quinta-feira, 20 de abril de 2017

Abacate- Faz bem para o coração!

Por que o abacate?


Mas, se há outras fontes de gorduras monoinsaturadas dando sopa no mercado, por que estamos encorajando a dar uma chance para o calórico abacate? Bem, uma pesquisa da Universidade Penn State, nos Estados Unidos, ajuda a responder à questão. Nela, 45 voluntários acima do peso e com colesterol alto seguiram três padrões de dieta – cada uma por cinco semanas. A primeira era baseada na restrição de gordura. A segunda e a terceira, por outro lado, permitiam doses moderadas do ingrediente – só que, enquanto uma indicava óleos como fontes de gorduras monoinsaturadas, a outra receitava um abacate diário.
Os resultados apontaram, então, que o cardápio abastecido de gorduras monoinsaturadas provenientes da fruta, e não dos óleos, foi mais eficiente na diminuição de triglicérides, colesterol ruim, o LDL, e colesterol total, os fatores que escancaram as portas para ataques cardíacos e outras complicações. “Isso significa que a presença dessa versão de gordura não é a única explicação para os benefícios proporcionados pelo abacate”, conclui Li Wang, expert que assina o trabalho.
 

Fitosteróis

O abacate impulsiona a queda do colesterol porque concentra beta-sitosterol. A substância faz parte do grupo dos fitosteróis, que são quimicamente semelhantes ao colesterol. Por isso, eles conseguem tapear o organismo, sendo absorvidos, lá no intestino, no lugar da molécula gordurosa causadora de danos ao peito. 
 

Blindagem

Tem muito mais. A glutationa, detectada em altas doses na polpa verdinha, é um antioxidante poderoso, que varre os radicais livres capazes de prejudicar as células. A propriedade garante não só a blindagem do coração como uma menor probabilidade de desenvolver mais doenças da pesada, como o câncer. Só tome cuidado porque, em um piscar de olhos, a glutationa pode desaparecer. Uma solução é colocar o pedaço da fruta dentro de um pote hermético – e, se quiser, levar à geladeira. Assim você salva a glutationa.
Aumentar o colesterol bom e diminuir o ruim é uma das capacidades do abacate. 

Capacidade anti-inflamatória

O combo ofertado pelo abacate ainda inclui uma série de micronutrientes valiosos, como o potássio e o magnésio. E a gama de motivos que põe o abacate na linha de frente em defesa do coração conta também com a sua capacidade anti-inflamatória, como mostrou um estudo da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. Estudos revelam que um dos primeiros passos para o surgimento da aterosclerose, a formação de placas nas artérias, é justamente a existência de um quadro inflamatório.
 

Moderação

Como se trata de um alimento gorduroso, claro, não dá para consumi-lo de forma desenfreada ou simplesmente somá-lo à dieta sem realizar nenhum tipo de mudança. O ideal é, na medida do possível, colocar as gorduras monoinsaturadas do abacate no lugar das saturadas presentes nas carnes vermelhas, nos queijos amarelos e na manteiga.
 

E o óleo?

Ele tem as mesmas qualidades da fruta. Em estudo com cobaias, o óleo de abacate também se mostrou tão vantajoso quanto o azeite de oliva. Se quiser provar, sinal verde para 2 colheres de sopa ao dia. Ele pode ser usado em refogados, molhos, temperos de salada e na finalização de pratos quentes.
Fonte:MSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário