sábado, 12 de dezembro de 2015

Yoga, quais são seus benefícios?

Foto: Tadeu Vilani
A pedido dos leitores do blog, a professora Lessara Aguiar, da academia Sal da Terra, dá uma série de dicas sobre o yoga. Ela é educadora física especializada em psicologia do exercício e do esporte, capacitada em yoga e pilates.

O que é yoga?
A palavra Yoga origina-se da língua sânscrita e significa basicamente unir, integrar, comungar. Surgiu há milhares de anos na Índia e, atualmente, entre os mais de 10 diferentes métodos, o mais conhecido é o Hatha Yoga, que é uma prática de treinamento físico, mental e emocional combinados, unidos, integrados.
Podes listar 10 benefícios do yoga?
1- Ajuda a conquistar e manter uma boa saúde.
2 - Alivia doenças respiratórias, dores nas costas, auxilia na perda de peso, desordens do aparelho digestivo, melhora o sistema cardiovascular, o funcionamento das glândulas endócrinas e pode ser utilizada como terapia de apoio para inúmeras enfermidades. Também beneficia o sistema nervoso e o cérebro.
3 – Alivia ou elimina gradativamente problemas físicos originários de causas psíquicas (doenças psicossomáticas).
4 - Possibilita sensível melhora da condição estética e definição corporal. Podemos trabalhar o corpo sem desenvolver hipertrofia (aumento de volume de massa muscular).
5 – Aprimoramento do intelecto, concentração e memória.
6 – Melhora e reforça a auto-estima, a auto-imagem e a força de vontade.
7 - Melhora a forma de nos relacionarmos conosco, com os outros e com o mundo.
8 - Proporciona alívio de estresse.
9 – Possibilita entrarmos em contato com a real expressão de nosso potencial latente.
10 - Proporciona auto-conhecimento e paz interior.

Foto: Rafaela Martins
Os benefícios do yoga são consequência de toda uma transformação física e mental, do funcionamento adequado dos órgãos, conquistados através dos movimentos feitos em aula e de hábitos saudáveis adquiridos com a prática relativos à alimentação, comportamento, sono e outros cuidados. O yoga proporciona mais energia e ao mesmo tempo, relaxamento.
Qual o diferencial do yoga em comparação com outras atividades?A preocupação não somente com o trabalho físico, mas com os trabalhos mental e emocional também.
Podes listar os principais motivos para fazer yoga?
A prática regular proporciona equilíbrio físico e mental, força, resistência, flexibilidade, relaxa e acalma mente e corpo, melhora o funcionamento de todos os sistemas como: imunológico, digestivo, reprodutor, excretor e etc.
Quais são os resultados do yoga?
Num primeiro momento, os alunos percebem claramente a desaceleração dos batimentos cardíacos, o relaxamento do corpo e uma melhor execução das respirações. Com o tempo, sempre respeitando os limites do próprio corpo, a flexibilidade e o equilíbrio vão aparecendo, assim como a força e a resistência musculares.
Foto: Diego Redel
O corpo fica mais bonito com o yoga?
Para o yoga, todos os corpos são lindos, a vaidade não é algo com o qual realmente devemos nos apegar. O que acontece com a prática é o corpo melhorar muito, e é uma mudança de dentro pra fora. Um corpo saudável é resultado de muitas escolhas saudáveis, hábitos alimentares, pensamentos, rotinas…
É verdade que o yoga faz bem para o corpo e para a alma? Por quê?
Sim, porque trabalha nos planos consciente e inconsciente. Vamos absorvendo a cada prática, qualidades das posturas que vão sendo integradas a nossa personalidade, modificando nossos padrões de comportamento e, consequentemente, tudo ao nosso redor.
Lembram da foto fofa da top Gisele Bundchen praticando yoga acompanhada da sua filhota Vivian Lake?
R
eprodução, Instagram
E para as futuras mamães, que benefícios ele traz?
O yoga é a melhor coisa que as mamães podem fazer para si e para os bebês. Fisicamente, mantém o corpo forte e flexível, capaz de enfrentar o peso extra e a hiperatividade dos hormônios. A posturas é a ferramenta ideal para combater a fadiga, dores nas costas, de cabeça e distúrbios digestivos que sempre vêm na gestação. A prática diária fortalece o sistema endócrino e nervoso, vitais para a saúde da gravidez e do parto.
O yoga auxilia na hora do parto? E na recuperação?
Sim, os exercícios respiratórios são aliados poderosos na hora do parto, além de toda consciência e controle da musculatura envolvida neste momento.
Após o parto, Geeta Iyengar sugere que é bom esperar de duas a três semanas para retomar o yoga, recomeçando devagar e buscando posturas revigorantes que auxiliem no fortalecimento abdominal, ajudando o útero a voltar ao tamanho normal e aumentando o fluxo de leite. Em até três semanas, as posturas podem ser intensificadas gradualmente, conforme necessidades e disposição da mamãe.
Ele auxilia na recuperação de quem sofre algum tipo de lesão ou sente dor?
O yoga certamente auxilia na recuperação de quem tem qualquer tipo de lesão ou sente dor, desde que tenha recomendação médica para praticá-lo. É importante lembrar que cada caso deve ser analisado com atenção e que, possivelmente, um atendimento personalizado é o mais indicado.
Qualquer pessoa pode fazer yoga? Existe limite de idade?Sim, qualquer pessoa pode praticar o yoga. É importante ter o cuidado de buscar profissionais capacitados e que possam adaptar as aulas de acordo com as necessidades e possibilidades de cada pessoa.
Fonte: Barra de Cereais

Distúrbios Nutricionais no Idoso

 É importante reconhecer que períodos de balanço energético positivo e negativo podem ocorrer no decorrer da vida com conseqüente a flutuação do peso corporal. Contudo, uma perda de peso além da flutuação normal deve ser investigada. Após a terceira década ocorre uma perda de massa magra na proporção de 0,3 Kg/ano, esta perda tende a ser compensada por um aumento de gordura até aproximadamente os 65 a 70 anos, quando se dá o pico do peso corporal. Após esta idade ocorre uma perda de peso de 0,1 a 0,2 Kg/ano, portanto perda de peso maior que esta faixa deve ser investigada115 . Podemos dividir as maiores causas de perda involuntária de peso em 4 categorias: social (pobreza, isolamento emocional, desconhecimento de informações sobre nutrição); psiquiátrica (demência, depressão, anorexia nervosa, alcoolismo, manipulação, fobia do colesterol); médica (efeitos farmacológicos, problemas de dentição, salivação e mastigação, incapacidade funcional e doenças sistêmicas) e relacionadas ao envelhecimento (disfunção da sensibilidade olfatória e do paladar, supressão do apetite). A avaliação clínica deve incluir uma cuidadosa história clínica e exame físico. Caso eles não sejam suficientes para o diagnóstico, alguns testes laboratoriais são indicados. Se os resultados dos testes laboratoriais são normais, é preferível um período de observação à uma investigação sem critérios que poderia seu pouco útil116. Uma atenção precoce à nutrição e prevenção da perda de peso durante os períodos de trauma agudo, particularmente durante internações hospitalares, pode ser extremamente útil já que os esforços despendidos para uma realimentação, freqüentemente apresentam resultados frustantes.


 RELAÇÃO ENTRE NUTRIÇÃO E O ENVELHECIMENTO DE SITEMAS E ÓRGÃOS ALTERAÇÕES NA COMPOSIÇÃO CORPORAL
 Peso corporal e Índice de massa corporal (IMC = peso(kg)/altura²(m)) Através de estudos transversais têm sido demonstrado que o peso corporal e o IMC aumentam com a idade em países desenvolvidos. Este aumento, relacionado com a idade, no peso e na adiposidade são observados em ambos: mulheres e homens117 . Após os 70 anos, entretanto, peso corporal e IMC diminuem. Vários estudos em indivíduos mais jovens sugerem que peso corporal e IMC elevados estão associados com mortalidade aumentada118. Nos idosos esta relação persiste porém mais atenuada. Há evidências em mulheres idosas de que o IMC elevado está associado com saúde prejudicada, incapacidades e qualidade de vida inferior. Um problema fundamental na interpretação destas tendências no peso corporal e IMC é que eles não refletem as alterações na composição corporal e na distribuição de gordura corporal. Para entender melhor os efeitos do envelhecimento sobre as necessidades protéicas e energéticas, as alterações da composição corporal devem ser conhecidas119,120 . Composição corporal A adiposidade aumenta com a idade com a re-distribuição da gordura corporal para o compartimento abdominal central. Este aumento da adiposidade abdominal ocorre em ambos, homens e mulheres, mas podem acelerar em mulheres na pós menopausa. A centralização da gordura corporal com a idade em idosos tem implicações, pois ela aumenta o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares e metabólicas. A massa magra diminui com a idade. Esta redução está primariamente associada com a perda de massa muscular esquelética, embora alterações em outros órgãos e tecidos podem também contribuir. Perda de massa muscular contribui para reduzir a força muscular, capacidade de exercício e atividade física. Estas alterações contribuem para reduzir a capacidade funcional e isto pode aumentar as fraturas por quedas121 . Parte das alterações na adiposidade e na massa muscular esquelética pode não ser uma conseqüência imutável do processo de envelhecimento, mas pode ocorrer secundariamente as alterações no estilo de vida. Desta forma, atividade física aumentada pode atenuar algumas destas alterações na composição corporal, relacionadas com a idade. Exercícios aeróbicos podem ser efetivos na atenuação do aumento da adiposidade relacionada a idade, enquanto, exercícios de resistência podem diminuir a perda de músculos esqueléticos.

Fonte:
Julio Cesar Moriguti Professor Doutor da Divisão de Clínica Médica Geral e Geriatria da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Diretor Científico da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia – Seção São Paulo.

Suco Rosa - Bom para Celulite

Todo mundo já ouviu falar sobre o suco verde. Mas uma nova 'cor' promete fazer sucesso entre os brasileiros. Queridinho das garotas saudáveis europeias, o suco rosa é feito com beterraba, laranja , hortelã, água de coco e gengibre. Pesquisadores afirmam que ele previne o envelhecimento precoce, combate a celulite e melhora a performance física.

Fonte: MSN

Alimentos Detox

Na hora de limpar as toxinas do corpo, são muitas as pessoas que pensam apenas em sucos verdes – conhecidos como 'detox' – ou então em limão.
Desintoxicar o corpo é limpá-lo de impurezas e lhe dar uma nova e renovada vida. Sim, desintoxicar o organismo é deixá-lo capaz de se proteger. Porém, ao contrário do que muitos pensam, não são apenas os sucos detox, o limão e os frutos vermelhos que o conseguem fazer.
Segundo o site Mind Body Green, existem cinco alimentos desintoxicantes altamente poderosos, mas ainda desvalorizados pelas pessoas.
Um deles é a couve-flor. Este alimento é um ótimo aliado na dieta e um dos mais eficazes na limpeza do fígado, sendo ainda mais potente do que o brócolis ou a couve.
cebola, habitualmente usada mas desvalorizada pela maioria, é outro dos alimentos altamente desintoxicantes. Este alimento, diz o site, é dos melhores para regular os níveis de açúcar no sangue.
Cada vez mais comum na alimentação diária, o leite e óleo de coco são outros exemplos de alimentos desintoxicantes, exercendo uma função poderosa no intestino, o que ajuda a reduzir os níveis de colesterol.
Também comum na alimentação e visto apenas como um amigo do coração, o alho é outro alimento ‘detox’ desvalorizado, mesmo sendo dos que melhor regula a pressão arterial e os níveis de açúcar no sangue.
Por fim, revela a publicação, está o nabo, alimento altamente poderoso na proteção contra o estress oxidativo. O truque, informa o site, está em cozinhar o nabo o menor tempo possível: quanto mais cru, mais benéfico para a saúde.
fonte:MSN