terça-feira, 15 de agosto de 2017

Como alguns alimentos e temperos podem ajudar na artrose!

As doenças degenerativas das articulações chegam a acometer 40% da população adulta acima dos 60 anos. Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, sua importância pode ser demonstrada com dados fornecidos pela Previdência Social - o problema é responsável por 7,5% dos casos de afastamento do trabalho, a segunda causa de auxílio-doença e a quarta a determinar a aposentadoria.
Conhecida também por osteoartrose, artrose ou doença articular degenerativa, a osteoartrite é hoje a doença articular mais frequente nos idosos. Caracteriza-se pelo desgaste da cartilagem articular e pode atingir qualquer articulação do corpo, com destaque para os joelhos, os quadris, a coluna e as mãos, representando de 30 a 40% das consultas em ambulatórios de ortopedia e reumatologia.
"Notamos um aumento no número de pacientes com problemas articulares, o que pode levar à incapacitação do indivíduo. Problemas nas articulações limitam os movimentos e geram dor, o que prejudica as atividades físicas e sociais e diminui a qualidade de vida", explica Gustavo Constantino de Campos, doutor em ortopedia. "O tratamento de uma doença reumática varia conforme sua classificação. No entanto, um ponto comum é a utilização de anti-inflamatórios como medicação de primeira linha", explica a reumatologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Elisa Terezinha Hacbarth Freire.
Tratamento pode ser encontrado na natureza


Alguns alimentos, como a cúrcuma, o gengibre, a chia, as frutas cítricas e as frutas vermelhas, além do ômega 3, têm a capacidade de controlar o nível inflamatório no corpo e aliviar as dores crônicas causadas pela artrite e artrose. Esses alimentos possuem compostos que ajudam a controlar o processo anti-inflamatório e melhorar a resistência, podendo ser usados tanto para a prevenção, quanto para o tratamento.
 
"Alguns compostos ajudam a melhorar a absorção dos medicamentos usados para o tratamento e a qualidade de vida", explica a nutricionista clínica Cacilda de Bortole Ribeiro. A dona de casa Sonia Regina Harumi Katsuta tem artrite e faz acompanhamento com um reumatologista. "A partir de agora, vou incluir todos esses alimentos no cardápio", garante. 

Suco verde com gengibre e banana
Ingredientes:
:: 1 folha de coube com o talo
:: 1 banana prata
:: Folhas de hortelã
:: 2 fatias de gengibre
:: 200ml de águadecoco
:: Mel a gosto
Preparo:
:: Bata tudo no liquidificador e tome imediatamente

Condimento anti-inflamatório
Ingredientes:
:: 1 colher (sopa) de gengibre em pó
:: 2 colheres (sopa) de cúrcuma ou açafrão em pó
:: 2 colheres (sopa) de gergelim torrado
Preparo:
:: Bata tudo no liquidificador e guarde em um recipiente de vidro.

CURA NA MESA

Cúrcuma
:: Porque faz bem: graças ao ativo curcumina, pode ajudar na dor da osteoartrite e melhorar a mobilidade
:: Como obter resultado: na raiz fresca, corte em fatias e refogue com arroz e vegetais. Em pó, adicione em sopas e saladas. Em temperos, faça sua própria combinação, usando a cúrcuma com cominho e coentro, por exemplo

Sementes de chia
:: Porque faz bem: boa fonte de ômega 3 (maior do que da linhaça e do salmão), ajuda a controlar a saciedade e é fonte de fibras, cálcio, magnésio, entre outros nutrientes
:: Como obter resultado: na forma de sementes, óleo e farinha. Adicione em saladas, sucos, sopas e mingaus

Sardinha
:: Porque faz bem: o óleo diminui processos inflamatórios e é excelente fonte de vitamina B12 e vitamina D, cálcio, entre outros nutrientes
:: Como obter resultado: na forma enlatada. Adicione em saladas e sanduíches 

Manjerona e orégano
:: Porque faz bem: possuem um composto (carvacrol) capaz de controlar o sistema imunológico, podendo ajudar a prevenir inflamações e proteger contra a artrite.
:: Como obter melhor resultado: frescas ou secas, incorporandoas em molhos de tomate, cobertura de pizza ou em folhas frescas em saladas

