domingo, 31 de julho de 2016

Dicas para armazenar seus vegetais

Os vegetais são importantes por conterem uma variedade extensa de nutrientes e ainda uma alta quantidade de fibras.
Assim, os vegetais devem ser consumidos diariamente na nossa alimentação por conterem: proteínas, sais minerais, vitaminas, carboidratos e lipídios.
Mas sabia que a forma como você armazena os vegetais tem um impacto no sabor e na textura dos alimentos? Além disso, se não forem armazenados corretamente, podem estragar rápido. Confira dicas para que suas frutas e verduras tenham maior durabilidade!

Frutas
- Devem ser lavadas antes do seu consumo, mas para armazená-las não é preciso;
- Armazene-as em sacos plásticos na parte inferior da geladeira;
- Se a fruta estiver amadurecendo, você pode deixá-las fora da geladeira até que fiquem maduras e depois devem ser levadas à geladeira;
- As frutas cítricas devem ser guardadas em um lugar fresco, pois dentro da geladeira podem absorver o odor do refrigerador.
Verduras
- Os vegetais devem ser lavados no ato de seu consumo, se não for o caso, coloque na geladeira sem lava-los;
- Armazene todos os vegetais em sacos plásticos nas gavetas da geladeira;
- Ervas frescas e vegetais verdes devem ser armazenados em recipientes com os caules imersos em água, assim aumentará a durabilidade deles;
- O tomate e o manjericão, amam o calor, então não podem ficar muito tempo na geladeira senão irão murchar rapidamente. 
Fonte:MSN

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Mudanças simples na dieta ajudam a diminuir acidez no estômago

Alimentos ácidos, condimentados e gordurosos costumam cair como uma bomba em estômagos mais sensíveis. É comer para logo sentir aquela azia ou queimação. Cafeína, bebidas alcoólicas, cigarro e até o nervosismo também podem piorar problemas como gastrite e úlcera. Segundo uma enquete feita aqui no nsite, 34% das pessoas disseram que o estresse é o fator que mais desencadeia crises estomacais. Isso ocorre porque, em situações de tensão, o sistema nervoso é acionado e estimula a produção de ácido clorídrico no estômago. Assim, o suco gástrico fica mais ácido e a agressão é maior.

Veja o ranking dos alimentos mais 'bombásticos' para o seu estômago. Estresse, frutas cítricas, frituras, café, cigarro e álcool pioram problema.


O suco gástrico é formado basicamente por água, ácido clorídrico e enzimas digestivas. Seu pH varia entre 1,5 e 2, mas em indivíduos com gastrite ele fica ainda mais ácido. O pH é a escala que determina a acidez e vai de 0 a 14, em que 0 é o mais ácido e 14 o mais alcalino. O pH da água, que é neutra, é 7.
Segundo os cirurgiões do aparelho digestivo Fábio Atui e Marcelo Averbach, a gastrite é uma inflamação da parede do estômago e acontece quando a acidez aumenta tanto que começa a agredir o órgão.
Quando essa inflamação evolui, pode causar uma ferida mais grave, a úlcera. Mas é possível ter úlcera sem ter apresentado gastrite. E o problema pode atingir o duodeno, primeira parte do intestino delgado.
A gastrite está relacionada, ainda, à bactéria Helicobacter pylorii, presente na água e nos alimentos. Quando ingerido, esse micro-organismo passa a morar no estômago e estimula a produção de ácido.
Algumas pessoas têm um sistema de defesa mais forte e se protegem melhor. Naquelas com baixa imunidade, a bactéria pode provocar gastrite. Para pacientes com gastrite ou úlcera, as frutas ácidas (como laranja e limão) devem ser evitadas. Algumas bebidas também aumentam a acidez no estômago. É o caso do café, do chocolate, do chá preto e do chá mate.
Da mesma forma, condimentos como pimenta, vinagre e alho, alimentos em conserva (picles e pepino), refrigerantes e frituras (pastel, coxinha, bolinha de queijo, etc) devem ser cortados do cardápio.
Além disso, devem ser evitados balas, gomas de mascar e pirulitos, porque, conforme mastigamos e salivamos, nosso cérebro recebe um sinal de que a comida está entrando no corpo e sinaliza para o estômago que está na hora de produzir ácido clorídrico, já que a comida vai chegar. Só que os alimentos não são engolidos e o ácido traz prejuízos à mucosa.
Nível de acidez dos alimentosPouco ácidos (pH maior que 4,5): feijão, brócolis, couve-flor, alface, cebola vermelha, peixe, manteiga, milho, leite, queijo e ovo.
Ácidos (pH entre 4 e 4,5): beterraba, tomate, pimentão vermelho, cerveja, uva verde e uva roxa.
Muito ácidos (pH menor que 4): pepino, limão, laranja, azeitona verde, vinagre, refrigerante de cola, suco de maracujá, picles e pimenta.
DiagnósticoPessoas que convivem no mesmo ambiente de alguém com gastrite têm mais chance de ter a doença. Isso porque elas geralmente compartilham maus hábitos alimentares e a situação de estresse familiar. Além disso, podem ter ingerido o mesmo alimento ou água que contenha a bactéria H. pylorii.
Dicas- Pare de fumar: o cigarro aumenta a secreção de ácido e faz com que o suco gástrico fique mais forte, facilitando as inflamações da mucosa do estômago.
- Fracione a alimentação: é essencial para estimular um trabalho uniforme do estômago, fazendo com que o ácido seja usado frequentemente para processar os alimentos e não fique muito tempo parado.
- Não fique em jejum: quando você não come, o suco gástrico fica parado. Quanto mais tempo isso ocorrer, mais o estômago ficará suscetível a inflamações.
- Evite grandes refeições: o estômago de quem come muito não consegue processar toda a comida e estimula mais produção de ácido.
Fonte:Bem estar

