sábado, 20 de maio de 2017

Cranberry pode ser um aliado no combate à gripe H1N1

O mês de maio tem sido de forte mobilização no combate à gripe em todo o Brasil. Ao todo, mais de 30 mil pontos de vacinação foram montados para atender a população. A vacina, indicada pela Organização Mundial de Saúde, previne contra três tipos de gripe; entre elas, a H1N1, também conhecida como gripe A, que matou milhares no ano passado e ainda preocupa os órgãos de saúde. O que poucos sabem é que o suco de cranberry é um forte aliado no combate à doença, especialmente para aqueles que não fazem parte do grupo prioritário e não têm acesso à vacina.

Em 2005, especialistas da Universidade Hebraica de Jerusalém e da Universidade de Tel Aviv reuniram-se para um estudo científico que trouxe uma descoberta incrível. Um material de alto peso molecular não-dialisável (NDM) presente no cranberry é capaz de evitar a aderência do vírus da gripe nas células. Segundo o levantamento, 125 microgramas/ml do elemento são suficientes para inibir o vírus da gripe A e até mesmo da gripe B, mas a quantidade apresentada pela fruta é 20 vezes superior à necessária.
No Brasil, a forma mais comum de consumir a fruta é através de sucos, mas é preciso atentar para as bebidas industrializadas que contém muito pouco da composição original do cranberry. “Aqui, já podemos encontrar uma variedade de marcas de sucos, mas os funcionais são os mais recomendados, pois são mais concentrados e preservam as propriedades das frutas”, explica Edson Mazeto, fundador e diretor executivo da Juxx.
E os benefícios do cranberry não param por aí: ele é rico em vitaminas A, C e D e antioxidantes, eficazes no retardo do envelhecimento precoce e no combate à formação de radicais livres, responsáveis pelo desenvolvimento de doenças como Alzheimer, Parkinson, arteriosclerose e diversos tipos de câncer.
Fonte:MSN

Petiscos para sempre ter em mãos!

Petiscar entre as refeições é essencial para controlar a fome e com, isso, conseguir perder peso. Fazer várias refeições pequenas ao longo do dia aumenta a capacidade de manter os níveis de saciedade controlados e, com isso, o peso saudável.

Mas para que o ato de petiscar seja realmente benéfico, é preciso ter uma especial atenção aos alimentos ingeridos, para não acabar consumindo aqueles que são ricos em sódio, açúcar nos seus mais do que variados tipos e gordura saturada e trans, alimentos que não só promovem uma acumulação de massa gorda no corpo, como também aumentam a sensação de fome e condicionam a saúde.
Para que sejam uma boa escolha, os lanches devem ser mais naturais, mas também versáteis e saborosos. De acordo com a nutricionista , as pessoas devem se “focar em tipos de lanches que satisfaçam, que tenham as quantidades adequadas de proteína, fibra e que tenham densidade nutricional”, de forma a que providenciem também “muitas vitaminas e minerais”, mas que sejam também “baixos em calorias”. Fibra + proteína + vitaminas + minerais – calorias... parece uma equação complicada, mas é bem mais simples do que pensa.
Não acredita? Então veja os lanches que a especialista recomenda que tenha sempre por perto e que coma sem qualquer tipo de sentimento de culpa:
- Chips de vegetais, que devem ser feitos em casa com abobrinha, beterraba, batata, cenoura ou outro alimento de textura mais densa e dura. O ideal é cortar em rodelas finas e levar ao forno até secarem;
- Chocolate negro, desde que tenha mais de 70% de cacau;
- Pimentão vermelho em tiras, ideal para petiscar antes do almoço ou jantar;
- Fruta desidratada, que pode ser comprada desta maneira ou que pode ser feita em casa com máquinas específicas para esse fim;
- Granola, mas caseira e que não tenha muito mel ou agave no preparo;
- Hummus com palitos de cenoura… e quem diz cenoura diz pepino ou ambos.
Fonte:MSN