domingo, 18 de fevereiro de 2018

Pão de queijo de frigideira

Receita especial e fácil de fazer!

A receita a seguir rende quatro porções, com 124,2 Kcal cada.



Ingredientes

1 ovo
1 colher (sopa) de polvilho doce
1 colher (sopa) de polvilho azedo
1 colher (sopa) de farinha de linhaça
2 colheres (sopa) de ricota fresca
4 fatias de queijo light
Sal a gosto
Spray de azeite (para untar)

Modo de preparo

Em um bowl, bata o ovo com um garfo.
Junte a ricota mexendo sempre, para desmanchar os grumos.
Misture os dois polvilhos e a farinha de linhaça.
Tempere com sal.
Unte uma frigideira antiaderente com spray de azeite.
Despeje metade da massa.
Coloque as fatias de queijo.
Cubra com o restante da massa.
Deixe assar por dois minutos em fogo baixo.
Vire para dourar do outro lado mais um minuto.
Sirva em seguida.
Fonte: Lucília Diniz

Pipoca de couve-flor! Conhece???

Afinal, onde havia apenas calorias vazias, somamos excelentes qualidades nutricionais.
Isso porque a couve-flor é um dos vegetais crucíferos.
Esta categoria contém glicosinolatos e tiocianatos.
E também o poderoso antioxidante sulforapano.
Estes compostos aumentam nossa capacidade de neutralizar substâncias tóxicas.
Ou seja, oferecem um “efeito detox”.
Enzimas encontradas na couve-flor também contribuem para este processo.
Sem falar nas baixas calorias de um autêntico snack saudável.
Cada 100 gramas tem aproximadamente 50 Kcal.

Ingredientes

1 couve-flor
1 colher (sobremesa) de sal
azeite de oliva em spray

Modo de fazer

Lave bem a couve-flor e corte os buquês em “bolinhas”.
Despreze os talos.
Em um recipiente, misture as bolinhas com o sal.
Transfira-os para uma assadeira e borrife com o azeite de oliva.
Asse-as em fogo alto por cerca de uma hora, até que fiquem douradas.
Sirva em seguida.
Fonte: Lucilia Diniz

Quais os alimentos que devem ser evitados para evitar o câncer?


Quanto mais comidas altamente processadas você ingere, maior é a chance de desenvolver um tumor. Esta é a conclusão de um estudo realizado com mais de 10 mil pessoas pela universidade francesa Sorbonne Paris Cite.

Pulicada no Britsh Medical Journal, a pesquisa sugere uma ligação entre alimentos ultraprocessados (que são altamente modificados industrialmente). Quando uma pessoa aumenta em 10% o consumo de alimentos ultraprocessados na dieta, ela tem um risco 12% maior de desenvolver câncer.
Por ano, em média, há 79 cânceres a cada 10 mil pessoas. Se o consumo de processados aumentasse em 10%, isto provocaria mais 9 casos de câncer a cada 10 mil pessoas.
O estudo contou como comidas ultraprocessadas: barra de chocolate e doces industrializados, refrigerantes, nuggets de frango e de peixe, macarrão e sopa instantânea, comidas prontas congeladas, enlatados e embutidos, como salsicha, linguiça, e alimentos com altos teores de açúcares, óleos e gorduras.
Já se sabe que hábitos alimentares afetam o risco de câncer. A obesidade, por exemplo, é um dos fatores de risco, assim como consumir álcool e fumar em excesso.
Além disso, o estudo diz que os alimentos ultraprocessados também podem turbinar as chances de câncer. "Esses resultados sugerem que o aumento rápido do consumo destes alimentos pode crescer consideravelmente os casos de câncer nas próximas décadas", alertou o estudo, que lembrou que cerca de 18% dos franceses ingerem alimentos superprocessados diariamente.
Em contrapartida, alimentos in natura, que levam o mínimo de processos industriais, podem ser a chave para uma boa alimentação. São eles frutas, legumes, verduras, carnes e produtos orgânicos.
Fonte:MSN