sábado, 16 de julho de 2016

Margarina X Manteiga- Bom ou ruim para a saúde

 A Universidade de Tufts, nos Estados Unidos, fez um enorme estudo sobre o consumo da manteiga e sua relação com as doenças cardiovasculares e não houve nenhuma ligação entre elas. O estigma da manteiga pode acabar.
A partir da década de 1970 os médicos nos orientavam a não consumir alimentos com muitas gorduras saturadas, alegando que contribuíam para originar problemas cardíacos.
Investigadores norte-americanos descobriram que as gorduras saturadas não são tão danosas como sempre pensaram, pelo menos no que se refere aos problemas cardíacos.
Este estudo que foi publicado na PLOS One, fez uma análise em mais de 600 mil trabalhos em 15 países diferentes e envolveu 6,5 milhões de pessoas que estiveram em acompanhamento durante anos.

A conclusão do estudo é de que não existe relação entre as doenças cardíacas e o consumo da manteiga.
O que os investigadores descobriram com este estudo foi mais surpreendente ainda: a equipe chegou à conclusão que o consumo moderado da manteiga provoca além do mais uma redução na possibilidade de desenvolvimento de diabetes.
A conclusão do estudo mostrou que o consumo de uma colher (de sopa) de manteiga por dia reduz em cerca de 4% o risco de diabetes.
No entanto a notícia ruim é que eles descobriram também que esta dieta está associada a um aumento de 1% de risco de mortalidade em geral independente de suas causas. Eles suspeitam que esta ligação tenha outros fatores paralelos, ou seja , quem consome muita manteiga tem geralmente maus hábitos alimentares e estilo de vida piores.

Manteiga X Margarina

Estes resultados liberam o consumo da manteiga à vontade, sem restrições?
Claro que não.
A pesquisa apenas provou que o consumo moderado da manteiga não responsável por doenças cardiovasculares. Isto não quer dizer que a manteiga seja considerada totalmente saudável.
O que complica o uso da manteiga é o fato dela ser utilizada indiscriminadamente, muitas vezes em excesso e em alimentos que já não são também muito saudáveis como o pão branco, croissants, pão de queijo, waffles e outros produtos com farinha branca e alimentos ricos em açúcar.
A manteiga, apesar de tudo, continua sendo um alimento pior do que a margarina sem gorduras trans e os óleos de cozinha como canola e soja.
O que existe realmente bom para passar no pão é ainda o azeite, ele é rico em óleos graxos monoinsaturados, rico em vitamina E e ajuda a aumentar o HDL que é o colesterol bom e diminui o LDL que é o ruim.
Dariush Mozaffarian, o principal autor do estudo diz: “Os nossos resultados sugerem que a manteiga nem deve ser demonizada, nem considerada “alimento saudável”,
Os estudos agora vão se voltar para a pesquisa da descoberta da diminuição de 4% no risco de diabetes para quem consome manteiga.
Uma possibilidade já foi levantada, ou seja, o maior consumo de laticínios em geral e não apenas o consumo da manteiga.
Fonte: MSN

Como aumentar as fibras na sua dieta!

Aumentar o consumo de fibras traz um monte de benefícios ao organismo. Além de dar uma força na perda de peso, controlar a pressão e a glicose e diminuir o colesterol, a substância tem sido apontada como parceira da saúde respiratória e do sono. Tem mais: até ajudaria a prevenir câncer no intestino e em outras regiões.
Acontece que nem todo mundo consegue atingir a quantidade ideal de consumo – que gira em torno de 25 gramas diários. Para tornar essa tarefa mais fácil, é necessário caprichar no consumo de itens ricos em fibras. Mas há macetes para aproveitá-los melhor. Confira: 

1. Não coe sucos
Quem faz isso está descartando uma quantidade (mesmo que mínima) das fibras localizadas no interior das frutas.
2. Coma, não beba
De qualquer forma, o suco nunca vai reunir o mesmo teor de fibras do que o encontrado nas frutas. Fora que ele tem mais calorias. Dê preferência ao alimento.
3. Coloque fibras em todas as refeições
Essa tática ajuda a alcançar os 25 gramas necessários por dia de maneira bem natural, sem sofrimento. Veja como é fácil: basta consumir cereais no café da manhã, vegetais e arrozintegral no almoço e no jantar e frutas nos intervalos das refeições. 
4. Congele o feijão
Reserve um dia para preparar o feijão da semana inteira. Até porque, acredite, o alimento congelado tem um teor de fibras maior.
5. Incremente as receitas
Quando der, não hesite em usar fontes de fibras. Coloque aveia no iogurte, linhaça na salada de frutas...
6. Não desperdice as cascas e os talos
Eles abrigam muita fibra. Sempre que possível, aproveite. Isso vale para a casca da maçã, para o talo e as folhas da cenoura e por aí vai. 
fonte: MSN