terça-feira, 25 de agosto de 2020

Dieta cetogênica, vale a pena?

A dieta cetogênica ajuda emagrecer tão rapidamente?


A dieta cetogênica proporciona um emagrecimento rápido porque reduz drasticamente o consumo do carboidrato ingerido,Isto porque o carboidrato é a principal fonte de energia,e por eles que temos a glicose.

E quando paramos de ingerir nossa principal fonte de energia,resta a nosso corpo procurar outra fonte de energia para sobreviver,que no caso é nossa reserva de gordura,sendo assim a nossa reserva de gordura é queimada,ocasionando o emagrecimento.

Bom até aí parece tudo bem né? O problema,no entanto é que essa queima de gordura também leva a liberação de substâncias chamadas de corpos cetônicos,que em excesso em nosso organismo podem causar náuseas e até enjoos.

Mas,como funciona a dieta cetogênica então?

A dieta cetogênica em sua maioria,costuma ser composta por até 10% a 15% de carboidratos, 30% de proteínas e 50% de gorduras,Os carboidratos de fácil absorção,como por exemplo arroz branco,pão normal,doces e massas são extremamente proibidos,Porém não há restrição quanto a vários tipos de proteínas e gorduras.

Quais alimentos são permitidos na dieta cetogenica?

Os alimentos mais queridinhos da dieta cetogênica são fontes de gordura e proteína,Como alguns exemplos; Peito de frango,carnes magras vermelhas,ovos,peixes,verduras escuras,carne suína,oleaginosas,queijos,azeite de oliva e até embutidos.

Mas afinal,quais alimentos não são bem vindos na dieta cetogênica?

Bom,os alimentos que não devem ser consumidos na dieta cetogênica são os carboidratos de fácil absorção pelo organismo,como por exemplo,pães,massas,doces,arroz branco entre outros.

Exemplo de cardápio cetogênico:

Para o café da manhã: café,2 fatias de peito de peru acompanhadas de  ½ abacate

Para o almoçosalmão grelhado ao molho de mostarda + salada verde de rúcula, tomate

Lanche da tarde:1 iogurte natural sem açúcar + 1 punhado de nozes

Para o jantar: Filé de peito de frango grelhado com azeite e especiarias + salada verde com azeite de oliva

Fonte: Vip Food

Link: https:// dieta cetogênica, gorduras, proteínas, dieta da proteína, emagrecimento, perda de peso, alimentação saudável

sábado, 22 de agosto de 2020

Receita de Sopa de Ervilha no Pão Italiano

RECEITA PARA DIAS FRIOS



Rendimento: 6 porções

Dificuldade: fácil

Ingredientes

  • 2 pães italianos redondos
  • 2 xícaras (chá) de ervilha seca
  • 7 xícaras (chá) de água
  • 2 folhas de louro
  • 1 cubo de caldo de legumes
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 gomo de linguiça calabresa em cubos
  • 1 cebola picada
  • 1 dente de alho picado
  • Sal, cheiro-verde picado e noz-moscada ralada a gosto

Modo de preparo

Corte uma tampa dos pães italianos e retire o miolo com uma colher. Reserve. Em uma tigela, coloque a ervilha, cubra com água e deixe de molho por 4 horas. Escorra e despeje em uma panela de pressão. Junte a água, o louro, o caldo de legumes e cozinhe por 25 minutos, em fogo baixo, após iniciada a pressão. Desligue, deixe a pressão sair naturalmente e abra a panela. Deixe esfriar e bata metade da ervilha no liquidificador até formar um creme. Reserve. Aqueça uma panela com o azeite, em fogo médio, e frite a calabresa até dourar. Retire um pouco para decorar. Adicione a cebola, o alho e frite por mais 3 minutos. Junte a ervilha batida, a ervilha sem bater, sal, noz-moscada e cozinhe até levantar fervura. Despeje nos pães italianos, decore com a calabresa reservada, polvilhe com cheiro-verde e sirva.

fONTE: GUIA DE COZINHA

LINK;HTTPS:// SOPA, SOPA NO INVERNO, RECEITA, CULINÁRIA, GASTRONOMIA, LENTILHA, VEGETARIANO

quarta-feira, 19 de agosto de 2020

PORQUE NÃO SE DEVE CORTAR CARBOIDRATO DA DIETA

 Provavelmente você conhece alguém que fez low carb – ou então você é a pessoa que fez low carb. Qualquer uma das variantes de dieta que restringe ou praticamente elimina os carboidratos têm muitos seguidores: cetogênica, low carb, Atkins, paleo, Whole30… Mas se você pratica esportes, existem bons motivos para você não cortar carboidratos. 

Ok, você não precisa afundar sua cara em pizza e macarrão antes de cada prova ou longão. E também não estamos dizendo que ajustar os carboidratos não funciona para perder peso. Inclusive existem muitos atletas com acompanhamento profissional que seguem dietas de baixo teor de carboidrato e usam suas reservas de gordura para treinar. 

Nosso ponto é que se você aprender a comer carboidratos na medida certa e escolher boas fontes, vai ajudar seu corpo a ter a melhor performance possível. “O carboidrato tem como função a produção de energia. Sua demonização não tem sentido para o praticante de atividade física, já que ele é o combustível preferencial da célula muscular em determinados tipos de exercício”, explica Carlos Eduardo das Neves, coordenador da pós-graduação em Nutrição e Suplementação Esportiva da Universidade Veiga de Almeida (UVA). 

Além disso, o cérebro também usa carboidratos como fonte primária de energia. Ao cortar carboidratos, o corpo começa a produzir energia a partir de outras fontes. Para o atleta, essa fonte pode ser a gordura, mas também a massa muscular. Ou seja, quando se reduz a ingestão de carboidrato, o corpo do praticante de atividade física passa a viver de gliconeogênese: transforma o que não é glicose em glicose. “Nesta situação, a proteína muscular poderá servir de fonte metabólica, a longo prazo, o que pode resultar em uma diminuição drástica da massa magra, com impactos na composição corporal e performance do atleta”, alerta o nutricionista. Ou seja, se perder massa magra, não tanto a pena assim cortar carboidratos.

Carboidratos queimam gordura

“A gordura queima em uma chama de carboidrato”, diz Carlos, citando uma frase famosa no meio da Fisiologia do Exercício. “Para que a gordura corporal seja metabolizada, é necessária a presença de carboidrato. Portanto, para o processo metabólico aeróbio ter sua plena funcionalidade e haver a perda de gordura, é necessário ter sempre este aporte de carboidrato, principalmente, de glicose”, explica Carlos. Ou seja, ainda que a ausência de carboidrato não leve à paralisação do Ciclo de Krebs, a presença dele o potencializa.  

Se você não tem carboidrato armazenado no corpo na forma de glicogênio intramuscular, seu corpo pode buscar essa energia nos seus músculos. E assim você perde massa magra antes de queimar massa gorda. A melhor forma de criar esse estoque de glicogênio nos músculos é justamente consumir carboidratos. 

Carboidrato ajuda na contração muscular 

Para que haja contração muscular, é preciso haver produção de energia, que pode vir do carboidrato. A contração, de acordo com a intensidade e duração, terá combustíveis diferentes. “Um exercício de explosão – alta intensidade e curta duração – utiliza basicamente o ATP-CP (ATP, moeda de energia, com a creatina-fosfato)”, explica Carlos. 

Mas em atividades de menor intensidade e maior duração, entra em cena o sistema anaeróbio lático, que usa o glicogênio muscular e a glicose como fontes de energia. “Quando há aumento no tempo de contração e redução da intensidade, é possível utilizar gorduras, aminoácidos e carboidratos como fonte de energia. Portanto, em ambos os casos – metabolismo feito na presença do oxigênio (aeróbio) ou na ausência (anaeróbio) –, pode haver a presença do carboidrato como fonte de energia para a contração muscular”, explica o nutricionista.

Além disso, o glicogênio que fica dentro dos músculos também regula a função do cálcio muscular, necessária para a contração muscular. Se os níveis de glicose e glicogênio diminuem, a força que você consegue fazer também.

A perda de peso é temporária 

A perda de peso é rápida ao cortar carboidratos, mas os primeiros quilos que vão embora são apenas água. Cada grama de carboidratos permite ao corpo armazenar 3 a 4 gramas de água. Ao cortar os carbos, o corpo expulsa a água dos músculos e do fígado. 

Com o tempo, você acaba perdendo também gordura e massa muscular. O problema é que  cortar carboidratos para sempre é bastante difícil. Além disso, pode causar um efeito de rebote em dias de alimentação livre, fazendo você comendo carbo descontroladamente. A maioria das pessoas acaba engordando tudo de novo e até mais do que antes. 

Vegetais não suprem os carbos necessários

Não tente se enganar dizendo que vegetais como vagem, brócolis e abóbora contém carboidrato, portanto você já come o suficiente. Você deve sim comer muitos vegetais porque eles são fonte de fibras e micronutrientes importantíssimos, mas eles não conseguem dar energia suficiente para seu corpo. 

Para ter os benefícios, você precisa colocar alimentos que sejam fonte de carboidratos no prato: pão, aveia, macarrão, batata, quinoa, arroz. O segredo é o ajuste de quantidades: você pode continuar comendo um mundo de vegetais, e acompanhando seu prato de uma fatia de pão ou uma batata pequena. 

Cortar carboidratos é cortar combustível

A quantidade de carboidratos necessária depende do seu nível de atividade física. Se você está correndo ou pedalando muito, você precisa ajustar seu consumo de carboidrato para não ter perdas no rendimento e até lesões. A Sociedade Brasileira de Medicina Esportiva recomenda que de 60% a 70% das calorias ingeridas pelo atleta devem vir dos carboidratos. 

“Para melhorar a recuperação muscular, a ingestão de carboidratos deve estar entre 5 e 8g/kg de peso/dia, podendo chegar até 10g/kg de peso/dia em atividades de longa duração”, explica Carlos. Cada grama de carboidrato fornece quatro calorias de energia. 

Foque nos menos processados e integrais quando não estiver treinando. “Mas tudo depende do objetivo de cada pessoa. Basicamente, os carboidratos refinados – açúcar refinado, massas e pães feitos com farinha branca, por exemplo – são úteis para uma rápida reposição energética”, explica o nutricionista. Então, até a ingestão de carboidratos com alto índice glicêmico pode favorecer a produção de glicogênio e retardar fadiga. Em um longão, por exemplo, eles dão energia imediata e evitam problemas digestivos por excesso de fibras.

Se o objetivo for aumentar massa muscular, os refinados poderão ser consumidos – logicamente, dentro de um planejamento nutricional e em porções adequadas. Por outro lado, caso o intuito seja diminuir a quantidade de gordura, os carboidratos refinados, com alto índice glicêmico, devem ser evitados e dar lugar a carboidratos integrais. Boas opções são aveia, pães e massa de farinha de trigo integral, raízes como batata doce, batata inglesa (se possível com a casca) e mandioca, frutas, grão-de-bico, milho, tapioca. 

E vale sempre o bom senso: no fim de um pedal longo e pesado, tudo bem preferir um pedaço de bolo de chocolate em vez de uma tigela de quinoa. Ou caprichar na granola do açaí. É só saber separar os momentos certos para estas pequenas indulgências.

fONTE: GO OUTSIDE

LINK:HHTPS:// carboidrato,índice glicêmico, emagrecimento, massa magra, massa muscular, exercícios, perda de peso, atleta, esportista,atividade física

domingo, 16 de agosto de 2020

Pontos-chave no acompanhamento do paciente bariátrico

 



A noção de continuidade é fundamental

Essa foi uma questão importante levantada pela nutricionista Carina Rossoni, membro do nosso departamento de cirurgia bariátrica: “Além de discutir um pouco qual seria perfil ideal de nutricionista clínico para atuar na área da cirurgia, fiz questão de defender que o tratamento não pode ser fragmentado”, disse Carina. “Ou seja, ele não pode — ou não deveria — ser realizado por um nutricionista na etapa pré-operatória e por outro profissional depois da operação”, opina. Para ela, entender todas as características do organismo do paciente antes da cirurgia favorece o seu acompanhamento depois.

O tratamento nutricional no pré-operatório

Carina Rossoni ressaltou em sua apresentação que a reeducação alimentar precisaria iniciar bem antes de o paciente ir para a sala de cirurgia. Primeiro, insistiu, porque isso facilitará a adaptação do indivíduo operado depois. E, em segundo lugar, porque a redução do peso diminuirá o risco cirúrgico.

A nutricionista ainda falou sobre a reposição de vitaminas e minerais na fase pré-operatória. “A pessoa com obesidade, ao contrário do que imagina o senso comum, muitas vezes apresenta deficiências graves desses micronutrientes. E faz todo o sentido não esperar para corrigi-las, o que mais uma vez aumenta a segurança do tratamento cirúrgico.”

A dieta no pós-operatório

O universo do tratamento nutricional no pós-operatório é bastante amplo e, portanto, o papel do nutricionista é um tanto abrangente. “Nunca daria para falar sobre tudo em um único webinar”, reconhece Carina, que, então, escolheu dois itens para destacar durante o evento.

Um deles, as fibras fermentáveis. “Elas possuem uma função prebiótica, o que nem toda fibra fibra tem. Com isso, ajudam no equilíbrio da microbiota intestinal e, ao serem fermentadas por essas bactérias do intestino, geram moléculas de ácidos graxos de cadeia curta que contribuem demais para a saúde do paciente erm recuperação da cirurgia bariátrica, diminuindo a inflamação em seu organismo.”

Um exemplo de fonte de fibras fermentáveis, segundo Carina Rossoni, seria a aveia — “não importando, no caso, se o paciente prefere consumí-la em flocos, flocos finos ou farinha”, diz. Ela lembra que a recomendação diária é consumir de 25 a 30 gramas de fibras em geral. E, dentro disso, de 5 a 10 gramas idealmente deveriam ser fibras fermentáveis.

O outro destaque na discussão sobre a dieta no pós-operatório foi para as proteínas de alto valor biológico, especialmente as de origem animal. “Digo as de origem animal porque elas, de quebra, ajudam a repor vitaminas, como a B12, e minerais como o ferro e o cálcio”, justifica Carina Rossoni. “De modo geral, devemos ficar muito atentos às proteínas para evitar a todo custo algo que não queremos ver depois de uma bariátrica, que seria a perda acentuada de massa magra.”

O acompanhamento clínico

Essa parte coube à apresentação da endocrinologista Jacqueline Rizzolli, membro da diretoria da Abeso. “A cirurgia é uma ferramenta para auxiliar na redução sustentada de peso”, ela definiu durante o evento. “Mas ela precisa ser encarada como uma etapa nesse processo. Não importa a técnica utilizada, o paciente bariátrico deverá ser acompanhado por uma equipe multiprofissional e deverá fazer a reposição de vitaminas e de sais minerais por toda a vida.”

Aliás, a médica aproveitou a oportunidade e revisou o conhecimento de todos sobre o impacto das deficiências de vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K) e de hidrossolúveis (no caso, a vitamina C e as do complexo B), bem como falou sobre a falta de diversos minerais.

“Todo paciente bariátrico precisará repor essas substâncias e as doses, no caso, vão depender do resultados de exames laboratoriais”, falou a doutora Jacqueline, que também fez questão de lembrar que a atividade física regular, ao lado da dieta bem orientada, é indispensável para otimizar os resultados cirúrgicos.

Fonte: ABESO

Link:https://obesidade, cirurgia bariátrica, emagrecimento, equipe multidisciplinar, reeducação alimentar Abeso, 

sábado, 15 de agosto de 2020

Covid no Frango? Será possível???

