domingo, 2 de agosto de 2015

Todos os tipos de adoçante, conheçam!

Na hora de adoçar o cafezinho da tarde ou de preparar um doce caseiro, surge sempre a mesma dúvida: usar açúcar ou adoçante? O fato é que além de escolher entre essas duas opções, ainda é preciso escolher o tipo de cada uma delas.
Conheça um pouco mais sobre alguns tipos de açúcares e adoçantes e escolha o que mais lhe agrada!

AÇÚCAR

REFINADO: 
É o mais conhecido entre os açúcares. Alguns aditivos químicos, como enxofre, são adicionados durante o processo de refinamento para dar a coloração branca. Nesse processo, porém, algumas vitaminas e sais minerais acabam sendo perdidos.
acucar.jpg© Fornecido por Guia da Semana acucar.jpg
CRISTAL: 
Mais apropriado para o uso culinário, ele é apresentado na forma de cristais grandes e transparentes, mais difíceis de serem dissolvidos em água. Mesmo passando por um leve processo de refinamento, 90% das vitaminas são retiradas.
MASCAVO: 
É o açúcar em forma bruta, extraído depois do cozimento do caldo de cana. Como não passa por refinamento, apresenta coloração mais escura e sabor mais encorpado, semelhante ao da cana-de-açúcar, e preserva o cálcio, o ferro e os sais minerais.
ORGÂNICO: 
Assim como o mascavo, o açúcar orgânico não passa pelo mesmo processo de refinação que o açúcar cristal e refinado, por isso é mais escuro e mantém mais vitaminas. Vale ressaltar que não são utilizados ingredientes artificiais em sua composição.
LIGHT: 
O açúcar light é resultado da combinação do açúcar refinado com adoçantes artificiais. É menos calórico, mas também tem menor sabor. Por isso, é preciso cuidado para não usar grandes quantidades.
FRUTOSE: 
É o açúcar extraído de frutas e do milho. Apesar de ser natural, tem menos vitaminas e é mais doce que os outros.  

ADOÇANTE

SUCRALOSE:
É o adoçante obtido a partir da cloração da sacarose, sendo o único adoçante derivado do açúcar. Apresenta um poder de doçura 600 vezes superior ao açúcar. Não possui sabor residual amargo.
acucar-2.jpg© Fornecido por Guia da Semana acucar-2.jpg
ASPARTAME:
Talvez seja o adoçante mais apreciado devido ao seu sabor bastante parecido com o açúcar branco, só que com o potencial adoçante 200 vezes maior. Muito usado pela industria alimentícia, principalmente nos refrigerantes diet, ele perde sua doçura quando submetido a altas temperaturas.
CICLAMATO:
É bastante usado no setor alimentício, sendo aplicado em adoçantes de bebidas dietéticas, geléias, sorvetes, gelatinas etc. Possui sabor agradável e semelhante ao açúcar refinado (apresentando um leve gosto residual). Deve ser evitado por hipertensos, já que costuma aparecer na forma sódica (combinado com sódio).
SACARINA:
A sacarina é o adoçante artificial não calórico mais antigo que existe. Extraída de um derivado do petróleo, o ácido sulfanoilbenzóico, ela apresenta um poder adoçante de 200 a 700 vezes maior que o açúcar da cana (sacarose). Sua maior qualidade é o fato de ser estável a altas temperaturas, podendo ser utilizada em preparações quentes.
ACESSULFAME-K:
O acessulfame- K é um sal de potássio sintético produzido a partir de um ácido da família do ácido acético. Com um poder de doçura 180 a 200 vezes maior que o açúcar, esse adoçante tem um sabor residual semelhante à glicose.
STEVIOSIDEO:
É um adoçante natural, extraído da stévia, uma planta originária da Serra do Amanbaí, na fronteira do Brasil com o Paraguai. É muito consumido no mundo oriental, principalmente no Japão. Seu poder adoçante é cerca de 200 a 300 vezes maior que o da sacarose. É totalmente atóxico e seguro ao organismo.
Fonte: Minha Vida

Nenhum comentário:

Postar um comentário