quarta-feira, 4 de junho de 2014

Alimentação para o fisioculturista

A dieta de um fisioculturista varia de acordo com a fase do treinamento. No início, quando busca o aumento da massa muscular, os carboidratos estão liberados para dar energia. "Os carboidratos integrais, como pão, massa e batata doce, estão presentes nessa etapa da dieta, bem como carnes brancas, como peixe e frango", declara. A proteína presente na clara do ovo também está no cardápio na forma de omelete e ovos mexidos.
Quando o treino ainda está no início,deve-se comer carne vermelha duas vezes na semana e se alimenta com muitos legumes e verduras. "Os doces são proibidos, nem fruta eu posso comer porque contém açúcar", afirma. A fisiculturista também bebe de seis a sete litros de água destilada por dia. "A bebida tem que ser deste tipo, pois não pode conter sódio", justifica.
Com o passar do tempo, o treino da fisiculturista, que faz atividade física todos os dias da semana, é intensificado. "As cargas ficam mais leves, mas as repetições aumentam e eu não tenho descanso entre os exercícios", afirma. As mudanças também são vistas na alimentação. O único carboidrato permitido é a batata doce. Legumes, verduras, frango e clara de ovo permanecem na dieta, mas em porções menores. Deve-se continuar bebendo bastante líquido.
Na última semana, a alimentação fica bem mais restrita. "Eu só como 30 gramas de carboidrato de 2 em 2 horas e frango de 4 em 4 horas", conta. Nos últimos dois dias a quantidade de água ingerida também é diminuída. "Eu só posso tomar 750 ml, e no último dia antes da competição eu só posso molhar a boca, não posso tomar líquido para a pele 'grudar' no músculo", descreve.
Suplementos
Para alcançar seus objetivos, a fisiculturista investe pesado na suplementação e garante que nunca fez uso de anabolizantes. "Até porque os concursos dos quais participo sempre têm teste antidopping um dia antes da competição e quem fez uso dessas substâncias é desclassificado", conta ela, que diz nunca ter participado de nenhuma competição no Brasil pela falta desse tipo de exame antes das provas.
whey protein é consumido sempre depois do treino. Tomar  também BCAA, vitamina C, cálcio, complexo vitamínico, creatina e glutamina. A caseína é consumida na parte da noite e o HMB é usado para não perder a massa muscular. "Também uso a l-carnitina antes do treino, que dá um melhor condicionamento e ajuda a emagrecer", afirma.
Fonte: Uol dieta

Atitudes que ajudam na sua dieta!

Com a chegada do inverno aumenta a procura por receitas que, devido à combinação de ingredientes, ajudam a aquecer o corpo. Porém, a maioria dessas delícias também pode proporcionar um aumento de peso e do colesterol ruim (LDL), pois são compostas por alimentos bastante calóricos e gordurosos. Ter bom senso e moderação na seleção dos ingredientes é o primeiro passo para uma alimentação saudável no inverno. “A alimentação não deve ser um amontoado de preceitos rigorosos, nem devemos proibir. A proibição leva à culpa e à transgressão, salienta o Dr. Daniel Magnoni, cardiologista e nutrólogo do HCor - Hospital do Coração.
Mesmo com os deliciosos pratos disponíveis no inverno, é importante manter sempre uma dieta equilibrada com os nutrientes essenciais à saúde como carboidratos, proteínas, lipídeos, vitaminas, minerais e água. As sopas são uma boa opção para espantar as baixas temperaturas e saciar a fome, para aqueles que estão acima do peso. Devem ser preparadas com uma variação de legumes, verduras, grãos, azeite de oliva e temperos que ressaltem o sabor.
“Os legumes têm baixos índices de calorias, são ricos em fibras e facilitam a digestão. Já os grãos possuem, em sua composição nutricional, alta participação de gordura monoinsaturada, a chamada gordura boa, além de eletrólitos como zinco e selênio, que são importantes antioxidantes.
Uma alimentação rica em azeite, principalmente quando comparada a dietas fartas em gordura animal, fontes de gordura saturada, é capaz de reduzir o colesterol LDL e aumentar o HDL (bom colesterol), que protegem as artérias. Ao consumir o azeite estamos ingerindo 77% de gordura monoinsaturadas, 14% de saturadas e 9% de polinsaturadas, o que torna este óleo mais saudável em relação aos outros.


Dicas para comer com saúde e prazer

_ Fracionar a alimentação durante o dia;
_ Incorporar legumes coloridos à alimentação;
_ Incorporar alimentos com sabor acentuado;
_ Utilizar frutas em mistura com doces e salgados;
_ Utilizar o sabor azedo de algumas frutas na preparação de carnes;
_ Reduzir o sal e gorduras saturadas;
_ Aumentar gorduras monoinsaturadas, como azeite de oliva e canola;
_ Evitar ingerir refrigerantes e bebidas gasosas;
_ Reduzir o consumo de carboidratos no período noturno;
_ Aumentar o exercício aeróbico visando controlar o peso;
_ Não comer por impulso;
_ Não ir ao supermercado com fome.

Fonte: Uol.com.br

Dicas para sua dieta no inverno!

As temperaturas baixas tradicionais do inverno fazem com que muitas pessoas esqueçam a dieta e se deliciem com as comidas tradicionais desta época do ano, como fondue, leite condensado e chocolate quente. Não há nada de errado em “fugir” da dieta de vez em quando, mas alguns deslizes podem ser fatais. Segundo a nutricionista , é comum nesta época do ano as pessoas comerem mais “besteiras”.

Geralmente, com a chegada do inverno, optamos por reunir a família e amigos em casa, em ambientes mais acolhedores, íntimos e, claro, com muita comida. Nestas reuniões deixamos de lado a preocupação com calorias. A maior parte da gastronomia de inverno oferece uma grande quantidade de calorias devido à composição, por exemplo: leite condensado, chocolate, creme de leite, fondue, queijos etc”, afirma a especialista

Além disso, as atividades físicas são deixadas de lado neste período, já que, com o frio, a preguiça é maior.

Com a chegada do inverno, normalmente as pessoas diminuem o ritmo de atividade física, bebem menos água e aumentam o consumo alimentar para se “manterem” quentinhas. As escolhas alimentares refletem na saúde do corpo. Se conseguirmos manter o cuidado com o consumo alimentar durante o ano não teremos que correr atrás de prejuízos nas mudanças de estação”, afirma a nutricionista.

Todavia, há como fugir desta “maldição” do inverno.  A nutricionista  afirma que com trocas espertas de alimentos, a pessoa consegue se comer bem sem engordar.

Devemos escolher sempre opções mais leves e saudáveis. Por exemplo, aumentar o consumo de chás de frutas para substituir cappuccinos e chocolates quentes. No jantar optar por caldos e sopas com  cuidado na quantidade a ser consumida de torradinhas de acompanhamento. Para não deixar de consumir frutas, optar por preparações ao forno que utilize condimento para ajudar a acelerar o metabolismo. Beber 2 litros de água e não desistir de fazer atividade física também é essencial”, declara a nutricionista.
Fonte: Caras. com.br