sábado, 29 de novembro de 2014

Goji berry

Goji berry é o nome dos frutos da planta Lycium barbarum. Ao goji berry são atribuídas muitas propriedades medicinais, pois é uma fruta rica em aminoácidos e vitaminas. A planta é originária das montanhas do Tibete. 

Os nutrientes do goji berry

Algumas de suas características são: contém 19 aminoácidos, que ajudam a formar as proteínas, incluindo os oito "essenciais", que não são produzidos em nosso corpo. Contém 21 minerais, incluindo germânio, considerado em estudos como tendo atividade anticancerígena. 
Contém carotenoides antioxidantes, incluindo betacaroteno e zeaxantina, protetor dos olhos. O goji berry é a maior fonte de carotenoides conhecida na natureza. Apresenta em sua composição nutricional 2500 mg de vitamina C por 100 gramas da fruta, quantidade 50 vezes maior que a de uma laranja em relação à vitamina C. Também possui grande quantidade das vitaminas B1, B2 e B6, o que justifica o consumo diário de goji berry, uma vez que sua ingestão por meio do alimento é muito mais eficiente e biodisponível para o organismo do que a realizada em forma de suplementos. 
Conta com beta-sisterol, com função anti-inflamatória, ajuda equilibrar os níveis de colesterol, pode ser usado no tratamento de impotência sexual e atua na prevenção de doenças da próstata. Ácidos graxos essenciais, que são necessários para síntese de hormônios e regulam o funcionamento do cérebro e sistema nervoso. 
Possui cyperone, um fito-nutriente que traz benefícios ao coração e à pressão sanguínea. Conta com fisalina, usado nos transtornos causados pela hepatite B. Contém betaína, usada pelo fígado para produzir colina. A betaína promove grupos metil com reações energéticas no corpo, ajuda a reduzir o nível de homocisteína, fator de risco em problemas cardíacos e protege a célula em nível de DNA. 
Conta também uma fonte de elemento essencial à dilatação dos vasos sanguíneos e ao bom funcionamento do sistema circulatório em geral. Rica em polissacarídeos, que impedem a absorção de patógenos intestinais. Apresenta vitaminas do complexo B que auxiliam na constituição de células protetoras; arginina e glutamina, que auxiliam na liberação do hormônio do crescimento.  
Potente estimulante, melhora o nível de energia e na capacidade de concentração. Também pode ajudar na redução da fadiga e do estresse. A ação antioxidante promete benefícios na prevenção de doenças cardiovasculares e diabetes. 
Apresenta fitoquímicos que atuam como substâncias anticancerígenas. Possui o triptofano, um aminoácido precursor de serotonina, que leva ao estado de bom-humor, alegria e satisfação. 

O quanto consumir

Consumida pelos orientais há milhares de anos, o goji berry ainda é novidade no país, mas vem conquistando cada vez mais espaço no cardápio dos brasileiros. O goji berry por ser pouco calórico, uma colher de sopa da fruta possui cerca de 50 calorias, pode ser utilizados em regimes de emagrecimento. 
Seus benefícios a saúde foram demonstrados no trabalho científico publicado noAmerican Journal of Clinical Nutrition, portanto apresenta embasamento científico. Para que consiga alcançar seu efeito medicinal, a dosagem diária recomendada é de 15 a 45 gramas, ou 120 ml de seu suco.  

Como consumir

Há três formas de encontrá-la: in natura (por ser importada, é bem raro de achar nos mercados), desidratada (localizada em lojas e empórios especializados em produtos naturais) e na forma de suplementos, em cápsulas ou em pó (em farmácias de manipulação).  
Ela pode ser incluída no lugar de outra fruta, preferencialmente pela manhã. A fruta pode ser misturada a outras frutas, saladas, sucos e iogurtes. Como é fonte de energia, é indicado que o goji berry seja ingerido preferencialmente pela manhã e antes de atividades físicas. Se optar pela versão desidratada, é interessante que a pessoa consuma a fruta juntamente com um líquido para hidratar as fibras e potencializar os efeitos benéficos. 
Por se tratar de uma fruta importada, a versão in natura não é encontrada facilmente. A pesquisa publicada em maio de 2008, no Journal of Alternative and Complementary Medicine, comprovou que o consumo regular da fruta asiática resulta no aumento no nível de energia, desempenho atlético, qualidade do sono, facilidade de despertar e a capacidade de se concentrar em atividades. 

Riscos do consumo

 Alguns estudos nos Estados Unidos apontaram que o consumo excessivo de chás com goji berry tem ação inibitória de medicação utilizada para evitar trombose ou anticoagulantes. Esta é uma de suas contraindicações, a utilização de medicação anticoagulante. Seu consumo não é recomendado para quem faz uso dessa medicação.
Supõe-se que alguma substância da fruta interaja com o P450; local no fígado onde muitos medicamentos são metabolizados. Portanto, seu consumo também não é indicado para quem faz uso de medicações importantes para o controle glicêmico e de pressão, por exemplo. Recomenda-se o consumo distante do uso das medicações diárias. 

Goji berry e a dieta

Até o momento não foram realizados estudos que comprovem um efeito emagrecedor do goji berry. Ele tem potente ação estimulante, pode auxiliar no estímulo à prática de atividades físicas e, consequentemente, causar emagrecimento.
É muito importante se ater na manutenção de um "plano alimentar" harmônico, completo e pessoal, que utilize todos os grupos alimentares, inserindo o goji berry e não comê-lo separadamente ou em excesso, pois os resultados serão decepcionantes
Fonte:MSN

Chá branco

O chá branco é oriundo da planta Camellia sinesis, a mesma que origina o chá verde e o chá preto. Esta bebida se destaca pela forte ação antioxidante, principalmente porque possui grandes quantidades de catequinas, um tipo de polifenol. Por isso, ele é importante para a prevenção do câncer, doenças cardiovasculares e cerebrais degenerativas e tem ação anti-inflamatória. 
A diferença entre os chás branco, verde e preto está na fase em que a planta é colhida e a maneira como são preparados. Entenda como cada um deles é elaborado: 
Chá branco: É produzido a partir das folhas novas e brotos, parte mais nobre da planta, que são colhidos antes das flores se abrirem. A coloração prateada desses brotos e folhas fez com que bebida recebesse o nome de chá branco. A planta não passa por fermentação e por isso conta com a ação antioxidante mais forte e menor quantidade de cafeína. Os processos para preparar a planta são a vaporização parcial e secagem ao ar na luz natural. 
Chá verde: É elaborado com a planta um pouco mais velha do que a do chá branco. Porém, ela ainda não passou por um estágio de fermentação tão grande. Por isso, possui ação antioxidante menor do que o branco, mas ainda se destaca por esse benefício, e maior quantidade de cafeína. No chá verde as folhas são colocadas sob vapor e depois secas. 
Chá preto: É feito com as folhas ainda mais velhas e passa por um processo de fermentação maior. Por isso, ele possui ação antioxidante bem menor do que dos outros dois chás e muita cafeína. Os processos para a sua produção são: drenagem interna sem rotação, rotação, fermentação, secagem fina. 

Nutrientes do chá branco

O chá branco se destaca por sua ação antioxidante. Isto ocorre devido às catequinas presentes em grandes quantidades neste chá. Estudos realizados no College of Health and Human Science, nos Estados Unidos, mostraram que o chá branco possui níveis mais altos de catequinas em relação a outros chás. 
As catequinas são polifenóis e potentes antioxidantes. Assim, elas ajudam a prevenir o câncer, doenças cardiovasculares e cerebrais degenerativas, como Alzheimer e Parkinson, tem ação anti-inflamatória e protege o fígado. 
Outra substância presente no chá branco é a L-teanina. Trata-se de um aminoácido que age no cérebro e favorece o aumento dos níveis de ácido gamaaminobutírico (GABA), dopamina e serotonina, neurotransmissores relacionados com a sensação de relaxamento e bem-estar.  
Este chá também possui cafeína, porém em quantidades menores do que o chá verde e o preto. A cafeína tem um efeito estimulante, aumentando a disposição e diminuindo a sonolência e a fadiga. Ela também ajuda no emagrecimento por ter uma ação termogênica, que aumenta o gasto energético do corpo. 
A bebida conta com taninos, polifenóis que possuem ação antioxidante leve. Porém, os chás verde e preto possuem maiores quantidades desta substância. Os taninos não podem ser consumidos em abundância, pois inibem a absorção de outros nutrientes importantes, especialmente o ferro. 

Benefícios comprovados do chá branco

Previne o câncer: A oxidação do DNA das células aumenta as chances de câncer. Por isso, a ação antioxidante das catequinas presentes no chá branco ajudam a prevenir esta doença. Uma pesquisa do Instituto Linus Pauling de Ciências e Medicina da Califórnia, Estados Unidos, constatou que a bebida impede alterações genéticas que podem originar o câncer. Outros estudos já relacionam o consumo da bebida com a diminuição do risco de câncer gástrico, hepático e pulmonar. 

O chá branco possui ação anti-inflamatória - Foto: Getty Images
O chá branco possui ação anti-inflamatória
Ação anti-inflamatória: As catequinas presentes no chá branco são capazes de reduzir os processos inflamatórios. Por isso, a bebida pode ser boa para quem tem artrite inflamatória, diminuindo a velocidade de desarranjo da cartilagem articular e o risco de tumores e câncer de cólon. 

Previne doenças degenerativas cerebrais: A oxidação excessiva dos neurônios favorece doenças cerebrais degenerativas como o Alzheimer e o Parkinson. Com a forte ação antioxidante das catequinas, o chá branco é capaz de prevenir esses problemas. 

Controla o colesterol: A ação antioxidante das catequinas do chá ajudam a diminuir a oxidação do colesterol. Assim, a bebida contribui com a diminuição do colesterol ruim, LDL. Consequentemente, o risco de doenças cardiovasculares irá diminuir. 
Melhora o humor: O chá branco proporciona sensação de bem-estar e relaxamento. Isto ocorre porque ele possui um aminoácido chamado L-teanina que age no cérebro e favorece o aumento dos níveis de ácido gamaaminobutírico (GABA), dopamina e serotonina, neurotransmissores relacionados com a sensação de relaxamento e bem-estar.  

Protege a visão: A oxidação excessiva da retina, camada de tecido mais interna no fundo do olho que transforma a luz e as imagens que entram no olho em sinais nervosos que são enviados ao cérebro, causa a doença macular degenerativa que compromete a visão. A ação antioxidante das catequinas diminui a oxidação da retina e assim previne esta doença. 


Ajuda a emagrecer: A principal substância responsável pela perda de peso no chá branco é a cafeína. Isto porque ela possui efeito termogênico, elevando o gasto de energia do corpo com o aumento do calor. 

Contudo, o chá branco não possui quantidades tão elevadas de cafeína quanto o chá verde e o chá preto. Por isso, esta bebida não possui forte capacidade emagrecedora. Pessoas que pretendem perder peso podem optar pelo chá verde. 

Quantidade recomendada de chá branco

A quantidade recomendada da bebida pode variar entre duas e três xícaras de chá por dia. Para preparar uma porção utilize cerca de três gramas da folha seca para 300 ml de água. 

Como consumir o chá branco

Para preparar uma porção de chá branco utilize três gramas da folha seca para 300 ml de água. Aqueça a água até um pouco antes da fervura, cerca de 80º, depois desligue o fogo e coloque a planta dentro. Deixe descansar por cinco minutos, coe e consuma. 
É difícil encontrar a folha à granel, mas as versões industrializadas da bebida também são saudáveis e podem ser ingeridas seguindo a instrução do fabricante. 

Compare o chá branco com outros alimentos

Estudos realizados no College of Health and Human Science, nos Estados Unidos, mostraram que o chá branco possui níveis mais altos de catequinas em relação a outros chás. Isto significa que ele se destaca pela forte ação antioxidante. 
Quando comparado com o chá verde, o branco possui mais catequinas e por isso maior efeito antioxidante que é importante para prevenir uma série de doenças. Contudo, ele conta com menos cafeína, fazendo que seu efeito emagrecedor não seja grande. Por isso, quem pretende perder peso pode optar pelo chá verde que ainda possui boas quantidades de catequinas, mas tem a cafeína que ajuda no emagrecimento. 
Com relação ao chá preto, o chá branco conta com muito mais antioxidantes e menos taninos, que em excesso podem prejudicar a absorção de nutrientes, especialmente o ferro. O chá preto possui mais cafeína do que o branco e o verde, mas é pobre em outras substâncias benéficas. 

Combinando o chá branco

Chá branco + alimento termogênico: Que tal adicionar um pouco de gengibre ou canela em sua bebida? Estes alimentos são termogênicos e por isso contribuem com a perda de peso, benefício que não é forte no chá branco. 
Chá branco + abacaxi ou melão: Bater no liquidificador uma xícara de chá branco frio com uma rodela de abacaxi ou uma fatia de melão e três folhas de hortelã é uma boa ideia. Isto porque o abacaxi e o melão possuem ação diurética e assim contribuem para a perda de peso, já o hortelã facilita a digestão. 

Contraindicações

O chá branco previne algumas doenças cerebrais - Foto: Getty Images
O chá branco previne algumas doenças cerebrais
Apesar de não conter grandes quantidade de cafeína, o chá branco deve ser evitado por grávidas e lactantes, pois a substância atravessa a barreira placentária e leite materno. Pessoas com hipertensão, úlceras gástricas, insônia e batimentos cardíacos irregulares devem tomar cuidado com o excesso de chá branco e consultar o médico antes do consumo da bebida. 

Riscos do consumo excessivo

Os riscos do excesso de chá branco não são tão altos quanto o de chá verde e preto porque ele possui menos cafeína. Mesmo assim, grandes quantidades da bebida podem levar ao aumento da pressão arterial, desordens gástricas e insônia.  
Se consumida em doses altas a planta Camellia sinensis pode provocar toxicidade por excitação do sistema nervoso, causando convulsões, delírios, cefaleia e taquicardia. 

Onde encontrar

O chá branco pode ser encontrado em lojas de produtos naturais ou de produtos importados. 
Fonte: MInha Vida