domingo, 1 de março de 2015

Grão-de-bico afasta depressão e ajuda na manutenção do peso. Confira!

O grão-de-bico sempre esteve presente, principalmente, na culinária árabe, utilizado no preparo de diferentes pratos, frios e quentes, como saladas, sopas, pastas e patês ou, até mesmo, em doces, devido a sua versatilidade. Parte da família das leguminosas, ele vem conquistando espaço nos cardápios brasileiros, mas ainda perde para o feijão, que é o mais presente nas refeições. O grão-de-bico não é um dos alimentos mais baratos, mas seus benefícios compensam o investimento. Mais do que importantes qualidades culinárias, ele é nutritivo, rico em proteínas, sais minerais e vitaminas do complexo B, além de ajudar no emagrecimento e também a espantar a depressão. 
Um estudo publicado no Journal of the American College of Nutrition mostrou que uma dieta feita com grão-de-bico é capaz de reduzir o colesterol total e o colesterol ruim (LDL). Os pesquisadores acreditam que o resultado esteja associado à presença dos ômegas-3 e 6, que estão relacionados à diminuição do índice de gorduras no sangue e à prevenção de doenças cardiovasculares, como infartos e AVC. As fibras presentes nessa leguminosa são geralmente solúveis em água. Por isso, ele também colabora para o bom funcionamento do coração, pois diminui a absorção de açúcar, gordura e colesterol. 
Rico em fibras, o grão-de-bico ajuda a regular o intestino e promove uma sensação de saciedade, já que auxilia no controle da fome e traz mais benefícios para a manutenção do peso. Por isso também pode ser consumido todos os dias. Uma opção é combiná-lo com cereais integrais, como o arroz, pois fornece proteínas de extraordinária qualidade, praticamente livres de água e gorduras elevadas. As grávidas também podem aproveitar muito um dos benefícios oferecidos, pois ele é rico em ácido fólico que previne problemas no feto. Já para as pessoas com diabetes, os carboidratos presentes são digeridos e absorvidos lentamente, o que aumenta a glicose aos poucos e reduz o nível de açúcar no sangue. 
O grão-de-bico também ajuda no humor. Ele afasta a depressão, pois aumenta a produção de serotonina, graças à alta taxa de triptofano, mesma substância que faz do chocolate uma ótima fonte de bem-estar. 
Outro benefício a ser destacado é a presença dos hormônios vegetais usados na reposição hormonal. Essas substâncias são eficazes na prevenção da osteoporose e no combate a doenças do coração e câncer de cólon. Além disso, o grão-de-bico pode aumentar a energia de uma pessoa, uma vez que é rico em ferro, um elemento integrante da hemoglobina, que transporta o oxigênio dos pulmões para todas as células do corpo e também faz parte dos principais sistemas enzimáticos para a produção de energia e do metabolismo.
Fonte:MSN

Flacidez abdominal: Como tratar?

