sábado, 31 de maio de 2014

Gelatina: benefícios não só para a dieta

Ela ganhou a fama de ser o alimento número 1 quando o assunto é dieta. Saborosa, refrescante, hipocalórica, que ajuda a combater aquela vontade aguda por doces e guloseimas e ainda, de baixo custo e fácil preparação. Sim, a gelatina é tudo isso. Mas se engana quem pensa que ela deve estar inserida apenas no cardápio das pessoas preocupadas com os ponteiros da balança. Na verdade, os benefícios dessa delícia são bem maiores do que possam imaginar. Duvidam? Pois então vamos desmistificar o que há por trás daquele simples pozinho. 


A gelatina é composta praticamente de aminoácidos (proteínas), que ajudam na síntese e na renovação do colágeno. Dos indispensáveis para o organismo, dez precisam ser adquiridos através da alimentação porque o nosso metabolismo não consegue sintetizá-los. Para ter uma idéia da importância da gelatina, ela possui nove tipos deles, faltando apenas o triptofano (precursor da serotonina), o neurotransmissor que nos deixa feliz.

Se consumida regularmente, ela auxilia na redução dos níveis de colesterol no sangue, triglicérides e controla a glicemia. Por ser rica em proteína, ela fortalece os ossos e previne o organismo de doenças como a osteoporose. Ela promove também uma maior resistência física aos desportistas. E mais: colabora para a manutenção da juventude, deixando cabelo, unhas e pele mais bonitos. Ainda não está convencido do poder da gelatina? Então dá uma olhadinha nos detalhes abaixo.

Por que ela faz bem?
Por ser principal fonte de colágeno substância que tem como função impedir a deformação dos tecidos que fazem parte da estrutura de ossos, pele, cartilagens e tendões , a gelatina tem um papel importante na prevenção e no tratamento de doenças, como artrose e osteoporose. Também é bastante utilizada na recuperação de pessoas submetidas a procedimentos cirúrgicos, pois é um excelente agente cicatrizante. O ideal é ingerir dois potes por dia ou bater no liquidificador uma colher de sopa de gelatina em pó com um pote de iogurte. Pronto, sua manutenção de colágeno está garantida!

Composição: 
A matéria-prima da gelatina é o colágeno, geralmente extraído da pele, tendões, ossos e cartilagens dos mamíferos. Embora os seres humanos sejam mamíferos, não se obtêm colágenos deles. Ideal nas dietas: Um dos benefícios dessa delícia é que ela é isenta de gordura. Das variadas marcas disponíveis no mercado, cada 100g fornecem 380 kcal, estas vindas praticamente dos carboidratos. A mesma quantidade, mas na versão diet , além de ser isenta de carboidratos, fornece aproximadamente 7 kcal, obtidas exclusivamente das proteínas. A diet é isenta de carboidratos. Por isso, se você está de regime opte sempre pela versão sem açúcar. No entanto, é interessante variar os sabores para não enjoar. Outra vantagem dessa delícia é que ela retarda o esvaziamento do estômago, deixando a pessoa saciada e hidratada por mais tempo. E ainda: dificulta a absorção dos carboidratos e das gorduras pelo estômago e pelos intestinos.

Pele mais firme
Você já deve ter ouvido falar que, quando envelhecemos ou emagrecemos, nossa pele vai perdendo elasticidade e firmeza. Isso acontece por conta do enfraquecimento gradativo do colágeno, que exerce essa função estrutural de sustentação e preenchimento da pele. Com uma dieta rica em proteínas (lembre-se, gelatina é proteínas), atividade física e pouca exposição solar é possível melhorar a saúde, como fortalecer unhas, ter um cabelo brilhante e a pele mais saudável. No entanto, é importante salientar: não existem milagres na área da saúde! Ou seja, não basta consumir grande quantidade de gelatina diariamente sem mudar o estilo de vida precário. Portanto, não esperem pelo milagre da gelatina que não vai funcionar.

Na mesa 
Por apresentar facilidade em ser convertida para a forma sólida e líquida por meio do aquecimento, ela torna-se um produto ideal para fazer ou acompanhar sobremesas como gomas, caramelos, iogurtes, mousses, tortas, bolos e sorvetes. Além de ganhar na praticidade em prepará-la, a gelatina pode dar um charme todo especial ao doce por ser colorida e se adaptar facilmente a qualquer formato. Isso, claro, sem contar de todos os benefícios à sua saúde já citados anteriormente.
Um dos benefícios dessa delícia é que ela é isenta de gordura
Em cápsulas
Hoje já é possível encontrar, em farmácias especializadas, as gelatinas em cápsulas. Elas apresentam os mesmos benefícios da gelatina em pó, porém, as versões em cápsulas são mais eficientes para a formação de colágeno por serem pura e sem adição de corantes. Quanto à absorção, as do tipo em pó são absorvidas em maior velocidade. A desvantagem da encapsulada é que para se obter 10g (dose mínima diária) é necessária a ingestão de 20 cápsulas, enquanto na versão em pó, a mesma quantidade é obtida em apenas uma colher de sobremesa. Sempre as utilize com a indicação de um profissional de saúde capacitado, pois a dose pode variar de acordo com a necessidade de cada organismo.

Não existe contra-indicação para o consumo da gelatina, mas os diabéticos devem ter atenção especial para não consumirem as versões não diet . Já para os alérgicos a determinados componentes, o ideal é sempre consultar um especialista antes de consumi-la. O mesmo é recomendado para as pessoas que sofrem de insuficiência renal, para evitar sobrecargas renais.

Garantir a saúde e a beleza do nosso corpo é uma tarefa que requer mais do que o consumo a determinados alimentos. É, sobretudo, a combinação de práticas saudáveis adotadas no nosso dia-a-dia, como alimentação equilibrada, prática de atividades físicas, uso de protetor solar e hidratante e evitar hábitos prejudiciais à saúde como consumir cigarros, drogas e bebidas alcoólicas. Devemos sempre partir da premissa de que só quem ama é que cuida de verdade. Portanto, ame-se e seja feliz! 
Fonte: MSN

Dieta 5/2: conheça os prós e contras desse método para emagrecer

A dieta 5/2 ou dieta dos dois dias é um método de emagrecimento no qual a pessoa fica dois dias da semana, preferencialmente um seguido do outro, comendo apenas 500 calorias, no caso das mulheres, ou 600 calorias, no caso dos homens. Durante os outros dias, os indivíduos podem ingerir até 1500 calorias. 

O método foi criado pelo médico britânico Michael Mosley e conta com variações feitas por outros especialistas. As modificações podem envolver ficar os dois dias em jejum, regime que potencializa os malefícios da versão com poucas calorias, ou reduzir apenas os carboidratos simples nos dois dias e não se preocupar com as calorias. 

Apesar de conseguir proporcionar a perda de peso e de algumas outras pesquisas apontarem benefícios desta dieta para a saúde, o método para perder peso pode ter o efeito contrário e com o tempo levar à perda de peso e desnutrição. Entenda melhor os problemas da dieta 5/2 e por que ela emagrece.  

Por que emagrece

Na realidade não são os dois dias com o consumo limitado de 500 a 600 calorias que irão proporcionar o emagrecimento, mas sim os outros dias de consumo de 1500 calorias. "O consumo médio da população é de 2.500 calorias, a verdadeira privação são justamente os dias em que a pessoa acredita que não há dieta. Os dois dias comendo menos são só um ritual porque essas dietas da moda precisam disso", explica a nutricionista Amanda Epifânio do Centro Integrado de terapia nutricional (CITEN). 

Provavelmente pessoas que já possuem uma dieta balanceada não perceberiam diferenças no peso ao adotar a dieta dos dois dias. Além disso, propor a mesma restrição calórica para todas as pessoas não é recomendado. "Essas dietas da moda tratam todos os corpos da mesma maneira. Eu, por exemplo, tenho uma necessidade de 1600 calorias por dia, se me der 1500 eu não perco nada. Além disso, a dieta precisa se adequar às necessidades da pessoa para que ela consiga mantê-la", conta Epifânio.  

Problemas da falta de calorias

A quantidade de calorias propostas nos dois dias de grande restrição não alcança nem o mínimo de calorias que uma pessoa necessita para o organismo realizar suas funções. "Consumir essa quantidade de energia durante dois dias seguidos não tem um prejuízo grave, talvez possa faltar ânimo, ter dor de cabeça e tontura", constata a nutricionista Daniela Jobst. Uma das recomendações da dieta é continuar se exercitando mesmo nos dias das 500 calorias, porém, com um aporte tão baixo de energia isto pode fazer com que a pessoa passe mal e chegue até mesmo a desmaiar. Porém, após algum tempo os estoques de nutrientes do corpo humano se esgotam e os problemas passam a ficar mais graves. "Por um longo prazo as pessoas sofrem desnutrição mesmo, pois esta dieta não oferece a quantidade necessária de vitaminas e minerais", diz Epifânio.  

Como a dieta afeta o metabolismo

Ao propor a restrição calórica, a dieta 5/2 pode até levar ao emagrecimento, contudo, com o tempo pode prejudicar o metabolismo e favorecer o ganho de peso. "Isto ocorre porque o corpo pensa que você está com um aporte calórico pequeno e, então, faz com que o metabolismo fique lento para reter energia. Depois, o organismo não entende que o consumo aumentou e tende a absorver mais calorias do que necessita", explica Jobst. 

Outro problema é que nos dias de restrição os criadores do regime recomendam que a pessoa fique longos períodos de jejum entre uma refeição e outra. Porém, isto também irá contribuir para que o metabolismo fique ainda mais lento. 

O risco da compulsão alimentar

No dia posterior aqueles das 500 calorias, os riscos de ansiedade e compulsão alimentar são altos. "O problema ocorre porque a pessoa ficou muito tempo sem comer e quer repor isso, o que pode até ser desencadeante para um transtorno alimentar", alerta Epifânio. Esta compulsão por comer mais no dia seguinte também irá contribuir para o ganho de peso. 

A dieta 5/2 previne doenças?

Alguns pesquisas constataram que a dieta dos dois dias ajuda a prevenir diversos problemas de saúde, entre eles o câncer de mama. Porém, pode não ser exatamente este regime específico que proporciona o benefício. "O que causa a prevenção do câncer é emagrecer. O câncer de mama é extremamente estimulado pelos hormônios femininos e o peso em excesso ou muito baixo altera esses hormônios", explica Epifânio. 

Um ponto que pode ser interessante é que algumas versões da dieta propõe diminuir a quantidade de carboidratos consumidos. "O excesso deste nutriente é inflamatório, assim quando o consumo dos carboidratos é reduzido, os riscos de doenças inflamatórias, como colesterol alto e diabetes, diminui", conta Jobst. 

Os estudos apontaram que a dieta 5/2 ajudaria a controlar o colesterol, os níveis de açúcar no sangue e a pressão arterial. "Estes pontos positivos também ocorrem apenas por causa da perda de peso, o benefício de emagrecer é gigante, mesmo quando isso ocorre com uma dieta que não é boa para a saúde", constata Epifânio.  

Alerta para pessoas com diabetes

Apesar da dieta 5/2 poder diminuir os níveis de açúcar no organismo e envolver a restrição de carboidratos, ela não é recomendada para pessoas com diabetes. "Ela é proibida para este grupo, pois seguindo cardápios de 500 calorias, os pacientes correm o risco de sofrer uma hipoglicemia severa", conta Epifânio. 

A dieta correta

A melhor maneira de emagrecer não é com dietas da moda como a 5/2. O correto é fazer uma restrição calórica não tão brusca. "A orientação é comer mais vezes ao dia com menos volume", diz Jobst. Invista em frutas, verduras, vegetais, cereais integrais e em carnes magras, como peixes e frango, e reduza o consumo de alimentos com açúcar refinado, industrializados e aqueles ricos em gorduras saturadas, como a carne vermelha.

Fonte: MInha Vida