sexta-feira, 13 de julho de 2018

Farinha da banana verde

Benefícios da farinha de banana verde

Banan verde - Foto: Getty Images
Banan verde - Foto: Getty Images
Ajuda a emagrecer A banana verde e sua farinha são ricas no tal do amido resistente, e é justamente esse composto que ajuda a controlar a fome. Isso porque eles retardam o processo de digestão, pois sua estrutura cristalina torna sua digestibilidade mais difícil. Dessa forma, ele fica mais tempo pelo estômago, melhorando a saciedade e reduzindo o consumo de alimentos nas refeições seguintes. O que ajuda a reduzir aquela fome que aparece fora de hora, auxiliando o emagrecimento.
Reduz a produção de insulina Esse é o hormônio que coloca o açúcar para dentro das células. Portanto, quanto mais glicose for liberada na digestão feita estômago, maior a produção dessa substância no organismo. Mas o amido resistente tem uma função semelhante a das fibras, segurando a absorção desse nutriente, e evitando picos glicêmicos. Por isso, ela é considerada um alimento de baixo índice glicêmico.
Mas por que é bom reduzir a produção da insulina? O problema é que quando ela começa a ficar em alta no corpo constantemente, alguns órgãos começam a se tornar tolerantes a ela, sendo preciso cada vez mais para cumprir a mesma função, gerando o quadro de resistência a insulina, que se não for combatido, pode evoluir para o diabetes tipo 2. Como se não bastasse, a simples presença da insulina em altas quantidades no nosso corpo nos faz depositar a gordura no tecido adiposo, ou seja, aumenta a "massa gorda".
Melhora o funcionamento do intestino O amido resistente também guarda semelhanças com as fibras nesse aspecto, ele não é digerido no estômago, apenas no intestino delgado. Assim, ele atua no processo fermentativo no cólon, através da ação das bactérias probióticas da microbiota intestinal (flora intestinal). No saldo final, isso ajuda o desenvolvimento dessas bactérias do bem, em detrimento dos micro-organismo presentes no intestino que fazem mal para nossa saúde. Como resultado, temos uma melhor absorção de nutrientes, o que dá ao corpo tudo que ele precisa para funcionar de forma correta.
Evita constipações Esse efeito positivo no intestino também melhora o trânsito intestinal, o que é acentuado pela presença de fibras.
Reforça a imunidade No intestino são produzidas cerca de 60% das imunoglobinas, células de defesa do nosso corpo. Portanto, quando o órgão está funcionando bem, nosso corpo fica mais protegido. Além disso, estudos mostram que o consumo de farinha de banana verde pode levar a produção de ácidos graxos de cadeia curta no intestino. Quando eles estão em falta, fica mais fácil para as bactérias nocivas da microbiota intestinal se deslocarem para a corrente sanguínea, aumentando a chance de infecções pelo corpo.
Diminui o colesterol Assim como a glicose demora mais para ser enviada para a corrente sanguínea, o mesmo ocorre com o colesterol. Além disso, aqueles ácidos graxos de cadeia curta são responsáveis pela redução da absorção do colesterol no intestino. O resultado é que há uma redução do LDL (colesterol ruim). Quem sai ganhando com isso é a nossa saúde, já que o LDL em excesso pode acarretar no acúmulo de placas de gordura nas artérias do corpo, entupindo-as, um quadro chamado aterosclerose. Isso aumenta a chances de infarto ou de AVC, se o bloqueio ocorrer perto do coração ou do cérebro.

Quantidade recomendada de farinha de banana verde

Os especialistas indicam a ingestão de até duas colheres de sopa ao dia da farinha, o que equivale a 30 gramas do alimento.

Como consumir a farinha de banana verde

O ideal é consumir essa farinha com outros alimentos. Ela pode ser misturada a sucos, vitaminas e sopas, consumida com frutas, ou integrar massas de tortas e bolos.

