terça-feira, 22 de outubro de 2019

Torta de Abobrinha sem farinha! Delícia!

Ingredientes

2 abobrinhas cortadas
3 ovos inteiros
1 caixa de creme de leite light
50 gramas de queijo parmesão light
2 colheres de sopa de mussarela light
1 pitada de orégano
1 pitada de pimenta do reino
1/2 cebola refogada
Coentro (ou cheiro verde)
Sal a gosto

Modo de preparo

Pré-aqueça o forno em 240 graus.
Rale as abobrinhas.
Depois pressione-as em um papel toalha para remover a umidade.
Tempere as abobrinhas com sal e pimenta.
Reserve em uma tijela.
Bata os demais ingredientes.
Junte o batido às abobrinhas e misture bem.
Coloque em um refratário untado e com farinha de rosca.
Leve para assar por cerca de 30 minutos ou até ficar dourada.
Sirva em seguida.
Fonte: Lucília Diniz

Conheça as vantagens do consumo da farinha de arroz!

A farinha de arroz é ótima substituta da farinha de trigo para receitas. É usada na elaboração de barras de cereais, chocolates, massas, bolos, pães, etc., tanto pela indústria alimentícia quanto pela culinária.
Esse ingrediente pode ser adquirido em lojas online, casas de produtos naturais ou mercados. A produção da farinha de arroz se dá por meio da moagem do grão de arroz, de forma livre de processos químicos e preservando suas propriedades nutricionais.
Pode ser feita em casa, utilizando preferencialmente o arroz integral. Para triturar os grãos recomenda-se o uso de um processador ou liquidificador.
Esse alimento é rico em vitaminas (principalmente do complexo B), proteínas, fibras e minerais. Tem pouca gordura e sódio e não tem glúten.
Se interessou pelas propriedades da farinha de arroz? Listamos aqui 7 benefícios que esse ingrediente pode trazer à sua saúde. Confira!

1. É uma das melhores fontes de proteína

A versão integral do arroz é rica em proteínas, e a boa notícia é que quando o arroz é transformado em farinha elas não se perdem.
Em meia xícara conseguimos cerca de 3,6 gramas desse nutriente. É importante ressaltar que a proteína presente na farinha de arroz integral é sem colesterol e tem pouca gordura (daquela que faz bem ao coração).
Por isso, as proteínas presentes nessa farinha são ideais para quem quer aumentar os músculos e manter a boa forma, pois demoram para metabolizar e prolongam a sensação de saciedade.

2. Melhora o funcionamento do intestino

A farinha de arroz, especialmente a integral, é um fonte rica em fibras, o que significa que melhora o funcionamento do intestino, pois absorve mais água e acelera a eliminação de toxinas do organismo, o que previne inchaços e inflamações.
Para quem faz dieta, a farinha de arroz é uma importante aliada, já que aumenta o bolo alimentar, o que prolonga a sensação de saciedade.

3. Ajuda na perda e manutenção do peso

A farinha de arroz, especialmente a integral, pode ser uma aliada para quem busca perder uns quilinhos extras. Isso mesmo!
Como é rica em carboidratos complexos e proteínas, pode substituir farinhas pobres em nutrientes, ajudando na boa forma. Além disso, as fibras seguram a fome, ajudando a evitar as porções exageradas. No entanto, é essencial a prática de atividades físicas e dieta saudável.

4. É ideal para dietas celíacas

Por não levar glúten, a farinha de arroz integral é uma boa substituta da farinha de trigo em receitas para celíacos. Como não tem cheiro nem sabor acentuados, ela pode fazer parte de receitas doces ou salgadas, deixando-as mais leves por ser fonte de fibras e não conter glúten.

5. Previne a diabetes

Os carboidratos presentes na farinha de arroz são complexos, isso significa que o organismo demora um pouco para metabolizá-los.
Isso evita os picos de insulina, já que há uma demora no aproveitamento das moléculas de glicose como fonte de energia para o organismo, reduzindo as chances de diabetes e acúmulo de gordura abdominal.

