domingo, 28 de abril de 2019

Receitas de Sopas para o Inverno!

Slide 1 de 16: *Receita do Vigilantes do Peso
Ingredientes
1 colher (sopa) de azeite de oliva
1 cebola média
2 dentes grandes de alho
1 pimentão verde pequeno
1 xícara de abobrinha
½ xícara de cogumelo fresco
1 xícara de vagem verde crua
½ xícara de aipo (salsão) cru
½ xícara de nabo
3 xícara de caldo de galinha caseiro
1 xícara de purê de tomate
2 colher (chá) de molho inglês
1 colher (chá) de tomilho fresco
1 colher (chá) de molho de pimenta
2 colher (sopa) de salsa (cheiro-verde) fresca
2 colher (sopa) de queijo parmesão ralado light

Modo de preparo
Numa panela funda, aqueça o azeite em fogo alto. Adicione a cebola e cozinhe por 2 minutos, até que amoleça. Acrescente o alho e cozinhe por 30 segundos para liberar o aroma. Adicione o pimentão, a abobrinha, os cogumelos, a vagem, o aipo e o nabo. Cozinhe por 5-6 minutos, até aquecer bem. Adicione o caldo de galinha fervente, o purê de tomate, o molho inglês, o tomilho e o molho de pimenta (opcional). Aguarde levantar fervura e abaixe o fogo. Cozinhe por 18-20 minutos, mexendo ocasionalmente, até que os legumes estejam macios. Divida a sopa em 4 tigelas, salpique cada uma com 1 colher (chá) da salsa picada e 1 colher (chá) de queijo parmesão.

O que comer antes de dormir para não engordar

Se você tem o hábito de jantar cedo pode sofrer com certo vazio no estômago até a hora de dormir. Para evitar consumir alimentos que comprometem a manutenção do peso, conheça algumas opções de comidas e lanchinhos para comer antes de ir para cama e não engordar:
Larisa Blinova/shutterstock
1. Abacate-  Fonte de vitaminas que ajudam a equilibrar os hormônios responsáveis pelo sono, o abacate tem altas concentrações de gorduras boas, sacia a fome e contribui para a construção muscular. Você pode simplesmente consumir 2 colheres de sopa da fruta ou misturar com um pouquinho de cacau sem açúcar para obter uma mousse.
2. Outra boa maneira de acabar com o apetite na hora de dormir é ingerir uma porção de mix de oleaginosas (castanha-do-Pará, castanha-de-caju, amêndoas, macadâmia, nozes) ou mesmo de frutas secas, como damasco, passas, tâmaras, entre outras.
3. Proteína de alta qualidade e leve, o iogurte pode servir de lanchinho antes de ir para a cama e pode ser misturado com um pouco de farelo de aveia, rico em fibras e que garante saciedade.
4. Se você sente fome antes de dormir, pode ainda fazer uma ceia leve após o jantar com opções simples e rápidas como ovo mexido com ricota, crepioca com queijo cottage ou tapioca com queijo minas light.
nevodka/Shutterstock
5. Para ter uma melhor qualidade de sono e afastar a fome, procure consumir na ceia alimentos fontes de triptofano, um aminoácido que ajuda a sintetizar serotonina, o hormônio do prazer. Uma boa ideia de lanche neste sentido é combinar banana prata com farelo de aveia.
É importante lembrar que o lanche depois do jantar, além de conter alimentos leves e nutritivos, deve ser feito até uma hora e meia antes de deitar para evitar desconfortos como azia e gases.
Fonte: MSN


terça-feira, 23 de abril de 2019

Como evitar lesões após exercícios!

Ninguém gosta de se sentir dolorido depois de um treino, da academia, ou qualquer outro tipo de exercício. Além das dificuldades para respirar ou a sensação dos músculos queimando, o desconforto da dor pós-treino é uma das principais razões que as pessoas abandonam uma rotina de exercícios.
Mas, embora a dor não possa ser completamente eliminada, ela pode ser controlada com protocolos adequados de recuperação pós-treino, que também irão permitir que seu corpo se recupere mais rapidamente e responda melhor aos seus treinos.
Dores musculares após exercícios: o que fazer?
Antes de entender como reduzir a dor e se recuperar corretamente, você deve saber por que a recuperação é importante. Afinal, você não pode simplesmente ranger os dentes, suportar a dor e continuar se exercitando.
Músculos crescem e tornam-se mais fortes quando são submetidos à forças que causam pequenos rasgos nas fibras musculares. É durante o período de recuperação após um exercício que o corpo repara estas fibras e cria novos vasos sanguíneos para a área estressada.
Mas isso não é tudo. Durante o período de recuperação, os componentes de geração de energia das células desenvolvem uma capacidade de trabalho melhorada, e aumenta sua densidade óssea.
No entanto, nada disso acontece a menos que você tenha o descanso e a recuperação adequada. Então, reunimos as melhores formas para aliviar as dores dos exercícios e, ao mesmo tempo, otimizar os resultados de sua vida saudável.
Aliviando dores musculares após exercícios

Dores musculares após exercícios físicos: tratando através da nutrição
Imediatamente depois da academia ou qualquer exercício físico, você tem um máximo de cerca de duas horas para absorver de forma mais eficiente energia e combustível para o reparo muscular. Se você não comer, você pode não ter energia suficiente de carboidratos para o próximo treino, e você certamente não terá a proteína que precisa para reparar os músculos. Também significa que você não terá gordura saudável o suficiente para os seus hormônios e articulações. Uma tigela de quinoa ou arroz integral com frango, um smoothie de proteína com pó de proteína de soro de leite, e um pedaço de fruta são ótimos nutrientes. Se você não tiver esses prontos, pode ser pelo menos um sanduíche natural, saudável.
Como aliviar dores musculares pós treino: hidratação
Suas células musculares precisam de água. Por isso, quando se trata de recuperação, a desidratação é um dos seus maiores inimigos. Tente beber uma garrafa de 600 ml de água para cada hora de exercício. Dentro de algumas horas após um treino, a sua urina deve estar com uma cor amarelo clara ou transparente. Se estiver amarelo escura, então você está inadequadamente hidratada. Se a urina tiver qualquer outra cor do arco-íris, consulte o seu médico o mais cedo possível.
O que fazer para aliviar dores musculares depois da academia: compressão
Realizar um breve desaquecimento depois de um treino ajuda a contrair os músculos e drenar o excesso de fluidos geradores de dor. Da mesma forma, diferentes técnicas, como massagem, usar uma bola de tênis para comprimir os músculos, ou um rolo de espuma, pode não só ajudar a mover fluidos inflamatórios fora do músculo, mas também pode remover pontos doloridos ou tensos dos músculos trabalhados. Se possível, use um rolo de espuma, uma vez por semana (ou após cada treino intenso), e agende uma massagem uma vez por mês.
Dor muscular após treino: como tratar melhorando o fluxo de sangue? 
Circulação do sangue dentro e fora de uma parte do corpo que ficou sob estresse melhora a velocidade de recuperação. Técnicas que podem melhorar o fluxo sanguíneo incluem o desaquecimento após o treino com uma caminhada leve ou passeio de bicicleta, vestir roupas de compressão, realizar alongamentos leves durante ou depois de cada treino, alternar a cada 30-60 segundos entre a água corrente quente e fria em seu banho pós treino, tomar um banho de gelo depois de um treino de musculação intenso ou longo, e fazer uma caminhada leve, nadar, ou adotar uma rotina de exercícios leve no dia depois de um treino mais pesado.
Aliviando a dor muscular pós treino com pomadas e remédios naturais
Existem várias pomadas e remédios naturais, como compressas de água quente e fria, e você pode colocar sobre seus músculos para eliminar a dor e melhorar a recuperação. A maioria destes compostos de trabalha através do choque térmico, aumentando o fluxo de sangue, ou deslocando os níveis elevados de cálcio. Todos estes remédios naturais podem ser esfregada no músculo imediatamente após e até vários dias depois de um treino, até que a dor diminui. Alguns recomendam relaxantes musculares e anti inflamatórios, mas esses remédios podem fazer mais mal do que bem. Então, quanto mais natural, melhor.
Considerações sobre a dor excessiva
Dor excessiva é geralmente uma indicação que você aumentou o volume ou intensidade muito rapidamente em sua rotina de exercícios, ou que você não se recuperou corretamente da última rotina de exercícios. Mas ficar em forma não deve ser algo permanentemente doloroso. Então, se você estiver com algum tipo de inflamação ou dor, use as técnicas neste artigo para se recuperar corretamente e ficar em forma rapidamente!
Fonte: Saúde Melhor

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Motivação para perder peso!

Pensamentos que incentivam a querer emagrecer

Como eu sei que emagrecer não é algo simples de se fazer, eu selecionei 15 frases de motivação que podem ajudar no seu processo de emagrecimento. Veja:
Resultado de imagem para motivação
  1. “Eu posso, eu quero, eu consigo.” – desconhecido.
  2. “A persistência é o caminho do êxito.” – Charles Chaplin.
  3. “Emagrecer não é parar de comer, e sim, mudar os hábitos alimentares.” – desconhecido.
  4. “Determinação, coragem e auto-confiança são fatores decisivos para o sucesso. Se estamos possuídos por uma inabalável determinação, conseguiremos superá-los. Independentemente das circunstâncias, devemos ser sempre humildes, recatados e despidos de orgulho.” – Dalai Lama.
  5. “Nada como um dia depois do outro.” – ditado popular.
  6. “Só se pode alcançar um grande êxito quando nos mantemos fiéis a nós mesmos.” – Friedrich Nietzsche.
  7. “Quem espera sempre alcança.” – ditado popular.
  8. “Estar decidido, acima de qualquer coisa, é o segredo do êxito.” – Henry Ford.
  9. “Plantar verde para colher maduro.” – ditado popular.
  10. “Imagine uma nova história para sua vida e acredite nela.” – Paulo Coelho.
  11. “Os últimos serão os primeiros” – ditado popular.
  12. “Se você quer ser bem-sucedido precisa de dedicação total, buscar seu último limite e dar o melhor de si mesmo.” – Ayrton Senna.
  13. “Eu vou emagrecer para me sentir melhor comigo mesmo e não porque alguém mandou.” – desconhecido.
  14. “Cuide-se como se você fosse de ouro, ponha-se você mesmo de vez em quando numa redoma e poupe-se.” – Clarice Lispector.
  15. “Eu não vou desistir  de ser mais saudável.” – desconhecido.
Escreva as frases que mais gostou em post its e cole na geladeira ou no seu computador do trabalho. Assim, sempre que bater aquela fome fora de hora você irá ler as palavras que escolheu e se lembrar de maneirar. Ah! Se você conhecer mais alguma frase bacana que pode ajudar outras pessoas é só escrever nos comentários.
Aguardo seus comentários!
Patrícia Brigagão Mendes
Nutricionista e Coach de Emagrecimento

domingo, 21 de abril de 2019

Sintomas da Menopausa!

Durante a menopausa existe a fase do climatério, em que uma série de sintomas comuns acometem a mulher. Esse período recebe esse nome, pois um dos sintomas mais comuns é a sensação de ondas de calor, conhecidas popularmente como fogacho. Ele afeta entre 60 e 80% das mulheres.
Os fogachos (ondas de calor) podem ocorrer em qualquer fase do climatério e se caracterizam como uma sensação súbita e intensa de calor na pele, aparecendo principalmente no tronco superior, pescoço e face. Há um aumento do sangue circulando nessas regiões, o que causa uma vermelhidão da pele, e muitas vezes pode haver um aumento do suor produzido.
Algumas mulheres podem apresentar também palpitações e sensação de desmaio. No entanto, a intensidade dos sintomas varia de mulher para mulher.
Resultado de imagem para menopausa
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)
Outros sintomas comuns desse período são:
  • Alterações menstruais (antes do término completo)
  • Coceira e secura vaginal, que pode levar a dor na relação sexual
  • Redução da libido
  • Diminuição do tamanho dos seios e perda de firmeza
  • Sudorese noturna
  • Problemas para dormir
  • Mudanças de humor, com períodos de ansiedade, irritabilidade e depressão, além da diminuição da auto-estima
  • Ganho de peso e desaceleração do metabolismo
  • Pele seca e cabelos mais finos
  • Diminuição da elasticidade da pele
  • Dores de cabeça
  • Aumento da porosidade dos ossos.
Nem toda mulher apresenta todos esses sintomas. Seu aparecimento varia caso a caso e conforme a fase do climatério.
Além disso, entre os sintomas menos frequentes encontramos:


  • Calafrios
  • Diminuição da memória
  • Fadiga
  • Incontinência urinária
  • Aparecimento de espinhas.
Como Tratar?

Reposição hormonal

A terapia hormonal (popularmente conhecida como reposição hormonal) é o tratamento mais efetivo para as ondas de calor, trazendo uma redução de até 75% em sua frequência e de 87% em sua severidade. A reposição pode ser feita com estrógeno ou a combinação de estrógeno e progesterona.
No entanto, alguns tipos de terapia hormonal estão ligadas à diferentes complicações, como aumento do risco de ter câncer de mama, câncer de cólon, doença cardiovascular e fraturas. Por isso mesmo, todos esses fatores devem ser avaliados antes de se optar seguir com esse tratamento.
A cada mil mulheres que fazem reposição hormonal, 17 terão câncer de mama. Já as outras 983 restantes continuam tendo o mesmo risco que tinham anteriormente de ter a doença.
O ideal é que a reposição seja feita na chamada janela de oportunidade, que normalmente é entre as idades de 50 a 59 anos e no máximo até 7 anos após o início dos sintomas da menopausa. Essas condições tornam o tratamento mais seguro.
Além disso, a reposição só deve ser feita após a paciente fazer todos os exames de rotina e o médico verificar seu histórico de saúde. Isso o ajudará a perceber se há alguma contraindicação e qual a melhor dose hormonal a ser aplicada.
Seu médico deve avaliar seu caso para ver se você tem indicação para este tipo de tratamento.

Terapias alternativas

 As terapias alternativas podem ajudar a mulher nessa fase. Veja algumas:
- Fitoterapia: O uso de plantas medicinais e seus extratos pode ser útil nessa fase. Durante o climatério, os fitoestrogênios são os mais indicados - substâncias naturais que agem como os hormônios femininos. Os mais usados hoje são a soja, o trevo vermelho e a cimicifuga. Além deles a valeriana e a melissa podem ser usadas para os sintomas de sono e ansiedade. Mas o ideal é usá-los com orientação de um especialista. Também é importante não ingeri-los perto das refeições, para que eles sejam absorvidos corretamente.
- Homeopatia: Esse tipo de medicina usa substâncias que se assemelham aos problemas e o tratamento é individualizado para cada mulher. O especialista busca quais os principais sintomas que incomodam a mulher nessa fase e aliam remédios homeopáticos que podem ajudá-la. Existem medicamentos de ação importante neste período, como a Sepia Succus, a Lachesis e o Natrum muriaticum, além dos extratos feitos de órgãos como o Ooforinum e o Foliculinum, que fazem parcial substituição dos extratos hormonais não mais produzidos pelo corpo feminino.
- Acupuntura: Essa técnica milenar chinesa pode ajudar ao estimular diferentes pontos do corpo, compreendendo um conjunto de procedimentos que permitem o estímulo preciso de locais anatômicos definidos por meio da inserção de agulhas filiformes metálicas para promoção, manutenção e recuperação da saúde, bem como para prevenção de agravos e doenças. Os pontos a serem estimulados também variam conforme os sintomas que cada mulher apresenta.

Para garantir um cardápio saudável que possa auxiliar no combate aos efeitos da menopausa, a nutricionista elaborou um quadro com dicas de alimentos:

Vitamina E: diminui as ondas de calor. 
Fontes: Sementes oleaginosas e óleos vegetais. 

Vitamina B6: importante para a formação de neurotransmissores (triptofano), melhora o bem estar. 
Fontes: cereais integrais, ovos e grãos. 

Vitamina C: necessária para síntese de hormônios ovarianos.
Fontes: Frutas cítricas. 

Ácido Fólico: ajuda a repor DNA e diminui o risco de câncer de mama. 
Fontes: vegetais verdes escuros. 

Magnésio: age no bom humor, no relaxamento muscular e na formação de neurotransmissores. 
Fontes: cereais integrais, grãos, beterraba e sementes oleaginosas.

Cálcio: essencial para garantir a massa óssea e contração muscular. Fontes: Vegetais verdes, leite e derivados. 

Vitamina D3: reforça o sistema imunológico, melhora a absorção de cálcio.
Fontes: óleos vegetais. 

Selênio: antioxidante e fortalece as funções cerebrais. 
Fonte: castanha do Pará. 

Ômega 3: melhora as funções cerebrais, impulsos nervosos, regula a ação insulínica - glicose, diminui colesterol ruim (LDL) e melhora a fluidez sanguinea. 
Fontes: linhaça e peixes de água fria. Substâncias fitoestrogenas: possuem ação similar ao hormônio estrógeno. 

Proteínas de alto valor biológico: para evitar o enfraquecimento e a diminuição dos músculos. 
Fontes: ovos, aves e carne bovina. 

Zinco: é necessário para síntese de hormônios, para melhorar as funções ovarianas e otimizar as funções estrogênicas. 
Fontes: Frutos do mar e peixes.

Fonte: Minha Vida

Sabe a diferença entre probióticos e prebióticos?

Cerca de 70% do nosso corpo é formado por bactérias boas e ruins. Esse equilíbrio é fundamental para nossa saúde física e mental. É importante entender que o estilo de vida atual – estresse, alimentação pouco nutritiva, excesso de medicamentos (principalmente os antibióticos) e o afastamento do homem da natureza – tem causado desequilíbrio na nossa microbiota (conjunto de bactérias boas e ruins no nosso trato intestinal),  favorecendo o aparecimento de doenças.
Os alimentos processados e os medicamentos aumentam as bactérias ruins, que se proliferam largamente, causando uma diminuição no exército das bactérias boas. Nesse estado, nosso organismo não consegue absorver os nutrientes dos alimentos e a imunidade cai.

O que são probióticos?

Probióticos são organismos vivos que conseguem ultrapassar a barreira do estômago, que é muito ácido, chegando ao intestino intactos. Os alimentos probióticos são naturalmente fermentados e biodisponíveis, e equilibram nosso trato intestinal, trazendo benefícios como:
  • Combatem as bactérias nocivas;
  • Reduzem processos inflamatórios;
  • Aumentam a imunidade;
  • Potencializam a capacidade do organismo em absorver nutrientes dos alimentos;
  • Minimizam os desarranjos intestinais.

Alimentos probióticos:

  • Chucrutepode ser feito com repolho branco, roxo ou outro vegetal de sua preferência.Veja como fazer.
  • Kimchiuma iguaria fermentada, típica da Coreia do Sul, feita a partir de vegetais e temperos.
  • Rejuvelacbebida fermentada feita a partir de cereal integral.
  • Chá de Kombucha: bebida produzida a partir da fermentação de chás adoçados.
  • Kefirleite fermentado produzido a partir dos grãos de kefir.
  • Tempehalimento fermentado a partir de sementes de soja branca da Indonésia. Veja aqui.
  • Iogurte com culturas vivasfeito com microorganismos específicos para fermentar o leite.
Além dos alimentos naturais citados acima, é possível encontrar no mercado diversas marcas de probióticos em cápsulas. Se optar por essa alternativa, consulte seu médico para uma orientação mais precisa sobre qual o melhor produto e a dose indicada para seu caso.
Tomar iogurte uma vez por mês não vai resolver a questão, pois quando essas bactérias boas chegam ao intestino, elas duram pouco tempo, duas semanas no máximo. Por isso, os probióticos devem ser um hábito, bem como uma alimentação saudável e variada que inclua alimentos saudáveis, coloridos e prebióticos. Assim você oferece fibras e nutrientes variados ao organismo.

Alimentos prebióticos

Os prebióticos contêm fibras que não são digeridas no estômago, por isso chegam intactas ao intestino. É muito importante incluir esses alimentos no nosso prato pois irão estimular apenas a proliferação das bactérias benéficas. 
Exemplo de alimentos prebióticos: dente-de-leão, raiz de chicória, banana, maçã, alho, cebola, aspargos, farelo de trigo e aveia.
Tanto os alimentos probióticos quanto os prebióticos beneficiam a sensação de bem-estar, como atuam na prevenção de doenças. 
Cuide da saúde de seu intestino. Evite a prisão de ventre e a diverticulite.

Preparei um e-book para você: "Sucesso na Prevenção e Controle da Diverticulite" contém todas as informações completas do que você precisa saber e fazer para prevenir e controlar a diverticulite. Inclui sugestões de cardápios para os vários estágios, desde sua prevenção até o controle da doença, acrescido de várias dicas importantes para se manter saudável! Clique no link abaixo e adquira já seu exemplar e ganhe um livro bônus de receitas:https://go.hotmart.com/S5175144N
Fonte: MSN

sexta-feira, 19 de abril de 2019

Receitas veganas para a Páscoa!

1) TABULE DE QUINUA

Páscoa vegana - entrada 1 - Tabule de quinoa
Ingredientes

Modo de preparo
Limpe, escorra e cozinhe a quinoa em duas medidas de água fria com sal, no fogo baixo e com a panela tampada, por 10 a 15 minutos. Enquanto isso, cozinhe as cenouras por 3 minutos.
Misture a cebola ralada com azeite, junte com a quinoa e misture bem. Acrescente as verduras e decore com as cebolinhas cortadas.
2) RISOTO DE BETERRABA

Ingredientes

2 colheres (sopa) de azeite
30g de manteiga
1 cebola pequena picada
1 xícara (chá) de arroz arbóreo
50ml de vinho branco
½ xícara (chá) de suco da beterraba
300ml de caldo de frango
1 colher (chá) de sal
½ beterraba cortada em cubos pequenos
2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
1 colher (sopa) de coalhada seca
Brotos para decorar

Modo de preparo

Em uma panela, coloque azeite, 15 g de manteiga e cebola.
Deixe dourar e acrescente o arroz arbóreo.
Adicione o vinho branco, o suco de beterraba e misture bem.
Acrescente o caldo de frango aos poucos.
Deixe cozinhar, mexendo, e tempere com sal.
Junte a beterraba picada.
Acrescente mais caldo de frango e o queijo ralado.
Coloque o restante da manteiga.
Deixe cozinhar até ficar no ponto de risoto.
Retire do fogo.
Sirva decorado com a coalhada seca e brotos.
BOA PÁSCOA!
PATRÍCIA BRIGAGÃO MENDES
NUTRICIONISTA E COACH DE EMAGRECIMENTO