domingo, 18 de janeiro de 2015

Incentive seu bebê a comer sozinho com estes sete passos

Bebê comendo sozinho - Getty Images
A partir dos oito meses de vida, os pequenos ganham mais coordenação motora e começam a querer comer sozinhos - um aprendizado saudável e necessário. "Uma criança consegue desenvolver suas habilidades à medida que a refeição tem novidades, novos sabores e cores", conta o nutrólogo Ary Cardoso, do Instituto da Criança do HC-FMUSP. "Se a introdução de alimentos variados for gradativa, ela fica curiosa e aprende a manipulá-los até conseguir segurar sozinha."
Com um ano e meio, o bebê já deve querer segurar a sua colherzinha. "Mas vale ressaltar que cada criança tem seu tempo e é preciso paciência com a bagunça", lembra a pediatra Wilma Hossaka, do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. A seguir, veja o que os especialistas recomendam para incentivar seu pequeno a comer sozinho. 
Deixe seu pequeno comer com as mãos
A primeira aventura de seu pequeno com a comida será com as mãos. Essa fase, segundo a pediatra Wilma Hossaka, é fundamental para que ele descubra a textura dos alimentos. "Os pais podem começar a dar alimentos com alguma consistência, como uma bolachinha, biscoito de polvilho, uma banana ou uma fatia pequena de maçã. A criança deve conseguir segurar o alimento sem esmagá-lo", afirma.  
Brincar com a comida é permitido
Nesta fase, a diversão será inevitável - e até mesmo saudável. Wilma Hossaka conta que é assim que o bebê irá descobrir como se manuseia o alimento. Deixe o babador a postos e fique tranquilo se for parar comida na cabeça, no colo... 
Inclua talheres na brincadeira
Aos poucos, os movimentos com as mãos se tornarão mais precisos. Ao perceber isso, os pais já podem introduzir mais um elemento no jogo: os talheres. Para a pediatra Wilma, o ideal é que isso comece quando o pequeno quiser segurar o talher junto com o adulto, em uma tentativa de aprendizado. "A princípio, o bebê não saberá fazer isso, vai deixar o talher, não vai conseguir colocar comida na colher, não vai conseguir levá-la à boca, mas é importante continuar tentando", afirma a pediatra.
Os talheres mais indicados são aqueles mais "grossinhos", de plástico ou silicone, que machucam menos e são mais fáceis de segurar. Os de metal, por serem mais finos e terem maior capacidade de cortar, podem machucar o bebê, já que ele não tem noção de profundidade. Não é preciso comprar as colheres com cabinho "torto", já que é necessário que o pequeno se adapte a segurar o talher que usará até a vida adulta.  
Estabeleça uma rotina
Um bebê que acorda cedo, toma mamadeira cedo e come uma fruta, aproximadamente, às 10h, terá fome quando chegar a hora do almoço. "Agora, se ela acordou tarde e comeu tarde, na hora do almoço ela não vai querer comer, e isso dificulta o processo", diz Wilma Hossaka. "A criança precisa de rotina, de disciplina, mas sem estresse, para que os momentos das refeições sejam mais agradáveis", acrescenta o nutrólogo Ary Cardoso, do Instituto da Criança do HC-FMUSP. 
Use copinhos com alças
Já tentou substituir a mamadeira pelo copinho? Ele treina a coordenação da criança e simula o mesmo movimento que a boca do bebê faz no peito da mãe, ao contrário da mamadeira. "Recomendamos aquele copinho com bocal e alças, uma ou duas, para que facilite na hora de segurar", aconselha a pediatra do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. 
Ofereça os alimentos certos
Para a pediatra Wilma Hossaka, a comida deve ser chamativa para aumentar a curiosidade e a vontade da criança de comer sozinha. Vale picar batata, beterraba, tomate e lascas de carne e de peixe, com um tempero agradável de óleo de oliva. "A criança irá aprender a diferenciar cores e movimentar bem os dedinhos, além de receber novidades alimentares saudáveis", justifica Cardoso.  
Sirva de exemplo
O bebê tem o costume de imitar os adultos e fará isso na hora das refeições também. Por isso, manter horários regulares nas refeições e ingerir alimentos saudáveis são ótimos passos na hora de incentivar seu pequeno a aprender a comer sozinho. "A família que não tem um horário para todos comerem à mesa diminui a aceitação da criança ao alimento. Deve existir pelo menos uma refeição em família", recomenda a pediatra Wilma. 
Fonte:MSN

Pessoas com sobrepeso e obesidade precisam ter cuidados na musculação

Dados da Associação Brasileira para o estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO) nos mostra que mais da metade da população brasileira está acima do peso. A obesidade transformou-se em um problema de saúde pública de considerável importância. O sedentarismo e os maus hábitos alimentares levam ao aumento dessa parcela de indivíduos com obesidade e sobrepeso a cada ano. 
Um dos fatores para o aumento de gordura corporal em pessoas na fase adulta é a diminuição do metabolismo, decorrente da diminuição da massa muscular. Ao longo dos anos perdemos músculos em função do envelhecimento e da falta de atividade física. Um ótimo exercício para aumentar o metabolismo e amenizar a perda de massa muscular é a musculação. 

Em pessoas com sobrepeso e ou obesidade é um exercício essencial, pois fortalece as articulações e músculos para esses indivíduos realizarem outras atividades, como as aeróbias, aumenta o metabolismo e provoca a diminuição de gordura corporal. 
É importante realizar os treinos sempre prescritos e acompanhados de um profissional de Educação Física, que ficará atento a correta execução dos exercícios e a intensidade de cargas adequadas ao início do treinamento. A postura nos exercícios deve ser observada e corrigida, para evitar sobrecargas desnecessárias nas articulações.  
Indivíduos com obesidade ou muito acima do peso ao se submeterem os exercícios mais intensos, como a corrida, podem sobrecarregar suas articulações. Na musculação obtemos o fortalecimento muscular e articular, evitando problemas gerados pelos exercícios cíclicos (aeróbios) podendo gerar entre outras doenças articulares, a osteoartrite nas mais diversas articulações, o que poderia causar dor e limitar a amplitude dos movimentos.  
Alguns cuidados ao iniciar os seus treinos: 
  • Atenção especial à execução dos exercícios, não se preocupe agora com a carga
  • Inicie com cargas leves e exercícios com o próprio peso corporal. A adaptação ao treinamento deve ser feita de maneira bem gradual
  • Tenha sempre acompanhamento profissional para evitar danos a sua saúde
  • Inicie com os exercícios mais confortáveis. Ajudará bastante na postura correta, e com o tempo você poderá progredir a dificuldade dos exercícios com mais segurança e eficiência nos seus treinos
  • Mantenha a regularidade dos seus treinos, assim se tornará um hábito, e ajudará muito na redução do seu peso corporal.
Fonte: Minha Vida

Lanches saudáveis para as crianças!

Os lanches são pequenas refeições intermediárias, que servem para dar energia à criança entre duas refeições principais. Essa energia tem como principal objetivo contribuir para um adequado crescimento e desenvolvimento da criança. 
As crianças estão em constante aprendizado e são muito ativas, brincam, correm e conversam com seus coleguinhas, professores e familiares. O ideal é que a criança faça de dois a três lanches por dia que devem ter cerca de 300 calorias. Devem ser compostos por carboidrato para que forneça energia, gordura para formação do sistema nervoso e proteína para a construção estrutural de músculos e líquido para hidratar. 
Um lanche saudável não deve conter energia imediata e ser muito calórico, contendo excesso de açúcar e gorduras. Deve ser fonte de alimentos integrais, proteínas de boa qualidade e muitas vitaminas, minerais e fibras que contribuem igualmente para a produção de energia dentro da célula e também ajudam na prevenção de doenças e deficiências nutricionais. 
Os melhores ingredientes para fazer lanchinho das crianças são os produtos naturais, frescos e feitos em casa, como por exemplo: frutas, suco natural, pão, bolo e bolachas integrais feitos em casa. 
Alguns produtos industrializados podem ser opções. Atualmente existe no mercado biscoitos mais saudáveis, ricos em fibras e sem aditivos. A dica ao escolher o alimento é não deixar de ler os rótulos e comparar as marcas.  
Para beber, o suco é a melhor opção. Se não for possível preparar um suco natural ou água de coco, pode-se optar pelo industrializado sem corantes, açúcar e conservantes.  
Muitos pais não tem o hábito de consumir legumes e hortaliças na horário do lanche, mas eles são super bem vindo e ajudam as crianças a ter bons hábitos alimentares e a garantir o aporte necessário de nutrientes. O lanche geralmente é visto pelas crianças e adultos como um momento de diversão e a introdução de alimentos de mais difícil aceitação como hortaliças e oleaginosas, será importante para quebrar este "preconceito" e aprimorar a saúde da criança.  
Alguns lanches muito calóricos podem ser transformados em lanches nutritivos como, por exemplo, a pipoca de microondas com sabor de manteiga, pode ser substituída por pipoca caseira feita na panela com óleo vegetal e sal. Outra ideia é modificar o tradicional misto quente em um sanduíche de pão de forma integral, azeite, queijo minas e peito de peru. Já a pizza pode ser transformada em torradas de pão integral assadas com queijo de minas, rodela de tomate, molho de tomate, orégano e azeite.  

A seguir algumas ideias de lanches saudáveis para as crianças:

  • Frutas variadas espetadas em palitos de madeira como morango, melancia, melão, uvas e abacaxi.
  • Picolé de fruta caseiro: Sucos de fruta natural colocado em forminhas com palito de picolé levado ao freezer.
  • Salada de frutas.
  • Uvas soltas (uvas brancas e vermelhas).
  • Iogurte natural com fruta fresca e secas picadas.
  • Iogurte natural misturado com geleia de fruta adoçado com suco de fruta e farinha de linhaça.
  • Shake de frutas com leite vegetal ou iogurte natural e mel. Bata com cubos de gelo para ficar geladinho.
  • Legumes laminados como cenoura, aipo, pepino e tomate laminado e acompanhado de molho feito com iogurte natural ou cottage ou pasta de grão de bico. As crianças vão adorar mergulhar os palitinhos no molho. Essa é uma ideia crocante e que desperta a curiosidade.

Alguns lanches que não são saudáveis e devem ser evitados:

  • Refrigerantes devem ser abolidos. Não são nutritivos e são ricos em açúcar e sódio e contém aditivos químicos como corantes, conservantes e estabilizantes que podem causar alergias.
  • Biscoitos recheados são ricos em açúcar e geralmente contém gorduras trans, maléficas para a saúde.
  • Salgadinhos industrializados como batatas chips são ricos em sódio e gorduras e pobres em vitaminas e minerais.
  • Salgados fritos são ricos em sódio e gorduras e calorias
  • As famosas bisnaguinhas são repletas de açúcar, algumas ainda contem gordura trans e glutamato monossódico. A bisnaguinha tem o dobro de gordura do que o pão de forma tradicional! Por isso, é importante ter atenção e ler os rótulos.
Fonte: MInha Vida

Conheça as consequencias .de uma dieta detox mal orientada.

Dietas de desintoxicação, também conhecidas como detox, viraram uma grande moda nos últimos anos. Principalmente por conta dos resultados "milagrosos" que algumas famosas proclamam, com grandes perdas de peso, em um curto espaço de tempo. No entanto, o resultado pode ser muito diferente de eliminar toxinas e quilinhos indesejados. Quando feita de maneira incorreta, a dieta detox pode colocar seu corpo em uma montanha-russa prejudicial - e até mesmo perigosa.
Existem diversas técnicas milenares muito conhecidas que, quando bem orientadas e conduzidas por profissionais capacitados, trazem perda de peso, melhoria do bem-estar, e até mesmo cura de vários males. Um bom exemplo disso é o panchakarma, da medicina ayurvédica, que consiste em um conjunto de tratamentos terapêuticos para uma desintoxicação completa do organismo. Este tipo de dieta é tão profunda que só deve ser feita a cada 5 anos.
Essa linha de origem indiana também fala que a cada mudança de estação devemos mudar nossa alimentação para limpar o corpo das toxinas do período anterior e preparar o organismo para o clima dos próximos meses. Assim, mantemos o organismo em equilíbrio e evitamos doenças.
Dietas radicais, como a da limonada, causam perda de massa muscular
Mas também existem outras linhas que podem ser não apenas radicais, como também muito complicadas de administrar junto com nossa ocupada rotina diária. Como a Master Cleanse, ou dieta da limonada, que consiste em tomar uma limonada com mel e pimenta caiena por um ou vários dias. Imagine continuar trabalhando, cuidando da casa e da família, estudar ou até mesmo sair para se divertir com apenas isso no estômago?
É claro que vai haver uma perda de peso drástica e eliminação de toxinas, já que o consumo de alimentos e calorias é praticamente inexistente. Mas as dietas com restrição calórica, na maioria das vezes, causam um efeito rebote imediato e intenso.
Isso porque elas causam perda de líquidos e de massa muscular, fazendo com que o organismo entre em estado de sobrevivência e, por isso, comece a conservar e a acumular gordura. O metabolismo desacelera e faz com o que o corpo fique com ainda mais facilidade de ganhar peso.
Aprenda a se livrar corretamente das toxinas e gorduras
Então, de que forma você pode ajudar seu organismo a se livrar das toxinas que acumulamos por meio da alimentação e do ambiente? Justamente ajudando seu corpo no seu processo de desintoxicação natural diária. Três ingredientes-chave para uma poderosa desintoxicação são: água, limão e folhas verde-escuras.
  • Tomar água abundantemente durante todo o dia, além de ajudar na perda de peso e na diminuição do inchaço, é o primeiro passo para cuidar de nossa saúde e fazer uma detox. Dê preferência para armazenar o líquido em recipientes de vidro ou aço. Evite embalagens plásticas e sempre use um filtro que retira o cloro e o flúor da água - todas elas substâncias tóxicas.
  • Comer folhas verde-escuras orgânicas de 2 a 3 vezes por dia não apenas nutre o corpo de forma profunda, como também ajuda no processo de remoção das toxinas e ajuda a ter mais disposição. Salsa e coentro são tão poderosos que podem ajudar a eliminar até metais pesados que respiramos no ar ou engolimos com a comida.
Use o limão na água, nos sucos e para temperar a comida. Além de alcalinizar o organismo, que se torna ácido pelos hábitos de alimentação e estilo de vida, ele purifica o sangue e aumenta a capacidade do corpo de se livrar da TPM, das espinhas e das toxinas

Fonte:MSN