domingo, 23 de outubro de 2016

Cuidados com a dieta após a cirurgia bariátrica!

ENTENDA MELHOR AS FASES NUTRICIONAIS DO PÓS-OPERATÓRIO DE CIRURGIA BARIÁTRICA


Aprender a se alimentar de forma consciente é fundamental para o tratamento cirúrgico da obesidade.
Aprender a se alimentar de forma consciente é fundamental para o tratamento cirúrgico da obesidade.
A reeducação e a suplementação alimentar são fundamentais para o paciente que opta pelo tratamento cirúrgico da obesidade. Sem isso é possível que o resultado seja comprometido.

Os cuidados nutricionais garantem que o paciente realize a adequação de nutrientes e calorias para ter uma boa recuperação no pós-operatório, preserve massa magra durante o emagrecimento e também minimize problemas como o refluxo, a saciedade precoce e o Dumping, além de readequar o organismo a sua nova realidade.

Por isso, os pacientes devem passar por quatro fases antes de voltar a ter uma alimentação regular. Em geral, este período pode variar de 8 a 10 semanas.

É importante ressaltar que cada caso é único e pode haver variações nas fases nutricionais de acordo com a técnica cirúrgica utilizada e também com a realidade pessoal do paciente. Nunca tome nenhuma decisão sem antes conversar com seu cirurgião ou membros da equipe multidisciplinar.

Conheça cada uma abaixo:

Dieta líquida clara
Neste estágio a alimentação deve ser totalmente líquida e isenta de açúcar, com o mínimo de valor calórico. Eles devem ser ingeridos em temperatura ambiente. Esta fase pode durar de 24 a 48 horas, de acordo com avaliação da equipe multidisciplinar. O volume de líquido ingerido deve ser de 1800 ml a 2000 ml por dia. Os alimentos sugeridos para este período são água, chá, gelatina sem açúcar, água de coco e suplemento proteico líquido.

Dieta totalmente líquida
A redução de peso nesta fase, que pode durar entre 2 e 4 semanas, é intensa. Os alimentos ingeridos devem continuar sendo totalmente líquidos e isentos de açúcar, mas eles já tem mais textura que na fase anterior. As preparações devem ser liquidificadas e coadas. Iogurte líquido sem gorduras e sem açúcar, suco de frutas natural coado, bebidas de soja e suplemento proteico líquido. As refeições devem ser frequentes e totalizar 2 litros por dia. Se houver intolerância a lactose, ela deverá ser excluída da dieta.

A água é um dos alimentos indicados durante a dieta líquida clara.
A água é um dos alimentos indicados durante a dieta líquida clara.
Dieta pastosa
A transição para este estágio, que pode durar de 2 a 4 semanas, deve ser feita de acordo com a tolerância do paciente e suas necessidades individuais. O objetivo é treinar a mastigação e o tempo de refeição.

Os alimentos devem ter consistência semelhante a de um pudim mole, purê ou vitaminas de leite com frutas. Nesta fase podem ser adicionados ovos mexidos moles, atum ralado sem gordura e queijos macios, tipo cottage e com baixo teor de gordura. Frutas e vegetais também podem ser incluídos na alimentação.

É essencial que durante a dieta pastosa a preferência deve ser por alimentos ricos em proteínas e a suplementação proteica deve continuar.

Dieta branda
Esta fase deve ser constituída de alimentos com textura modificada, que requerem o mínimo de mastigação e que teoricamente poderão passar facilmente pela bolsa gástrica. A dieta branda é uma fase de transição em que os alimentos devem ser amassados, misturados ou na forma de purê, bem macios.

Dieta regular
É o período em que o paciente, sempre seguindo as orientações de sua equipe multidisciplinar, poderá voltar a ter uma alimentação regular. Deve haver restrição de açúcar e fibras, além de suplementação nutricional e acompanhamento constante.

Fonte: A Atuação Multidisciplinar na Cirurgia Bariátrica – A visão da COESAS-SBCBM

Torta de Quinua com escarola


INGREDIENTES

4 ovos
1 xícara de quinoa
2 xícaras de água
1/2 maço de escarola
1 dente de alho
1 fio de azeite
1 cebola pequena cortada em pétalas
sal a gosto
pimenta-do-reino a gosto
orégano a gosto

MODO DE PREPARO
COZINHE A QUINOA EM FOGO BAIXO NA ÁGUA COM SAL A GOSTO ATÉ SECAR (QUANDO ESTÁ COZIDA, FICA TRANSPARENTE POR FORA), RESERVE
AQUEÇA O AZEITE E JUNTE O ALHO, MEXA POR ALGUNS SEGUNDOS E ACRESCENTE AS FOLHAS DE ESCAROLA CORTADAS EM TIRAS GROSSAS
REFOGUE ATÉ MURCHAR, RESERVE
COMO ESCAROLA SOLTA MUITA ÁGUA, ESCORRA EXCESSO ANTES DE JUNTE À RECEITA
BATA BEM OS OVOS E TEMPERE COM SAL, PIMENTA E ORÉGANO
JUNTE A CEBOLA CRUA, A QUINOA E A ESCAROLA E MISTURE BEM
COLOQUE NUMA ASSADEIRA ANTIADERENTE, OU OUTRA UNTADA COM AZEITE E ENFARINHADA COM A FARINHA FINA DA SUA PREFERÊNCIA
ASSE POR 25 MINUTOS NO CENTRO DO FORNO, A 200° C
A ESCAROLA PODE SER SUBSTITUÍDA POR FOLHAS DE ESPINAFRE (MEIO MAÇO)

Fonte:Tudo gostoso

Compulsão por doce? Como controlar?

Começar a fazer dieta quase sempre não é fácil. Só de ter que maneirar em alguns alimentos já vem o desânimo, principalmente quando o assunto são os doces. Uma dieta equilibrada permite que você coma tudo o que quiser, mas sem nenhum exagero. E as besteirinhas, como doces e balas, são os maiores vilões quando a meta é não passar da conta.
Muita gente acredita que não conseguirá manter uma dieta sem a sensação de relaxamento e bem-estar que as guloseimas proporcionam", afirma. Mas, já que para tudo na vida dá-se um jeito, é possível se livrar dessa compulsão por açucarados. Siga as dicas da nutricionista e acabe já com esse mau hábito:

Faça um diário alimentar:
"Muitas pessoas não se dão conta daquilo que comem", diz a nutricionista . Portanto, se você acha que está exagerado nos doces, que tal montar uma lista com tudo o que você come durante o dia e em quais horários? "Quando você vê o total ingerido em uma lista, percebe que pode haver muitos nutrientes faltando na dieta", completa a especialista. Se, ao fazer a lista, você notar que tem açúcar de sobra, corra atrás do prejuízo!

PARE DEFINITIVAMENTE OU GRADUALMENTE:

Isso não é uma regra. Algumas pessoas preferem ser radicais e excluir os doces da dieta por completo para, depois de superado o hábito, inseri-lo na rotina alimentar aos poucos novamente. Outras preferem o caminho contrário: parar com os doces aos poucos. Segundo a nutricionista, existem casos em que a pessoa sofre de uma espécie de abstinência, ficando nervosa, enjoada ou com dores de cabeça se não comer doces. "Nessas situações, a forma gradual é melhor, pois a seleção de alimentos é naturalmente feita", aconselha.

PROCURE SUBSTITUIÇÕES INTELIGENTES:

É importante comer bem do café da manhã até a janta. A nutricionista conta que manter índice glicêmico em níveis normais diminui a vontade por doces. "Ter picos glicêmicos e depois o rebote, ou seja, ficar com o índice glicêmico muito baixo, aumenta a vontade de comer açúcares", diz. Hoje, é possível incluir alimentos doces em sua dieta sem apelar para os bolos e tortas pouco saudáveis. Frutas frescas ou desidratadas, chocolate amargo combinado a uma fruta, leite com aveia, mel e canela, geleia light com torrada e cookies integrais são algumas opções que a nutricionista sugere. É sempre importante manter uma alimentação rica em fibras, pois elas aumentam a saciedade e estabilizam o índice glicêmico. De acordo com a nutricionista , as barras de cereais são uma boa fonte de fibras e aumentam a saciedade. "Contudo, vale ressaltar que as barras cobertas com camada de chocolate devem ser evitadas já que são mais calóricas e ricas em gorduras", completa.

FUJA DO JEJUM:

A fim de perder os quilinhos a mais ou driblar as calorias adquiridas pelos doces, muitos optam por pular refeições ou ficar horas em jejum. Essa é a maior das ciladas. Longos períodos em jejum fazem com que nosso índice glicêmico fique extremamente baixo, nos deixando com mais fome, principalmente por carboidratos e açúcares. "É necessário alimentos com mais qualidade e os doces em menor quantidade, em vez de se acabar no açúcar e depois pular refeições", explica a especialista. "Isso só trará malefícios à saúde do paciente".

NÃO SUBSTITUA UMA REFEIÇÃO POR DOCES:

Na mesma linha do jejum, algumas pessoas procuram comer menos no almoço ou no jantar para poder saborear uma sobremesa sem culpa. Essa orientação, porém, está totalmente errada. "Não posso deixar de comer proteína, arroz e feijão só para comer uma torta de morango depois", diz a nutricionista.  Muitas pessoas fazem essa troca pensando em calorias, mas 100 calorias de arroz e feijão estão longe de ser equivalente a 100 calorias de bolo de chocolate, já que as respostas metabólicas são diferentes. "O aproveitamento de nutrientes que o seu corpo terá com o arroz e feijão é muito maior", esclarece. Por isso, nada de saborear um doce prejudicando uma refeição saudável e equilibrada, que é tão importante para o seu rendimento físico e mental.

ELIMINE OS DOCES DA SUA DISPENSA:

Nada de passar vontade ou conviver com as tentações ao alcance da mão. Evite comprar doces e estocá-los nos armários, geladeiras, gavetas e até mesmo no trabalho. "Muitas vezes, a pessoa alega que compra doces para o filho ou outro membro da família, quando, na verdade, compra pra si", conta a nutricionista.Portanto, é hora de tomar coragem e parar de comprar besteiras. É óbvio que nenhum alimento é proibido, mas o ideal é não comprar aos montes um alimento que você sabe ser inadequado, pois sempre pode surgir um momento de fraqueza. "O fato de possuirmos doces em casa aumenta a tentação em ingeri-los", diz a nutricionista , que afirma que ocomportamento saudável deve começar na compra e perdurar no dia-a-dia.

SE A VONTADE FOR INCONTROLÁVEL...

Prefira comer o docinho no período da tarde. Evite ao máximo os doces pela manhã, pois nosso corpo está se desintoxicando e ingerir muito açúcar nesse período dá mais trabalho para nosso metabolismo. Prefira o doce no lanche da tarde em vez de comê-lo na sobremesa, já que o seu organismo está satisfeito da refeição. Por isso, opte por horários entre 17h30 e 18h30.
Fonte:Minha Vida