quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Frutas com baixo índice glicêmico: saiba quais são e os benefícios

Você sabe diferenciar quais são as frutas com baixo índice glicêmico daquelas com altos valores? Ou melhor, você sabe o que é isso?O índice glicêmico é uma característica dos alimentos que contêm carboidratos, que se refere à velocidade de absorção da glicose.
Alimentos, e frutas, com alto índice glicêmico resultam em uma rápida elevação da glicose sanguínea, aumentando a secreção de insulina. Já os alimentos com baixo índice glicêmico liberam a glicose para ser absorvida lentamente, controlando os picos de insulina, promovendo controle do apetite e aumento do uso das reservas de gordura como fonte de energia.
“No primeiro caso, o problema é que a insulina aumentada proporciona o aumento das reservas de gordura e, por reduzir a glicemia na sequência, promovem aumento de apetite. Assim, estes alimentos mantém um processo contínuo de fome, dificultando o controle do peso corporal”, explica a nutricionista.
Confira algumas frutas com baixo índice glicêmico que você pode inserir na sua dieta sem peso na consciência!

Frutas com baixo índice glicêmico



LARANJA: 90kcal/unidade pequena. (
Próxima Tela
 “É importante lembrar, que a maneira que se consome a fruta pode alterar o índice glicêmico dela. Sucos de fruta tem este índice muito aumentado, pois a fibra é retirada. A laranja, por exemplo, passa ter alto índice glicêmico quando consumida na forma de suco. Assim, o ideal é consumir as frutas in natura e quanto mais casca e bagaço, menor o índice glicêmico”, ensina a nutricionista.
Para você que está na luta contra a balança, a especialista diz o que não há dúvidas de que o melhor é dar preferência para as frutas de baixo índice glicêmico, pois elas promovem digestão lenta e liberam o açúcar no sangue aos poucos, o que garante saciedade por um período prolongado. Isto te ajudará a ter mais tempo para gastar a energia ingerida, reduzindo o risco de estocá-la como gordura – que é exatamente o que você quer perder. Fique atento (a) e foco na dieta!

MAÇÃ – 80kcal/unidade pequena. (
“É importante lembrar, que a maneira que se consome a fruta pode alterar o índice glicêmico dela. Sucos de fruta tem este índice muito aumentado, pois a fibra é retirada. A laranja, por exemplo, passa ter alto índice glicêmico quando consumida na forma de suco. Assim, o ideal é consumir as frutas in natura e quanto mais casca e bagaço, menor o índice glicêmico”, ensina a nutricionista.
Para você que está na luta contra a balança, a especialista diz o que não há dúvidas de que o melhor é dar preferência para as frutas de baixo índice glicêmico, pois elas promovem digestão lenta e liberam o açúcar no sangue aos poucos, o que garante saciedade por um período prolongado. Isto te ajudará a ter mais tempo para gastar a energia ingerida, reduzindo o risco de estocá-la como gordura – que é exatamente o que você quer perder. Fique atento (a) e foco na dieta!

PERA – 100kcal/unidade pequena. (
“É importante lembrar, que a maneira que se consome a fruta pode alterar o índice glicêmico dela. Sucos de fruta tem este índice muito aumentado, pois a fibra é retirada. A laranja, por exemplo, passa ter alto índice glicêmico quando consumida na forma de suco. Assim, o ideal é consumir as frutas in natura e quanto mais casca e bagaço, menor o índice glicêmico”, ensina a nutricionista.
Para você que está na luta contra a balança, a especialista diz o que não há dúvidas de que o melhor é dar preferência para as frutas de baixo índice glicêmico, pois elas promovem digestão lenta e liberam o açúcar no sangue aos poucos, o que garante saciedade por um período prolongado. Isto te ajudará a ter mais tempo para gastar a energia ingerida, reduzindo o risco de estocá-la como gordura – que é exatamente o que você quer perder. Fique atento (a) e foco na dieta!

