sexta-feira, 16 de março de 2018

Pilates- uma atividade física excelente para terceira idade!

Segundo dados do IBGE, colhidos através da síntese de indicadores sociais em 2016 [1], até 2020 o Brasil chegará a uma porcentagem de idosos que corresponde a 13% do total da população brasileira. Esse aumento da expectativa de vida faz com que a sociedade comece a se preocupar com as condições e a qualidade de vida dessa população que necessita de cuidados e atenção especiais para idosos ativos.

O processo de envelhecimento é involuntário e inevitável e traz consigo uma deterioração progressiva dos sistemas corporais do idoso. Podemos considerar esse processo como um fator limitante para que o idoso consiga realizar com autonomia suas atividades de vida diária.
Ao observar as possíveis perdas funcionais no idoso, temos na prática do método Pilates a oportunidade de retardar a progressão inevitável do envelhecimento.
O Pilates proporciona ganho de força e condicionamento global, aumento da densidade mineral óssea, mudanças positivas no que se refere a coordenação, equilíbrio e mobilidade, favorecendo independência funcional de idosos ativos.
Quando falamos em sedentarismo, em todas as faixas etárias, constata-se uma perda funcional significativa nos indivíduos sedentários.
O diferencial entre a atividade física e o exercício físico, para que uma pessoa não seja considerada sedentária, é a periodicidade de execução e a orientação adequada para a prática do exercício físico. Isso pois a medida que o nosso corpo é preparado, no que se refere a força muscular, flexibilidade e mobilidade, a sua capacidade funcional também melhora.
O aumento da expectativa de vida fez com que a atenção dos profissionais da saúde esteja mais direcionada para a qualidade de vida desta parcela da população.
A conscientização nos dias atuais sobre a necessidade de se manter uma atividade física regular de forma orientada e acompanhada, nos leva ao encontro de uma população de idosos ativos e conscientizados do que os indivíduos mais jovens.

Alterações Fisiológicas do Envelhecimento


A composição orgânica no idoso também sofre modificações como o aumento da gordura corporal e diminuição da massa muscular magra, além da mudança no metabolismo. Como o gasto de energia diária tende a diminuir com o avançar da idade, a deposição de gordura ocorre gradativamente.
É também comum no indivíduo idoso a desidratação, o que acaba afetando a composição e funcionamento dos órgãos, fazendo com que a ingestão hídrica seja importantíssima.
O músculo cardíaco do idoso possui o tônus autonômico diminuído, assim como a capacidade de variação da frequência cardíaca. Existe uma maior dependência do aporte de oxigênio e energia para o adequado relaxamento ventricular.
No aparelho respiratório as alterações são, entre outras:
  1. Diminuição da Capacidade de Distensão da Parede Torácica
  2. Diminuição de Força da Musculatura Respiratória
  3. Perda da Elasticidade Pulmonar
  4. Desigualdade na Relação Ventilação/Perfusão
As alterações anatômicas referentes ao sistema nervoso central ocorrem de modo perceptível na diminuição do volume cortical e alargamento dos sulcos cerebrais. Essas modificações estruturais provocam um prejuízo muito importante com a diminuição da plasticidade cerebral.
É possível verificar também:
  • Diminuição do Controle Postural
  • Sensação Tátil Diminuída
  • Declínio da Sensação Vibratória
  • Diminuição da Acuidade Visual e Noção de Profundidade
  • Declínio da Percepção de Sons Diferentes
  • Comprometimento Proprioceptivo
  • Dificuldade de Adaptação em Ambientes Diferentes
  • Riscos de Quedas e Delírio
O sistema imunológico é afetado pelo declínio da competência imune, aumentando as chances do idoso ser acometido por infecções que podem até mesmo deixá-lo acamado e inativo.
No sistema osteomioarticular, encontramos a diminuição da densidade mineral óssea, redução da massa muscular, resultando na diminuição de força e redução da quantidade de água no interior das articulações como, nos ligamentos e tendões, ocasionando rigidez.
Cada indivíduo possui uma individualidade biológica e o processo de envelhecimento também irá acompanhar essa individualidade. Assim, a progressiva degeneração causada nos sistemas corporais chegará para todos os indivíduos, no entanto, para uns essas alterações serão mais acentuadas do que no outros.

Aptidão Física

À medida que os anos passam, ocorre um declínio das funções orgânicas que acomete todos os sistemas do corpo de forma diferenciada. Com essa perda funcional, a probabilidade de surgirem doenças crônico-degenerativas também aumenta, assim como variados estados emocionais prejudiciais como a depressão.
aptidão física refere-se à habilidade do corpo de adaptar-se as demandas de esforço físico que determinada atividade precisa para níveis de moderados a vigorosos, sem chegar o indivíduo em completa exaustão.
Um dos componentes da aptidão física é a flexibilidade corporal, sendo importante para um melhor desempenho dos movimentos, sejam eles simples ou mais complexos.
Desta forma, um nível baixo de flexibilidade pode ter uma relação direta na perda de equilíbrio, uma vez que a falta de mobilidade e/ou um encurtamento de grupos musculares importantes como os músculos do tronco, pescoço e membros inferiores, influenciam o aumento do número de quedas mesmo durante a realização de atividades simples do dia-a-dia.

Pilates e Idosos Ativos


Os mais recentes estudos [2] mostram que a prática regular de atividade física é um fator que contribui de forma relevante para uma maior expectativa de vida, permitindo que pessoas idosas diminuam o consumo de medicamentos, reduzam declínio cognitivo, como também demostrem uma evolução importante do ponto de vista biopsicossocial.
O Método Pilates tem sido muito procurado por idosos ativos, por ser uma atividade diferenciada e oferecer inúmeros benefícios de forma lúdica e atrativa, promovendo interação social, compondo uma rotina de vida saudável, adequando-se a cada faixa etária.
Muitos idosos são encaminhados por seus médicos responsáveis, para que pratiquem o Pilates e usufruam os benefícios do método. A aplicação correta dos princípios do Pilates se faz crucial para aquisição desses inúmeros benefícios.
E as diferentes propostas de inovação na área vêm ganhando espaço e cativando um público diversificado, como a utilização de bases instáveis, modalidades em suspensão (os famosos exercícios aéreos) e aplicação dos princípios do treinamento funcional.
São modificações que, quando aplicadas com segurança e embasamento cientifico, otimizam os resultados da prática a curto prazo, também para a população idosa.
Um trabalho que engloba o corpo e a mente e estimula a consciência corporal, aumentando o controle, a força e o equilíbrio proporciona muitos benefícios para idosos ativos.
É possível trabalhar com uma perspectiva voltada para a funcionalidade, integrando o idoso às atividades diárias, trabalhando o corpo como um todo, corrigindo a postura, fortalecendo a musculatura, melhorando a capacidade respiratória, desenvolvendo a mobilidade necessária para uma vida mais saudável.
A concentração e a precisão com as quais os exercícios do Pilates são realizados requerem do praticante total controle e percepção corporal, que funcionam como estímulos proprioceptivos de grande importância.
Estes são responsáveis pela tomada da consciência corporal na qual o aluno passa a conhecer melhor seu próprio corpo, buscando a harmonia das estruturas e promovendo uma melhor utilização das mesmas.
A prática do Pilates por idosos ativos, quando realizada regularmente, potencializa o ganho da mobilidade corporal, tanto para desempenhar os exercícios solicitados, quanto para executar suas atividades de vida diária.
Os exercícios se dividem em exercícios realizados no solo, que são praticados utilizando o próprio peso do corpo e a força da gravidade como forma de resistência, assim como podem ser associados ao uso de aparelhos que utilizam as molas com diferentes resistências.

Grau de Dificuldade dos Exercícios para Idosos

Durante uma aula de Pilates é possível aumentarmos o grau de dificuldade nos exercícios orientados ao idoso de formas bem variadas e lúdicas.
Existe um arsenal de recursos e acessórios que podem ser utilizados a fim de proporcionar um estímulo maior da percepção corporal, visando preparar o idoso para melhor adaptar-se ao ambiente social que ele está inserido.
Vários aspectos irão diferenciar a aptidão física de um indivíduo idoso para outro, como:
  1. Doenças Pré-Existentes
  2. Medicações de Uso Contínuo
  3. Tempo que Iniciou Prática Regular de Atividade Física
  4. Trabalhos que Realizou Durante sua Vida
É possível encontrar idosos ativos nos estúdios de Pilates e realizar com esse público um trabalho mais voltado para funcionalidade, estimulando sensações perdidas ao longo do processo de envelhecimento.
A estimulação tátil pode ser alcançada através de recursos que tenham diferentes texturas, a força de preensão palmar e plantar também podem ser estimuladas usando acessórios variados, o equilíbrio pode ser otimizado de inúmeras formas, com as mudanças de decúbitos e variações de transferência de peso bipodal, unipodal, bilateral e unilateral, utilizando cadeias cruzadas, entre outros.
O fato de trabalharmos com um público que as vezes apresenta limitações funcionais mais severas e em outros casos limitações menos impactantes culmina em aulas que não podem cair na mesmice, pois isso não seria estimulante.
A relação de confiança estabelecida entre o instrutor e o aluno idoso também é fundamental, principalmente diante do grau de dificuldade dos exercícios.
Manter essa linha crescente de evolução dos alunos idosos ativos é também uma forma de registrar sua melhora, de superar suas expectativas, de melhorar muitas vezes seu quadro clínico, de recuperar funções importantes, de melhorar seu humor e o seu estado emocional como um todo; comprovando como podem se sair bem em atividades que o desafiem.

Concluindo…

Não apenas por terem suas atividades profissionais reduzidas nessa faixa etária – até porque muitas vezes eles se dedicam a outras formas de atividades para ocupar o tempo de forma proveitosa – os idosos ativos, quando tem o primeiro contato com o Pilates se identificam, e seguem fielmente.
Ouvimos muito a mídia falar sobre os benefícios do Pilates para a mente e para o corpo, o que de fato é e na população idosa as aulas em grupos pequenos promovem melhor socialização e isso para o estado emocional do idoso é muito bom.
Parte da motivação e fidelidade dessa faixa etária se perderia se fossem realizá-las individualmente e sem orientação adequada.
A assiduidade e motivação nas práticas dos exercícios se dão também, porque ao adquirem mais resistência e melhorem da qualidade de vida passam a ter melhores condições de saúde.
Os benefícios da prática regular de Pilates na vida dessa crescente parcela da população devem ser estimulados e difundidos, pois o objetivo principal do método é possibilitar a inserção do idoso da maneira mais ativa, com mais independência funcional na sociedade atual.
 Fonte: Blog Pilates
Referências Bibliográficas
1 – Síntese de indicadores sociais : uma análise das condições de vida da população brasileira : 2016 / IBGE, Coordenação de População e Indicadores Sociais. – Rio de Janeiro : IBGE, 2016 146 p. / em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv98965.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário