sábado, 31 de agosto de 2019

Manteiga de amendoim, é bom?

Quais são de fato os benefícios da manteiga de amendoim para a saúde?

De acordo com a nutricionista,, o amendoim é rico nas chamadas gorduras "boas", que têm  uma forte relação com a qualidade de vida, especialmente as gorduras insaturadas, ômega 3 e ômega 9, conhecidas pelo alto poder anti inflamatório. A manteiga de amendoim é também rica em vitaminas, minerais e nutrientes funcionais. "Com essa combinação de nutrientes, o consumo equilibrado da manteiga de amendoim auxilia na redução do LDL, o colesterol ruim", explica a especialista .
Vá com calma
 Alerta para a importância do consumo moderado do produto: "Estamos falando de uma fonte de gorduras, então, pequenas porções já apresentam um valor calórico considerável". Ainda de acordo com ela, a quantidade a ser consumida deve levar em conta as necessidades e atividades diárias de cada pessoa, por isso é importante acrescentar a manteiga de amendoim ao cardápio com a ajuda de um especialista.
A gordura presente nesse alimento é fonte de energia para qualquer fase de vida, incluindo a infância, segundo a nutricionista. Mas, antes de se apaixonar pelo pote da iguaria e passar a combiná-la com frutas, geléias, pães, entre outros, é bom tomar alguns cuidados. A nutricionista lembra que existem no mercado versões da manteiga de amendoim acrescidas de castanhas, o que aumenta ainda mais seu valor nutricional: "Para controlar melhor a ingestão calórica, pode-se optar pelas versões zero açúcar", diz.
Você já pode ter ouvido falar que o consumo da manteiga de amendoim auxilia na saciedade. De fato, as gorduras presentes no produto estimulam a produção de alguns hormônios relacionados à saciedade, segundo a nutricionista. "Dietas com elevado teor de gorduras boas podem ser benéficas para pessoas com maior apetite", diz a nutri.
No entanto, ela reforça que não existem milagres. Ela explica que alimentos como a manteiga de amendoim podem ajudar em programas de redução do peso, mas de forma ponderada. Afinal, "o balanço calórico negativo continua sendo importante no processo". Ou seja, a regra é gastar mais energia do que se consome.
fonte: Encontro

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Receita de farofa de palmito!

Ingredientes

½ xícara (chá) de cuscuz marroquino
1 ramo de sálvia
1 xícara (chá) de caldo de legumes caseiro
2 palmitos cozidos
4 raminhos de tomilho
1 colher (sopa) de manteiga
2 dentes de alho picados
½ cebola picada
½ pimenta dedo-de-moça
1 colher (chá) de chimichurri
1 colher (sopa) de cebolinha e salsinha
Sal a gosto
Pimenta a gosto
Azeite a gosto
Endívia e salsa para decorar
Salsinha e cebolinha para decorar

Modo de preparo

Em um bowl, coloque o cuscuz marroquino e a sálvia, e hidrate com o caldo de legumes caseiro.
Em seguida, corte o palmito cozido em rodelas.
Disponha-as em uma assadeira, tempere com sal e pimenta e regue com azeite.
Acrescente tomilho e leve ao forno por cerca de 15 minutos, até dourar.
Enquanto isso, fatie o outro palmito cozido em fatias finas no sentido do comprimento para ficar bem desfiado.
Reserve.
Em uma panela, derreta a manteiga e frite o alho e a cebola até dourarem.
Acrescente a pimenta dedo-de-moça e, em seguida, junte o palmito desfiado.
Adicione tomilho, o chimichurri e refogue.
Depois, acrescente o cuscuz marroquino já hidratado e misture bem.
Corrija o sal e a pimenta, se necessário, e adicione cebolinha e salsinha picadas.
Sirva a farofa acompanhada de folhas de endívia, decorada com salsa, pimenta e com as rodelas de palmito assadas.
Polvilhe salsinha e cebolinha para decorar.
Rendimento: 3 porções
Fonte: Lucilia Diniz

sábado, 24 de agosto de 2019

Grupo de Apoio a Terceira Idade- Palestra

Esta semana foi agitada!
No mesmo dia  dei duas palestras: uma a tarde para o Grupo da Terceira Idade no auditório da Drogaria Galanti, em Copacabana e a outra, à noite na Faculdade do Estácio.
Cada uma abordou temas diferentes!

Esta da tarde foi o lançamento do Grupo de Apoio aos Idosos, grupo chamado "Trocando Figurinhas".

Eu, junto com a Psicóloga, Mariangela Venas, passamos uma tarde muito agradável, falando sobre a Terceira Idade e o sentido da Vida. 

Nesta palestra, abordei algumas dicas sobre a importância e cuidados que se deve ter com a alimentação nesta faixa etária. A psicóloga, fez algumas dinâmicas , abordando motivos para se viver bem nesta idade, houve  a participação do público, o que foi muito divertido! Depois oferecemos um Coffee Break, oferecido pela Nestlê e Mundo Verde de Copacabana.

Foi uma tarde deliciosa e muito proveitosa! Vamos organizar outros eventos!

O grupo inicia dia 02/09/2019, com reuniões semanais, às segundas feiras, às 15 horas, em Copacabana. Quem se interessar, pode ligar para : 21-998444298 para fazer sua inscrição! Este grupo via funcionar por 3 meses, podendo se estender, caso haja interesse.

Venha nos conhecer e participar de uma reunião, sem compromisso! Tem que agendar, ok?


Aguardo vocês para conhecerem nosso trabalho!

Patrícia Brigagão Mendes
Nuticionista e Coach de Vida


Bom Humor- Qual a influência na vida das pessoas?

 Esta semana dei uma palestra sobre a Dieta do Bom Humor, na faculdade Estácio, para alunos, professores e funcionários do Curso de Gestão de Pessoas. Foi incrível!

Nesta palestra, abordei os fatores que influenciam o bom humor, vantagens e desvantagens, quais as causas ,como a alimentação pode ajudar e como isto pode influenciar nos relacionamentos pessoais e profissionais.



Aos poucos vou abordar este tema aqui no blog pois pode ajudar muita gente.
Em resumo, as pessoas que tem bom humor, numa grande maioria podem apresentar algumas características:
- São mais criativas, pois tem a mente mais aberta e são menos estressadas
-São pessoas que possuem salários melhores e mais sucesso
-Tem muitos amigos e bons relacionamentos pessoais e profissionais
- Possuem uma saúde melhor
-São mais animadas para fazer exercícios
- É comum gostarem de música e dança, o que alivia a ansiedade e estresse
- São pessoas mais tranquilas e dormem melhor
- Tem uma alimentação variada e saudável

Ou seja, ser bem humorado é tudo de bom! A vida fica mais leve e mais fácil de viver!

Patrícia Brigagão Mendes
Nutricionista e Coach de Vida e Saúde



terça-feira, 20 de agosto de 2019

PIZZAS LOW CARB, DELÍCIA!!!!



1.Receita de pizza low carb com massa de frango

Ingredientes:
Massa
  • 1 xícara de frango desfiado;
  • 50 gramas de queijo ralado;
  • 3 ovos;
  • 2 colheres de sopa de azeite;
  • 1 colher de sopa de fermento químico em pó;
  • orégano e pimenta a gosto.
Recheio
  • molho de tomate;
  • 1 xícara de brócolis;
  • 1 dente de alho picado;
  • 200 gramas de ricota picada;
  • temperos a gosto.
Modo de preparo:
Coloque todos os ingredientes da massa no processador e bata até ficar homogêneo. Coloque a massa em uma forma de pizza untada com azeite forrando todo fundo. Leve ao forno pré aquecido por 10 minutos a 180 graus. Passado esse tempo, vire e doure por mais 10 minutos ou até dourar. Retire.

Receita de pizza low carb com farinha de amêndoas

Ingredientes:
Massa
  • 1/5 xícara de queijo mussarela ralada;
  • 1/2 de xícara de farinha de amêndoas;
  • 1/4 de xícara de farinha de macadâmia;
  • 2 colheres de sopa de cream cheese;
  • 1 ovo.
Recheio
  • rodelas de linguiça calabresa;
  • molho de tomate a gosto;
  • rodelas de cebola;
  • mussarela a gosto;
  • orégano a gosto;
  • pimenta do reino a gosto.
Modo de preparo:
Coloque toda a mussarela em uma tigela que possa ir no micro-ondas e leve para derreter por completo tomando cuidado para não queimar. Retire do micro e espere esfriar. Nesta mesma tigela, misture as farinhas, o cream chesse e o ovo. Com as mãos, amasse a massa com as mãos até incorporar e ficar homogênea. Acenda o forno a 220 graus para pré-aquecer. Forre uma forma de pizza com papel manteiga, espalhe a massa na forma e leve ao forno por 10 minutos ou até ficar dourada.
Adicione o molho de tomate, mussarela, calabresa, cebola e temperos e leve ao forno para derreter. Sirva em seguida.

3. Receita de pizza low carb com massa de abobrinha

Ingredientes:
  • 2 abobrinhas italianas;
  • 1 ovo grande;
  • 1 xícara de mussarela;
  • 1/2 colher de chá de alho em pó;
  • 1/2 colher de chá de pimenta do reino;
  • 3 colheres de sopa de molho de pizza;
  • manjericão para decorar.
Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno a 230 graus. Lave e rale a abobrinha, usando um ralador de legumes de tamanho grande. Coloque em uma tigela e deixe reservado por 10 minutos. Escorra o excesso de água usando um coador. Em uma tigela incorpore a abobrinha, o ovo, metade da mussarela, o alho em pó e a pimenta na tigela. Misture tudo até formar uma massa. Coloque a massa na forma forrada com papel manteiga espalhando com uma colher em forma de disco. Leve ao forno por 20 minutos.
Retire do forno, adicione o molho da pizza e a outra metade da mussarella. Coloque novamente no forno por mais 5 a 10 minutos. Retire e decore com o manjericão. Sirva.

4. Receita de pizza low carb com massa de couve-flor

Ingredientes:
Massa
  • 1 xícara couve-flor ralada;
  • 1 xícara queijo mussarela ralado;
  • 1 ovo;
  • sal a gosto;
  • alho a gosto;
  • orégano a gosto.
Recheio
  • 1 xícara de alho-poró picado;
  • queijo mussarela ralado a gosto;
  • 1 dente de alho picado;
  • temperos a gosto;
  • rodelas de tomate;
  • molho de tomate caseiro.
Modo de preparo:
Rale bem a couve-flor, coloque em uma xícara e leve ao microondas sem água por 2 minutos. Deixe esfriar. Misture a couve-flor com o queijo ralado e o ovo, tempere com sal, alho, orégano e misture até obter uma massa homogênea. Unte uma assadeira. Coloque a massa na assadeira untada cobrindo todo o fundo. Leve para assar em forno pré-aquecido até as bordas começarem a dourar. Retire a massa e reserve.
Refogue o alho-poró numa frigideira com azeite e alho. Tempere a gosto. Coloque o molho de tomate na massa, em seguida a mussarela, refogado e rodelas de tomate. Salpique temperos e leve ao forno até o queijo derreter. Sirva.

5. Receita de pizza low carb com massa de ovo

Ingredientes:
Massa
  • 6 ovos;
  • 2 colheres de sopa de creme de leite;
  • sal;
  • pimenta do reino a gosto;
  • 50g de queijo mussarela ralado.
Recheio
  • 200g de queijo mussarela ralado;
  • 2 colheres de sopa de molho de tomate;
  • 1 xícara de milho;
  • 70g de bacon em cubos;
  • ½ cebola em tiras;
  • 1 colher de chá orégano.
Modo de preparo:
Bata os ovos com o creme de leite, o sal e a pimenta até ficar espumoso. Adicione a mussarela e despeje a massa em forma redonda para pizza untada. Leve para assar em forno a 180 graus por 10 minutos.
Refogue o bacon e cebola em uma frigideira com azeite. Retire a massa do forno, cubra com o molho, coloque o queijo, o milho, o bacon com a cebola e finalize com orégano. Leve ao forno para gratinar. Sirva!

6. Receita de pizza low carb de espinafre

Ingredientes: 
Massa
  • 1 xícara de frango desfiado;
  • 50 gramas de queijo ralado;
  • 3 ovos;
  • 2 colheres de sopa de azeite;
  • 1 colher de sopa de fermento químico em pó;
  • orégano e pimenta a gosto.
Recheio
  • molho de tomate;
  • 1 xícara de espinafre picado;
  • 1 dente de alho picado;
  • 200 gramas de ricota picada;
  • temperos a gosto.
Modo de preparo:
Coloque todos os ingredientes da massa no processador e bata até ficar homogêneo. Coloque a massa em uma forma de pizza untada com azeite forrando todo fundo. Leve ao forno pré aquecido por 10 minutos a 180 graus. Passado esse tempo, vire e doure por mais 10 minutos ou até dourar. Retire.
Branqueie as folhas de espinafre numa panela com água fervente, escorra e pique com a ponta da faca. Refogue o espinafre numa panela com azeite e alho. Adicione ricota, temperos da preferência e deixe secar bem. Coloque o molho de tomate na massa. Despeje o recheio por cima da massa e volte ao forno por mais 10 min. Sirva.

fONTE: mundoboaforma
LINK: HTTP://pizza,frango,brócolis,farinha de amêndoas,low carb

domingo, 18 de agosto de 2019

Água de Berinjela faz bem ao organismo?

A berinjela é, inegavelmente, um alimento saudável e benéfico para a nossa saúde, mas fazer a infusão da hortaliça na água e bebê-la diariamente vai trazer pouquíssimo benefício para o corpo. 
Ela é rica em antocianinas, um antioxidante que contribui para a redução do colesterol total e aumenta o colesterol “bom” (HDL). 
Apesar do amplo uso popular da berinjela, não há evidências científicas que comprovem os efeitos hipocolesterolêmicos ou hipoglicemiantes da água, suco, chá ou extrato de berinjela em humanos.
 A berinjela não deve ser recomendada como opção terapêutica e não deve substituir, em nenhuma hipótese, medicamentos.

Benefícios para o organismo
Porém, a introdução da berinjela na alimentação balanceada é bem-vinda. Cerca de 80 gramas de berinjela crua tem apenas 20 calorias, sendo 5 gramas de carboidratos, 3 gramas de fibras e 1 grama de proteína. Ela também possui potássio, vitamina K, vitamina C, manganês e folato.
A berinjela também é rica em antioxidantes que protegem o corpo do envelhecimento, combatendo os radicais livres. Estes antioxidantes podem também prevenir tipos de doenças crônicas, como doenças cardíacas e até câncer. 
A berinjela também ajuda a diminuir o açúcar no sangueIsso acontece principalmente porque elas são ricas em fibras, que passam intactas pelo sistema digestivo.
A fibra pode reduzir o açúcar no sangue, diminuindo a taxa de digestão e absorção de açúcar no corpo. A absorção mais lenta mantém os níveis de açúcar no sangue estáveis ​​e evita picos de insulinaDe quebra, a fibra também ajuda a manter a saciedade por mais tempo. 
Fonte: Huffpost

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Exercícios em casa podem ajudar a emagrecer?

Quando você pensa em verão, o que vem à sua mente? Certamente calor, férias, praia, piscina… Essa é, sem dúvidas, uma das épocas mais aguardadas do ano! Com as altas temperaturas, as atividades ao ar livre ficam mais convidativas e o guarda roupas também muda de tom: é hora de aposentar os casacos e tirar da gaveta as roupas mais leves, chapéu e os trajes de banho, claro. É por isso que meses antes da sua chegada, muitas pessoas se preparam com um “ritual” bastante peculiar: o famigerado “projeto verão”. Quem nunca entrou de cabeça nesse propósito para ficar em forma e fazer bonito na praia?
Mas mesmo os adeptos da malhação sabem que exibir coxas torneadas, abdômen trincado, braços definidos e bumbum firme requer muita disciplina. Frequentar a academia nos meses que antecedem o verão implica também em encarar dias chuvosos ou gelados… Haja foco! E é por isso que muitas vezes o tal projeto acaba virando “promessa de ano novo” e fica em segundo plano. Felizmente, existem formas de conquistar um corpo delineado sem tanto sacrífico. Sabia que dá para conseguir resultados dignos de academia praticando exercícios na sua casa? Basta apostar nas atividades certas! Por isso separamos 5 dicas poderosas para você conseguir entrar em forma para o verão no conforto do seu lar.

5 dicas para fazer exercícios em casa

Pular corda

Se você está preocupado com o preço dos aparelhos de ginástica e não possui uma bicicleta ou esteira ergométrica, uma boa dica de exercício aeróbico é pular corda em casa. Isso mesmo, reviver essa brincadeira dos tempos de infância pode fazer bem para seu corpo e sua saúde! Com cerca de 15 minutos de exercício por dia, você pode perder muitas calorias e ainda trabalhar o corpo para fortalecer membros inferiores como, por exemplo, coxa e panturrilha.
Embora a atividade seja extremamente simples, é importante ter alguns cuidados. Antes de tudo, é essencial procurar um lugar plano, com piso liso e de boa aderência, para reduzir o risco de escorregões e quedas durante o exercício. Os iniciantes devem começar pulando com os dois pés juntos e aterrissar com os joelhos sempre flexionados, assim o impacto sob as articulações é reduzido. Aliás, esse é outro ponto relevante: utilize roupas confortáveis e tênis com amortecimento, adequados para absorver o choque dos pulos. Devido sua natureza, essa atividade não é a mais recomendada para pessoas que tenham problemas nas articulações. Ainda assim, existem outros exercícios para fazer em casa e entrar em forma. Confira:
Tríceps no banco
Para os que desejam treinar braço, mas não possuem halteres em casa, um banco, uma cadeira ou o sofá podem ser muito úteis durante a atividade física. Sente em frente ao assento e coloque as pernas à frente, esticadas e com apoio no calcanhar. Depois, posicione as mãos sobre o banco, mantenha a coluna reta e impulsione para cima e para baixo. Uma boa dica é sempre manter o abdômen contraído durante a prática, assim você fortalece a musculatura da região e evita má postura e desequilíbrio ao realizar o exercício.  
Uma curiosidade é que embora muitas pessoas pensem que exercícios desse tipo sirvam apenas para “ganhar músculos”, praticar levantamento de pesos (inclusive o peso do próprio corpo) também ajuda na hora de queimar calorias. Não só pelo esforço durante a realização dos movimentos, mas porque aumentar o nível de massa magra, ou seja, a quantidade de músculos no seu corpo também ajuda a acelerar o metabolismo, fazendo com que você gaste mais calorias em repouso. Surpreendente, não?
Agachamento
O agachamento é fundamental para trabalhar bumbum, coxa e panturrilha. Para fazer esse exercício simples basta flexionar os joelhos e posicionar os braços para frente, mantendo equilíbrio. Durante a descida, mantenha a coluna reta e agache até que a perna chegue a um ângulo de 45 graus. Se quiser intensificar ainda mais o exercício, você pode fazer uso de pesos laterais. Outra dica para aumentar o nível de “dificuldade” conforme você progride, é usar uma bola: a cada descida você joga a bola contra a parede e a pega de volta, trabalhando o equilíbrio e resistência do corpo. Uma alternativa é aumentar o número de repetições ou o ritmo do treino. Lembre-se apenas de respeitar os limites do seu corpo!
Flexão de braço
Práticas, as flexões são ideais para o fortalecimento dos ombros, peito e braços. A forma correta de realizar os movimentos é manter os braços alinhados ao corpo e abri-los em uma posição em que os cotovelos dobrem sem ultrapassar 90 graus. A posição correta das mãos faz toda a diferença, pois se estiverem com um ângulo muito aberto irão dificultar ainda mais o exercício. Se você começou a praticar esse tipo de atividade agora e estiver com muita dificuldade, apoie os joelhos no chão e contraia o abdômen durante as elevações, assim irá evitar lesões na lombar.
Esse tipo de exercício, que consiste em utilizar apenas o peso do próprio corpo, é conhecido como calistenia e é um dos mais eficazes para adquirir força, equilíbrio e resistência. O melhor é que pode ser feito em qualquer lugar, com muita praticidade. Mas não pense que prático significa, neste caso, fácil: é uma das atividades que mais exigem preparo físico. Por isso, comece praticando séries curtas, com poucas repetições e aumente conforme seu progresso.
Subir e descer escada
Usar a escada de casa para fazer exercício também é uma boa pedida para malhar. Fazer movimentos repetitivos de subida e descida por pelo menos 30 minutos ajuda a queimar muitas calorias, só não se esqueça de utilizar um calçado com solado antiderrapante para diminuir o risco de queda. Além disso, evite correr na escada, principalmente se tiver degraus altos ou curvas.
Uma forma de tornar o exercício mais desafiador e aumentar o ganho de massa nas coxas e panturrilhas é utilizar caneleiras com pesos. Apenas atente para as articulações, pois a atividade também causa certo impacto nos joelhos, dependendo do ritmo e intensidade.

Fonte: Blog da Poli

terça-feira, 13 de agosto de 2019

Conheça os diferentes tipos de açúcar!

Conheça os benefícios do Pilates para seu corpo e para sua saúde!

O pilates tem tudo a ver com movimentos lentos e controlados – mas suas recompensas são bastante fortes. Seja uma aula no chão com tapete, usando a gravidade para resistência, ou uma variação mais contemporânea com equipamentos, você conquistará alguns benefícios do pilates no primeiro dia. Portanto, vá para o estúdio o mais rápido possível.

7 benefícios do pilates

1. Tonifica os músculos

Enquanto as pessoas costumam dizer que o pilates deixa você com “músculos longos e magros”, tecnicamente todo o músculo é massa magra. Mas o treino fortalece e alonga os membros de uma só vez. “Muitas vezes, as pessoas sentem que seu corpo foi comprimido, tenso e apertado de antemão, mas deixam o estúdio se sentindo mais solto e mais consciente de seu corpo”, diz Marina Kaydanova, fundadora da BK Pilates em Nova York (EUA).

2. Garante um core forte

Provavelmente o mais conhecido movimento de Pilates – o Hundred – é todo sobre abdômen. Mas os exercícios direcionados à sua barriga não são a única razão pela qual é um treino do centro do corpo. A maioria dos movimentos de pilates exige que você mantenha o alinhamento adequado e desafie sua estabilidade para permanecer equilibrado, o que ajuda a acionar essa área. Na verdade, depois de apenas 12 semanas de uma rotina de treinos, a maioria das pessoas mostrou melhorar a força central em um novo estudo britânico.

3. Torna você mais flexível

Não é de admirar que o pilates tenha sido o favorito dos dançarinos durante décadas. O treino é sobre fortalecimento e alongamento – e uma pesquisa mostrou que ele vem com um grande retorno para aliviar os músculos. Após apenas oito semanas de uma rotina de pilates, as pessoas mostraram melhora na flexibilidade em um estudo publicado no Journal of Sports Medicine e Physical Fitness.

4. Melhora sua postura

Um grande foco do treino é manter um bom alinhamento e equilíbrio à medida que você se move lentamente para os exercícios. Então, faz sentido que manter uma rotina de esteira ou musculação ajudará você. Costas, glúteos e abdômen fortes não são apenas bons, mas essenciais para uma postura perfeita.

5. Pode aliviar suas dores

O pilates ajudou a aliviar a dor crônica nas costas dos participantes do mesmo estudo britânico. “Isso pode ajudar a aliviar a dor lombar, em parte porque adiciona suporte ao seu núcleo”, diz Kaydanova. Uma rotina regular também pode ajudar a prevenir lesões futuras, melhorando sua flexibilidade e mobilidade.

6. Conta como cardio

Cardio enquanto estava deitada de costas? Tudo bem, pode não ter o mesmo impacto que uma corrida, mas o pilates inclui uma dose de exercício cardiovascular. Aulas em aparelhos são melhores para isso do que aquelas em um tapete, uma vez que as molas permitem movimentos mais enérgicos.

7. Pode ajudar você a perder peso

As mulheres que fizeram pilates três vezes por semana durante oito semanas perderam peso, diminuíram centímetros na cintura e melhoraram o IMC, em um pequeno estudo da Universidade de Pamukkale, na Turquia. No entanto, tenha em mente que os participantes estavam com sobrepeso e sedentários ao começar. Portanto, se você já estiver ativo, talvez não perceba uma diferença.
Fonte: Womens heatlth

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Receita para o almoço do dia dos Pais!

MAMINHA NA CERVEJA!

Imagem enviada por TudoGostoso

INGREDIENTES

  • 1 colher (sopa) de azeite
  • 1 kg de maminha
  • pimenta-do-reino a gosto
  • sal a gosto
  • 1 cebola picada
  • 1 dente de alho picado
  • 2 folhas de louro
  • 1 lata de molho de tomate
  • 2 cervejas preta (355 ml)
  • 1 pacote de creme de cebola
  • MODO DE PREPARO
  • Em uma frigideira, aqueça o azeite.
  • Coloque a maminha e tempere com pimenta-do-reino e sal a gosto.
  • Sele todos os lados da carne e tempere-os; reserve.
  • Na mesma frigideira, refogue a cebola picada.
  • Acrescente o alho e doure.
    1. Adicione as folhas de louro e o molho de tomate.
    2. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto.
    3. Deixe ferver e reserve.
    4. Em uma panela de pressão, coloque a maminha e o molho de tomate temperado.
    5. Adicione as cervejas e o creme de cebola, misture.
    6. Deixe na pressão por 40 minutos.
    7. Sirva a carne com o molho.
    8. fONTE: TUDO GOSTOSO
    9. lINK: HTTP:// DIA DOS PAIS, MAMINHA

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Grupo de Apoio aos Idosos- Trocando Figurinhas!

Nos últimos anos, tenho atendido muitos idosos e tenho convivido também . Escuto de alguns que são, viúvas(os), ou solteirões(onas), que sentem solidão e não tem com quem conversar.
Com isto, surgiu a ideia de fazer um Grupo de apoio aos idosos para se socializarem, se divertirem e aprenderem a viver de uma forma mais alegre.
Serão encontros semanais, sob orientação de Nutricionista e Psicóloga que irão trabalhar temas variados de forma lúdica e divertida. Terão também algumas vezes a participação de outros profissionais que irão falar sobre temas interessantes para esta faixa etária.
Em algumas reuniões terão degustação de alguns produtos interessantes para saúde , indicado para aumentar a imunidade e fortalecer o organismo.



Serão trabalhados  vários temas:

- Incentivo a prática de exercícios, aula de dança,meditação,respiração,etc.
- Cuidados dentários e nutricionais
- Saúde em geral
- Diversão para terceira idade. O que é possível?
- Filmes interessantes com temas adequados
- Medos, Solidão, como combater?
- Jogos de memória
- Internet e redes sociais, o que é importante para o idoso saber?
- Ser positivo e buscar soluções e muito mais....

Bora participar ou levar seu Pai ou Mãe ou algum amigo???

Local: Copacabana

Dia: Segunda feira /  Horário: 15:00

4 encontros no mês

Inscrições abertas!

Início em setembro.

Telefone para inscrições e tirar dúvidas:
21- 998444298- Patrícia Mendes
21- 999924446- Mariângela Venas

Aguardo vocês!!!

Link: http://grupo de apoio ao idoso, exercícios, meditação, terceira idade, bem estar, qualidade de vida,nutricionista, psicóloga

Grupo de Apoio ao Emagrecimento- GAE

Neste segundo semestre de 2019, estou lançando um novo projeto para atender ainda melhor as dificuldades de meus pacientes, que desejam perder peso e precisam de acompanhamento psicológico. A união de dois profissionais ( Nutricionista e Psicóloga), vai proporcionar reuniões semanais, de uma hora de duração, para trabalhar a parte comportamental, psicológica e orientações práticas de nutrição que irão ajudar a completar o tratamento de emagrecimento.


O que você vai ganhar com isto?

- Aumento de autoestima
- Auto conhecimento
- Diminuir a ansiedade
- Lidar melhor com suas emoções, mitos e crenças
- Aprender na prática, dicas incríveis de como se comportar em eventos, viagens, etc.
- Receitas práticas para ajudar no seu cardápio
- Aprender a se organizar melhor para preparar suas refeições e muito mais....

Resultados?

- Perder peso de forma saudável , duradoura e com maior consciência
- Entrar naquelas roupas que você sempre desejou
- Ir nas festas que você gosta e saber o que poderá escolher sem sofrer
- Tomar seus drinks nas quantidades que não irão comprometer seu peso
- Sentirá mais estimulada a fazer exercícios para ajudar a melhorar sua saúde e bem estar!
- Estará mais confiante e determinada
- Sentirá menos dores no corpo, terá mais disposição
- Poderá praticar mais variedades de esportes e atividades físicas
- Aprenderá a lidar melhor com suas emoções, compulsão, etc.

Não vale a pena investir nisto???

As inscrições estão abertas e o início será em setembro.

Vagas Limitadas!

Telefones para contato:
-21- 998444298- Patrícia Mendes ( Nutricionista)
-21-999924446- Mariângela Venas ( Psicóloga)

Aguardo vocês!


sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Intolerância a lactose!

intolerância à lactose causa dor de barriga, gases e outros desconfortos gastrointestinais após a ingestão de leite e derivados. Para confirmar o diagnóstico, o médico avalia o histórico do paciente, descarta outras doenças com sintomas semelhantes e pode pedir exames. O tratamento varia, mas envolve limitar o consumo de lácteos e eventualmente tomar cápsulas com lactase, a enzima que quebra a lactose.

Quem tem intolerância à lactose sofre ao consumir largas doses de leite e derivados.

O que causa a intolerância à lactose

Os sintomas decorrem da incapacidade total ou parcial do organismo de produzir a lactase, uma enzima que quebra a lactose, o açúcar dos produtos lácteos. Com isso, o composto se acumula no intestino e é fermentado pelas bactérias que vivem ali, provocando mal-estar.
A intolerância surge de diferentes maneiras. Sua forma mais comum acontece pela redução natural da concentração de lactase com o avançar da idade.
O bebê, que se alimenta exclusivamente do leite, fabrica largas doses dessa enzima. Conforme a criança vai crescendo e outros alimentos entram no cardápio, sua produção diminui aos poucos. Em alguns indivíduos, a queda é acentuada e, aí, o corpo não encara muito bem alguns goles de leite.
Em episódios raros, o distúrbio tem origem genética. E há ainda uma terceira causa: quando micro-organismos ou um processo inflamatório atacam as células intestinais responsáveis por gerar a lactase.
Embora muita gente confunda intolerância com alergia, os dois problemas são distintos. Enquanto o primeiro é marcado pela dificuldade em quebrar a lactase, o segundo é uma resposta exagerada do sistema imunológico a uma proteína específica do leite da vaca. O ataque das células de defesa patrocina manifestações em todo o corpo, como inchaço nos lábios, coceira, manchas na pele, tosse e falta de ar. A alergia tende a ser mais perigosa, portanto.

Sintomas e sinais

  • Dor e inchaço abdominal
  • Diarreia
  • Gases
  • Azia
  • Náusea
  • Dor de cabeça

Fatores de risco

  • Envelhecimento
  • Etnia: o problema é mais comum em africanos, árabes, gregos, chineses, coreanos e canadenses
  • Infecção por rotavírus
  • Doenças gastrointestinais
  • Predisposição genética
  • Diabetes
  • Realização de cirurgia bariátrica

A prevenção

Não há como conter a queda na produção da lactase. Contudo, vale lembrar que o bom funcionamento dos órgãos digestivos repercute na digestão da lactose.
Ou seja, a recomendação é investir num cardápio com verduras, frutas e cereais integrais, que facilitam o trânsito intestinal. O organismo mais saudável fica menos propenso a gases e cólicas, mesmo com a presença de lactose não digerida.
Infecções intestinais podem ocasionar o que os especialistas chamam de intolerância transitória. Nesses casos, tratar a infestação de germes é o caminho para restabelecer a fabricação da lactase e se livrar dos desconfortos ao ingerir leite e derivados.
Por outro lado, medicamentos como os antibióticos fragilizam o intestino. Esses fármacos só devem ser usados com a recomendação do médico.

O diagnóstico da intolerância à lactose

Para ter certeza de que a lactose é o que está desencadeando diarreia, azia e má digestão, é preciso descartar a possibilidade de outras enfermidades gastrointestinais. Há uma série de disfunções capazes de disparar uma intolerância transitória, como a síndrome do intestino irritável, a doença de Crohn e a doença celíaca.
Só um especialista consegue traçar as estratégias para confirmar o diagnóstico da intolerância. Para começar, o médico leva em conta o histórico do paciente, o tempo que ele apresenta os sintomas e a intensidade de dores e náuseas.
A partir desse relato, a primeira indicação envolve retirar os lácteos da dieta durante duas semanas. Após esse período, eles são reintroduzidos aos poucos. Se os desconfortos somem no período de restrição e voltam depois, é um forte indício de que a lactose está por trás do sofrimento.
Além disso, é possível investigar a intolerância com um exame de sangue. A primeira coleta é feita em jejum. Depois, a pessoa bebe uma dose concentrada de lactose e volta a retirar outras amostras do líquido vermelho dentro de algum tempo.
Se houver aumento da glicose na circulação, é sinal de que não há dificuldade na absorção da lactose. Porém, caso os níveis de açúcar não se alterem, o leite vira o principal suspeito de deflagrar os incômodos.
Há também o teste de concentração de hidrogênio expirado. Nele, o paciente sopra um aparelho, que detecta a presença de gases da fermentação da lactose no intestino. Quando eles estão elevados, o médico liga o sinal de alerta.

O tratamento

Não existe medicamento para estimular a produção de lactase pelo corpo. A intolerância deve ser administrada com controle da dieta. Como as doses toleradas de lactose variam de pessoa para pessoa, o profissional de saúde indicará a quantidade de lácteos que pode ser consumida.
No entanto, são raros os casos em que se retira o leite e seus derivados completamente do cardápio. Esse corte, aliás, nunca deve ocorrer sem a orientação do médico, sob o risco de promover deficiência nutricionais graves, com baixas no aporte de cálcio, fósforo, potássio, magnésio e vitaminas.
No dia a dia, algumas dicas ajudam quem foi diagnosticado com a intolerância. A principal é nunca tomar o leite em jejum.
Se os goles forem acompanhados de outros alimentos, a digestão fica mais lenta. Consequentemente, a lactose demora para alcançar o intestino delgado. Ela vai chegar ao órgão aos pouquinhos, o que facilita o trabalho das poucas moléculas de lactase que estão por lá.
Outra medida envolve fracionar a ingestão desses alimentos ao longo do dia. Quanto menor a porção ingerida, menor o risco de desencadear sintomas.
Também é importante compreender que há lácteos menos perigosos para essa turma. Exemplo: queijos normalmente possuem menos lactose que o leite. Com exceção dos tipos frescos, eles concentram quantidades mínimas desse açúcar.
Iogurtes são outra pedida para quem sofre com a intolerância. Durante sua produção, são adicionadas bactérias que devoram a lactose. Dessa forma, há uma redução de 20 a 25% na quantidade desse açúcar nos potinhos. Os leites fermentados também são bem-vindos pelo mesmo motivo.
Quando o distúrbio é severo e um pouquinho de açúcar lácteo já desperta problemas digestivos, a alternativa é investir em produtos com zero lactose, facilmente encontrados nas prateleiras dos supermercados.
Existe ainda a possibilidade de tomar cápsulas com lactase antes da refeição ou adicionar sachês com essa enzima no copo de leite. Os pacotinhos trazem quantidade suficiente para quebrar até 50 gramas de lactose, quantidade presente em um litro do produto da vaca. Também é possível misturar o pó em água ou sucos.
Fonte: saúde