MORANGO - 12kcal/unidade média. (
“É importante lembrar, que a maneira que se consome a fruta pode alterar o índice glicêmico dela. Sucos de fruta tem este índice muito aumentado, pois a fibra é retirada. A laranja, por exemplo, passa ter alto índice glicêmico quando consumida na forma de suco. Assim, o ideal é consumir as frutas in natura e quanto mais casca e bagaço, menor o índice glicêmico”, ensina a nutricionista.
Para você que está na luta contra a balança, a especialista diz o que não há dúvidas de que o melhor é dar preferência para as frutas de baixo índice glicêmico, pois elas promovem digestão lenta e liberam o açúcar no sangue aos poucos, o que garante saciedade por um período prolongado. Isto te ajudará a ter mais tempo para gastar a energia ingerida, reduzindo o risco de estocá-la como gordura – que é exatamente o que você quer perder. Fique atento (a) e foco na dieta!

ABACAXI - 75kcal/fatia média. (
“É importante lembrar, que a maneira que se consome a fruta pode alterar o índice glicêmico dela. Sucos de fruta tem este índice muito aumentado, pois a fibra é retirada. A laranja, por exemplo, passa ter alto índice glicêmico quando consumida na forma de suco. Assim, o ideal é consumir as frutas in natura e quanto mais casca e bagaço, menor o índice glicêmico”, ensina a nutricionista.
Para você que está na luta contra a balança, a especialista diz o que não há dúvidas de que o melhor é dar preferência para as frutas de baixo índice glicêmico, pois elas promovem digestão lenta e liberam o açúcar no sangue aos poucos, o que garante saciedade por um período prolongado. Isto te ajudará a ter mais tempo para gastar a energia ingerida, reduzindo o risco de estocá-la como gordura – que é exatamente o que você quer perder. Fique atento (a) e foco na dieta!

Fonte: MSN

Link: http://picos de insulina, dieta,frutas com baixo índice glicêmico,glicemia


Gordura: vilã ou aliada? Veja 5 motivos para comer mais gordura


Nozes, castanhas e amêndoas-Combate à gordura localizada
Por muito tempo as gorduras foram consideradas grandes vilãs da nossa saúde. Com o tempo e muitos estudos, descobriu-se que, na verdade, elas dão um grande reforço na manutenção do metabolismo
Mas aqui estamos falando de alimentos ricos em gordura do bem, como abacate, castanhas, azeite, salmão e bacon – essas são ótimas opções para incluir no cardápio. Além de serem deliciosos, também ajudam a manter o peso, reforçam o sistema cardiovascular e ainda dão mais energia. Já as gorduras trans, presentes em fast-food, doces e produtos industrializados, a dica é: fique longe!


Confira:
Parece difícil de acreditar, mas o consumo de gordura do bem ajuda na secreção de hormônios responsáveis por quebrar a gordura localizada e depois eliminá-la. Por isso, mesmo que você esteja fazendo dieta, é bom acrescentar gorduras saudáveis no cardápio como castanhas, azeite extra-virgem e abacate, por exemplo
Salmão-Dá mais energia
As gorduras podem agir como fonte de energia do nosso organismo. Principalmente se você opta por uma dieta sem carboidratos. Funciona assim: geralmente é o carboidrato o responsável por manter o nosso metabolismo funcionando. Quando reduzimos o consumo de alimentos como pães, massas e açúcares, o nosso organismo começa a usar a gordura localizada para ter mais energia. É por isso que dietas low carb (com baixo índice de carboidrato) são recomendadas para quem pretende perder muito peso
Bacon-Promove a saciedade
As gorduras são mais difíceis de ser digeridas. Isso significa que o nosso organismo precisa se esforçar mais, aumentando o metabolismo e nos dando saciedade por mais tempo. E se ficamos saciados com mais facilidade, evitamos nos render à gula
Abacate-É antioxidante
Os ácidos graxos são fontes de vitamina E, que possui uma poderosa ação antioxidante, retardando os efeitos do envelhecimento e dando mais elasticidade para a pele e os órgãos 
Azeite estra virgem-Protege o coração
O Ômega 3 é uma das armas mais poderosas contra doenças cardiovasculares. Segundo uma pesquisa feita pela Universidade de Harvard, consumir alimentos com esse tipo de gordura reduz em até 30% as chances de ter um infarto. Quais alimentos são estes? Salmão, sementes de linhaça, nozes... só para citar alguns.
Fonte: Guia da Semana