 É mais provável ser contaminado pela covid-19 ao entrar em contato com uma pessoa doente do que ao ingerir um alimento que contenha traços do vírus, dizem especialistas. Após autoridades municipais chinesas terem afirmado que uma amostra de asa de frango brasileira testou positivo para o coronavírus, infectologistas questionam o caso pelas condições desfavoráveis de reprodução e sobrevivência do vírus e praticamente descartam a hipótese de infecção via alimento.

China diz que frango brasileiro testou positivo para o coronavírus; Filipinas proibiram importação do produto brasileiro

“No meio tempo em que você está engolindo a comida, o vírus teria que conseguir entrar em uma célula da garganta para te infectar. Teoricamente, isso é possível se houver uma carga viral muito grande, mas é improvável. Além disso, o ácido do estômago neutraliza o vírus”, explicou o infectologista Max Igor Lopes, do Centro de Infectologia do Hospital Sírio Libanês. “O reservatório principal do vírus é a pessoa infectada. A infecção direta (ao ter contato com gotículas respiratórias de pessoas contaminadas) é mais perigosa que a indireta (por meio de objetos e alimentos).”

Coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 no Estado de São Paulo, o médico nefrologista José Medina também destacou que é o corpo humano que garante a multiplicação do coronavírus. “Para o vírus sobreviver, precisa da engenharia de dentro da célula humana. O vírus se multiplica ali, não dentro da célula de qualquer outro animal", disse.

Na mesma linha, está o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) que afirma que, ao contrário de bactérias, que podem se desenvolver em alimentos, o coronavírus precisa de um hospedeiro vivo para se multiplicar.

Fora do organismo, a covid-19 é relativamente frágil, pois medidas de higiene básica, como lavar as mãos com sabão ou álcool, são eficientes para inativar o vírus. O infectologista consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia Marcelo Otsuka lembra que, por se tratar de um alimento industrializado, é difícil que o frango exportado estivesse contaminado. “A questão da presença do vírus é muito questionável, porque seria preciso que ele se mantivesse viável por 40 dias, considerando o período em que saiu do Brasil até chegar na China. O mais provável é que a presença do vírus tenha se dado pela manipulação do produto lá.”

O que a China avalia não é a presença do vírus, explicou Lopes, mas sim o material genético do vírus. “Há uma diferença aí. É um rastro, significa que o vírus esteve lá. Pode inclusive ser o material genético de um vírus morto. Mesmo que estivesse vivo, não sei se haveria uma quantidade suficiente para causar uma infecção”, disse. 

Fonte: Estadão

Link: https:// covid-19,contaminação de alimentos,sociedade brasileira de infectologia

terça-feira, 11 de agosto de 2020

Curso de Atendimento Clínico Nutricional na Obesidade

 ⚖️Nutri, você que deseja seu consultório cheio já pensou em várias ações?


Isto não acontece de o dia para noite. Dependem de muitos fatores.
Por exemplo:
✔️- É importante estar num consultório bem localizado e funcional 
✔️- Você deve estar sempre se atualizando.
✔️- Receber seus pacientes com carinho e atenção é fundamental.
✔️- Fazer networking
✔️- Estar nas mídias sociais

👉Gostou das dicas? Tem muito mais para aprender.

Quer saber mais, clique no link abaixo:👇
http://curso-de-obesidade.paginas.digital/

Se tiver alguma dificuldade, mande no email: patbrigagao@gmail.com

Aproveite esta oportunidade e veja a programação no link.

Patrícia Mendes




sábado, 8 de agosto de 2020

Maminha no Molho da cerveja para o dia dos Pais!



Receitinha especial para o Dia dos Pais!🙋

✅Ingredientes
1 colher (sopa) de azeite
1 kg de maminha
pimenta-do-reino a gosto
sal a gosto
1 cebola picada
1 dente de alho picado
2 folhas de louro
1 lata de molho de tomate
2 cervejas preta (355 ml)
1 pacote de creme de cebola


✅MODO DE PREPARO

Em uma frigideira, aqueça o azeite.
Coloque a maminha e tempere com pimenta-do-reino e sal a gosto.
Sele todos os lados da carne e tempere-os; reserve.
Na mesma frigideira, refogue a cebola picada.
Acrescente o alho e doure.
Adicione as folhas de louro e o molho de tomate.
Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto.
Deixe ferver e reserve.
Em uma panela de pressão, coloque a maminha e o molho de tomate temperado.
Adicione as cervejas e o creme de cebola, misture.
Deixe na pressão por 40 minutos.
Sirva a carne com o molho.

