domingo, 31 de maio de 2015

Alimentos que ajudam na dieta a ganhar massa muscular

Frango

Proteína é um dos nutrientes mais importantes para o crescimento e recuperação dos músculos e o frango (sem pele) é um aliado saudável, pois também tem pouca gordura, ao contrário de outras carnes. 

Ovos

A clara do ovo também tem proteína (chamada albumina), sendo útil no ganho de massa magra. A gema também pode fazer bem para a saúde, por ter nutrientes que melhoram o sistema imunológico.

Arroz e feijão

Esta típica combinação brasileira apresenta aminoácidos (metionina e lisina) que auxiliam na síntese de proteína, atuando diretamente na melhoria do tecido muscular. Além disso, o arroz com feijão mantém estável o nível de glicose (o que diminui o risco de diabetes) e ainda auxilia na proteção contra as cáries.

Banana

A banana apresenta vários benefícios para a saúde, mas, para os músculos, sua importância está no auxílio na prevenção de câimbras, no fornecimento de energia, na redução do cansaço muscular e na preservação da massa durante os exercícios físicos.

Beterraba

A beterraba facilita a dilatação dos vasos e facilita a oxigenação e a absorção dos nutrientes pelos músculos. Esse trabalho é importante para que eles trabalhem mais facilmente e se desenvolvam melhor. 

Soja e derivados

O benefício da soja para a saúde dos músculos provém do fato de ser rica em fibras, proteína e cálcio, além de outros nutrientes que atuam no equilíbrio hormonal e na redução do acúmulo de gordura no corpo.

Melancia

Comer melancia é uma boa opção para quem deseja ganhar massa muscular por ter vitaminas, sais minerais e, mais precisamente, um aminoácido chamado citrulina. Essa substância é benéfica no processo de cicatrização e recuperação da fadiga dos músculos.

Batata-doce

A batata-doce fornece energia aos poucos para o organismo, por ser um alimento de baixo índice glicêmico. Isso faz com que seja uma boa pedida para quem pratica exercícios por períodos longos, ajudando a manter saudável a massa muscular.

Aveia

Assim como a batata-doce, a aveia tem baixo índice glicêmico, ou seja, libera energia aos poucos e, por isso, é útil para os praticantes de atividades físicas longas. Ela ainda faz bem à saúde por ser rica em proteínas, fibras, vitaminas e minerais.

Queijo cottage

Rico em proteínas e cálcio, o queijo cottage é um aliado para manter bem os músculos e ossos. Além disso, por ter baixo teor de gordura, ajuda quem deseja eliminar os quilos extras.
Todos estes alimentos são importantes mas você que quer ganhar massa muscular precisa de uma orientação nutricional adequada para você. Não faça da sua cabeça. Isto pode ser prejudicial a sua saúde!

Whey protein- Faz mal ou bem ao corpo?

 O chamado “Whey Protein” deixou de ser alimento exclusivo dos marombeiros e se tornou uma verdadeira febre entre homens e mulheres que desejam alcançar um corpo saudável, magro e definido.O produto nada mais é do que um suplemento tirado do soro do leite, rico em proteínas. Se consumido da maneira adequada, ele pode ser um bom aliado da saúde.
De acordo com a nutricionista da área esportiva ,embora algumas pessoas usem a fórmula em dietas para perder peso, os principais benefícios desse item são ajudar o processo de regeneração das fibras musculares e favorecer o ganho de massa muscular.
O problema é se o whey é usado de maneira incorreta, sem acompanhamento profissional de um médico ou nutricionista. “O uso indiscriminado e sem orientação pode resultar na sobrecarga dos rins e fígado”, afirma a especialista.
Para não correr esse risco, você confere nas imagens algumas informações essenciais sobre o suplemento para conquistar o corpo dos sonhos.
Consumir na quantidade certa e nos horários adequados são atitudes importantes para que o produto renda bons resultados.

NÃO É RECOMENDÁVEL SUBSTITUIR REFEIÇÕES POR WHEY

Para aqueles que desejam emagrecer,  deixar claro: o Whey Protein não pode ser utilizado como substituto de refeições (café, almoço ou jantar), pois, como já foi dito, é feito para satisfazer as necessidades de quem pratica exercícios.
“O máximo que se pode fazer é substituir um lanche pós-treino, de acordo com a rotina e os horários da atividade física”.

SE NÃO CONSUMIDO CORRETAMENTE, WHEY PODE ENGORDAR

É isso mesmo. A nutricionista alerta que, sem o acompanhamento adequado de um profissional, o tiro pode sair pela culatra.
Se o desejo da pessoa é basicamente emagrecer (e não ganhar músculos), melhor do que ingerir o suplemento é tomar um shake substituto parcial de refeição, sem se esquecer de levar uma rotina alimentar saudável e equilibrada. Isso porque, segundo a nutricionista, o whey é mais calórico do que a bebida sugerida pela nutricionista.

SUPLEMENTO DEVE SER CONSUMIDO APENAS NOS DIAS DE TREINO

Para evitar os possíveis danos causados pelo uso indiscriminado, como a sobrecarga nos rins e no fígado, a nutricionista afirma que o Whey deve ser consumido somente se a pessoa fez atividade física e até 30 minutos depois do treino. “No dia em que não fizer exercício, não se deve tomar”, diz.

CONSUMO DEVE SER INDICADO E ACOMPANHADO POR ESPECIALISTA

“Um indivíduo tem, em média, a capacidade de absorver até 25g de proteína no pós- treino, mas a quantidade limite deve ser determinada por um médico ou nutricionista”, afirma a nutricionista.Ela informa que esse cálculo é próprio para cada indivíduo e leva em conta a rotina de exercícios, o sexo, a idade, o peso e outras informações relevantes sobre o paciente. São esses especialistas que irão dizer se o indivíduo precisa (e de quanto precisa) do whey para definir os músculos.
Fonte: MSN