sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Por que a barriga fica inchada?

A sensação de desconforto e inchaço abdominal pode ter diversas causas, algumas mais conhecidas, como intolerâncias alimentares ou retenção de líquido no período pré-menstrual, e outras nem tanto. Uma delas é a ação das bactérias nativas do seu intestino. 

1. Existem bactérias que moram dentro da sua barriga?
N.V.: É isso mesmo! O nosso intestino, órgão que tem um papel importante na digestão e absorção dos nutrientes que consumimos, é a casa de muitas bactérias, nós temos 10 bactérias no intestino para cada célula no corpo. Mas não se assuste, apesar da palavra bactéria estar muito associada à doença, nem todas elas fazem mal à saúde. Em nosso intestino, moram bactérias “do bem” e “ruins”, ambas fazem parte do que chamamos de microbiota intestinal, que nada mais é do que a população de bactérias que vivem no intestino.
2. Como as bactérias podem causar o inchaço?
N. V.: Quando a população de bactérias boas encontram-se em menor quantidade comparado às bactérias ruins, acontece o que chamamos de disbiose, que é o desequilíbrio da microbiota intestinal. Entre as consequências disso estão o desconforto e o inchaço abdominal. A má alimentação pode ser uma das causas da disbiose, pois as bactérias “ruins” têm preferência por gordura, açúcares e farinhas refinadas. Estes alimentos podem fazer parte de uma dieta balanceada, mas devem ser consumidos com moderação, pois contribuem para o crescimento das bactérias ruins. Outros fatores, como sono acumulado e estresse, também podem desequilibrar a microbiota.
3. Como é possível, então, aumentar as bactérias boas?
N. V.: Um dos principais alimentos das bactérias boas são as fibras, que nesse caso são chapadas de parabióticos. Por isso, investir em uma alimentação balanceada com frutas, legumes, verduras e cereais integrais, que são ótimas fontes de fibras, é a chave para promover o equilíbrio da microbiota intestinal. Para quem não consegue atingir a recomendação diária da Organização Mundial da Saúde (OMS) de consumo de fibras (25g/dia), a recomendação é complementar com os suplementos de fibras, disponíveis em diversos formatos no mercado, como pó sem sabor, tabletes e bebidas.
Fonte:MSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário