sexta-feira, 12 de agosto de 2016

5 alimentos com alto índice glicêmico (e como deixar saudável!)

Baixar o índice glicêmico (IG) das refeições é um dos segredos das dietas em destaque no momento. Por isso listamos maneiras de reduzir o IG de alimentos como tapioca e pão. Assim, você emagrece sem precisar seguir um cardápio específico nem abrir mão do que gosta!

Batata-inglesa
Rica em fibras, a batata-doce (IG 40) é a queridinha das malhadoras de plantão. Mas nem por isso a inglesa precisa sair do cardápio. Evite o cozimento excessivo e esqueça a ideia de transformá-la em purê – são preparações que aumentam o IG de 65 para 85. Faça a batata assada, de preferência com outros legumes (cenoura, berinjela, abobrinha), e finalize com um fio de azeite. Melhor ainda: sirva como acompanhamento de peixe, frango ou outra fonte de proteína magra.
Tapioca
Ela é livre de glúten, mas não é santa! Nada que um punhado de sementes misturado na goma e um recheio proteico (ovo, queijo de minas, frango desfiado) não resolva. As frutas ricas em fibras (maçã e pera) ou gordura (abacate) também têm esse poder. E, se quiser, você pode deixar para polvilhar as sementes em cima da tapioca pronta.

Pão
A versão 100% integral (IG 67) é mais inofensiva que o pão francês (95). Mesmo assim, merece ser acompanhada de alimentos capazes de reduzir a velocidade de digestão. Que tal um sanduíche com ovo mexido ou frango desfiado com folhas verdes e cenoura ralada? Nas preparações feitas em casa, substitua parte da farinha branca por outras que tenham fibras, como a de coco, a de linhaça e a de maracujá. Mais proteicas, as farinhas de grão-de-bico e de quinua também são boa escolhas.
Legumes
Se for cozinhar (sempre al dente!), corte os legumes em pedaços grandes. Quanto mais picados, maior o risco de eles terem as fibras destruídas e, consequentemente, o IG aumentado.
Massa
Escolha um macarrão integral (bom em fibras) ou grano duro (contém mais proteína) e cozinhe al dente – assim, o amido (carboidrato da massa) se mantém mais resistente. Outra possibilidade é substituir parte da porção por abobrinha cortada em tiras finas, no formato de espaguete. E, no fim da preparação, polvilhe sementes de girassol e de gergelim ou regue com um fio de azeite.  Adicionar vegetais e gorduras saudáveis traz outra vantagem: transforma esse alimento em um prato único e equilibrado.
Fonte:Minha Vida

Dicas de alimentos saudáveis para mulheres grávidas


A alimentação na gravidez merece atenção dobrada! Então, dá uma olhada nessas dicas de alimentos para esse momento tão especial.

Durante a gravidez, a mulher deve ter um cuidado especial com a alimentação. Comer os alimentos certos faz toda a diferença na formação e crescimento do bebê. Afinal, ela está comendo por dois, não é mesmo? Mas deve-se prestar atenção na qualidade da alimentação e não na quantidade. Então dá uma olhada nessas dicas para todas as mamães e seus filhos ficarem saudáveis e bem alimentados.

Leite - Leite e seus derivados são uma grande fonte de cálcio. E esse mineral tem grande participação na formação dos ossos e dentes do bebê. É recomendado para a mamãe, tomar 1 litro de leite por dia. Iogurte e queijos também estão liberados, e prefira os iogurtes do tipo grego, por conter mais proteínas.

Ovos - Em alguns momentos fazem mal, em outros fazem bem. Os benefícios do ovo são bastante polêmicos. Mas para as grávidas é certo que é um alimento essencial, pois é rico em vitaminas e proteínas. Além de ajudar na formação de células do bebê, os ovos são bem prático e rápidos de serem preparados. Apenas não se esqueça de cozinhá-lo bem, para evitar transmissão de salmonella.

Brocólis - O brócolis, assim como o espinafre e a couve, são alimentos que devem estar na dieta de toda grávida. Por conter bastante ferro, as hortaliças de cor verde escuro, ajudam a evitar problemas na formação neurológica da criança. E ficam uma delícia em qualquer prato!

Leguminosas - As leguminosas, em especial o feijão, são alimentos completos. Possuem altas taxas de proteínas e ferro, o que ajuda a mulher no combate a anemia. Mas cuidado na hora de se jogar naquela feijoada! A ingestão deve ser moderada e de preferência sem muita gordura.

Pão integral - Toda mulher precisa de energia extra na gravidez! E ingerir a quantidade certa de carboidratos é essencial durante esse período. Escolha sempre os pães integrais pois além de serem menos gordurosos, contém mais fibras que auxiliam a flora intestinal. E trazem maior sensação de saciedade, para aquela grávida que esta sempre com fome.

Salmão - Durante a gestação, a mulher pode e deve abusar do salmão! Assim como a sardinha, o salmão é rico em ômega 3, que estimula o crescimento do bebê e protege o organismo da mãe, aumentando as taxas de colesterol bom (HDL). E no caso do salmão, é bom evitar comê-lo cru, a carne não faz mal ao bebê, mas há sempre risco de contaminação de bactérias.

Carne bovina magra - Durante a gravidez, a mulhe deve optar por ingerir mais carnes magras, nada muito gorduroso. Uma boa opção é o patinho, que além de super versátil na cozinha, é uma importante fonte de vitaminas, em especial a vitamina B12, importante na formação do sangue do bebê. Além de vitaminas, as proteínas da carne ajudam a fortalecer o sistema imunológico da mamãe.


Frutas - Use e abuse das frutas! As frutas ão podem ficar fora do dia a dia da grávida. Elas oferecem vários nutrientes e vitaminas que mãe e bebê necessitam. Ainda podem ser consumidas com um pouco de mel, iogurte ou granola. Delicioso para matar a fome da mamãe a qualquer hora.
Fonte: MSN



Frutas -