quarta-feira, 14 de maio de 2014

Suplementos que ajudam no emagrecimento.

Atualmente, nesse mundo sedentário onde a obesidade só cresce a cada dia que passa, o sonho de uma parte preocupada com o físico e emocional é emagrecer, portanto buscam soluções em tudo que promete emagrecimento, seja algo que aparece na mídia, ou algo que a amiga falou, entre outros. Enfim, será que algum desses métodos funciona? E os suplementos para emagrecer funcionam? Continue lendo para saber!

truques-que-ajudam-a-emagrecer-2

Primeiramente saiba que NADA que envolva alimentação é eficaz sem uma dieta e exercícios físicos por detrás. Acontece o mesmo com os suplementos para emagrecer, os quais realmente têm a função emagrecedora, porém dependem inteiramente da pessoa e de sua disciplina e esforço para terem efeitos positivos.
Nunca caia em propagandas enganosas de aparelhos multifuncionais e práticos que prometem corpos sarados e magníficos, pois não é apenas aquilo que irá lhe transformar, sendo apenas um dos itens a se seguir. Shakes que prometem emagrecimento sem mudança de estilo vida… Tem gente que cai nessa ainda! Não caia, ok?

Como funcionam os suplementos para emagrecer

Seguindo uma dieta regrada como também alguma prática de atividade física, os suplementos para emagrecer que você ingerir terão efeitos certeiros sobre o seu corpo e metabolismo. Ao consumir tais, você ingere quantidades específicas de carboidratos que induzem seu corpo a trabalhar melhor seu metabolismo, logo você rende mais nas performances de corridas ou musculação, por exemplo, como também queima gordura de modo mais rápido e notável!

Suplementos para emagrecer podem engordar!

Sim, é verdade! Pessoas que caem nessas falsas promessas e tomam tais suplementos sem praticar exercícios, malhação e nem aderem a uma dieta podem obter um efeito contrário. Suplementos para emagrecer são compostos por carboidratos que são convertidos em energia para serem queimados durante exercícios físicos, logo se você não pratica nada nem regula sua alimentação, tudo aquilo que você consumiu pensando em emagrecer se aloja em formato de gordura localizada!

Melhores suplementos para emagrecer

Caso você fizer o uso correto de um suplemento alimentar com função emagrecedora, você terá resultados geniais e rápidos! Além de emagrecer, você pode ganhar massa magra e definir melhor sua musculatura.
suplementos-para-emagrecimento
Lembre-se: Esta é uma lista de produtos gerais. Não leia aqui e já vá comprando no mercado sem autorização ou indicação médica. Aconselhamos que você marque uma consulta com um nutricionista e tire todas as suas dúvidas, incluindo a “Qual suplemento irei tomar?”.
Confira abaixo uma lista com os cinco melhores suplementos para emagrecer de acordo com o livro “Viva em Dieta, Viva Melhor” (Editora Phorte, 187 páginas), do nutricionista esportivo Rodolfo Peres.

1. Whey Protein

A famosa proteína para quem malha! Tem efeito emagrecedor porque melhora o rendimento durante os exercícios, além de ajudar na recuperação pós-treino. Consuma antes ou depois das atividades físicas, tomando no máximo duas vezes ao dia. Saiba que: TOMAR MUITO NÃO É EMAGRECER MAIS RÁPIDO.

2. Cafeína

A cafeína está presente em muito dos produtos chamados fat burners! Ela estimula a quebra da molécula de gordura ao aumentar o rendimento das performances durante os exercícios. A dosagem a se tomar varia de pessoa para pessoa, portanto consulte uma nutricionista para saber qual a quantidade exata a se consumir. O consumo desse suplemento é feito em cápsulas e a quantidade fica, geralmente, na faixa de 3gr a 6gr por quilo do peso da pessoa.

3. CLA (ácido linoleico conjugado)

É um produto de muitas funções! Além de acelerar significativamente o metabolismo, controla níveis de insulina no sangue, ajuda a queimar gordura abdominal, melhora taxas de colesterol, etc. Ela ajuda também no ganho de massa muscular, mesmo que em pouca intensidade, ótima para pessoas que não querem “marombar”, apenas definir, o famoso fitness. Até anticancerígeno alguns estudos estão dizendo que o CLA é!

4. L-cartinitina

Antes da prática de exercícios, o consumo disso potencializa o uso de gordura corporal como fonte de energia, melhorando também o rendimento nesse exercício, como aumento da velocidade na corrida ou aumento de pesos na musculação. Recomenda-se de 1gr a 3gr diárias, seja em cápsula ou líquida.

5. Ômega-3

Além de serem benéficos para a saúde da pessoa como um todo, melhoram o rendimento nas atividades físicas, aumentando potência aeróbica e até a força muscular. O consumo de peixes de águas frias como salmão e até a semente de linhaça fornece o Ômega-3, mas também é encontrada como suplemento em cápsulas. Indica-se entre 2gr a 4gr diariamente.

6. Fort Max

Chegou o Fort Max, se você realmente quer perder peso de uma forma saudável, não deixe de conhecer.

OBS: Antes de consumir qualquer suplemento, faça uma consulta com seu médico e com uma nutricionista para ver se tem a indicação.
Fonte: Suplementos Brasil

Como é a dieta baseada na medicina ortomolecular



Atingir o peso certo, ganhar energia, deixar a pele e os cabelos viçosos, jogar para a frente as temidas marcas da idade no rosto e no corpo. Existem várias e boas razões para você experimentar a dieta baseada na medicina ortomolecular. Muita gente já aderiu e atrizes de primeira grandeza estão nessa lista. “Giovanna Antonelli chegou ao consultório querendo emagrecer. Uma das providências foi prescrever doses extras de minerais que baixassem sua vontade louca de comer doce na fase pré-menstrual”, conta Heloísa Rocha, médica ortomolecular do Rio de Janeiro (RJ). BOA FORMA mostrou a transformação da moça – 5 quilos a menos e uma disposição invejável – na edição de junho. A atriz Priscila Fantin procurou o método para amenizar os sintomas da TPM e resolver a insistente retenção de líquidos pelo organismo que mexia com seu bem-estar e pesava na balança. Também deu uma bela afinada – secou 8 quilos. “Repor os nutrientes perdidos no dia-a-dia reequilibrou meu organismo. Senti os efeitos no humor, no pique e acabei emagrecendo sem sacrifício”, diz Priscila.

A bela Samara Fellipo, hoje com certinhos 50 quilos para 1,63 metro de altura, escolheu a medicina ortomolecular para emagrecer sem prejudicar a saúde. “Não precisei passar fome e sequei 8 quilos em dois meses, reduzindo carboidrato e cortando doce e fritura”, conta, animada. No inventário de ganhos, Samara menciona a energia reconquistada — que ajudou a voltar à malhação —, o cabelo brilhante, as unhas fortes e a pele mais bonita. Até conseguiu incorporar de vez ao dia-a-dia o saudável hábito de beber água. A lista de globais adeptas das vitaminas e minerais na dose certa conta também com Juliana Knust. ”Procurei a medicina ortomolecular para perder peso e eliminei 3,5 quilos em um mês”, revela. ”A diferença em relação às outras dietas que já fiz é que não fiquei fraca em nenhum momento, ao contrário. Me senti mais saudável do que nunca. Também descobri que o método foi ideal para equilibrar meu organismo.” Já a atriz Letícia Spiller, nossa garota da capa deste mês, recorreu à medicina ortomolecular para cuidar principalmente da pele – o resultado você pode ver na reportagem ”Beleza em equilíbrio”, nesta edição.

O segredo dessa prática é corrigir carências e excessos de vitaminas e minerais no organismo para neutralizar os radicais livres e brecar o envelhecimento. Vários fatores externos, como stress, poluição, cigarro, álcool e alimentação errada, colaboram para a produção exagerada dessas moléculas instáveis que são doidinhas para enferrujar as células sadias – seu efeito nefasto fica visível na falta de vitalidade da pele e do cabelo. “O ajuste de nutrientes, baseado na mudança na alimentação, mexe também com o metabolismo e melhora o funcionamento do intestino, facilitando a queima de gordura e a eliminação de toxinas”, explica Sylvana Braga, médica ortomolecular do Hospital das Clínicas de São Paulo (SP). Por isso o sucesso desse método na perda de peso.