✨Fica uma delícia! Acompanha arroz branco e uma bela salada!

Feliz dia dos Pais!❤👪🎁

Patrícia Brigagão Mendes 
Nutricionista

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Receita para presentear seu Pai! Afinal, ele merece um almoço especial!

Olá! Que tal começar um almoço especial com uma entrada?
Aqui vai uma sugestão deliciosa e fácil de fazer!

TORTINHA DE FRANGO



Ingredientes:
– 1/2 xíc. (chá) de bacon
– 1/2 cebola
– 1/2 xic. (chá) de milho cozido
– 2 col. (sopa) de cheiro-verde
– 1 col. (sopa) de amido de milho
– 100ml de leite
– sal e pimenta-do-reino à gosto
– massa de pastel
– 2 col. (sopa) de parmesão
– 2 ovos levemente batidos

MODO DE FAZER:

Frite o bacon na própria gordura, adicione a cebola, em seguida o milho e o cheiro-verde. Junte o amido e misture bem. Acrescente o leite e mexa até formar um creminho grosso. Tempere com sal e pimenta-do-reino e deixe esfriar.
Quando a mistura estiver fria junte o parmesão e os ovos e misture.
Coloque a massa de pastel na forma, preencha com o recheio e leve para assar e 200ºC até dourar. É rapidinho, coisa de 8 a 15 minutos.

Essa quantidade de recheio dá para fazer de 6 a 10 unidades dependendo do quanto você colocar de recheio em cada uma.

AGORA O PRATO PRINCIPAL:

MASSA AO MOLHO DE FILÉ MIGNON E GORGONZOLA



INGREDIENTES

INGREDIENTE

  • 400 g de macarrão de sua preferência (usei talharim, acredito que massas “compridas” ornem mais nesse prato)
  • 500 g de filé mignon cortado em tirinhas
  • 200 g de queijo gorgonzola
  • 1 caixinha de creme de leite
  • 1/2 cebola picada
  • 1 dente de alho picadinho
  • 2 colheres de sopa de shoyu
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de Preparo

1. Primeiramente, vamos cortar a peça de filé mignon em tirinhas. Eu gosto muito desse corte pra molhos porque fica mais gostoso, acho que o molho “abraça” mais a carne. Feito isso, vamos reservar.

2. Em uma frigideira grande, vamos refogar a cebola e o alho na manteiga. Não deixei queimar! Feito isso, acrescente a carne e o shoyu. DICA: gosto de frigideira grande porque você consegue dourar a carne sem que fiquem trepadas umas nas outras e cozinhem por igual. É importante que você esteja com o fogo médio pra alto pois não queremos que forme caldo e “cozinhe”. A gente quer um filé macio.

3. Na frigideira ou panela onde você preparou a carne, acrescente o creme de leite e o gorgonzola. Em fogo baixo, pois não queremos queimá-lo. Cozinhe até encorpar.

4. Por último, acrescente a carne ao molho e experimente e finalize com sal e pimenta do reino a gosto. Lembre-se de que você já usou shoyu na carne e não queremos salgar a comida, certo? DICA: tem gente que pergunta “como sei que tá bom de sal”? É muito pessoal essa pergunta, certo? Tem gente que gosta mais/menos salgado e nem sempre conseguimos passar uma medida exata. Mas nessa receita, eu acrescentaria 1/2 colher de chá de sal extra. É o suficiente.

Gostaram das sugestões?

Aproveite este dia especial perto de quem te ama!

Feliz dia dos Pais!!!

Patrícia Mendes

Nutricionista

obs: Estou enviando antes estas receitas para você se programar com os ingredientes e ter um dia especial.

Fonte: Receitaria

Link: https:// receita, culinária, dia dos pais