Compare a farinha de banana verde com outros alimentos

A maior parte das farinhas funcionais não contém tabela nutricional oficial, portanto não é possível comparar a farinha de banana verde com elas. Porém, as quantidades de nutrientes deste alimento pode ser comparada com outros tipos:
  • A banana verde é o alimento com mais amido resistente. Para ter uma comparação, uma colher de arroz de ervilha cozida (equivalente a 60 gramas) tem 1,2 gramas desse nutriente, enquanto 30 g de farinha de banana nanica verde tem 7 g de amido, ou seja, quase 6 vezes mais. Uma fatia de 30 g de pão integral, por sua vez, tem 0,37 g de amido resistente, ou seja, a farinha tem quase 18 vezes mais desse nutriente.
  • Quando falamos em fibras, a farinha de banana verde tem um número equivalente a alguns grãos. 30 gramas desse item têm 2,66 g de fibras, contra 2,73 g presentes em 30 g de aveia. Portanto, eis uma boa forma de aliar esse componente à dieta.

Contraindicações

Não existe contraindicação ao consumo dessa farinha, a não ser que se tenha alergia a algum componente da banana.

Riscos

A farinha de banana verde é um alimento fonte de carboidrato, portanto, em excesso pode levar ao excesso de peso e acumulo de gordura. Além disso, o excesso de fibras e amido resistente pode levar a constipação.

Onde encontrar

A farinha de banana verde pode ser encontrada em supermercados, lojas de produtos naturais ou mesmo comprada em lojas virtuais. Porém, sempre compre de marcas e locais de confiança.

Como fazer a farinha de banana verde

Como as farinhas prontas podem conter conservantes e corantes, ela também pode ser feita em casa. Normalmente a banana prata é a mais recomendada para o preparo da farinha, mas podem ser usados outros tipos de banana.
Fonte: MSN

Perigos dos temperos prontos e como fazer caldo caseiro

Com a correria diária, a procura por praticidade se torna constante e, assim, os temperinhos prontos acabam sendo uma forma prática de conferir sabor aos alimentos. Basta usar um sachê ou um cubinho que já está pronto na prateleira do mercado. Porém, é preciso atenção quanto a esta prática, afinal o uso diário desses recursos não é tão legal assim.
A maioria dos produtos prontos vão conter excessos de sódio, gorduras não tão legais assim, como trans ou saturadas, e outros componentes como glutamato monossódico, que é um realçador de sabor que, com consumo rotineiro, pode ser nocivo a saúde.
Mas isso não quer dizer que você deve comer alimentos sem graça e insossos, muito pelo contrário, o caminho é investir em sabor vindo de ervas e do mínimo de sal. Temos uma imensa variedade de ervas que conferem, além de sabor ao preparo, vários benefícios à saúde.
Hoje é possível encontrar no mercado opções prontas, porém mais saudáveis, com controle tanto de sódio, glutamato, quanto de gorduras. É necessário estar de olho no rótulo do produto, tanto para analisar a composição, quanto para verificar a lista de ingredientes, sendo que o que aparecer em primeiro é o item que esta em maior volume no produto.

Faça seu próprio caldo caseiro

Tirar um final de semana para preparar um caldo caseiro pode ser uma excelente prática. Pode ser feito e congelado para utilização durante a semana. Ousar na mistura dos sabores de ingredientes também pode ser uma boa experiência e ainda conferir boas surpresas. Ingredientes como manjerona, sálvia, coentro, salsa, cebolinha, tomilho, tomilho-limão, estragão, manjericão, hortelã e mais tantos outros elementos, pode tornar o prato ainda mais saboroso!
Veja algumas opções de preparos de caldo de frango, carne, legumes e peixe. Estes caldos podem ser utilizados para enriquecer o preparo de vários pratos como arroz, sopas, purês, carnes cozidas, entre outros.

CALDO DE FRANGO CASEIRO

Ingredientes

  • 2 coxas com sobrecoxas sem a pele
  • 4 litros de água fria
  • 1 cenoura grande em pedaços
  • 3 talos de salsão limpos e picados
  • 1 cebola grande cortada em quatro quartos
  • 1 alho-poró em rodelas
  • 4 dentes de alho descascados e cortados ao meio
  • 1 amarrado de ervas aromáticas (alecrim, tomilho, estragão, orégano)
  • 3 colheres de sopa de azeite de oliva

Modo de preparo

Num caldeirão grande coloque todos os ingredientes, tampe e deixe ferver em fogo baixo. Cozinhe por 2 horas, desligue o fogo e deixe amornar. Coe e coloque o caldo em um recipiente grande, descartando os pedaços de frango e os vegetais. Deixe esfriar.
Uma camada de gordura vai se formar na superfície. Com cuidado, retire tudo com uma colher. O caldo vai estar uma espécie de gelatina. Volte ao fogo, esquente até que fique líquido de novo, retire do fogo e distribua em recipientes próprios para o congelamento, na porção que você costuma usar.
CALDO DE LEGUMES CASEIRO

Ingredientes

  • 4 litros de água fria
  • 2 cenouras grandes em pedaços
  • 4 talos de salsão limpos e picados
  • 2 cebolas grandes cortadas em quartos
  • 2 alhos-porós, só a parte branca, picada
  • 4 dentes de alho descascados e cortados ao meio
  • 3 tomates cortados em quartos
  • 1 amarrado de ervas (alecrim, tomilho, estragão, orégano)

Modo de preparo

Em uma panela grande, junte todos os ingredientes. Quando ferver, abaixe o fogo, tampe a panela e deixe cozinhar até o caldo reduzir pela metade. Retire do fogo e peneire sem amassar os legumes. Distribua em recipientes próprios para o congelamento, na porção que você costuma usar.
CALDO DE CARNE CASEIRO

ngredientes

  • 1 kg de músculo picado
  • 4 litros de água fria
  • 1 cenoura grande em pedaços
  • 3 talos de salsão limpos e picados
  • 1 cebola grande cortada em quatro quartos
  • 1 alho-poró em rodelas
  • 4 dentes de alho descascados e cortados ao meio
  • 2 folhas de louro
  • 1 amarrado de ervas (alecrim, tomilho, estragão, orégano)
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva.

Modo de preparo

Num caldeirão grande, coloque o azeite e doure ligeiramente o músculo. Acrescente todos os outros ingredientes e, por último a água. Tampe e abaixe o fogo. Depois que começar a ferver, retire com uma escumadeira a espuma que se forma e descarte. Deixe cozinhar por 2 horas. Desligue o fogo e deixe amornar.
Coe e coloque o caldo em um recipiente grande, descartando a carne, os ossos e os vegetais. Deixe esfriar. Uma camada de gordura vai se formar na superfície. Com cuidado, retire tudo com uma colher. O caldo vai estar uma espécie de gelatina. Volte ao fogo, esquente até que fique líquido de novo, retire do fogo e distribua em recipientes próprios para o congelamento, na porção que você costuma usar.
CALDO DE PEIXE

Ingredientes

  • 1 kg de peixe inteiro, limpo e sem a cabeça
  • 3 litros de água fria
  • 2 cenouras grandes em pedaços
  • 4 talos de salsão limpos e picados
  • 2 cebolas grandes cortadas em quatro quartos
  • 2 alhos-porós, só a parte branca, picada
  • 4 dentes de alho descascados e cortados ao meio
  • 1 amarrado de ervas (alecrim, tomilho, estragão, orégano)
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva

Modo de preparo

Corte os ossos do peixe ou o peixe inteiro em pedaços e deixe de molho na água fria por 15 minutos. Num caldeirão grande, refogue os legumes e o alho com o azeite. Junte a água, as ervas e o peixe. Deixe ferver por 40 minutos. Retire a espuma que se formar. Quando amornar, passe por uma peneira bem fina sem amassar. Leve o caldo ao fogo por mais dez minutos. Deixe esfriar. Uma camada de gordura vai se formar na superfície. Com cuidado, retire tudo com uma colher. Volte ao fogo, esquente até que fique líquido de novo, retire do fogo e distribua em recipientes próprios para o congelamento, na porção que você costuma usar.
fONTE: MSN
LINK: HTTP://sódio, glutamato monossódico,caldo caseiro