domingo, 30 de maio de 2021

COLESTEROL, QUAIS AS TAXAS IDEAIS?

 

Taxas ideias de colesterol

Os valores ideais de colesterol agora dependem de cada um, de acordo com as últimas diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Eles variam conforme o risco individual de desenvolver um infarto ou um AVC — risco que deve ser estabelecido pelo médico. Por exemplo, em geral aqueles indivíduos com diabetes ou com obesidade têm maior probabilidade de sofrer um infarto e precisam alcançar níveis mais baixos de colesterol.



Colesterol total

Abaixo de 190 mg/dl

LDL, conhecido entre os leigos como o mau colesterol
Pessoas com risco muito alto: abaixo de 50 mg/dl
Pessoas com risco alto: abaixo de 70 mg/dl
Pessoas com risco intermediário: abaixo de 100 mg/dl
Pessoas com risco baixo: abaixo de 130 mg/dl
HDL, também chamado pela população leiga como bom colesterol
Desejável que esteja acima de 40mg/dl

Para que serve o colesterol

O colesterol um tipo de gordura do nosso organismo, componente estrutural das membranas celulares em nosso corpo e está presente no coração, cérebro, fígado, intestinos, músculos, nervos e pele.

Nosso corpo também usa o colesterol para produzir alguns hormônios, tais como vitamina D, testosterona, estrógeno, cortisol e ácidos biliares que ajudam na digestão das gorduras.

Causas do aumento do colesterol

O colesterol alto depende da herança genética, do estilo de vida, prática de atividade física e dieta da pessoa.

Os alimentos ingeridos são de extrema importância, pois 30% do colesterol dependerá da dieta, daí sua importância para o controle dos níveis de LDL e HDL. (4)

Dicas de Alimentação

Uma dieta rica em gordura saturadagordura trans e açúcar pode elevar o LDL "mau" e os níveis de triglicerídeos, aumentando o risco geral de colesterol alto.

Uma dieta rica em gorduras insaturadas e pobres em gorduras saturadas está indicada para todas as pessoas, independente do valor do seu colesterol. Porém, se você tem dislipidemia, seguir esta dieta é ainda mais importante.

Entretanto, nem sempre a dieta sozinha resolve o problema do colesterol alto, isto porque o aumento do colesterol LDL está relacionado a fatores genéticos e alimentares. 70% do nosso colesterol é de origem endógena (produzido pelo fígado) e apenas 30% vem da alimentação. Logo, se os valores do LDL forem muito elevados, somente a dieta não será suficiente para normalizar os valores do colesterol ruim.

Como abaixar o colesterol

O primeiro passo para abaixar os níveis do colesterol alto é dado com mudanças de estilo de vida, como exercício e alimentação saudável.

Uma dieta rica em gorduras insaturadas e pobres em gorduras saturadas está indicada para todas as pessoas, independente do valor do seu colesterol. Se você tem dislipidemia, seguir esta dieta é ainda mais importante.

Entretanto, nem sempre a sozinha resolve o problema do colesterol alto, isto porque o aumento do colesterol LDL está relacionado tanto a fatores alimentares quanto genéticos.

Lembre-se de que todos os alimentos de origem animal possuem colesterol. Portanto, dê preferência a alimentos de origem vegetal: frutas, verduras, legumes e grãos.

Quem tem predisposição ao colesterol alto deve seguir as mesmas recomendações descritas no tratamento: manter hábitos de vida saudáveis, evitar o fumo e controlar o colesterol e a pressão arterial. Conheça algumas sugestões de hábitos de como abaixar o colesterol:

  • Coma mais frutas e vegetais
  • Coma mais peixe grelhado ou assado e menos carnes fritas
  • Coma uma variedade de alimentos ricos em fibras, como aveia, pães integrais e maçãs. As fibras ajudam a reduzir as taxas de colesterol
  • Limite a ingestão de gorduras saturadas, como gordura de derivados de leite
  • Limite os alimentos ricos em colesterol, como gema de ovo e fígado
  • Utilize derivados de leite pobres em gordura: leite desnatado, iogurte desnatado e sorvetes light
  • Evite frituras.

Os cuidados com a alimentação devem ser redobrados por pessoas com diabetes, pois estas apresentam riscos de manifestações da aterosclerose de três a quatro vezes maior que as pessoas não-diabéticas.

Há alimentos que ajudam a reduzir as taxas de colesterol no sangue, assim como também existem os que devem ser evitados.

Prevenção

Além de uma alimentação equilibrada, há outras maneiras de evitar o aumento do colesterol e, até mesmo, diminuí-lo:

  • Fazer exercícios físicos: a atividade física pode ajudá-lo a emagrecer e a diminuir as tensões. Controlando o peso, fazendo exercício ou praticando esporte, você se sente melhor e diminui o risco de infarto e os níveis de colesterol no sangue
  • Não fumar: o cigarro é um fator de risco para doença coronária. Aliado ao colesterol, multiplica os riscos
  • Evitar o estresse: uma vida menos estressada também diminui o risco de infarto e redução do colesterol. Procure transformar as suas atividades diárias em algo que lhe dê satisfação
  • Fazer uma dieta com baixos níveis de gordura e colesterol: seja rigoroso no controle da alimentação.

FONTE: ABESO/ MINHA VIDA


Nenhum comentário:

Postar um comentário