Capaz de despertar vontade de comer sem controle e fora de hora, a ansiedade é uma grande inimiga de quem vive de olho na balança. Mas é possível combatê-la e ter sucesso na dieta.

1- Risque a palavra “regime” do seu dicionário. Ela está ligada a privação, punição, frustração. Troque por uma alimentação funcional(entendendo os benefícios), equilibrada e saborosa.
2- Não tenha pressa em emagrecer. Resultados rápidos não são nada duradouros. Quando você tiver a sensação de que não está dando certo, passará logo a descontar a decepção na comida.
3- Não fique mais de três ou quatro horas sem comer. Isso só desperta sua vontade de chegar logo à próxima refeição e atacar o que aparecer pela sua frente.
4- Planeje os horários das suas refeições e mantenha-os durante a semana. Seu corpo vai se acostumar a pedir comida em determinadas horas e ficará mais fácil identificar a fome real daquela gerada pela ansiedade.
5- Fome não é catástrofe. Quando senti-la, fique calma. Aceite-a como uma sensação normal do seu organismo, que você irá satisfazer com a comida planejada e na hora certa.

6- Aprenda a detectar se o que sente é fome mesmo ou apenas vontade de comer. A fome de verdade dá um certo vazio no estômago e, às vezes, é acompanhada por uma sensação de fraqueza.
7- Aprenda também a dizer “chega”. Uma boa maneira de saber se está ou não saciada é comer bem devagar. E, quando sentir que a fome passou, pare de comer.
8- Tenha uma lista de atividades alternativas para a hora em que se sentir ansiosa. Telefone para uma amiga, faça um exercício físico, escreva, pinte, desenhe, toque um instrumento, entre num bate-papo na internet...
9- Cuidado com listas de alimentos proibidos: elas despertam seu desejo, aumentando a sensação de ansiedade enquanto você não os devora...e de culpa quando são ingeridos. Não elimine do cardápio os alimentos de que mais gosta. Apenas aprenda a comê-los com moderação.
10- Inclua o prazer na sua dieta, saboreando lentamente cada alimento. Tornando-a mais prazerosa, será mais fácil mantê-la.
11- Pior do que sair da dieta, é a culpa por achar que saiu dela. A sensação de fracasso pode levá-la a comer muito mais, como forma de “autopunição”. Se “deslizou” em uma refeição, retome a dieta na próxima.
12- Não fique o dia todo pensando na dieta ou na próxima refeição. Tire a comida da cabeça.
13- Descubra outras fontes de prazer para não se sentir ansiosa.
14- Seja sincera: o que você espera conquistar quando estiver magra? Lembre-se que nem todos os seus problemas se resolverão com um novo corpo. Será que não é possível ter o que tanto deseja já?
15- Atividades chamadas “alternativas”, como a ioga, a meditação ou o tai chi chuan, dispõem de técnicas de relaxamento e ajudam o cérebro a se “desligar”. Por isso, controlam a ansiedade.
16- Cuidado com os padrões de beleza ditados pela televisão e por revistas. Eles são inatingíveis para a maioria das pessoas. Seja você mesma e se sentirá muito mais satisfeita.
17- Fuja do mito do peso ideal. Troque-o por “peso viável”, que é aquele clinicamente saudável e fácil de manter. Respeite o seu tipo físico.
18- Nada de metas inatingíveis, como ingerir 800 calorias por dia ou correr 12 km três vezes por semana. Tudo deve ser feito de forma gradual e dentro de suas capacidades. Que tal reduzir sua ingestão calórica para um valor adequado à sua idade e peso? Ou andar 30 minutos por dia? Aos poucos você conseguirá melhorar.
19- Cuidado com a “balançomania”. É normal que seu peso flutue ao longo do dia ou do mês. Mas, se a leitura for mal interpretada, pode gerar confusão e mais ansiedade.
20- O estresse é companheiro da ansiedade. Procure combatê-lo organizando melhor seus horários, dormindo bem e ocupando suas horas vagas com atividades relaxantes.
21- Verifique se está havendo uma “ligação direta” entre a alimentação e a ansiedade de solucionar dificuldades do dia-a-dia. O único problema que a comida resolve é o da fome e o da nutrição. Os demais precisam de outras soluções.
22- Desenvolva uma motivação interna para a perda de peso. Sua saúde, sua beleza, seu bem-estar.
23- Não tenha em casa alimentos calóricos. Na hora em que sentir vontade de comê-los, terá de sair para comprar, o que já diminui a ansiedade. Se quiser um chocolate, compre só uma unidade. Anote a guloseima em seu diário alimentar, espere cinco minutos e coma-o vagarosamente. Assim, você não se privou e se satisfez com pouco.
24- Adie o máximo possível o impulso de comer. Se ao sentir os primeiros graus de ansiedade você der uma caminhada, verá que a vontade de comer diminui.
25- Viva o dia de hoje. Não passe o tempo pensando no que vai comer amanhã, nem se culpando por excessos cometidos ontem.
26- Desenvolva a sua auto-estima. Mais importante do que ser ou estar bonita é sentir-se bonita.
27- Algumas formas de ansiedade decorrem de problemas psicológicos não resolvidos, como timidez excessiva, depressão, problemas de relacionamentos, sexuais etc. Procure um especialista para ajudá-la a resolvê-los. A ansiedade diminuirá e seu peso também.
28- Técnicas de relaxamento servem como apoio na hora de encarar uma dieta. Vale acunputura, aromaterapia, massagens, auriculoterapia. Procure um especialista para orientá-la.
29- Pratique alguma atividade física de que goste. Os exercícios liberam endorfinas que relaxam, melhoram o humor e diminuem a ansiedade. Mas mantenha o pensamento longe dos problemas.
30- Viva enquanto emagrece. Não espere emagrecer para viver.


Fonte: Psicoobesidade