Fibras alimentares: grandes aliadas da sua saúde

Muito associadas ao bom funcionamento do intestino, as fibras estão presentes nas refeições de quem busca uma alimentação saudável. Os benefícios delas não são apenas o de fazer o intestino funcionar: as fibras também evitam uma série de doenças, inclusive as cardiovasculares, diabetes e auxiliam no emagrecimento.Elas se dividem em fibras solúveis e insolúveis.

As fibras solúveis se ligam às gorduras e ao açúcar e depois são eliminadas através das fezes. São essas que ajudam a prevenir a diabetes e reduzir o colesterol. Elas formam uma espécie de gel quando ingeridas, pois se misturam com água.
Aveia - Rica em magnésio, responsável pela produção de proteínas, limpeza das artérias e diminuição dos radicais livres, a aveia possui uma série de benefícios além da proteção intestinal. Você pode consumi-la apenas salpicando em frutas, ou em receitas mais elaboradas, como em forma de mingaubolo ebiscoitos
Mandioca - Rica em vitamina C e potássio, a mandioca é ótima para retardar o envelhecimento precoce e regular os líquidos do organismo. Além disso, ajuda a manter a saúde dos pulmões, cabelos e pele. Mas, atenção: evite consumi-la frita, pois a alta temperatura do óleo pode reduzir esses benefícios. Prefira consumir assada ou cozida, ou em preparações como em bolos , caldos purês.
Frutas como maçã, maracujá, abacate, goiaba, pera - Ricas em vitaminas, as frutas também evitam uma série de doenças. Sempre que possível, não despreze as cascas, especialmente da maçã, uva, pera e goiaba, já que a concentração de fibras é maior ali do que na polpa. Prefira consumir frutas in natura ou em forma de sucos e com grãos, como aveia, chia ou linhaça, para que a sensação de saciedade dure mais.
As fibras insolúveis, por sua vez, oferecem sensação de saciedade (o que reduz a fome) e também o risco de câncer no intestino. A recomendação diária é de 25 a 35 gramas.
Ervilhas e lentilhas - Ervilhas equilibram o sódio e o colesterol, possuem ação antioxidante e previne doenças cardíacas. Já as lentilhas diminuem a TPM, previnem a diabetes e desintoxica o organismo. Além disso, são ótimas opções para substituir o feijão, já que você pode investir nos caldos de ervilha e lentilha, além de sopas e saladas.
Uva passa - Não tem meio termo: ou você ama ou odeia uva passa! Mas uma coisa é incontestável: ela é cheia de benefícios! É rica em cálcio, ferro, cobre, zinco e possui ação anti-inflamatória. Ou seja: as uvas passas previnem infecções, além de fortalecerem o sistema imunológico. Para quem ama, elas combinam com tudo (e não só no natal): saladas, sanduíches e até arroz de forno ficam uma delícia com elas.
Trigo, linhaça - São inúmeros os benefícios da linhaça! O trigo também é incrível, já que é rico em manganês, cobre, zinco, cálcio e ajuda a eliminar o açúcar do sangue. O ideal é consumir esses grãos sobre os alimentos ou em sucos.
Verduras e legumes - Folhas verde escuras, abóbora, milho fazem muito bem à saúde e oferecem desde proteção ao sistema imunológico até combate à anemia. Legumes como a abóbora e batata doce são queridinhos por quem busca uma vida mais leve e saudável e pratica exercícios físicos, já que eles são ótimas fontes de carboidratos "do bem". Invista em pratos coloridos e cheios de vegetais para uma refeição repleta de fibras e nutrientes fundamentais à sua saúde!
Fonte:MSN

domingo, 24 de julho de 2016

Dieta do Metabolismo Rápido!