Gengibre
:: Porque faz bem: possui compostos anti-inflamatórios, bom para o sistema imunológico e tratamento de artrite
:: Como obter resultado: na raiz fresca, corte em fatias e adicione em vegetais refogados. No chá, ferva a raiz e adicione mel e limão. Em pó, polvilhe sobre frutas frescas ou batido com iogurte

Frutas vermelhas, frutas cítricas e brócolis
:: Porque faz bem: romã, melancia, morango e goiaba são alimentos com uma substância rica em propriedades anti-inflamatórias chamada antocianina. Já as frutas cítricas e o brócolis, pela presença da vitamina C
:: Como obter resultado: consumir frutas in natura ou em suco, e o brócolis, cozido

Cranberries
:: Porque faz bem: possui muitos antioxidantes. Pode nos proteger contra infecções urinárias e as que causam úlceras estomacais 
:: Como obter resultado: são muito ácidas, então, faça um mix com frutas secas. 
Fonte: Diário da região

O que são alimentos orgânicos?


“É aquele produzido sem o uso de agrotóxicos, adubos químicos sintéticos, sementes transgênicas e drogas veterinárias”, define a nutricionista Elaine de Azevedo, da UFGD. Já os itens processados não recebem aditivos químicos nem irradiação.

De olho no placar

Quantidade de nutrientes
Nesse quesito não são esperadas grandes variações.
Segurança alimentar
Vegetais orgânicos são cultivados sem agrotóxicos nem adubos químicos sintéticos. Por isso, são mais confiáveis.
Fitoquímicos
A ausência de pesticidas leva a uma maior formação desses compostos com ação antioxidante nos orgânicos.
Preço e disponibilidade
Os alimentos orgânicos ainda são mais caros do que os tradicionais. Além disso, não se encontram em todos os supermercados.
Preservação do meio ambiente
Os agrotóxicos contribuem para a contaminação do solo, da água e do ar.

Hora da limpeza

É fundamental higienizar os alimentos antes do consumo. Especialmente se eles receberam agrotóxicos durante o cultivo
1. Água neles!
Comece lavando muito bem os vegetais em água corrente. Depois, deixe-os de molho por cerca de 30 minutos. Não há necessidade de recorrer à água sanitária ou às soluções com cloro nessa etapa.
2. Casca dura
Misture gotas de detergente neutro à água para esfregar itens de casca grossa, a exemplo de laranja, melão e abacate. É só passar o líquido no fruto com uma esponja macia.
3. Atenção às folhas
Antes de dar um banho nelas, livre-se das mais externas. Como elas ficam em contato direto com o solo, concentram uma quantidade maior de agrotóxicos.
Fonte: Bem estar

Não gosta de academia? Como perder peso?

1. Coma o que você ama
A pior parte de qualquer dieta é banir as delícias do cardápio. Só que abrir mão das opções de que mais gosta pode acabar fazendo com que você tenha uma vontade incontrolável de atacar a geladeira. Em vez de radicalizar no cardápio, controle a quantidade do que você põe no prato. Não consegue dizer não para a batata frita? Tudo bem. Pode incluí-la no menu – mas tente cortar a porção pela metade.



2. Gaste calorias sem ir à academia
Se você está buscando uma forma de turbinar sua perda de peso, mas não é muito fã da academia, invista em um contador de passos e saia para passear com o cachorro ou assistir seu episódio favorito enquanto dá uma volta no quarteirão (olhando muito bem onde está pisando, claro). O acessório incentiva a atividade física e neutraliza o sedentarismo.

3. Suba menos vezes na balança
Controlar seu peso diariamente é a maior furada. Ele varia ao longo do dia devido à alimentação, idas ao banheiro e exercícios físicos praticados. Aí, é bem capaz que você duvide do seu progresso, acabe frustrada e jogue a toalha. Para manter a motivação e acompanhar o real resultado de seu esforço, escolha um dia específico da semana para se pesar e, no restante do tempo, passe bem longe da balança.


4. Fique mais tempo no computador

Aproveite enquanto estiver sentada na frente da telinha para pesquisar sobre grupos de apoio que possam auxiliá-la em seu processo de emagrecimento. Divida sua experiência e fale sobre as dificuldades que tem enfrentado. Pessoas na mesma situação oferecem conforto e estímulo em momentos difíceis.

Fonte: MSN