6. Faz bem para o coração

Além de reduzir as chances da diabetes, também ajuda controlar o colesterol. A farinha de arroz reduz os níveis de LDL (colesterol ruim) e aumenta o HDL (colesterol bom). Isso se dá graças ao alto teor de fibras, que atrapalha a absorção do colesterol, e também aos óleos presentes no arroz, que elevam as taxas de HDL.
Portanto, controlando as taxas de colesterol e reduzindo as inflamações, a farinha de arroz ajuda na prevenção de doenças cardíacas.
7. Fortalece os ossos
Rica em manganês, a farinha de arroz ajuda no fortalecimento dos ossos. Para você ter uma ideia, meia xícara de farinha proporciona 101% de nossas necessidades diárias desse mineral.
O manganês auxilia no desenvolvimento de cartilagens e ossos, melhora a absorção de cálcio e protege contra os radicais livres enquanto produz energia.
Como você pode ver, a farinha de arroz além de ser versátil na culinária, traz muitos benefícios para quem consome. 
Fonte: One Market

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Vitamina D, por que ela é tão importante?

Você já ouviu falar sobre a vitamina D? Hoje em dia, apesar de este assunto estar em alta, muitas pessoas sequer sabem que ela, na verdade, não é uma vitamina, mas sim um esteróide. Por isso, ela é tão importante para a manutenção da vida.

O que é preciso fazer para ter um nível ideal da vitamina D?

Ela é tão essencial que se desenvolve ao ficarmos expostos aos raios ultravioletas. Portanto, para manter a saúde do corpo, dez minutos diários de exposição ao sol – antes das 10h ou após as 16h –, já é suficiente.
A alimentação também é uma aliada para manter os níveis da vitamina D equilibrados. Ela pode ser encontrada em: peixes de água salgada, como sardinha e salmão, carne, leite, ovos, manteiga, castanhas e nozes, feijão, couve e espinafre.

Benefícios da Vitamina D

Seus principais benefícios são:
-Regular a absorção de cálcio e fósforo pelo organismo;
– Manter o cérebro funcionando;
-Fortificar ossos, dentes e músculos;
– Para as mulheres, ela é fundamental na prevenção da osteoporose;
– Melhora o sistema imunológico;
-Ajuda a prevenir diabetes;
-Previne doenças cardíacas;
-Ajuda na proteção contra o câncer;
-Pode ajudar na regulação hormonal e na regulação do humor;
-Auxilia na melhora de concentração, aprendizado e memória.

Quais sintomas apontam que minha vitamina D está abaixo do indicado?

Seu organismo te dará alguns sinais caso os níveis de vitamina D estejam baixos. São eles:
-Fraqueza muscular;
-Infecções recorrentes;
-Espasmos musculares;
-Problemas cardiovasculares;
– Doença renal crônica;
– Doença periodontal;
-Diabetes;
-Psoríase;
-Esquizofrenia e depressão;
-Artrite reumatoide;

Quando é indicada a reposição?

A reposição dessa vitamina, quando necessária, é feita de forma oral (gotas ou comprimidos) diária ou semanalmente. Em alguns casos, também pode ser feita mensalmente de forma injetável.
Contudo, o diagnóstico e a reposição devem ser feitos apenas com acompanhamento de um especialista. Isso porque, em excesso, ela aumenta a concentração de cálcio no sangue, o que favorece a formação de cálculos renais. Os sintomas mais comuns de intoxicação pela vitamina D são náuseas, sede, fraqueza, nervosismo, aumento da pressão arterial e vontade de urinar.
Portanto, dedique dez minutinhos do seu dia para tomar sol (com uso de filtro solar, é claro!) para garantir a vitamina D necessária para seu corpo.
Fonte: Women's Health

domingo, 20 de outubro de 2019

Que tal fazer um Detox day?

Está se sentindo com :
Inflamações, inchaço, problemas digestivos e até mesmo estresse são apenas algumas das consequências de um dia de “jacada”, marcado por exageros nas refeições calóricas e consumo exagerado de bebidas alcoólicas.
Então, está na hora de fazer um detox day!!!!
Segue abaixo um cardápio para fazer por um dia. Você verá a diferença no seu corpo!
detox manha desinchar 0117 1400x800

Café da manhã: 1 copo (200 ml) de suco de 1 maçã, 1 pera e 2 folhas de couve manteiga triturados na centrífuga + 1 fatia de pão integral com ½ colher (sopa) geleia de frutas vermelhas sem açúcar.
suco verde maca 1118 1400x800
Lanche da manhã: ½ unidade mamão papaia + 1 colher (sopa) de semente de linhaça.
Almoço: 2 colheres (sopa) de arroz integral + 1 prato (raso) salada de folhas verde, 4 tomates cereja, 1 colher (sopa) de alfafa, 1 colher (chá) de azeite extravirgem, 1 colher (sopa) de brócolis e cenoura cozido no vapor + 1 filé de frango pequeno (80g) grelhado.
Lanche da tarde: 1 copo (200 ml) de chá verde gelado batido com 1 fatia de abacaxi, 3 folhas de hortelã e 2 talos de salsão e 1 ovo cozido.
Jantar: 1 prato fundo (sopa) de agrião, abóbora, orégano fresco e 1 colher (sopa) de farinha de  chia + 1 salmão pequeno (100g) grelhado ou linguado.
Ceia: 1 xícara (chá) de erva doce ou cidreira.
Você pode fazer isto depois de um final de semana e sentirá mais leve. experimente!
Patrícia Brigagão Mendes
Nutricionista

Seu metabolismo está lento? Tem dificuldade de perder peso?Vejam algumas dicas!

Segundo a Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos, o metabolismo é definido como todos os processos físicos e químicos do corpo que são convertidos em energia, incluindo a digestão de alimentos e nutrientes.
A organização Create Health explica que, ao longo dos anos, o metabolismo se torna lento e isso dificulta a perda de peso. Para combater esse efeito, siga estas dicas que ajudarão você a acelerar seu metabolismo.

Beba muita água

Além de ser fundamental para o bom funcionamento do organismo e importante para o processo de desintoxicação e emagrecimento, a água é considerada o melhor líquido para acelerar o metabolismo. É importante evitar bebidas açucaradas, como sucos e refrigerantes.

Mastigue bem a comida

A mastigação lenta e consciente dos alimentos ajuda na digestão e na absorção de nutrientes, beneficiando assim o funcionamento do metabolismo.

Coma na hora certa

Pular refeições, ao contrário do que muita gente imagina, não ajuda a perder peso. Pelo contrário: o hábito diminui o seu metabolismo e ainda faz com que você tenha mais desejos por alimentos calóricos. O ideal é realizar de 3 a 5 refeições diariamente, respeitando os sinais de fome do organismo e procurando comer somente até se sentir saciado.

Faça exercícios diariamente

Pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias já ajuda a acelerar o metabolismo e abandonar o sedentarismo.

Sono de qualidade

Dormir 6 a 8 horas é essencial para que o corpo funcione de maneira ideal. Pessoas que não descansam bem tendem a ganhar peso mais facilmente.
Dê risadas

Mark Nazh vía Shutterstock


Um estudo da Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos, revelou que rir autenticamente pode fazer com que você gaste de 10% a 20% da energia, o que ativa o metabolismo.

Escolha os alimentos certos

Para processar proteínas, o corpo gasta mais calorias. Portanto, é aconselhável incluir carne branca, peixe e legumes ricos em proteínas em sua dieta para acelerar o metabolismo.
Também é recomendável comer uma maçã por dia, pois a fruta contém fibras solúveis, o que é muito útil para eliminar a gordura e promover a digestão.Fonte: WixLink: https:// eliminar gordura, calorias, acelerar o metabolismo,create health,perda de peso,digestão

sábado, 19 de outubro de 2019

Ovo, bom ou ruim consumir diariamente?

O ovo possui gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas que, apesar de não estarem presentes em grande quantidade no alimento, ajudam a diminuir os níveis do colesterol ruim (LDL) e a primeira ainda contribui para elevar o colesterol bom (HDL).
O alimento ainda é importante para o desenvolvimento cerebral e da memória, pois possui colina, que é necessária para a formação de fosfolípides, componentes de todas as membranas celulares.
O ovo é rico em vitaminas A, que tem efeito antioxidante e é essencial para a visão, D, responsável pela saúde óssea, E, que tem ação antioxidante, e em zinco, selênio e magnésio, minerais antioxidantes importantes para o organismo.
O ovo cozido é muito saudável - Foto: Getty Images
O alimento é recomendado para quem quer emagrecer, pois proporciona saciedade, já que é rico em proteínas que tornam a digestão lenta. Além disso, como este processo digestivo é demorado, há maior gasto energético.

Principais nutrientes do ovo

Ovo de galinha - 50 g (uma unidade)
Calorias71,5 kcal
Proteína6,5 g
Gorduras4,45 g
Carboidrato0,8 g
Colesterol178 mg
Cálcio21 mg
Magnésio6,5 mg
Manganês--
Fósforo82 mg
Ferro0,8 mg
Sódio84 mg
Potássio75 mg
Cobre0,03 mg
Zinco0,55 mg
Retinol39,5 mcg
Tiamina0,0035 mg
Riboflavina0,29 mg
Piridoxina--
Niacina0,375 mg
Fonte: Tabela Brasileira de Composição de Alimentos - TACO, 2011.
A gema do ovo é rica em colina, nutriente que pertence ao grupo das vitaminas do complexo B e é necessário para a síntese de fosfolípides componente de todas as membranas celulares, e isso é importante para o desenvolvimento cerebral e da memória. Outro benefício da colina é que ela é utilizada na síntese da acetilcolina, um neurotransmissor que auxilia a memória e a concentração.
O ovo também possuí vitamina A que tem efeito antioxidante, está relacionada ao zinco e cálcio e é essencial para a visão, sistema imunológico, pele e saúde óssea. Já a vitamina E também tem ação antioxidante. A vitamina D está presente no ovo, 50 gramas possuem 41 UI, e é responsável pela saúde óssea. Ela também auxilia na secreção de insulina e síntese e secreção de hormônios da tireoide.
Zinco, selênio e magnésio são minerais antioxidantes presentes no ovo e importantes para o organismo. O alimento possui zeaxantina e luteína, carotenoides importantes porque têm efeito antioxidante e também protegem os olhos da ação da radiação ultravioleta, evitando a degeneração macular que ocorre com o passar dos anos, e é a maior causa de cegueira na idade avançada.
Outro nutriente presente no ovo é o aminoácido triptofano que participa da síntese de serotonina, um neurotransmissor importante na modulação do humor e bem estar. A albumina presente na clara é interessante por ser uma proteína com grande biodisponibilidade. Porém, ao contrário do que muitos acreditam, o consumo de altos índices de albumina não contribui para o aumento da força muscular.
Confira qual a porcentagem do Valor Diário* de alguns nutrientes que a porção recomendada, 50 gramas (um ovo), deste alimento carrega:
  • 30% de colina
  • 7% das proteínas
  • 22% de riboflavina (vitamina B2)
  • 4,2% de sódio
  • 59% de colesterol
*Valores Diários de referência para adultos com base em uma dieta de 2.000 kcal ou 8.400 kj. Seu valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.

