sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Na academia, você sabe o que é melhor para você?

Você frequenta a academia? Você gosta de se exercitar em casa, qual seria o melhor investimento, uma esteira ou um elíptico? Neste artigo vamos fazer um comparativo entre estes aparelhos e te ajudar a definir qual é o melhor de acordo com o seu objetivo.
Elíptico ou esteira, qual é melhor para ajudar a emagrecer? Qual é o melhor para a saúde? Especialistas afirmam que tanto a esteira quanto o elíptico são excelentes opções para treinar o condicionamento físico, mas existem algumas diferenças. Para te ajudar a escolher, compare os prós e contras de cada aparelho.

Elíptico x esteira para condicionamento físico

Na esteira você consegue correr, caminhar, trotar e determinar a intensidade de cada um deles. Se o objetivo é caminhar, o condicionamento físico não será tão exigido. Quanto maior a intensidade do treino, melhor será a obtenção dos benefícios através da esteira.
Assim como na esteira, o condicionamento físico que será exigido dependerá da intensidade do exercício. Uma pessoa iniciante consegue fazer uma caminhada na esteira e um exercício ininterrupto no elíptico facilmente, mas à medida que a intensidade aumenta, a esteira se torna mais indicada.

Elíptico x esteira para gasto calórico

Quanto ao gasto calórico uma série de fatores pode influenciar como, por exemplo, o peso corporal, metabolismo, idade, clima, intensidade e duração do exercício. Geralmente a média de gasto calórico na esteira é de 300 a 500 kcal por hora de exercício. Se a mesma pessoa realizar o exercício nas mesmas condições no elíptico, o gasto calórico varia de 400 a 500 kcal, aproximadamente.

Elíptico x esteira quanto à variação de treino

A esteira apresenta ampla variedade graças aos ritmos, inclinações, declinações, ajustes de intensidade. Já o elíptico não tem tantas variações, mas existe possibilidade de alternar a intensidade.
Elíptico x esteira quanto ao impacto nas articulações

O impacto na esteira depende do exercício e também da pessoa que pratica a atividade. Mas é certo que o elíptico oferece menos impacto nas articulações uma vez que não há necessidade de tirar o pé do aparelho.

Elíptico x esteira quanto o trabalho muscular

O treino na esteira trabalha em alta intensidade a musculatura da panturrilha, da coxa e dos glúteos. Ao correr na esteira, a pessoa também exercita de maneira secundária o abdômen, eretores da coluna e os membros superiores.
O treino no elíptico também trabalha estes músculos, mas trabalha de forma mais efetiva nos membros inferiores, uma vez que este aparelho exige maior esforço dessa região.

Elíptico x esteira para quem está acima do peso

O treino na esteira pode ser utilizado, desde que seja escolhido na intensidade correta. O impacto nas articulações das pessoas acima do peso é ainda maior. Os treinos na esteira devem ser em velocidade baixa, sem inclinação e a pessoa precisa realizar um trabalho de fortalecimento muscular na região dos joelhos para reduzir os riscos de lesões mais graves.
O treino no elíptico é muito mais seguro para as pessoas que estão acima do peso. O movimento do pedal deste aparelho simula uma caminhada leve, sendo que no elíptico não há impacto.

Elíptico x esteira quanto o risco de lesão

Devido à exposição maior ao impacto, a prática de exercícios na esteira apresenta chances maiores de lesões quando comparado com o elíptico. Porém eles raramente aparecem quanto o exercício é orientado e realizado de forma correta.

Elíptico x esteira quanto às contra indicações

Pessoas com problemas de equilíbrio devem evitar os treinos na esteira. Como já foi dito, a esteira não é a melhor opção para as pessoas acima do peso. As pessoas com problemas de coluna, problemas de joelho e ou problemas cardíacos devem evitar treinos tanto na corrida quanto no elíptico, exceto quando os mesmos são prescritos.
Para evitar problemas e riscos indesejados, indicamos que realize a atividade física sempre com a orientação de um profissional de Educação Física e sempre após obter a liberação médica para praticar atividades físicas.
Fonte: Saúde Melhor

Nenhum comentário:

Postar um comentário