Há pessoas que saem de um treino físico ensopados em suor enquanto outras, depois do mesmo esforço, saem com a roupa praticamente tão seca como entraram. Existe a crença de que quanto mais suar, mais calorias se queimam. Mas estará ou não correta esta ideia?
O jornal El País, foi tentar saber junto de especialistas e estudos. O Dr. Emiliano Grillo, médico especialista em dermatologia explica que cada pessoa nasce com um número diferente de glândulas sudoríparas e a quantidade de suor depende de quantas tenhamos. Sendo que quanto mais glândulas uma pessoa tiver mais irá transpirar.
Um estudo publicado na revista Experimental Physiology aponta que as mulheres tendem a ter mais glândulas sudoríparas do que os homens, mas as dos homens são mais ativas o que faz com que suem mais. O nosso corpo transpira para manter a temperatura corporal estável.

Jordi Cortinas, licenciado em Ciências da Atividade Física e do Esporte, aponta que o suor não é um bom indicador do número de calorias queimadas. “Perder peso tem que ver com os fatores que afetam os resultados na balança: massa muscular, gordura acumulada no tecido adiposo, ossos, órgãos, etc”.
Claro que ao suar se perde peso, admite, “mas esse peso perdeu-se principalmente pela água e minerais que foram expulsos com o suor, não porque a composição do suor leve também a gordura”. Ou seja, quando pratica exercício físico, não é o quanto sua que influencia a perda de peso mas sim o tempo e a intensidade com que se exercita.
E aliás, a perda de peso que possa notar imediatamente depois do treino irá ser recuperada logo depois de se hidratar, defende o mesmo especialista.
Fonte: MSN