Benefícios do ovo

Ajuda a emagrecer: O ovo é considerado um alimento funcional, pois como é rico em proteínas que tornam a digestão mais lenta, a sensação de saciedade também é prolongada. Além disso, como este processo digestivo é mais demorado, há maior gasto energético. O ovo também proporciona a sensação de bem estar porque possui o triptofano, que é a matéria prima para a produção de serotonina responsável pelo benefício.
Bom para o cérebro: O ovo é uma das principais fontes de colina na dieta. A colina, um componente relacionado ao complexo B, é importante para a memória na idade adulta, pois protege as membranas celulares do sistema nervoso. É importante consumir alimentos ricos em colina para preservar os neurônios, e para aumentar a produção de acetilcolina, um neurotransmissor que melhora o poder cerebral, incluindo memória, capacidade de aprendizagem, humor e concentração.
Bom para gestantes: A colina presente no ovo é importante para as gestantes, pois reduz os riscos de problemas no fechamento do tubo neural do feto que é necessário para elaborar a calota craniana e a coluna vertebral do pequeno. Porém, ele não deve ser consumido cru ou com a gema mole, pois há o risco de infecções intestinais como a salmonela.
Efeito antioxidante: O ovo possui nutrientes com ação antioxidante como os carotenoides, a vitamina A e E, o ácido fólico, o zinco, o magnésio e selênio. Eles irão proteger as células das ações lesivas dos radicais livres e desacelerar o envelhecimento celular.
Ajuda a visão: O ovo possui as substâncias zeaxantina e luteína, carotenoides importantes porque têm efeito antioxidante e também protegem os olhos da ação da luz ultravioleta, evitando a degeneração macular senil que pode ocorrer com o passar da idade.

Quantidade diária recomendada de ovo

A quantidade recomendada é de um a dois ovos por dia. Um ovo grande pesa cerca de 50 gramas, com 178 miligramas de colesterol.equivale a cerca de 50 gramas que possuem 178 miligramas de colesterol.
Fonte: Minha Vida

Ansiedade ou medo? Quais as consequências?

Relação entre medo e ansiedade

A ansiedade é algo muito próximo da preocupação. E preocupação nada mais é do que um aspecto do medo, um temor de que as coisas não saiam como nós gostaríamos. Todos esses componentes são necessários para a nossa evolução e sobrevivência; o que não pode ocorrer é um exagero de qualquer um deles.
O tempo prolongado de ansiedade (a chamada ansiedade crônica) aumenta o nível de tensão e o estresse interno e pode levar ao surgimento do medo específico ou até mesmo irreal.
Resultado de imagem para ansiedade

Instinto básico de fugir ou lutar

A ansiedade é, basicamente, uma resposta do corpo vinda do sistema nervoso autônomo, que age independente do nosso pensamento racional, como um reflexo.
Ele tem a porção simpática, que tem reações de resposta ao estresse, preparando o corpo para fugir ou lutar em uma situação de perigo.
Isso ocorre com a liberação de adrenalina, que causa reações como:
  • Acelerar os batimentos cardíacos e contrair os vasos sanguíneos, para levar o sangue mais rapidamente
  • Dilatar os brônquios, para aumentar a respiração e o consumo de oxigênio
  • Diminuir a motilidade do intestino, para guardar energia para outras ações
  • Dilatar as pupilas, para melhorar a visão mesmo em pouca luz
  • Aumentar a liberação da glicose no sangue, para dar mais energia às células.
A liberação do cortisol também ocorre neste processo, o que traz alguns outros impactos ao corpo, como aumento da gordura corporal, inibição do muco da parede gástrica e trazendo fadiga ao cérebro.

Ansiedade tem cura?

A maior parte das pessoas com ansiedade começa a se sentir melhor e retoma as suas atividades depois de algumas semanas de tratamento. Por isso, é importante procurar ajuda especializada na unidade de saúde mais próxima.
O diagnóstico precoce e preciso da ansiedade, com tratamento eficaz e acompanhamento por um prazo longo, são imprescindíveis para obter melhores resultados e menores prejuízos.

Complicações possíveis

Pessoas ansiosas há muito tempo e sem tratamento podem ter uma série de problemas físicos como:
  • Dificuldades de memória, devido à liberação excessiva de adrenalina e cortisol
  • Hipertensão: também devido ao excesso de adrenalina, que ao aumento da frequência cardíaca
  • Diabetes: como a ansiedade vem do instinto de fugir ou lutar
  • Gastrite nervosa: a ansiedade pode causar modificações no suco gástrico, aumentando sua liberação, o que pode trazer sintomas semelhantes à gastrite
  • Dores no corpo: com o impulso de fugir ou lutar, os músculos do corpo ficam mais tensos, podendo intensificar dores nas costas, pernas e ombros, além de pequenos tiques nervosos.
A ansiedade excessiva não tratada pode levar a outros problemas de saúde, como:
  • Depressão
  • Abuso de substâncias
  • Insônia e outros distúrbios do sono
  • Problemas digestivos
  • Isolamento social
  • Problemas nos estudos, trabalho e vida pessoal
  • Suicídio.
  • Ganho de peso

15 dicas práticas para controlar a ansiedade

  • Pratique atividades físicas
  • Reduza seu estresse diário
  • Experimente controlar a respiração
  • Evite pensamentos negativos
  • Invista em alimentos com triptofano
  • Tome um chá
  • Mantenha foco de atenção no presente
  • Seja mais organizado
  • Esteja com quem você ama
  • Dedique tempo para se cuidar
  • Cuide dos seus pensamentos para sorrir mais
  • Confie mais em si mesmo
  • Desenvolva congruência
  • Fortaleça o autoconhecimento
  • Cuide bem do seu momento antes de dormir.
Fonte:Minha Vida

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Pasta de Edamame, petisco bom para lanches!

Grão de soja ainda verde, o edamame é um vegetal fresco que traz à mesa muitos benefícios e um sabor suave. Como nesta receita que nos ajuda a petiscarmos sem culpa.


Ingredientes

1 xícara (chá) de edamame cozida
1 colher (sopa) de
tahine
1 dente de alho amassado
1 colher (sopa) de azeite
Raspas de ½ limão siciliano
Suco de ½ limão siciliano
60ml de água
1 colher (sopa) de salsinha
Sal a gosto
Pimenta a gosto
Palitos de salsão e pepino

Modo de preparo

Em um mixer, coloque o edamame cozido, tahine, alho, azeite, raspas de limão siciliano , suco de limão siciliano e bata bem até formar um creme.
Junte a água, salsinha , sal, pimenta e bata até misturar.
Transfira o
homus para um bowl e sirva acompanhado de palitos de salsão, cenoura, pimentão colorido e pepino.
Rendimento: 6 porções
Fonte: Lucília Diniz

Receita de Mix de Chips

Ingredientes

1 banana-da-terra
1 batata-doce branca
1 batata-doce roxa

Modo de preparo

Utilizando uma faca, corte a banana-da-terra, a batata-doce branca e a batata-doce roxa em fatias finas, no sentido do comprimento.
Em seguida, lave as batata e seque-as em papel toalha.
Coloque as batatas em uma forma ou no prato do micro-ondas e asse por 4 minutos.
Retire os chips do forno, vire-os e volte ao micro-ondas por mais 3 minutos.
Em seguida, leve todos os legumes ao forno a 90 graus por mais 20 minutos.
Retire do forno e sirva em seguida.
Rendimento: 6 porções
Fonte: Lucília Diniz

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Hoje, Novo vídeo no Canal Nuttry Educa sobre Nutrição em UANS.


Se você é nutricionista ou estudante de Nutrição, este vídeo tem dicas muito interessantes para quem escolhe esta área para trabalhar. Na faculdade também chama esta matéria de Produção. Isto se destina a quem quer trabalhar com comida, controle de estoque, cozinha industrial, dentro de um hotel, hospital, clínica, Spa, creche, escola, restaurante e outros.
Existem alguns detalhes neste vídeo que se diferencia de uma aula. Aqui, nós nutricionistas, damos para vocês dicas que vão utilizar com certeza no seu dia a dia nesta área.

Nosso canal tem este objetivo. Esclarecer, ensinar, dar dicas, apresentar depoimentos que vão ajudar vocês a escolherem melhor a área que querem trabalhar.

Espero vocês lá! Nos sigam, comentem, compartilhem!
Estamos fazendo isto com muito carinho para vocês!

Patrícia Brigagão Mendes
Mayra Santos
Evandra Dal Pra

sábado, 12 de outubro de 2019

Alguns sinais que podem indicar que está diabético!

Preparada para uma estatística assustadora? Mais de 30 milhões de pessoas nos EUA têm diabetes, de acordo com os Centers for Disease Control and Prevention (CDC). E pior: 25% nem imagina isso.
E não acaba por aqui, não: 84 milhões de americanos têm pré-diabetes (quase diabetes, quando os níveis de açúcar no sangue são altos, mas não altos o suficiente para diabetes) e 90% dessas pessoas não sabem que têm também, segundo o CDC.

Me lembre o que é diabetes novamente

Diabetes não é apenas uma doença. Na verdade, existem três tipos de diabetes: tipo 1, tipo 2 e diabetes gestacional. A maioria das pessoas possui diabetes do tipo 2, que acontece quando o corpo não usa bem a insulina e não consegue manter seu nível de açúcar no sangue estável, de acordo com o CDC.
O diabetes tipo 1 é muito menos comum – apenas cerca de 5% dos diabéticos têm. Ele é essencialmente uma doença auto-imune em que o corpo deixa de produzir insulina (e, como tal, não consegue regular o açúcar no sangue).
E diabetes gestacional ocorre em mulheres grávidas. Ela geralmente vai embora depois que você dá à luz, mas pode aumentar a probabilidade de desenvolver o tipo 2 mais tarde, de acordo com o National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases (NIDDK).
Todos os três tipos de diabetes podem ser facilmente detectados através de um exame de sangue. O teste, essencialmente, verifica se a glicose no sangue (também conhecida como açúcar no sangue) está muito alta. Mas esteja avisado: você não pode diagnosticar a si mesmo – nem mesmo com um medidor de glicose no sangue OTC, de acordo com o NIDDK.
“Infelizmente, muitas pessoas estão andando com diabetes ou pré-diabetes não diagnosticados. Isso porque os sintomas são super-sutis”, diz Poorani Goundan, endocrinologista do Boston Medical Center (EUA).
Esses sintomas sorrateiros de diabetes listados abaixo podem indicar que é hora de ir ao consultório do seu médico para um teste.

8 sinais que podem indicar que você tem diabetes

1. Você tem que fazer xixi o tempo todo

“Quando você tem excesso de açúcar correndo pela corrente sanguínea, seu corpo instintivamente tenta se livrar dele”, explica Mary Vouyiouklis Kellis, endocrinologista da Cleveland Clinic (EUA). “A água segue o açúcar, então você acaba tendo uma grande perda de urina”, completa.
Se você perceber que, de repente, está fazendo muito xixi e com mais frequência, sem nenhum motivo real, é hora de conversar com seu médico.

2. Você não para de beber água

Com tudo isso, a desidratação é uma possibilidade muito real. E, para piorar a situação, “alguns pacientes que não sabem que têm diabetes saciam a sede com bebidas açucaradas como refrigerante ou suco, o que aumenta o açúcar no sangue”, diz Goundan. Os sinais de desidratação incluem urina de cor escura, queda no peso (da água) e sede extrema.
Soa familiar? Converse com seu médico sobre esse possível sintoma de diabetes, especialmente se ocorrer em conjunto com muitos intervalos do banheiro.

3. Você está com mau hálito

A desidratação relacionada ao diabetes contribui para a secura da boca e para o mau hálito que pode acompanhá-lo. “Afinal, com a boca seca, não há cuspe suficiente para lavar as bactérias e equilibrar o pH da boca”, diz Kellis.
Além disso, diabetes não diagnosticada ou descontrolada pode desencadear cetose. Trata-se de um processo no qual o corpo usa gordura, em vez de glicose, como energia. “A cetose libera um subproduto químico chamado cetonas, que pode fazer seu hálito cheirar desagradavelmente doce ou frutado”, ela diz. Às vezes pode até cheirar a acetona, já que é um tipo de cetona.
A menos que você esteja em uma dieta cetogênica (que é projetada para colocá-lo em cetose), vale a pena conversar com seu médico.

4. Sua visão está ficando cada vez mais embaçada

A visão embaçada é um sintoma comum e freqüentemente ignorado em mulheres. O que diabete tem a ver com a sua visão? Kellis explica que um fluido pode se formar na lente do olho quando os níveis de açúcar aumentam. Esse fluido pode borrar a visão, causar miopia e a necessidade de usar óculos ou lentes de contatos. “Felizmente, controlar os níveis de açúcar no sangue pode clarear a visão turva”, acrescenta.

5. Suas mãos e pés adormecem muito

Neuropatia – uma condição caracterizada por dormência ou sensações estranhas, como alfinetes e agulhas em seus braços, pernas, mãos e pés – ocorre em mais da metade das pessoas com diabetes tipo 2, de acordo com uma revisão da Diabetes Care 2017.
Por que tão comum? “Diabetes reduz o fluxo sanguíneo para suas extremidades e, ao longo do tempo, danifica seus vasos sanguíneos e nervos”, diz Kellis.

6. Seus machucados levam uma eternidade para sarar

Sensação reduzida em suas extremidades torna você mais propenso a lesões. “É menos provável que você perceba um corte porque não consegue senti-lo. Isso significa que é menos provável que você cuide dele e mais provável que seja infectado”, diz Goundan.
Então, uma vez que você tenha uma lesão, o diabetes não controlado pode dificultar a cura. “Os altos níveis de açúcar no sangue fornecem um bom ambiente para o crescimento das bactérias”, aponta a profissional.
Isso porque a diabetes também é freqüentemente acompanhada de pressão alta e colesterol alto, e o acúmulo de placa resultante pode reduzir os vasos sanguíneos, reduzindo o suprimento de sangue e levando a uma cicatrização lenta.
O diabetes também pode enfraquecer as células que compõem o seu sistema imunológico – a defesa do corpo contra infecções. “Quando você tem açúcar elevado no sangue, é como atrasar o exército do seu corpo para ir para a ferida para curá-lo”, diz Kellis.

7. Você está perdendo peso sem razão

Perda de peso inexplicável pode acontecer por muitas razões, e diabetes é um deles. Goundan explica que a insulina ajuda seu corpo a mover o açúcar do sangue para as células. Com isso, quando você tem uma resistência à insulina, não obtém energia suficiente nas células, apesar de todo o açúcar que flui pelo seu corpo. “Como você não consegue obter energia suficiente a partir do açúcar, seu corpo queima sua própria gordura e músculo para obter energia”, diz Kellis. “A perda de peso pode ser bastante significativa.”
Geralmente, os médicos recomendam a visita ao médico se você perder involuntariamente entre 5 a 10 por cento do seu peso corporal ao longo de seis meses.

8. Você dorme o suficiente, mas ainda está cansada

“Os carboidratos são a principal fonte de energia do seu corpo. Mas seu corpo não pode efetivamente usar essa fonte de energia quando você tem a doença”, explica Goundan. Além disso, a desidratação relacionada ao diabetes também pode causar fadiga.
fonte: Women's Health.