quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Dicas para alimentação de paciente com câncer

Realce o paladar 

Uma das primeiras mudanças que o paciente em tratamento do câncer nota é a modificação do paladar. O nutricionista Vitor Rosa, do Instituto de Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), conta que a quimioterapia e a radioterapia, quando realizada na região de cabeça e pescoço, destroem as células das glândulas salivares e papilas gustativas, o que diminui a salivação e a percepção do gosto dos alimentos.

Especialistas também acreditam que o próprio tumor pode aumentar a produção de moléculas chamadas interleucinas, que estão presentes em processos inflamatórios. "Elas provocam alterações no sistema nervoso central, o que deixa um gosto metálico na boca", explica o nutricionista Nivaldo Pinho.

Para deixar o paladar mais aguçado, procure enxaguar a boca com água ou chá de camomila antes das refeições. "Se não existirem feridas na boca, balas azedas ou ácidas e alimentos ácidos também realçam o paladar, assim como manjericão, orégano, hortelã e outros temperos naturais", aconselha Vitor Rosa. Já para aliviar o gosto metálico, substitua os talheres de metal por aqueles de plástico. 
 


Procure um nutricionista 

O acompanhamento do tratamento por um nutricionista pode até mesmo evitar complicações no processo. "Como é alto o risco de desnutrição do paciente com câncer, um nutricionista pode ser de extrema importância, já que o indivíduo desnutrido tem mais chances de enfrentar dificuldades durante o tratamento", defende Nivaldo Pinho. Esse profissional também ajudará a amenizar o ganho de peso que costuma ocorrer na hormonioterapia - tratamento que leva ao aumento do apetite, ao contrário dos outros.  
Considere a suplementação 

Como a doença eleva o consumo de energia pelo corpo, a alimentação precisa ser mais reforçada e o uso de suplementos (desde que recomendados por um médico ou nutricionista) pode fazer a diferença. "Costumamos indicar suplementação quando há desnutrição ou algum risco nutricional", diz o nutricionista Nivaldo Pinho. A desnutrição acontece quando o paciente está perdendo muito peso. Já os riscos nutricionais englobam uma perda de peso muito rápida (por exemplo, perder 10% do peso em 30 dias), uma ingestão inadequada (comer menos de 70% do que precisa durante muitos dias) ou casos de tumores localizados na cavidade oral e na região abdominal.

"Se você come menos do que precisa durante muito tempo, o organismo desenvolve um processo de compensação, ou seja, reduz o gasto energético e diminui o apetite?, explica o profissional. É nesses casos que a suplementação pode ser útil para tentar fazer com que o corpo volte à situação normal e o apetite melhore.  
Fracione bem as refeições 

A recomendação de comer pouco várias vezes ao dia é muito importante para pacientes com câncer. "Fracionar as refeições e comer devagar, mastigando bem os alimentos, ajuda tanto a diminuir as náuseas quanto melhorar o apetite", garante Vitor Rosa. O nutricionista também aconselha que alimentos muito quentes sejam evitados, já que eles aumentam a sensação de náusea.  
Peça para que alguém cozinhe para você 

Muitos pacientes em tratamento - em especial aqueles que sofrem com tumores na região da cabeça e pescoço - ficam com o estômago embrulhando só de sentir o cheiro de comida. "A quimioterapia e radioterapia deixam o olfato mais realçado, o que aumenta as chances de náuseas diante do cheiro da comida", explica o nutricionista Vitor Rosa. Por isso, uma boa saída pode ser pedir para que alguém cozinhe para esse paciente.  
Atenção redobrada à higiene oral 

Uma boca limpinha pode até mesmo melhorar a náusea. Segundo Nivaldo Pinho, a quimioterapia e a radioterapia reduzem a capacidade de regeneração das células das mucosas e deixam a cavidade oral e o trato gastrointestinal com muitas células mortas ou envelhecidas. "Isso provoca perda da percepção do gosto dos alimentos e aumenta a sensação de náusea", afirma.

Além disso, a higiene bucal ajuda a evitar o aumento de bactérias na boca, que fica menos protegida devido à diminuição da salivação provocada pelo tratamento. "A saliva tem função bactericida sobre determinados grupos de micro-organismos", justifica Nivaldo Pinho, que recomenda escovar bem os dentes e fazer bochechos com substâncias bactericidas. 
Varie o cardápio 

Com a falta de apetite e os demais sintomas, um grande desafio para quem está tratando o câncer é readquirir o prazer de comer. Segundo o nutricionista Nivaldo Pinho, o tumor aumenta a produção de citocinas, que avisam ao cérebro que precisamos comer menos. "Para combater o tumor, o organismo também aumenta a produção de citocinas, diminuindo ainda mais o apetite", acrescenta. O segredo é variar bastante o cardápio, com opções que o paciente goste, para que a alimentação não fique enjoativa e ele tenha prazer em comer. 
Inclua fibras solúveis na alimentação 

A diarreia durante o tratamento pode acontecer por diversas causas - intoxicação medicamentosa, desnutrição, morte das células do intestino, infecção intestinal e até falta de uma proteína chamada albumina no sangue. O nutricionista Nivaldo Pinho recomenda comer fibras solúveis, presentes em frutas como maçã, pêra, banana maçã e goiaba sem casca, já que elas estimulam a produção de células intestinais e melhoram a imunidade do intestino.  
Hidrate-se bem 

Outra medida muito importante para vencer a diarreia é a hidratação. "O paciente deve tomar chás, sucos coados sem açúcar e bastante água", aconselha Vitor Rosa, que também pede que seus pacientes evitem alimentos gordurosos, leite e derivados, fibras insolúveis (presentes em grãos integrais, cascas, sementes e cereais) e outros alimentos que possam soltar o intestino.  
Evite alimentos crus 

Dependendo do estado imunológico do paciente, alimentos crus podem ser perigosos, já que costumam apresentar alta concentração de bactérias. O médico ou o nutricionista poderá ajudar nessa determinação. "Podemos recomendar desde evitar comer a casca das frutas ou, em fases mais avançadas, procurar ingerir somente frutas cozidas", exemplifica o nutricionista do INCA.  
OCULTAR TEXTO
 Fonte:MSN

Tratamentos para gordura localizada

Criolipólise

Desenvolvida por pesquisadores da Universidade de Harvard, essa técnica usa baixas temperaturas para acabar com a gordura localizada. O aparelho é colocado na superfície da pele e a camada gordurosa é congelada até temperaturas negativas. Cláudio Mutti explica que, em contato com a baixa temperatura, as células de gordura - chamadas de adipócitos - se rompem totalmente. Em consequência, o corpo entende que elas não fazem mais parte do organismo e as expele naturalmente. 

Em até três meses após a sessão, entre 20 e 25% da área submetida ao tratamento estético será eliminada. Esse tratamento está contraindicado a gestantes, a quem tem alergia ao frio, caso exista tumores no local em que será aplicada a técnica ou se se houver flacidez. 

Ultrassom

O ultrassom emite ondas sonoras que promovem vibrações mecânicas nos tecidos subcutâneos. "Essas vibrações aumentam a circulação local e alteram a permeabilidade da membrana das células de gordura, favorecendo o extravasamento do seu conteúdo que será reabsorvido e eliminado pelo organismo", explica a fisioterapeuta Renata Klein, do Centro de Bem-Estar Levitas, de São Paulo. 

É um tratamento muito eficaz, que pode ser associado a outros tratamentos e até mesmo utilizado juntamente com medicamentos lipolíticos (que auxiliam na quebra de gordura). A técnica é contraindicada para gestantes e portadores de próteses metálicas, marca-passo, tecidos neoplásicos ou diabetes. 

Carboxiterapia

"Costumo classificar a carboxiterapia como um tratamento que é bom para várias alterações estéticas, mas não é ótimo para nenhuma", conta Cláudio Mutti. A técnica é feita através da aplicação de injeções de gás (CO2) na área a ser tratada. Haverá um aumento da circulação local para eliminar o gás. Com aumento de chegada de sangue, haverá mobilização de gordura da área tratada, além do aumento da produção de colágeno. 

O especialista recomenda aos pacientes interessados neste tratamento que recorram a locais que tenham ótimas condições de higiene e pessoas gabaritadas para fazer o procedimento. "Como se tratam de técnica feita com agulhas, devem ser tomados todos os cuidados com contaminação", explica.  

Endermologia

A endermologia faz uma espécie de sucção do tecido tratado, rompendo células de gordura ou provocando o seu remodelamento. Além disso, ela destrói as fibras endurecidas que caracterizam os nódulos de celulite em grau adiantado. Todo esse estímulo também melhora a drenagem de líquidos no corpo todo. "Os resultados são, quase sempre, muito bons", conta a fisioterapeuta Renata. 

A técnica trabalha mais no remodelamento das células de gordura do que na sua destruição. Também é indicada para tratar celulite, gordura localizada, reafirmação cutânea, contornos da silhueta e intervenção pós-cirúrgica (amenizando fibroses decorrentes de lipoaspiração, por exemplo). É contraindicada para pessoas com varizes, pessoas com menos de 40 dias de pós-operatório e gestantes. Os resultados costumam ser observados após 10 sessões. 

Intradermoterapia

"A intradermoterapia pode ajudar no tratamento de gordura localizada, mas deve ser coadjuvante a outros tratamentos, já que seus efeitos são pobres", explica Cláudio Mutti. Ela é feita através de injeções com substâncias lipolíticas - que promovem a quebra da gordura - aplicadas com pequenas agulhas em múltiplos pontos na área de tratamento. Como contraindicações, temos: alergias aos medicamentos usados, tumores locais, lesões na pele, infecções locais e gestação. 

Lipocavitação

A lipocavitação é um ultrassom que produz ondas de baixa frequência que, como diz o nome, provocam cavitações, ou seja, cavidades dentro das células de gordura. Isso provoca o rompimento das células de gordura, que são eliminadas pelo sistema linfático. 

O tratamento é contraindicado para gestantes e em casos de diabetes, alterações nos rins ou fígados, doenças cardíacas, tromboses, alterações importantes de colesterol ou triglicérides, histórico de tromboembolismos, próteses metálicas, febre, dermatites, entre outros. A fisioterapeuta Renata também lembra que é necessária uma avaliação criteriosa antes do início do tratamento. 

Radiofrequência

A radiofrequência é um tratamento indicado tanto para o rosto como para o corpo. Consiste no uso de um laser especial que eleva a temperatura da pele de 36 a 42º C, aproximadamente, atingindo as camadas de colágeno e fibras musculares. O resultado é uma pele mais saudável e vistosa, além da queima de gorduras localizadas que tanto incomodam. 

"Aparelhos que trabalham com radiofrequência, que provoca uma compactação das células de gordura, ou seja, faz com que os adipócitos fiquem menores, diminuem os contornos corporais", explica Cláudio Mutti. Esse método é contraindicado para quem tem tumores locais, gestantes e quem usar próteses ou DIU de cobre. 


Fonte: Minha Vida

Receitas de Outubro especiais para você!

Peru com Molho de Maracujá e Batata Doce com Maçã

·                         
        1 peru temperado

·                                 Molho:6 fatias de bacon picadas
·                                 1 cebola média ralada
·                                 1 xícara (chá) de vinho branco seco
·                                 polpa de 3 maracujás
·                                 4 colheres (sopa) de requeijão
·                                 1 colher (sopa) de amido de milho
·                                 1 lata de creme de leite
·                                 sal a gosto

·                                 Batata Doce:
·                                 5 batatas doces médias descascadas, cortadas em rodelas e cozidas
·                                 3 maçãs com casca cortadas em fatias
·                                 2 colheres (sopa) de azeite
·                                 3 colheres (sopa) de manteiga
·                                 meia xícara (chá) de açúcar mascavo
·                                 sal e pimenta do reino a gosto

PREPARAÇÃO

·                                
1Prepare o peru conforme instruções da embalagem.

·                                
2Molho:

·                                
3Frite o bacon em sua própria gordura e junte a cebola. Acrescente o vinho, a polpa de maracujá e o requeijão, mexendo até dissolver todo o requeijão. Dissolva o amido de um pouco de água e adicione ao molho, mexendo rapidamente até engrossar ligeiramente. Desligue, misture o creme de leite e prove o sal.

·                                
4Batata Doce:

·                                


5Aqueça o azeite junto com a manteiga e adicione as batatas, as maçãs, o açúcar mascavo e meia xícara (chá) de água. Cozinhe em fogo médio com a panela tampada, mexendo de vez em quando, até caramelizar. Tempere com sal e pimenta do reino e sirva acompanhando o peru fatiado regado com o molho de maracujá.

FRICASSÊ DE CAMARÃO


iNGREDIENTES

·                                 350ml de champagne
·                                 350ml de caldo de legumes
·                                 300ml de creme de leite fresco
·                                 50g de manteiga
·                                 20g de erva cidreira
·                                 500g de camarão grande
·                                 Sal e pimenta

   MODO DE FAZER:

Limpe o camarão, tempere com sal e pimenta, grelhar com um pouco de óleo. Reserve.


Junte a champagne, a erva cidreira, o caldo e deixe reduzir na metade. Coloque o creme e deixe reduzir na metade. Tempere com sal e pimenta, acrescente a manteiga e os camarões. Sirva logo em seguida.

fONTE: COOK LOVERS