Disposta a experimentar? Então prepare-se. A receita é abandonar as refeições rápidas e maneirar nos alimentos industrializados, pobres no que os ortomoleculares chamam de nutrientes vivos e essenciais. Isso porque a alimentação desequilibrada é uma das grandes responsáveis pela formação dos tais radicais livres. Seu cardápio deve dar um bom espaço para alimentos integrais, frescos e funcionais — aqueles que, além de nutrir, oferecem substâncias que fortalecem o sistema imunológico, combatem os radicais livres e aceleram o metabolismo. E, sempre que possível, fique com os orgânicos. “Verduras e frutas cultivadas sem agrotóxicos preservam mais os minerais e as substâncias antioxidantes, como as vitaminas A, C e E, elementos importantes para seu organismo funcionar direito”, diz Gabriela Marques, terapeuta alimentar especializada em nutrição clínica ortomolecular, de São Paulo.

Além da comida saudável, a medicina ortomolecular lança mão de suplementos de vitaminas, minerais, lactobacilos, ácidos graxos e aminoácidos muito poderosos contra os temíveis radicais. Esses suplementos, porém, são recomendados caso a caso – as formulações variam de acordo com as carências orgânicas de cada garota – e devem ser tomados com orientação médica. Mas se você seguir firme e aprender a comer segundo os princípios ortomoleculares, já vai lucrar um montão. 

Fonte:Boa Forma

10 Coisas que Você Precisa Saber Sobre Câncer de Tireoide



Câncer de Tireoide é o quinto tipo de câncer mais comumnas mulheres e o décimo sétimo mais prevalente nos homens. Se diagnosticado precocemente, aumenta as possibilidades de sucesso do tratamento. Confira abaixo, 10 coisas que você precisa saber sobre a doença.
 
1. Embora seja três vezes mais frequente nas mulheres, a doença afeta também os homens. Nas mulheres, a fase de maior risco é no período reprodutivo.
 
2. Dentre os fatores de risco para o câncer de tireoide vale ressaltar o histórico familiar de  de câncer de tireoide e a exposição à radiação.
 
3. Em termos de prevenção, é importante que o paciente seja sempre examinado através de exame clínico seguido, quando necessário, de ultrassom.
 
4. Seus sintomas são silenciosos e, por isso, é importante o autoexame da tireoide sempre que possível. O mais expressivo é a palpação de um nódulo na tireoide, ou seja, na região anterior do pescoço.
 
5. Quando identificado um nódulo na tireoide, para saber se é benigno ou maligno, o diagnóstico de câncer é feito através de uma punção realizada por meio de uma agulha fina, aplicada diretamente no nódulo. O procedimento é simples e pouco doloroso. É retirada menos de uma gotinha do nódulo para que seja averiguado o diagnóstico. A punção do nódulo deve ser guiada por uma ultrassonografia.
 
6. Para realizar o tratamento é necessário que seja feita uma cirurgia para a retirada da glândula da tireoide, chamada tireoidectomia, seguida de uma terapia hormonal. Em alguns casos específicos é preciso complementar o tratamento cirúrgico com iodo radioativo.
 
7. A terapia do hormônio tireoidiano após a operação deverá focar na diminuição do nível do TSH (em inglês é hormônio estimulador da Tireoide), evitando assim problemas futuros. Com a remoção da tireoide, o paciente desenvolve o hipotireoidismo e necessitará de reposição do hormônio T4 (levotiroxina) para o resto da vida.
 
8. Fazer Radiação no pescoço também é uma maneira de prevenção, até mesmo para averiguar a existência de outras doenças como: Linfoma, Câncer de Laringe, entre outros.
 
9. Existem quatro tipos de câncer de tireoide: papilífero (o mais comum e menos agressivo), folicular (também pouco agressivo), medular e anaplásico (bemhttp://www.endocrino.org.br/admin/content/post/add/ agressivo e raro, que costuma ter uma sobrevida curta de 6 meses a 1 ano, mas geralmente acomete pessoas mais idosas).
 
10. Se você acha que tem um nódulo de tireoide, consulte um endocrinologista (o especialista em condições relacionadas aos hormônios) para diagnóstico e tratamento. Em seguida, siga o tratamento recomendado e acompanhe com o seu médico. 

Fonte:  SBEM