A dieta do metabolismo rápido atua acelerando o metabolismo e aumentando o gasto de calorias no corpo, o que ajuda na perda de peso. Essa dieta promete eliminar até 10 kg em 1 mês, e é composta por um plano alimentar que deve ser seguido por 4 semanas.
O metabolismo lento é a principal causa da falha de dietas de emagrecimento, mesmo quando se tem uma alimentação correta aliada à prática de exercícios físicos. Assim, é necessário aumentar o metabolismo para que a perda de peso continue.

Fases da dieta do metabolismo

Cada semana da dieta do metabolismo é dividida em 3 fases, com o objetivo de controlar hormônios do estresse, a pressão arterial, aumentar a imunidade e acelerar a queima de gordura.
Os únicos alimentos que não se pode comer durante todo o processo desta dieta são doces, sucos de fruta, frutas secas, refrigerantes, bebidas alcoólicas, café e produtos que contenham glúten ou lactose.
Alimentos proibidos em todas as fasesAlimentos proibidos em todas as fases

Cardápio da fase 1

Esta fase da dieta do metabolismo rápido dura 2 dias e o objetivo é controlar hormônios que controlam o estoque gordura no corpo.
  • Café da manhã: Vitamina de aveia e frutas vermelhas ou 1 tapioca com pasta de grão-de-bico. Ingredientes da vitamina: 1/2 xícara de aveia sem glúten, 1/2 xícara de um mix de mirtilo, morango e amora, 1 maçã pequena, 1 cubo de gengibre, hortelã e gelo.
  • Lanche: 1 fruta: laranja, goiaba, mamão, pera, manga, maçã, tangerina ou 1 fatia de abacaxi ou de melão.
  • Almoço: Salada com verduras e legumes à vontade temperada com limão, gengibre e pimenta + 150 g filé de frango refogado com brócolis + 1/2 xícara de quinoa cozida.
  • Lanche: 1/2 xícara de melancia em cubos + 1 colher de chá de suco de limão siciliano OU 1 fatia de abacaxi.
  • Jantar: Salada com folhas e legumes + 100 g filé grelhado + 4 colheres de sopa de arroz integral com abobrinha ralada ou 1 tortilla integral com salada + 1 maçã.
Durante essa fase, é proibido o consumo de todo tipo de gordura, mesmo as gorduras boas como o azeite.
Alimentos proibidos na fase 1Alimentos proibidos na fase 1
Alimentos permitidos na fase 1Alimentos permitidos na fase 1

Cardápio da fase 2

Esta fase também dura 2 dias e o objetivo é aumentar a queima de gorduras antigas, difíceis de serem eliminadas com as dietas convencionais.
  • Café da manhã: 3 claras mexidas ou cozidas, temperadas com sal, orégano e salsa.
  • Lanche: 2 fatias de peito de peru com pepino ou 2 colheres de sopa de atum em lata em conserva de água + talos de erva‑doce à vontade.
  • Almoço: Salada de rúcula, alface roxa e cogumelo + 1 pimentão recheado com carne moída OU 100 g filé de atum recheado com pimenta caiena.
  • Lanche: 3 fatias de rosbife + pepinos cortados em palitos à vontade.
  • Jantar: 1 prato de sopa de frango desfiado com brócolis, repolho, acelga.
Nesta fase, além das gorduras, também é proibido consumir carboidratos e grãos como feijão, grãos-de-bico e soja.
Alimentos proibidos na fase 2Alimentos proibidos na fase 2
Alimentos permitidos na fase 2Alimentos permitidos na fase 2

Cardápio da fase 3

A última fase da dieta do metabolismo rápido dura 3 dias e tem o objetivo de aumentar a queima de gordura, não sendo proibido nenhum grupo de alimento.
  • Café da manhã: 1 torrada sem glúten com 1 ovo mexido temperado com orégano e pouco sal + 1 copo de leite de amêndoas batido com 3 colheres de sopa de abacate.
  • Lanche: 1 maçã amassada com canela ou cacau em pó OU talos de aipo com manteiga de amêndoa.
  • Almoço: Salada de verduras e legumes + 150 g filé de salmão ou de frango assado + 1 pêssego.
  • Lanche: 1 copo de água de coco + um quarto de xícara de castanhas, nozes ou amêndoas cruas e sem sal.
  • Jantar: Salada de alface, cogumelo e tomate + ½ xícara de quinoa cozida + 4 colheres de sopa de carne moída refogada com azeitona.
Após cumprir os 7 dias de dieta, deve-se recomeçar as fases até completar 28 dias de dietas. Após esse período, os alimentos proibidos durante a dieta devem voltar aos poucos à alimentação, para que o ganho de peso não volte.
Fase 3: é permitido comer todos os alimentosFase 3: é permitido comer todos os alimentos
Fase 3: Deve-se dar preferência a carnes magras e alimentos integraisFase 3: Deve-se dar preferência a carnes magras e alimentos integrais
Essa dieta foi criada pela nutricionista americana Haylie Pomroy, e pode ser encontrada no livro A Dieta do Metabolismo Rápido. Além da perda de peso, a autora diz que a dieta também aumenta a massa muscular, controla hormônios e melhora a saúde
Fonte:Tua Saúde

Dieta dos Hormônios!

Cortisol.
 Claro que você já ouviu falar (horrores, diga-se) desse hormônio. Sobre ele, pesa uma grave - e imperdoável - acusação: a de que ajuda a engordar. É fato. Sob as ordens da hipófise, uma glândula localizada no cérebro, essa mal-afamada substância conspira contra as formas enxutas.
Mais conhecido como o hormônio do stress, o cortisol, produzido nas glândulas suprarrenais, inunda a corrente sanguínea em situações de intensa pressão - física ou psicológica - e causa uma séria bagunça metabólica. Para começar, transforma o glicogênio, um tipo de carboidrato armazenado no fígado, em açúcar. Isso provoca um acúmulo de tecido adiposo (sim, ela mesma, a famigerada gordura) justo ali, na linha da cintura. E, para piorar, a fome dá as caras.
O mecanismo, aliás, já é bem conhecido: sob stress, detonado naqueles dias em que a agenda está lotada de compromissos ou quando batem no carro recém-saído da concessionária - só para citar duas situações que dão vontade de arrancar os cabelos -, os níveis de ansiedade sobem descontroladamente. Isso porque somos dotados de um gene que, nessas horas de turbulência emocional, bombeia uma proteína produzida no cérebro e nos faz sentir vontade de comer exatamente os proibitivos alimentos doces e gordurosos.


O papel do cortisol
Em quantidades normais, esse hormônio não é nenhum vilão. Ao contrário. Diante de um perigo iminente, ele nos põe em estado de alerta tanto para enfrentar uma situação que nos ameaça como para fugir dela. Só que nosso cérebro não distingue as ameaças reais das imaginárias. Assim, em situações de stress, o cortisol sobe consideravelmente, além diminuir a queima calórica para poupar energia em caso de algum perigo. O cortisol elevado ainda nos presta outro imenso desfavor: "Ajuda a reter água e sal porque as tensões fazem as glândulas suprarrenais trabalharem dobrado", conta o dermatologista Amilton Macedo, que também é especialista em prática ortomolecular. Isto é, você fica inchada a ponto de só conseguir subir o zíper do jeans na posição deitada. Tem mais: em alta, o cortisol baixa o teor de serotonina, o neurotransmissor associado ao prazer e ao bem-estar.

Aminoácidos bons de briga
Para nossa sorte, existem aminoácidos (pedaços de proteína) como a fenilalanina e o triptofano, presentes em alimentos não necessariamente engordativos, que são precursores da noradrenalina e da dopamina, outra dobradinha que, ao lado da serotonina, também está envolvida no estado de felicidade natural.
A nutricionista  explica: "No primeiro grupo, o da fenilalanina, figuram os peixes, o frango, os ovos, o arroz integral, o feijão e as frutas em geral. Já os alimentos lotados de triptofano são a lentilha, a soja, o arroz integral, a batata, as amêndoas, as nozes, o leite, o iogurte desnatado, o queijo branco, o abacate, a banana, os legumes, o grão-de-bico e o mel." Rica em ambos, está a dupla feijão e arroz integral, além do leite.
Amilton Macedo lembra outro aminoácido presente nesses alimentos: o 5HTP, ou 5 hidroxitriptofano. "Essa substância sai da corrente sanguínea e vai para o cérebro, agindo sobre o sistema nervoso central, tal qual o triptofano", diz.
Em conjunto, a ação do triptofano, da fenilalanina e do 5HTP faz os níveis de cortisol caírem drasticamente. O resultado é mais bom humor e menos fome. "Sem esse trio, o organismo entra em desequilíbrio e busca desesperadamente a lata de leite condensado, o bolo de chocolate, a lasanha... A vontade nunca é comer alface, e sim carboidrato, o nutriente que eleva o teor de açúcar e acalma", fala Amilton Macedo.
Segundo o médico, a fome desencadeada por altas taxas de cortisol começa no final da tarde e segue noite adentro. "Quando o organismo está em desequilíbrio, o cortisol aumenta durante a noite e faz cair a serotonina. Por isso tanta gente acorda de madrugada para atacar a geladeira", explica.
Em sua prática clínica, Amilton Macedo observa que o cortisol nas alturas é o responsável pelo insucesso de tantas tentativas de emagrecimento. "Em altas doses, esse hormônio faz com que a vontade de comer carboidrato seja muito maior do que a de emagrecer", explica. A saída, portanto, é equilibrar o cortisol com a ajuda dos alimentos ricos nos aminoácidos que elevam o astral, brecam a ansiedade e acalmam o apetite. A nutricionista elaborou uma dieta que derruba o hormônio engordativo e ajuda a secar até 2 quilos por semana.
 
Cardápio do corpo enxuto:

Café da manhã
Opção 1: 1 copo de suco desintoxicante (veja receita abaixo) + 1 fatia de pão integral light com geleia de fruta sem açúcar
Opção 2: 1 copo (250 ml) de vitamina de leite de soja com ½ papaia e 1 banana + 1 fatia de pão integral light com + 1 col. (sobremesa) de queijo cottage
Opção 3: 5 morangos + 1 copo (200 ml) de leite de soja light + 2 col. (sopa) de cereal matinal integral sem açúcar
Opção 4: 1 banana amassada com + 1 col. (sobremesa) de aveia e 1 col. (chá) de mel (de preferência, orgânico)
Opção 5: 1 copo (200 ml) de suco verde (veja receita abaixo) + 1 ovo mexido (2 claras e 1 gema)

Lanche da manhã
Opção 1: 1 banana
Opção 2: Mix de oleaginosas (1 amêndoa, 2 castanhas de caju, 1 noz e 3 pistaches)
Opção 3: Mix de frutas secas e oleaginosas (1 ameixa seca, 2 damascos, 2 castanhas de caju, 2 amêndoas e 4 uvas-passas)
Opção 4: 2 nozes + 1 copo (250 ml) de iogurte light
Opção 5: 3 amêndoas + 2 nozes

Almoço
Opção 1: 1 prato de salada de folhas variadas + 1 col. (servir) de legumes cozidos + 1 col. (servir) de arroz integral + 1 concha pequena de feijão + 1 filé de carne grande grelhado + 1 fatia de melão
Opção 2: 1 prato de salada de folhas verde-escuras (rúcula, agrião, couve) + 2 col. (sopa) de salada de lentilha + 1 porção de abobrinha e berinjela grelhadas + 1 sobrecoxa assada + 1 fatia de abacaxi
Opção 3: Salada de alface crespa, americana, rúcula, rabanete, pepino, cenoura e 1 ovo cozido + 2 pegadores de macarrão integral + 1 col. (servir) de carne moída + 1 copo (200 ml) de suco de frutas sem açúcar
Opção 4: Salada de folhas variadas, com tomate, 2 buquês de couve-flor e 2 buquês de brócolis cozidos no vapor + 1 batata média assada + 1 filé grande de peixe grelhado + 1 copo (200 ml) de suco de frutas vermelhas
Opção 5: 1 prato de salada de folhas variadas + 1 col. (servir) de seleta de legumes cozidos (brócolis, cenoura e vagem) + 1 col. (servir) de arroz integral + 1 concha pequena de feijão + 2 filés de carne a rolê

Lanche da tarde
Opção 1: 1 sanduíche: 2 fatias de pão integral light, 2 fatias de peito de peru, 2 fatias de queijo branco light, alface, tomate e rúcula + 1 copo (200 ml) de suco de caju com adoçante
Opção 2: 2 fatias de pão sueco + 2 fatias de queijo branco light, rodelas de tomate, um fio de azeite de oliva e folhas de manjericão (opcional) + 1 copo (200 ml) de limonada com adoçante
Opção 3: 1 copo (200 ml) de suco energético (veja receita abaixo)
Opção 4: 3 torradas integrais + 3 col. (sobremesa) de tofu amassadinho com salsinha e gotas de shoyu + 1 copo (200 ml) de suco de acerola com adoçante
 Opção 5: 1 sanduíche: 2 fatias de pão integral light, 2 fatias de presunto magro, 1 fatia de queijo prato light, alface e tomate + 1 copo (200 ml) de suco de frutas vermelhas com adoçante

Jantar
Opção 1: 1 prato de salada de folhas variadas + 1 col. (servir) de escarola refogada + 1 filé de tilápia ou pescada branca grelhado
Opção 2: Salada de alface e acelga com tomate + 1 col. (servir) de espinafre no vapor + 1 filé de salmão com molho de limão
Opção 3: 1 prato de salada de folhas variadas + 2 col. (servir) de seleta de legumes cozidos (brócolis, couve-flor, abobrinha e ervilha torta) + 1 filé de frango grelhado
Opção 4: Salada de folhas variadas com 5 tomatinhos cereja + 1 palmito pequeno e pepino + 2 col. (sopa) de purê de cenoura + 3 col. (sopa) de iscas de frango grelhado com quiabo refogado
Opção 5: 2 fatias de lasanha de berinjela ou abobrinha com carne moída

Ceia
Opção 1: 5 amêndoas
Opção 2: 1 iogurte light
Opção 3: 2 ameixas vermelhas
Opção 4: 1 pera
Opção 5: 1 maçã pequena


Sucos, pra que te quero
Fáceis de preparar, estas receitas dão pique logo cedo e ainda fazem uma faxina interna...
Suco desintoxicante
Ingredientes
· 2 laranjas espremidas
· 1 fatia de mamão formosa
· 3 ameixas secas hidratadas de um dia para o outro em ½ copo de água
· 1 col. (sopa) de linhaça em pó
· 1 col. (chá) de mel orgânico
· Água
Modo de fazer: bata tudo no liquidificador, inclusive a água da ameixa.
Rende: 1 copo (250 ml).
Calorias por porção: 138 cal.
Suco verde
Ingredientes
· 1 folha de couve
· 1 laranja espremida
· ½ limão espremido
· 1 raminho de hortelã
· ½ pepino
· 1 maçã
Modo de fazer: passe a couve, o pepino e a maçã na centrífuga (ou bata no liquidificador) e misture às frutas espremidas. Junte a hortelã.
Rende: 1 copo (200 ml).
Calorias por porção: 173 cal.
Suco energético
Ingredientes
· 1 copo (250 ml) de chá verde (feito em casa)
· 1 fatia de abacaxi
· ½ maçã
· 1 col. (sobremesa) de gengibre
Modo de fazer: bata tudo no liquidificador.
Rende: 1 copo (300 ml).
Calorias por porção: 90 cal.
Fonte:Boa Forma

Dicas para não engordar nas férias!

Você finalmente decidiu tirar as tão merecidas férias? Ótimo, só não deixe que os dias de folga atrapalhem o seu desempenho no treino e na dieta. Para facilitar a sua vida, selecionamos algumas estratégias que vão impedir os famosos quilinhos extras pós-descanso:


1. Mantenha-se hidratada
Se você faz parte da turma que vive com uma garrafinha por perto, não pode deixar de colocá-la na mala. Beber água todos os dias é importante para matar a sede, regular a temperatura corporal, fazer o transporte de sais minerais e vitaminas e até acabar com aquela sensação falsa de fome. 

2. Organize o sono 
Aproveite que a rotina vai estar mais tranquila para... dormir e, de quebra, conquistar uma pele mais bonita, pique extra para a malhação e quilinhos a menos. Por isso, é tão importante reservar um tempinho para o descanso. Se o seu destino for internacional, vale reservar um dia de viagem para ajustar o corpo no fuso horário local.
3. Programe o seu treino
Não importa se você vai correr 30 minutinhos na praia ou fazer séries de abdominais no quarto. O que vale é manter o corpinho em movimento. O hábito é ótimo para manter a resistência em alta e também exterminar as calorias extrapoladas que, geralmente, acontecem nesta época do ano.

4. Espante a tensão
Ioga, meditação ou massagem no hotel. Qualquer uma dessas opções ajuda a aliviar o stress e não deixam o engordativo cortisol (hormônio do stress) entrar na corrente sanguínea. Outra opção é aproveitar a banheira do hotel para um banho relaxante. Boas ideias não faltam!

5. Desconte-se
Uma vez que você saiu de férias, deixe de lado todos os assuntos relacionados ao trabalho. Isso também é um hábito saudável, principalmente para o cérebro. Desligar-se por um tempo é ótimo para descansar a mente e evitar o cansaço. Faça um teste!
Fonte:MSN

Nutricosméticos: cápsulas para congelar o tempo


As cápsulas de beleza chegaram para deixar você mais bonita de dentro para fora. Mas as opções são tantas que podem até dar rugas - de preocupação - na hora de escolher qual a melhor para você. Para ninguém correr esse risco, confira essas cinco novidades testadas e aprovadas pelos médicos e deixe as ruguinhas no passado!

Builderm Lift, Biocode Cosmetic

Quem indica: Marcelo Bellini, dermatologista, de São Paulo

Ação desejada: As cápsulas do Builderm Lift contêm licopeno no mais alto teor: 5 miligramas. O ativo ajuda a salvar a pele dos efeitos nocivos dos radicais livres. "Extraído do tomate cozido, previne o envelhecimento como poucos", afirma Bellini. As cápsulas apresentam ainda colágeno hidrolisado, vitaminas C e E e selênio, que promovem efeito lifiting ao aumentar a elasticidade e o tônus.

Ácido hialurônico em pó

Quem indica: João Carlos Pereira, dermatologista, de São José do Rio Preto (SP)

Ação desejada: "A suplementação com ácido hialurônico reduz rugas e manchas, facilita a cicatrização e a regeneração da pele", diz o médico. O componente, já conhecido dos preenchimentos e cremes, hidrata a pele do rosto e do corpo, dando maciez, elasticidade e tonicidade. Apesar de os efeitos aparecerem mais na pele, o ingrediente também deixa o cabelo bem mais bonito.

Exímia Temporize, FQM Derma

Quem indica: Cristina Laub Obeid, dermatologista, de São Paulo

Ação desejada: Uma de suas vantagens, de acordo com a médica, é que tomar apenas um comprimido ao dia com carotenoides, minerais e antioxidantes é mais prático do que ingerir produtos diferentes. "Assim fica simples e menos caro", diz. A fórmula com luteína, betacaroteno, zinco, vitaminas C e E, entre outros, reverte os danos causados pelos fatores cronológicos e pela má alimentação, poluição e pelo excesso de sol na pele e no cabelo.

