sexta-feira, 11 de maio de 2018

Receitas especiais para o Dia Das Mães!

CUSCUZ MARROQUINO



Ingredientes:
  • 2 xícaras (chá) de cuscuz marroquino
  • 2 xícaras (chá) de água
  • ½ xícara (chá) de castanha-de-caju
  • ½ xícara (chá) de folhas de salsinha
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • Sal
Modo de preparo: ferva a água e acrescente o azeite. Em uma tigela, hidrate o cuscuz com a água fervida, misture e abafe. Deixe hidratar por cinco minutos. Pique a castanha-de-caju e a salsinha bem fina. Destampe a tigela e solte os grãos do cuscuz com um garfo, para não endurecer. Junte a salsinha e a castanha-de-caju e misture delicadamente. Sirva a seguir.
Você pode incluir diversos vegetais crus ou cozidos, cebola roxa e outros tipos de castanhas.
RISOTO DE QUEIJO BRIE E ALHO PORÓ

Ingredientes:
  • 2 xícaras de arroz arbóreo
  • 1/2 cebola média picadinha
  • Caldo de legumes
  • 50 ml de vinho branco seco
  • 150 g de queijo brie
  • 1/2 talos de alho poró cortados em rodelas finas (reserve um pouco para decorar)
  • 1/2 xícara de parmesão ralado (ou a gosto)
  • 1 colher de manteiga
  • Cheiro verde a gosto (picado)
Modo de preparo: doure a cebola em um pouco de azeite e junte o arroz. Depois de refogado, adicione o alho poró e o vinho branco, mexendo até que o vinho evapore. Adicione o caldo de legumes, concha por concha, mexendo sempre. Quando o arroz estiver quase aldente, coloque o queijo brie e mexa até que incorpore ao risoto. Desligue o fogo e finalize misturando a manteiga e o cheiro verde. Servir logo em seguida, polvilhando com o parmesão.
RATATOULLIE


  • 1 pimentão colorido grande (acabei usando dois pequenos)
  • 2 tomates grandes
  • Sal e pimenta-do-reino a gosto
  • Azeite de oliva
  • 1 pacote de molho de tomate ou molho caseiro
Modo de Preparo corte a abobrinha, os tomates, pimentão e a berinjela em rodelas finas. Coloque em um refratário uma camada do molho de tomate e monte, alternadamente, rodelas de tomate, berinjela, pimentão e abobrinha. Tempere com sal e pimenta e regue com azeite.
Cubra com papel manteiga ou papel alumínio do tamanho do refratário, formando uma tampa.
Leve ao forno a 200°C por aproximadamente 40 minutos ou até os legumes ficarem macios.
SALMÃO AO MOLHO DE LARANJA

Ingredientes:
  • 250g de salmão (2 filés)
  • 2 laranjas
  • 2 dentes de alho
  • 1 folha de louro
  • 1 galho de alecrim folhas
  • 1 galho de tomilho folhas
  • 1 galho de manjerona folhas
  • 1 colher de chá de salsinha picada
  • 1 colher de chá de amido de milho
  • 1 laranja raspas
  • manteiga quanto baste
  • Sal e pimenta a gosto
Modo de preparo: retire as raspas de uma das laranja e reserve. Extraia o suco. Em um um refratário coloque o suco das duas laranjas e junte o louro, os dentes de alho, o tomilho, o alecrim e a manjerona.
Tempere o salmão com um pouco de pimenta do reino e deixe marinando por 30 minutos virando na metade do tempo. Após esse tempo retire o salmão e reserve a marinada.
Tempere o salmão com sal e derreta um pouco de manteiga em uma frigideira bem quente e leve o salmão para dourar por 4 minutos de cada lado, ou até que esteja no ponto desejado. Reserve.
Na mesma frigideira adicione a marinada e reduza a metade, quando reduzir retire os dentes de alho, o louro e os galhos de tomilho, alecrim e manjerona. Adicione o amido de milho, dissolvido em um pouco de água e quando começar a engrossar adicione a salsinha picada. Retorne o filé de salmão a frigideira, e deixe ferver por cerca de 1 minuto de cada lado para esquentar. E é só servir!
FELIZ DIA DAS MÃES!
fONTE: MSN


Ômega-3 Baixa o Colesterol e Triglicerídeos?


