sexta-feira, 30 de junho de 2017

Nada de sucos para as crianças, veja o motivo!

A mudança mais impactante no que diz respeito a alimentação infantil nos últimos anos foi a retirada do suco natural da alimentação de bebês e crianças. 

Historicamente o suco de frutas natural foi utilizado como alimento de escolha na introdução alimentar de bebês desde muito cedo. O suco era considerado fonte de vitamina C, fonte extra de água e até como enganosa fonte de fibras aos bebês. Entretanto, recentemente, o suco natural passou de mocinho a vilão graças às evidências científicas sobre seus malefícios.
Estudos recentes revelaram que o alto teor de glicose presente no suco natural pode estar relacionado a alterações metabólicas, cáries dentárias e obesidade no futuro. 
A prática clínica mostra ainda que a introdução do suco prejudica a aceitação da fruta in natura, uma vez que a criança “prefere” a facilidade do suco. Além disso, a chance de o suco natural ser substituído por “suco de caixinha” no futuro é muito grande e esse sim é considerado proibido para crianças por ser riquíssimo em açúcar e corantes e um dos principais alimentos relacionados a atual prevalência de obesidade em muitos países.
O excesso de suco de frutas pode ainda prejudicar a aceitação das principais refeições levando à subnutrição e até é desnutrição em casos graves. 
A recente e mais rigorosa recomendação da Academia Americana de Pediatria no que diz respeito ao suco na alimentação infantil não apenas desaconselha a introdução de suco natural para bebês até um ano, como limita e muito o consumo de qualquer bebida açucarada incluindo o suco natural até a adolescência.
Resumindo: Mais frutas in natura, mais água e nada de suco. Nem natural. 
Fonte: *Por Denise Lellis, pediatra do Departamento de Obesidade Infantil da Abeso

Nenhum comentário:

Postar um comentário