flacidez de pele é uma grande vilã, principalmente para as mulheres e após a gestação. Embora seja uma condição que acompanha qualquer indivíduo no processo de envelhecimento, mesmo que menos comum, algumas pessoas podem apresentar tendência à flacidez, o que pode direcionar um quadro existente em indivíduos de pouca idade. É possível também encontrar flacidez em indivíduos que tinham obesidade e sofreram emagrecimento brusco. Na área de abdômen e em mulheres é muito comum observar flacidez pós-gestacional, tanto de pele como muscular. 
No processo de flacidez ocorre a mudança de estrutura da derme e da epiderme (duas das três camadas da pele) e, com isso, a epiderme fica mais fina ou menor em espessura, o número de fibroblastos (também ajudam na produção de colágeno) diminue e, por sua vez, a quantidade de colágeno, fibras elásticas e reticulares, também, além da perda progressiva da microcirculação na derme, que interfere diretamente na queda de irrigação sanguínea para a região da pele. 
Para ajudar a minimizar esse quadro de flacidez cutânea leve, uma das propostas é a radiofrequência, cuja ação é dada por meio do aquecimento (através da produção de calor, que é controlada). É um tratamento extremamente usado atualmente e, além de ser eficaz e seguro, pode ser indicado a outras queixas. Esse aparelho gera calor superficial e age também profundamente na pele no estímulo do colágeno (proteína que ajuda a dar firmeza à pele), promovendo sustentação dela através da contração de suas fibras e um possível remodelamento, além de auxiliar na produção de novas fibras. Assim, de forma única, a pele é aquecida de dentro para fora de modo controlado, sendo o aquecimento na superfície um reflexo do aquecimento na profundidade. 
Aponta-se que a flacidez leve tem boa resposta para o procedimento, mas alguns casos são cirúrgicos, principalmente em indivíduos que sofreram emagrecimento brusco. Mas mulheres em período de amamentação que tenham perfil de flacidez leve podem utilizar-se desta técnica, sendo muito eficiente.
É importante observar que, além da flacidez de pele, a flacidez muscular (dada pela fraqueza do músculo) pode também estar presente, unindo-se ao quadro ou ainda isoladamente. Para tal é indicada a prática de atividade física, direcionando-se para a área acometida. Uma boa alimentação, ingestão de água regularmente e a corrente russa, que promoverá estímulos nas fibras musculares, melhorarão, inclusive, o contorno corporal.
Além desse método, o uso de cremes firmadores pode ser aliado para minimizar a flacidez de pele, mas em período de amamentação é ideal consultar o médico, para verificar se os ativos que constituem o cosmético são livres para seu uso.
Fonte:MSN

Levedo de cerveja reforça a imunidade

Saiba tudo sobre o levedo de cerveja
A levedura da cerveja é um tipo de fungo (Saccharomyces cerevisiae) que cresce no lúpulo, planta trepadeira da família das canabidáceas, usado para fazer cerveja, daí o seu nome. O levedo de cerveja é um subproduto do processo de fermentação, com sabor ligeiramente amargo, cor amarela-acastanhada e odor característico. Ele contém uma variedade de nutrientes importantes e oferece uma enorme gama de benefícios à saúde. 

Principais nutrientes

 A principal qualidade do levedo de cerveja é sua impressionante concentração de proteína de fácil digestão. Metade do seu peso é pura proteína: em 100 gramas de levedo estão contidas 50 gramas de proteína completa, ou seja, com todos os aminoácidos essenciais, aqueles que o nosso corpo não fabrica e que precisam ser ingeridos na alimentação. Isto torna o levedo uma fonte proteica excelente para todos e especialmente para vegetarianos e veganos.
A proteína é necessária para o organismo por inúmeros motivos, incluindo o crescimento e a reparação dos órgãos, músculos e células, proteção contra infecções, produção de enzimas e hormônios, e muitas outras funções. Para os praticantes de musculação esta oferta de proteína de fácil assimilação é bem-vinda e ajuda na hipertrofia e na recuperação pós-treino. 
O levedo apresenta níveis excelentes de vitaminas do complexo B. Ele é muito rico em B1, B2, B3, B6, folato, e contém doses modestas de B12. Todas estas vitaminas desempenham em conjunto um papel importante no metabolismo celular, produzindo energia e ajudando a manter a função cerebral. O complexo B também é essencial para a pele, unhas e cabelos bonitos e saudáveis. 
Além disso, as vitaminas B têm impacto na queima (oxidação) de gordura, no sono, na saúde do sistema nervoso e no stress, no cansaço físico e mental, na visão, no sistema digestivo e na função hepática. 
Levedo de cerveja ainda contém uma gama de minerais como cromo, selênio, magnésio, potássio, fósforo, zinco e ferro. O cromo presente no levedo é bem absorvido e ajuda a manter os níveis de açúcar do sangue em níveis saudáveis. O selênio participa de muitas enzimas importantes para o metabolismo, dentre elas a glutationa, uma poderosa enzima com ação antioxidante. 

Benefícios do levedo de cerveja

Ação pró-DNA: O levedo é uma boa fonte de nucleotídeos (ou ácidos nucleicos), que são os blocos que formam o DNA e o RNA. O DNA dá a característica genética de cada organismo vivo, e o RNA é o mensageiro que carrega as instruções do DNA às células do nosso corpo. Assim o levedo ajuda a manter as células saudáveis, fornece mais energia, protege contra queda de cabelo, mantém a pele bonita, previne a degeneração macular senil, doença cardíaca e câncer, e melhora a função cerebral. 

Reforço no sistema imunológico: A betaglucana é um composto natural derivado de paredes celulares de fungos e leveduras, e tem sido estudada desde a década de 40. A betaglucana presente no levedo de cerveja ativa macrófagos (um tipo de glóbulo branco) e eles são a linha inicial de defesa do nosso sistema imunológico contra infecções e crescimento de tumores. 

Previne a gastroenterite: O levedo de cerveja atua na inibição do Clostridium difficile, uma bactéria resistente a antibióticos e que causa diarreia, de acordo com pesquisa da Universidade de Utah. Ele também inibe bactérias alimentares como a Salmonella e Escherichia coli, revelou um estudo publicado pelo Journal of Medical Microbiology. O levedo impediu a disseminação da Salmonella para o fígado e melhorou a função hepática, permitindo uma remoção mais eficaz de bactérias da corrente sanguínea. 

Ajuda a controlar os níveis de glicose e colesterol: De acordo com um estudo publicado em 2011 no Journal of Trace Elements in Medicine and Biology, o cromo, abundante na levedura de cerveja, baixou os níveis de glicose e colesterol. Ele melhora a tolerância à glicose e reduz a resistência insulínica. A pesquisa revelou que pacientes diabéticos que consumiram o levedo por um período de três meses tiveram uma drástica redução dos níveis de glicose, colesterol total e colesterol LDL. O cromo é um mineral que auxilia na degradação de carboidratos e gorduras para a produção de energia. Os participantes consumiram nove gramas (1 colher de sopa) de levedo de cerveja por dia durante 40 dias. Houve uma redução de 42% nos níveis de açúcar no sangue em jejum, e o LDL baixou 17%. 

O levedo de cerveja melhora o trânsito intestinal - Foto: Getty Images
O levedo de cerveja melhora o trânsito intestinal
Melhora o trânsito intestinal: O levedo de cerveja é um probiótico e assim ajuda a povoar o cólon com culturas de bactérias benéficas. Isto melhora a função digestiva e o trânsito intestinal, combatendo a constipação. Além disso, ele é rico em fibras solúveis, o que também colabora para um movimento intestinal saudável. 

Ajuda na perda de peso: O levedo de cerveja contribui para a perda de peso por ser rico em fibras e proteínas, nutrientes que proporcionam saciedade. Contudo, ele não faz milagres, é preciso que venha acompanhado de uma alimentação saudável, ingestão reduzida de calorias e prática de exercícios. 

Como consumir

 Por ter um sabor pronunciado o ideal é tomar o levedo de cerveja em pó ou em flocos misturado com outros alimentos. Acrescente na vitamina, no suco de frutas ou no iogurte. O café da manhã é um bom momento para ingerir o levedo e começar o dia cheio de energia. Ele também pode entrar na hora do lanche. Se você não tem problema com o sabor o levedo pode ser polvilhado em sopas.

Quantidade recomendada

 Uma colher de café é uma boa medida para começar, dobrando a dose a cada dois ou três dias até atingir a dose recomendada de uma a duas colheres de sopa por dia.

Riscos ao ingerir em excesso

Doses excessivas de levedo de cerveja podem causar diarreia, náuseas e gases.  

Interações do levedo de cerveja

O levedo de cerveja pode reduzir a glicemia de diabéticos que usam medicação. Quem usa uma classe de medicamentos conhecida como inibidores da MAO deve evitar, pois o levedo é rico em tiramina, o que pode levar a uma crise hipertensiva. Seu alto teor de nucleotídeos ricos em purina pode afetar quem tem ácido úrico alto e problemas renais. Mulheres grávidas e amamentando devem ter cautela para não exagerar na dose. Algumas pessoas podem ser alérgicas ao levedo.
Fonte: Minha Vida