sábado, 9 de abril de 2016

Adoçantes, afinal fazem mal?


O estudo A Role for Sweet Taste: Calorie Predictive Relations in Energy Regulation by Rats levantou dúvidas sobre o uso de adoçantes. A pesquisa, feita com ratos de laboratório, abriu a hipótese de que o produto engordaria, confundindo pacientes e médicos.

No entanto, especialistas garantem que não há qualquer resultado concreto que comprove essa afirmação. A FDA (Food and Drug Administration), o órgão norte-americano responsável pela regulação de drogas e alimentos nos Estados Unidos, aprova cinco adoçantes não nutritivos. São eles: acesulfame potassio,aspartameneotamesacarina sucralose. Todos foram submetidos a rigorosos estudos, que mostraram ser seguros quando consumidos pelo público, incluindo pessoas com diabetes e gestantes.

O Dr. Ruy Lyra, presidente da SBEM Nacional, ministrou uma conferência acerca do assunto durante o último EndoRecife, realizado em junho de 2008. O especialista destacou curiosidades sobre os adoçantes e traçou um histórico do produto.

A pesquisa por adoçantes começou na tentativa de substituir matérias primas naturais importadas de países tropicais, como a cana-de-açúcar produzida no Brasil. No século XIX foi desenvolvido o xarope de amido e em 1879, a sacarina. No ano de 1937, surgiu o ciclamato e em 1965, o aspartame.

Um dado curioso é que muitas das descobertas nessa área ocorreram por acaso. A sacarina, por exemplo, foi desenvolvida depois que um pesquisador do laboratório Ira Remsen notou que uma substância havia caído em sua mão e tinha sabor doce.

Outro exemplo é o do aspartame, que foi descoberto durante uma pesquisa sobre tratamento de úlcera. Schatter aquecia um composto e notou que ao espirrar para fora do frasco, a substância tinha gosto doce.

Quantidade Máxima Diária

Muitos estudos já comprovaram que o uso comedido dos adoçantes é seguro para o ser humano. Mesmo assim, há muitas dúvidas acerca do assunto. Na tabela abaixo, vê-se a quantidade máxima diária permitida para o uso de diversos tipos de adoçantes não calóricos. Para a sacarina, por exemplo, o limite pode chegar a 5mg/kg/dia por dia. Isso equivale a cerca de 25 colheres de chá ao dia de sacarina. A tabela também traz informações acerca do ano em que o adoçante foi descoberto e como ele é extraído.
Edulcorante Limite (em mg/Kg) ao dia Data de descobrimentoExtração 
Acesulfame-K 151967Produzido a partir de um ácido da família do ácido acético.
Aspartame 501965 Combinação química de dois aminoácidos (acido aspártico e fenilalanina)
Ciclamato 401937Composto a base de um derivado de petróleo
Estevia 5,5Identificada em 1905, mas índios guaranis já conheciam suas propriedades há séculosExtraído da folha de Estévia
Sacarina 51879Extraído de um derivado do petróleo
Sucralose 151976Molécula modificada da sacarose

Fonte:SBD

Nenhum comentário:

Postar um comentário