Vez ou outra, nos deparamos com alguma propaganda dizendo que determinado suplemento ou alimento é fonte de ômega-3. Esses ácidos graxos são classificados como gorduras saudáveis e precisam ser consumidos por meio da dieta, já que não podem ser consumidos pelo organismo humano.
A deficiência na substância, que pode ser observada em países industrializados e em pessoas que consomem muitos alimentos processados e óleos hidrogenados ou seguem uma dieta vegetariana ou vegana, provoca problemas como memória fraca, pele seca, problemas no coração, alterações de humor, dor na articulação e doença autoimune.
Benefícios como auxílio à perda de peso, a uma gravidez saudável, à recuperação atlética e o engrossamento das unhas e dos cabelos também já foram associados ao ômega 3.
Além disso, condições como depressão, inflamação, ansiedade, transtorno de déficit de atenção com hiperatividade, diabetes, artrite, infertilidade, doença inflamatória intestinal, doença de Alzheimer, degeneração macular e problemas de pele como psoríase e eczema também foram apontadas como possíveis de serem beneficiadas pela presença da substância na dieta.

É verdade que o ômega-3 baixa o colesterol?

Algumas pesquisas identificaram que o ômega-3 beneficia a questão do colesterol por elevar os níveis do colesterol bom, também conhecido como HDL.
Na mesma linha, o Centro Médico da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, relata que o povo inuíte, que consome bastante ômega-3 por meio da ingestão de peixes gordos, tende a apresentar taxas elevadas do colesterol bom.
O colesterol bom é aquele que viaja pela corrente sanguínea e remove o colesterol ruim, chamado ainda de LDL, do lugar onde ele não deveria estar.

Entretanto, algumas pesquisas também apontaram que o ômega-3 pode provocar uma ligeira elevação nos níveis do colesterol ruim.Geralmente, quem tem níveis elevados de HDL possui menores riscos de desenvolver doença no coração, enquanto quem apresenta taxas reduzidas do colesterol bom tem essas chances aumentadas.
De acordo com a Associação Americana do Coração, o LDL é chamado de colesterol ruim porque contribui com o acúmulo de gorduras nas artérias, o que também é conhecido como uma condição chamada de aterosclerose.
Esse acúmulo de placa estreita as artérias e aumenta os riscos de desenvolvimento de problemas de saúde como ataque no coração, acidente vascular cerebral (AVC) e doença arterial periférica, que é o estreitamento das artérias das pernas, completa a instituição.
Já, o Centro Médico da Universidade de Maryland informa ainda que evidências clínicas sugerem que os ácidos graxos ômega 3 EPA e DHA, encontrados no óleo de peixe, contribuem com a diminuição de fatores de risco para a doença cardíaca, incluindo o colesterol alto e a pressão arterial elevada.
Por outro lado, o doutor em bioquímica nutricional e consultor em ciência da nutrição, David Mark, contou que em uma edição de 2002 da publicação Circulation, o médico Roberto Marchioli trouxe dados que contradizem a ideia de que o ômega-3 baixa o colesterol.
Marchioli relatou que em um experimento com 11.323 participantes, metade consumiu 1 mil mg de ômega-3 de óleo de peixe diariamente durante 42 semanas, não foram registrados a diminuição dos níveis totais de colesterol ou das taxas do colesterol ruim.

E os triglicerídeos? Será que o ômega-3 reduz? 

Agora que já abordamos se o ômega-3 baixa o colesterol, podemos falar a respeito da sua relação com os triglicerídeos.
A Associação Americana do Coração explica que os triglicerídeos são o tipo de gordura mais comum do nosso organismo e que eles trabalham no armazenamento do excedente de energia proveniente da dieta.
Entretanto, os níveis de triglicerídeos elevados, combinados aos níveis baixos do colesterol bom ou a taxas elevadas do colesterol ruim, estão associados ao acúmulo de gorduras nas paredes arteriais, o que aumenta os riscos de desenvolvimento de ataque cardíaco e AVC, alerta a organização.
No mesmo sentido, os triglicerídeos altos são um grande fator de risco para o aparecimento da doença no coração.
A Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, sigla em inglês), dos Estados Unidos, aprovou duas formulações de ômega-3 para o tratamento dos triglicerídeos elevados.
Uma delas possui somente um composto enquanto a outra contem dois ácidos graxos ômega-3 de origem animal, o EPA e o DHA.
A Associação Americana do Coração reconhece que dosagens elevadas de ômega-3 geralmente são necessárias para pessoas com níveis altos de triglicerídeos. Entretanto, antes de sair por aí se enchendo de suplementos de ômega-3, é primordial que você consulte o seu médico.
Além disso, doses de suplementos de ômega-3 já foram associadas à diminuição das taxas de triglicerídeos em pacientes que também possuíam outras doenças.
Segundo o Centro Médico da Universidade de Maryland, o ômega-3 pode auxiliar a diminuir os níveis de triglicerídeos, além de aumentar as taxas do colesterol bom em pessoas diagnosticadas com a diabetes.
O órgão da universidade americana explica que indivíduos diabéticos frequentemente têm níveis elevados de triglicerídeos e taxas baixas de colesterol bom.
E de acordo com o Centro Médico da Universidade de Maryland, o povo inuíte, que consome bastante ômega-3 por meio dos peixes gordos, também costuma apresentar taxas diminuídas de triglicerídeos. 

Cuidados

Tudo o que colocamos aqui serve como informação, porém, não ultrapassa essa esfera e jamais pode substituir a prescrição de um médico. Mais importante do que saber se o ômega-3 baixa o colesterol ou reduz os triglicerídeos é entender como deve ser o tratamento completo para lidar com essas condições.
Assim, se você sabe que tem colesterol ou triglicerídeos altos, deve seguir o tratamento recomendado pelo médico, consultando-o a respeito de como e se o ômega-3 pode te ajudar e em que dosagem você deve usá-lo, especialmente no caso de suplementos.
É importante verificar ainda com o médico se um suplemento de ômega-3 não pode interagir com algum medicamento, suplemento ou produto natural que você esteja utilizando e se o produto não é contraindicado para o seu caso.

Fonte: Mundo Boa Forma

Link: http:// diabéticos, triglicerídeos, colesterol bom,ômega-3,gorduras saudáveis

Quantas Calorias Por Dia Para Perder Peso?


A resposta é curta: Consuma menos calorias do que as que necessita diariamente. Se você não sabe quantas calorias você usa por dia e se você realmente quer saber quantas calorias você, pessoalmente, irá necessitar consumir para perder peso, primeiro precisa entender que nenhum organismo é igual ao outro e cada um necessita de uma quantidade diferente de consumo de calorias por dia. A diferença em necessidades calóricas varia grandemente com base em idade, altura e peso.
Portanto, ao perguntar quantas calorias você necessita ingerir para perder peso, você deverá se fazer a seguinte pergunta: “Quantas calorias meu organismo necessita diariamente?” Sem o conhecimento de como calcular suas necessidades diárias de calorias, é virtualmente impossível responder a essa pergunta. Por isso, iremos aprender a calcular nossas necessidades diárias de calorias.

Então Devo Apenas Cortar 2/3 da Minha Ingestão de Calorias?

Não! A coisa mais prejudicial a fazer é ingerir quantidade de calorias muito abaixo de sua necessidade diária. Seu organismo necessita de alimentos como combustível para funcionar corretamente. Além de ser totalmente prejudicial, ingerir muito abaixo de suas necessidades diárias de calorias vai disparar seu organismo para o que chamamos de “modo de fome”. Neste modo, seu organismo se adapta à sua ingestão baixa de calorias e você não vai perder quase nenhuma gordura (porque o organismo necessita de menos calorias para funcionar). Quando você sai do modo de fome e volta a comer normalmente, você acaba ganhando muito peso, pois o organismo necessitará de menos calorias para funcionar e formará gorduras com as calorias excedentes.

Então Qual Deve Ser Meu Déficit Diário de Calorias?

Especialistas dizem que 1.000 calorias diárias é o máximo de déficit de calorias. Apesar de seu organismo funcionar, manter um déficit de 1000 calorias por dia não é a melhor coisa a se fazer. Como explicado acima, você terá grandes chances de disparar o modo de fome e se sentirá muito cansado e sem energia. É muito difícil manter uma rotina de déficit de calorias de 1000. Um déficit de calorias mais inteligente e mais saudável para perder peso (e mais possível de manter), seria de 200-400 por dia. Você perderá gordura de modo bem rápido e será capaz de funcionar normalmente, sem se sentir desgastado, faminto, cansado e sem entrar em modo de fome.

E se Eu Não Quiser Fazer Todos Esses Cálculos?

Se não quiser fazer os cálculos das suas necessidades diárias de calorias, podemos fornecer a média de calorias diárias para homens e para mulheres que não se exercitam: 2.000 calorias para mulheres 2.500 calorias para homens.  Como você pode imaginar, essas médias são… uma média de necessidades calóricas, baseada em toda a população mundial. Isso significa que não são baseadas em suas necessidades calóricas pessoais. Como explicado acima, altura, peso e idade representam um enorme papel na quantidade de calorias que uma pessoa necessita, diariamente, como combustível para seu organismo. Portanto, se você realmente quer saber quantas calorias por dia você necessita para perder peso, você terá que fazer algum esforço e calcular quantas calorias por dia você necessita.

Fonte: Mundo Boa Forma

Link: http://calorias, perder peso