quarta-feira, 14 de março de 2018

Suplementos para as mulheres!

Se você entra numa farmácia e fica perdida diante das várias opções de vitaminas e minerais, é só uma questão de tempo. Até o fim de 2018 (início de 2019, no máximo) está prevista a publicação de uma nova regulamentação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para os suplementos de venda livre – aqueles que você pode comprar sem prescrição médica. Traduzindo: os fabricantes serão autorizados a associar o cálcio ao fortalecimento dos ossos e dos fitoesteróis à saúde do coração, por exemplo.

O objetivo da regulamentação da Anvisa é facilitar a vida do consumidor – a maioria mulher, segundo uma pesquisa sobre o consumo de suplementos alimentares no Brasil, encomendada pela Abiad (Associação Brasileira das Indústrias de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres), em parceria com outras entidades. “Foram entrevistados mais de mil pessoas, de sete capitais diferentes, que tinham o hábito de consumir suplementos e 53% eram mulheres”, explica a engenheira de alimentos Tatiana Pires, presidente da Abiad.
Ainda de acordo com a pesquisa, a maior parte do público feminino começa a consumir suplementos entre 31 e 40 anos. Os principais motivos: “Complementar a alimentação e, assim, manter a saúde”, diz a nutricionista. Os mais procurados são os multivitamínicos, seguidos de ácidos graxos (especialmente o ômega-3), minerais (principalmente cálcio) e vitaminas específicas (a vitamina C é a campeã). “As entrevistadas disseram se sentir menos cansadas e mais dispostas (68%) com os suplementos, além de ficarem mais resistentes a doenças (54%)”.
Mas a vitamina C deveria fazer parte da vida da mulher já à partir dos 25 anos, segundo a nutricionista.
*A partir dos 25 anos: colágeno + vitamina C. “O organismo passa a perder 1% de colágeno (importante para dar firmeza e elasticidade à pele) a partir dessa idade e, por isso, já pode ser suplementado. E a vitamina C melhora a ação do colágeno, além de fortalecer o sistema imunológico.
*A partir dos 35 anos: colágeno + ômega-3 + luteína + betacaroteno. “Por ter ação anti-inflamatória, o ômega-3 ajuda a combater celulite e favorece as funções cardiovasculares e memória, além de reduzir os triglicérides (gordura no sangue). A luteína e o betacaroteno são antioxidantes e, portanto, também melhoram a elasticidade da pele, além de amenizar manchas e proteger da degeneração celular provocada pelos radicais livres. A luteína ainda combate o envelhecimento dos olhos”.
Fonte: Boa Forma

A partir dos 45 anos: suplementos citados acima + cálcio + vitamina D + zinco. “A combinação do cálcio com a vitamina D é fundamental contra a perda óssea. Além disso, a vitamina D aumenta a imunidade e diminui o cansaço. E o zinco é importante para a pele, o cabelo e os olhos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário