domingo, 8 de outubro de 2017

Dicas de nutrição saudável para crianças !

A alimentação é um dos requisitos para um crescimento contínuo e para a vida saudável de uma criança. Essa etapa começa a partir da amamentação do recém-nascido (que dura em média até os 2 anos ou mais) e continua na introdução de novos alimentos em sua nutrição, a partir dos 6 meses.
É importante que os pais tornem prazeroso aos filhos, o consumo de verduras, legumes, frutas, folhas, cereais, grãos, carboidratos, proteínas, fibras, gorduras e, principalmente, a ingestão de água. Todos esses elementos, combinados de maneira balanceada, conferem um excelente rendimento para a maturidade física e psicológica da criança.
Para que seu filho se alimente adequadamente, seguindo um horário controlado e um cardápio equilibrado, é preciso bastante paciência. As refeições devem transmitir uma sensação agradável e relaxante, não um momento frustrante de obrigação. 

Mitos e Verdades sobre Alimentação Infantil

Comer muito tarde atrapalha o sono das crianças?

Sim. Isso pode acontecer porque a refeição demora para ser digerida e o organismo realiza a digestão mais lentamente. Se a criança demorar para jantar é importante aguardar pelo menos duas horas para dormir.

As frutas devem ser consumidas com casca ou sem casca?

Dê preferência para frutas com casca que fornecem a seu filho uma ótima fonte de fibras. É importante que os pais sejam cuidadosos com a higiene dessas frutas, realizando uma boa lavagem para a retirada de agrotóxicos e impurezas.

Posso trocar o leite de vaca pelo leite de soja?

Depende. O ideal é consumir o leite de vaca porque ele possui mais cálcio. Muitas crianças podem desenvolver alergias ou intolerância a lactose e os pais devem levar ao pediatra caso constatem alguma alteração.

Meu filho pode consumir frutos do mar?

Não. Espere até seu filho completar dois anos porque esses alimentos causam muitas alergias e intoxicações alimentares.

Posso retirar a carne vermelha da dieta?

Depende, pois a carne vermelha fornece proteínas, zinco, gorduras e ferro para o organismo da criança. Ela é a melhor arma para combater a anemia que acomete diversas crianças. Peixes e frangos não possuem a mesma concentração do nutriente.

Criança pode tomar café?

Sim. Mas, seu consumo deve ser feito moderadamente e evitado para crianças agitadas. Dê preferência para pequenas quantidades diluídas com o leite.

Erros e Falhas na Alimentação Infantil

  • Menina ChocolateA comida não deve ser encarada pela criança como um prêmio ou castigo. Vá oferecendo legumes e verduras aos poucos;
  • Achar que uma criança saudável deve ficar se alimentando mais do que o necessário, obrigando-a a comer a todo momento;
  • Disponibilizar guloseimas e outros alimentos calóricos como premiação para um bom comportamento;
  • De acordo com alguma atitude ou conduta desfavorável da criança, castigá-la ao proibir o consumo de algum alimento;
  • Na comemoração de alguma data importante relacionada à criança, presenteá-la ou festejar, oferecendo-lhe uma comida de baixa qualidade nutricional;
  • Permitir que a criança consuma doces, bolos, bebidas gasosas e açucaradas, diariamente;
  • Pela falta de tempo, oferecer, frequentemente, pratos pré-cozidos na refeição.

Biscoitos Recheados e Salgadinhos

Apesar de, aparentemente, não representarem nenhum perigo à saúde da criança, os biscoitos recheados e salgadinhos são ricos em gorduras saturadas, sódio e altamente calóricos. Alguns deles ainda possuem quantidades mínimas de nutrientes como vitaminas, ferro e cálcio, entretanto, o consumo contínuo deve ser evitado. Os salgadinhos, ao invés de serem ingeridos fritos, podem ser assados. Os biscoitos recheados podem substituir, uma vez por semana, um pedaço de bolo ou de pão, no café da manhã ou no lanche.

Chocolate e Achocolatados

Os chocolates, em seus variados tipos e sabores, possuem atributos e defeitos em relação à nutrição infantil. Os amargos, especialmente, possuem substâncias antioxidantes conhecidas como flavonoides, capazes de reduzir os riscos de doenças cardiovasculares. Também melhoram o humor e contém propriedades anti-inflamatórias. Contudo, não é essa a versão predileta da garotada que, somente a partir de um ano de idade, podem consumir.
Preferidos dentre todas as variedades de chocolates, os de textura macia e sabor adocicado como o de leite, ganham o paladar das crianças. É importante tomar cuidado com eles, pois podem estar repletos das maléficas gorduras saturadas e açúcares causadores de cáries. A dica é evitar oferecê-los todos os dias nas sobremesas.
Prefira chocolates sem avelã, amendoim, castanha e nozes. Eles são difíceis de digerir, além de mais calóricos que os à base de leite. Inclusive, os cobertos com marshmallow são verdadeiras bombas calóricas. Os recomendados são os recheados com cereais, como a aveia, tornando-se excelentes fontes de fibras que saciam por mais tempo a vontade de comer coisas doces. Não deixe seus filhos consumirem os chocolates que não desmancham na boca, pois eles contêm pouquíssimas quantidades de cacau e altíssimas de gordura e açúcar.
Os achocolatados, além de deixarem o leite mais saboroso são enriquecidos com vitaminas. Contudo, se a criança estiver abaixo do peso e desnutrida, coexistindo um insuficiente consumo de leite, o achocolatado deve ser evitado. Ele reduz e dificulta a absorção de cálcio. Nas versões adoçadas não coloque mais açúcar.

Fast-Food

A famosa “comida rápida” - fast food – a cada dia, ganha mais e mais adeptos mirins. Entretanto, um dos fatores que propiciam uma obesidade precoce é o consumo desenfreado de alimentos industrializados servidos pelas principais lanchonetes do país. O hambúrguer e a batata frita são campeões nesse sentido, estando presentes nos principais cardápios desses estabelecimentos.
Para deixarem de ser acusadas, essas empresas incluíram e abriram espaços para itens como saladas, sucos, grelhados, queijinhos e frutas que podem equilibrar a balança nutricional.
Portanto, o consumo de fast-food deve ser controlado, mas não proibido! Como a maioria é pobre em fibras, vitaminas e minerais, nutricionistas recomendam o consumo de uma ou duas vezes por mês. Quando ingeridos, não devem ser encarados como lanches da tarde, e sim como uma refeição completa, pois os índices calóricos são altos.
É importante lidar com as vontades do seu filho sem prejudicar a saúde do pequeno, pois esses sanduíches são ricos em gordura, sódio e calorias. Quanto mais nova for a criança menos indicado será oferecer esse tipo de comida. Deixe para ofertar esses pratos o mais tarde possível e faça trocas saudáveis como a carne frita pela grelhada, o frango empanado pela batata frita e os refrigerantes pelos sucos concentrados.
Fonte: Alimentação Saudável

Nenhum comentário:

Postar um comentário