Glycoxil

Quem indica: Mónica Felici, dermatologista, de Campinas

Ação desejada: A carcinina bloqueia a ligação do açúcar ao colágeno e desfaz as já existentes. "Por isso, o composto impede que as proteínas se caramelizem, evitando o aparecimento de rugas, o amarelamento e a perda de viço da pele", diz Mónica. Ao diminuir o stress oxidativo em várias partes do corpo, o ativo evita o desgaste desnecessário das células, que pode levar ao envelhecimento precoce e até ao desenvolvimento de doenças.

Oenobiol Veloute

Quem indica: Thais Pepe, dermatologista, de São Paulo

Ação desejada: Contém ácido gamalinolênico, componente da membrana celular importante na redução da perda de água, vitamina C, luteína e zeaxantina, todos antioxidantes. "Uma cápsula por dia, depois do almoço, torna a textura da pele mais aveludada", diz Thais.
Fonte: Cosmopolitan

O que queima mais calorias, cardio, musculação ou ambos?

Corrida ou levantamento de peso? Step ou agachamentos? Cardio ou musculação, o que queima mais calorias? Esta é uma das questões mais frequentes entre os principiantes no mundo do fitness.
Embora ambas as atividades sejam eficazes na perda de calorias, o resultado final vai sempre depender da pessoa em si e dos treinos que faz, se muito ou pouco intensos. Enquanto o treino cardio leva a um gasto calórico imediato, o treino de força foca-se nos músculos, que são “metabolicamente ativos, o que quer dizer que quanto mais músculo o corpo tiver, mais calorias vai gastar”. Mas há uma forma de tirar o máximo proveito tanto dos exercícios cardiovasculares como dos exercícios de força.

Segundo o fisiologista Nick R. Keith, em declarações à revista 'Self', quando o objetivo do exercício é mesmo a perda de calorias o método mais eficaz é combinar e alternar o treino de força com o treino cardiovascular, uma vez que cada uma destas atividades proporciona um gasto calórico diferente por ter um impacto distinto a nível metabólico.
Esta combinação deve ter o acompanhamento de um profissional, de forma a que o treino cardiovascular não interfira com o ganho de massa magra, uma dos aspetos mais importantes para um metabolismo ativo.
Fonte:MSN

Pole Dance- Mais uma modalidade de exercício para deixar seu corpo em forma!

FORTALECE O CORPO TODO DE UMA VEZ SÓ

O pole dance é uma dança ou um exercício físico? Os adeptos dos movimentos feitos ao redor da barra vertical de metal dizem que a modalidade deixou de ser um ícone da sensualidade e passou a ser uma ótima estratégia para quem quer deixar o corpo em forma. Afinal, é preciso muita força para conseguir sustentar o corpo todo apenas pelo contato das mãos ou das pernas no poste. Uma aula inclui giros ao redor da barra, mas também abdominais com apoio no poste. Tudo de acordo com o condicionamento físico do praticante, o que torna o pole dance um exercício físico bom para qualquer pessoa. Mas desde que não tenha restrições médicas, como a labirintite ou hérnias de disco, por exemplo. A seguir listamos as vantagens da modalidade, empolgue-se e vá girar!


Segundo a instrutora de Pole Dance Cristina Longui, de São Paulo (SP), a atividade fortalece todos os músculos de uma vez só. "O próprio praticante percebe isso no dia seguinte à prática, quando todos os músculos terão aquela dor característica do pós-exercício no corpo inteiro", explica. Afinal, a atividade é uma verdadeira luta contra a gravidade. A educadora física Grazzy Brugner, instrutora de pole dance em Curitiba (Paraná), explica que para se manter preso à barra, o praticante deve realizar isometria de praticamente todos os músculos do corpo, ou seja, eles terão que se manter contraídos para que o movimento seja bem executado e compense a gravidade. Não entendeu? Imagine, por exemplo, executar um giro: o corpo é que ditará o trajeto e a velocidade com que ele será feito ao redor da barra, além, claro, da beleza do movimento. O resultado equivale a muita musculação: o corpo todo ficará tonificado após aproximadamente três meses do início da prática.

QUEIMA CALORIAS E EMAGRECE

Além de todo o fortalecimento dos músculos, o pole dance também gasta uma boa quantidade de calorias. Segundo a educadora física Grazzy Brugner, cada hora de aula gasta entre 400 e 700 calorias, de acordo com a intensidade do exercício. Isso torna o pole dance um exercício que fortalece, usando o peso do próprio corpo, e emagrece ao mesmo tempo. Ou seja, você pode trocar duas horas entre musculação e esteira por uma hora de pole dance.

O TREINO É INDIVIDUALIZADO

As aulas de pole dance geralmente são feitas em grupos pequenos, o que permite que o professor fique atento a você e recomende exercícios adequados ao seu estágio, habilidades e limitações, diminuindo também os riscos de lesões. As aulas evoluem gradualmente: "o exercício com pole dance começa com a adaptação ao poste e os giros, em seguida vêm as primeiras escaladas - subidas na barra- e depois os exercícios mais complexos, como o giro de costas", explica a professora.

Que tal, gostou? Experimente!

Fonte: MSN

sábado, 23 de julho de 2016

Métodos de cozimento mais tóxicos!

O ato de defumar, fritar ou grelhar carnes faz com que os aminoácidos, os açúcares, e a creatina do alimento reajam às temperaturas elevadas e produzam substâncias cancerígenas.  Ao que tudo indica, grelhar a carne pode ser tão prejudicial para o corpo quanto defumar, afirma o site Rodale Wellness, numa publicação n oqual revela os novos métodos de cozimento que podem deixar a comida tóxica.  No topo da lista, é claro, está a técnica de cozinhar no micro-ondas, de onde os alimentos saem pouco naturais.

Deep-fried’, ou fritura em altas temperaturas, é uma das formas menos saudáveis de preparar a comida uma vez que, além de banhar a sua comida em gorduras oxidadas, proteínas e açúcares, as temperaturas elevadas produzem uma série de compostos tóxicos que podem aumentar o seu risco de câncer. Grelhar a comida até queimar queima as moléculas de gordura, tornando os alimentos inflamatórios e com substâncias potencialmente cancerígenas.
O churrasco, apesar de bastante apreciado, também pode provocar alguns problemas graves à saúde. Quando as gorduras atingem o carvão, formam substâncias inflamatórias e cancerígenas. Além disso, quem usa molhos ‘barbecue’, está agregando muito açúcar ao alimento. É possível conseguir um sabor semelhante grelhando a carne a uma temperatura mais baixa e deixando de lado o molho.
Se, ao grelhar, você usa temperaturas muito altas para atingir aquele ponto dourado dos lados, vai acabar deixando as proteínas menos naturais. Não faz mal utilizar este método de vez em quando, mas não é recomendável que seja feito diariamente. Já os métodos aconselhados são: ‘slow-cooking’, vapor,‘sous vide (cozinhar em sacos plásticos selados a vácuo) e refogados, por serem mais saudáveis. Ainda assim é preciso ter cuidado para não cozinhar demais a comida para não arruinar o seu valor nutricional nem deixar que se formem toxinas.
LINK: https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=116755746837960000#editor/target=post;postID=1211786436452153490
Fonte:MSN

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Receitas de docinhos de festa light! Coma sem culpa.



BRIGADEIRO FIT



Ingredientes:
1 vidro de leite de coco
3 tâmaras
1 banana-prata madura
2 colheres de sopa de cacau em pó puro
1 colher de sopa de amaranto em flocos
1 colher de sopa de açúcar mascavo ou demerara
Modo de Preparo: Pique as tâmaras e amasse a banana. Misture o preparo com os outros ingredientes em uma tigela e leve tudo ao fogo médio ate engrossar. Espere esfriar e leve a mistura no congelador para endurecer por cerca de 30 minutos. Depois de enrolado, você pode passar o brigadeiro no coco ralado.

BICHO DE PÉ FIT


Ingredientes:
1 envelope de gelatina diet sabor morango
½ xícara de leite vegetal morno
1 colher sobremesa de ghee
1 pote de iogurte grego light
100g de coco fresco ralado
Modo de Preparo: Bata no liquidificador o leite em pó e o leite vegetal (ou desnatado) por 3 minutos. Coloque a mistura na panela, acrescentando o resto dos ingredientes. Quando der o ponto, esfrie e faça bolinhas passando-as no coco fresco ralado.

TRUFAS DE TÂMARAS



Ingredientes:
60g de chocolate amargo ou meio amargo
2 col. (sopa) de amêndoas trituradas
1 caneca grande de tâmaras sem caroço (hidratas por, pelo menos, duas horas – descartando a água depois)
3 col. (sopa) de coco fresco ralado
Modo de Preparo: Derreta o chocolate e triture as amêndoas no liquidificador. Em uma vasilha, misture o chocolate, as amêndoas, as tâmaras e duas colheres do coco fresco. Modele pequenas bolinhas da mistura e passe-as no restante do coco ralado. Disponha as trufas em forminhas para servir.

CAJUZINHO


Ingredientes:
1 colher de pasta de amendoim
20g ou 2 colheres de sopa de Whey Protein isolado chocolate ou peanut butter
Castanhas de caju para decorar
2 colheres de água Adoçante (opcional)
Modo de Preparo: Coloque a pasta de amendoim em um copo de vidro com a água e aqueça o recipiente por 1 minuto no micro-ondas. Após esfriar, adicione o whey protein mexendo bem. Modele o doce no formato que quiser e decore com castanha de caju.
Fonte:MSN