode acometer muitas pessoas e nem sempre é reconhecida. Assim como qualquer outro fator que comprometa a saúde, esse também requer atenção e precisa de cuidados especiais, recomendam os especialistas.



De acordo com a educadora em saúde mental Tanya J. Peterson, ansiedade existencial é a luta para compreender a si mesmo, a vida em geral e o que se deseja dela. Pode causar sentimentos de descontentamento, angústia, mal-estar, desmotivação e dificuldade em tomar decisões. As informações são do “Yahoo Life”.

Especialistas sobre o assunto listaram as melhores formas de lidar com isso; confira a seguir:

Autocuidado

Cuidar da saúde emocional é imprescindível, independente de transtornos psicológicos. Existem diversas maneiras de fazer isso e, para quem sofre de crise existencial, uma das indicações da psicóloga clínica Jaclyn Bauer, é a meditação e o hábito de escrever.

“A meditação é útil para acalmar a mente e focar na atenção plena. Para muitas pessoas, fazer um diário também é benéfico, porque permite escrever pensamentos e sentimentos preocupantes. É uma forma de desabafo que pode diminuir a intensidade da ansiedade existencial”, diz a especialista.

Terapia cognitivo-comportamental

terapia cognitivo-comportamental também é uma ótima opção. A técnica consiste em um tratamento psicoterapêutico que tem como objetivo identificar padrões de pensamentos, crenças e hábitos que influenciam negativamente nos comportamentos e emoções. A ideia é fazer com que o paciente saiba lidar da melhor forma com as situações e sentimentos, resultando em melhor qualidade de vida.

Distrair a mente

A rotina pode “alimentar” as crises, por isso, é importante criar formas de sair da mesmice e distrair a mente. “Mude o que está fazendo, saia, troque a música em seu carro. Se você estiver assistindo TV e perceber esses pensamentos, por exemplo, se levante e vá para um ambiente diferente. Faça leituras, limpe, chame um amigo. A distração também é importante para a mente e o corpo”, recomenda o psicólogo Bauer.

Aprenda se acalmar

Laurie Singer, terapeuta comportamental, diz que tanto para a ansiedade quanto para a ansiedade existencial, os pensamentos negativos controlam o comportamento. Ela sugere um de seus métodos para se acalmar rapidamente.

“Considere um semáforo, que tem três cores: verde, vermelho e amarelo. Quando você começar a ficar ansioso com as questões abrangentes relacionadas ao significado da vida, pense na cor vermelha e pare o que está pensando. Em seguida, pense na cor amarela e faça a escolha de mudar seus pensamentos negativos em algo positivo. Por último, pense na cor verde e respire fundo três vezes, inspirando lentamente pelo nariz e expirando pela boca”, ensina.

Procure por ajuda profissional

Como sempre, a melhor alternativa é a busca por um profissional habilitado no assunto. Embora todas as dicas anteriores possam ajudar a aliviar os sintomas, não substituem o acompanhamento com um especialista. Quanto antes procurar por esse tipo de ajuda, melhor e mais rápido pode ser seu tratamento.

“Se você não consegue controlar os pensamentos ansiosos e eles estão afetando sua vida cotidiana, consulte um terapeuta. Se tiver ataques de pânico frequentes e lutar para se firmar, este é outro sinal de que você deve falar com um profissional”, reforça Bauer.

Gostou das dicas? Se identificou com alguma dessas situações? Se sim, procure ajuda de um profissional competente,

Fonte: Isto é

Link: https:// ansiedade, ansiedade existencial, terapeuta, terapia, psicólogo, psiquiatra, ganho de peso, tratamento comportamental, nutrição comportamental,terapia cognitivo-comportamental, comportamento, saúde emocional, transtornos psicológicos

quinta-feira, 2 de setembro de 2021

Benefícios da farinha da Banana verde! Conhece?

 Ajuda a emagrecer A banana verde e sua farinha são ricas no tal do amido resistente, e é justamente esse composto que ajuda a controlar a fome. Isso porque eles retardam o processo de digestão, pois sua estrutura cristalina torna sua digestibilidade mais difícil. Dessa forma, ele fica mais tempo pelo estômago, melhorando a saciedade e reduzindo o consumo de alimentos nas refeições seguintes. O que ajuda a reduzir aquela fome que aparece fora de hora, auxiliando o emagrecimento.



Reduz a produção de insulina Esse é o hormônio que coloca o açúcar para dentro das células. Portanto, quanto mais glicose for liberada na digestão feita estômago, maior a produção dessa substância no organismo. Mas o amido resistente tem uma função semelhante a das fibras, segurando a absorção desse nutriente, e evitando picos glicêmicos. Por isso, ela é considerada um alimento de baixo índice glicêmico.

Mas por que é bom reduzir a produção da insulina? O problema é que quando ela começa a ficar em alta no corpo constantemente, alguns órgãos começam a se tornar tolerantes a ela, sendo preciso cada vez mais para cumprir a mesma função, gerando o quadro de resistência a insulina, que se não for combatido, pode evoluir para o diabetes tipo 2. Como se não bastasse, a simples presença da insulina em altas quantidades no nosso corpo nos faz depositar a gordura no tecido adiposo, ou seja, aumenta a "massa gorda".

Melhora o funcionamento do intestino O amido resistente também guarda semelhanças com as fibras nesse aspecto, ele não é digerido no estômago, apenas no intestino delgado. Assim, ele atua no processo fermentativo no cólon, através da ação das bactérias probióticas da microbiota intestinal (flora intestinal). No saldo final, isso ajuda o desenvolvimento dessas bactérias do bem, em detrimento dos micro-organismo presentes no intestino que fazem mal para nossa saúde. Como resultado, temos uma melhor absorção de nutrientes, o que dá ao corpo tudo que ele precisa para funcionar de forma correta.

Evita constipações Esse efeito positivo no intestino também melhora o trânsito intestinal, o que é acentuado pela presença de fibras.

Reforça a imunidade No intestino são produzidas cerca de 60% das imunoglobinas, células de defesa do nosso corpo. Portanto, quando o órgão está funcionando bem, nosso corpo fica mais protegido. Além disso, estudos mostram que o consumo de farinha de banana verde pode levar a produção de ácidos graxos de cadeia curta no intestino. Quando eles estão em falta, fica mais fácil para as bactérias nocivas da microbiota intestinal se deslocarem para a corrente sanguínea, aumentando a chance de infecções pelo corpo.

Diminui o colesterol Assim como a glicose demora mais para ser enviada para a corrente sanguínea, o mesmo ocorre com o colesterol. Além disso, aqueles ácidos graxos de cadeia curta são responsáveis pela redução da absorção do colesterol no intestino. O resultado é que há uma redução do LDL (colesterol ruim). Quem sai ganhando com isso é a nossa saúde, já que o LDL em excesso pode acarretar no acúmulo de placas de gordura nas artérias do corpo, entupindo-as, um quadro chamado aterosclerose. Isso aumenta a chances de infarto ou de AVC, se o bloqueio ocorrer perto do coração ou do cérebro.

Quantidade recomendada de farinha de banana verde

Os especialistas indicam a ingestão de até duas colheres de sopa ao dia da farinha, o que equivale a 30 gramas do alimento.

Como consumir a farinha de banana verde

O ideal é consumir essa farinha com outros alimentos. Ela pode ser misturada a sucos, vitaminas e sopas, consumida com frutas, ou integrar massas de tortas e bolos.

Compare a farinha de banana verde com outros alimentos

A maior parte das farinhas funcionais não contém tabela nutricional oficial, portanto não é possível comparar a farinha de banana verde com elas. Porém, as quantidades de nutrientes deste alimento pode ser comparada com outros tipos:

  • A banana verde é o alimento com mais amido resistente. Para ter uma comparação, uma colher de arroz de ervilha cozida (equivalente a 60 gramas) tem 1,2 gramas desse nutriente, enquanto 30 g de farinha de banana nanica verde tem 7 g de amido, ou seja, quase 6 vezes mais. Uma fatia de 30 g de pão integral, por sua vez, tem 0,37 g de amido resistente, ou seja, a farinha tem quase 18 vezes mais desse nutriente.
  • Quando falamos em fibras, a farinha de banana verde tem um número equivalente a alguns grãos. 30 gramas desse item têm 2,66 g de fibras, contra 2,73 g presentes em 30 g de aveia. Portanto, eis uma boa forma de aliar esse componente à dieta.

Contraindicações

Não existe contraindicação ao consumo dessa farinha, a não ser que se tenha alergia a algum componente da banana.

Riscos

A farinha de banana verde é um alimento fonte de carboidrato, portanto, em excesso pode levar ao excesso de peso e acumulo de gordura. Além disso, o excesso de fibras e amido resistente pode levar a constipação.

Onde encontrar

A farinha de banana verde pode ser encontrada em supermercados, lojas de produtos naturais ou mesmo comprada em lojas virtuais. Porém, sempre compre de marcas e locais de confiança.

Fonte: Minha Vida

Link: https:// banana verde, farinha de banana verde, alimento funcional, dieta saudável, emagrecimento, cardápio natural, vegetariano, vegano