sábado, 3 de outubro de 2015

Dicas para manter sua barriga em dia!

Perder gordura abdominal sem perder o bumbum é possível, isto porque boa parte da gordura abdominal é constituída por o que chamamos de gordura de estoque, que nada mais é do que toda gordura que tem no nosso corpo e de alguma forma consegue ser transformada em energia. No entanto, por mais que ninguém goste, ela é uma reserva energética. Já o bumbum é constituído em sua maior parte pela gordura essencial que é uma gordura que assim como as das mamas não pode ser convertida em energia. No caso do bumbum é possível eliminar a gordura de estoque, ficar com a gordura essencial e ainda desenvolver mais a massa muscular da região. 
O que tem que ficar claro é que quando uma pessoa realiza exercício a energia usada não sai só daquele local que está sendo ativado, principalmente se for gordura. Quando você faz um trabalho aeróbio, por exemplo, a gordura usada durante essa atividade vem do corpo todo, e quando você faz um exercício abdominal também, a diferença e que o exercício abdominal vai trazer mais força e uma possível hipertrofia para o músculo e com isso vai dar aquela sensação de definição o mesmo vale para o bumbum. 

Diferenças entre os corpos
A distribuição de gorduras no corpo ocorre de maneira diferente em algumas regiões anatômicas. Na fase adulta quando as pessoas engordam normalmente vão ficar com dois formatos. O de pera e o de maçã, o de pera é chamado de ginoide, e são as pessoas que acumulam mais gordura na região das pernas e bumbum. O formato de maçã é chamado androide e nele as pessoas acumulam mais gordura na região abdominal. 
Nesse último caso é possível imaginar que as pessoas com o perfil androide tenham muito mais dificuldades de perder a gordura abdominal e mesmo quando isso acontece a chance de o bumbum ir junto é maior porque naturalmente ela já ocupa pouca gordura nessa região. 
Agachamento profundo: coloque as pernas ligeiramente afastadas, pés ficam um pouco à frente da linha do quadril. Realize o movimento de flexão do joelho descendo o máximo que puder e jogando todo o peso nos membros inferiores. 
Stiff: Pés ligeiramente afastados, halteres ou barra na frente do corpo, movimento de flexão do corpo com leve flexão do joelho. Cuidado para não ter hiperflexão lombar e não deixar os joelhos abrirem para os lados. 
Afundo: Coloque uma perna na frente, outra atrás. O pé de trás deve ficar na ponta. Faça simultaneamente a flexão dos dois joelhos, a coluna deve ficar retinha.  
Erros mais comuns
Fazer poucas séries: Para conseguir o crescimento dos glúteos, os cientistas recomendam fazer em torno de 15 séries semanais para este grupo muscular. Menos séries do que isso pode não proporcionar o efeito desejado. 
Não aumentar a carga: Para continuar progredindo na hipertrofia muscular é importante sempre aumentar a carga do exercício. Isto irá estimular a progressão. 
Alimentação errada: Junto com os exercícios é essencial ter uma dieta adequada. Por isso, é importante buscar a orientação de um nutricionista ou de um médico nutrólogo. 
Fonte:MSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário