sábado, 22 de março de 2014

Transforme você em prioridade e melhore a autoestima

Você mal consegue pensar em si mesmo de tão lotada que sua agenda anda ultimamente. Trabalho, família, relacionamento e compromissos sempre estão na frente de tudo, por mais que você lamente e tenha o desejo de fazer diferente. "A falta desse instante pessoal é um baque para a saúde e a autoestima, seu relógio biológico está sempre em atraso e o corpo vive cansado e sob estresse", afirma a psicóloga Andreia Calçada, especialista em Psicopedagogia Clínica, do Rio de Janeiro. Se você está sentindo na pele o peso de uma rotina atribulada e não vê a hora de dedicar um tempinho para si próprio, aproveite as dicas dos especialistas e aproxime esse momento.



Planeje o seu tempo
Procure se organizar no começo de cada semana, separando um momento para você. Contar com a sorte para arranjar um tempinho de sobra, normalmente, é furada. "Planejar as suas atividades deixa você mais preparado até para imprevistos, o que traz mais segurança e certeza de que terá o seu momento exclusivo", afirma a psicóloga Fabiana Albino Diniz, do Centro de Referência em Medicina Preventiva da Unimed Paulistana. 

Reunião de uma pessoa só
Não encare o momento para si mesmo como uma janela na sua agenda, que pode ser preenchida se alguma urgência do trabalho aparecer, mas sim como uma reunião com você mesmo, que não pode ser desmarcada. Comece com 15 minutos reservados e tente aumentar aos poucos. Certamente haverá censura de algumas pessoas que precisam de você, ignore. "Se preferir, nem explique o que está marcado, diga apenas que é um compromisso pessoal", afirma Andreia Calçada. "Sem essa pausa, vai chegar a um ponto em que você não vai conseguir mais o mesmo desempenho de sempre, tamanho o estresse."

Gaste esse momento sem trapacear
Pare para pensar: o que você realmente gosta de fazer? "Parece ser uma pergunta fácil, mas tem gente que passa tanto tempo sem pensar em si que mal consegue responder", afirma a psicóloga Andreia. Ela também recomenda se olhar no espelho: o que está te incomodando? É hora de cuidar desses pontos, a sua autoestima vai sentir os efeitos. Não vale usar esse tempo livre para quebrar o galho de alguém ou fazer a compra de supermercados da família.

Livre-se do que ocupa tempo no seu dia
Se soar absurdo ter um momento para você com tanta correria na rotina, faça uma poda na sua árvore de compromissos: corte as "pontinhas" que não fazem tanta diferença, como o hábito de arrumar todo dia a casa do mesmo jeito impecável, ir ao supermercado diversas vezes por semana, passar horas apenas bisbilhotando as redes sociais ou abrir todos os e-mails da sua caixa de entrada. O tempo poupado vai ser suficiente para você aproveitar do jeito que bem entender e relaxar um pouco.

Procure identificar o que te faz infeliz
Você é prioridade, então, repense o que te faz mal na rotina: a insatisfação no ambiente de trabalho, o trânsito, algum desentendimento dentro de casa, os quilos extras ou outro problema qualquer. "Muitas situações difíceis podem ser contornadas se você mantiver a força de vontade e souber o que quer", afirma Andrea Calçada. Pode ser uma mudança bem gradual, mas a simples sensação de que você pode - e vai - deixar as coisas melhores para si já serve de calmante. 

Diga não aos outros
Chega de engolir sapos, é impossível agradar todo mundo a todo o momento. "Cada um acha que a sua própria solicitação é mais importante, então é preciso que você avalie se realmente o pedido dos outros é urgente a ponto de você parar o que está fazendo", afirma a psicóloga Milene Rosenthal, do projeto Psicolink. Ter de interromper toda hora o que você está fazendo para atender demandas de outras pessoas pode causar a sensação de que você é incapaz de realizar as tarefas e não tem domínio sobre o seu tempo.

Peça ajuda quando necessário
Pare de vestir a capa de super-herói, ninguém dá conta de tudo sozinho. "Tem gente com medo de pedir ajuda e passar a impressão de incompetente, mas certamente outras pessoas já pediram uma mão sua e, nem por isso, você classificou como alguém incapaz", afirma a psicóloga Andreia. Pare de querer perfeição, pois tentar fazer tudo sozinho pode trazer resultados muito piores do que ter ajuda de outras pessoas.

Pense em... nada!
Vá para um lugar livre de outras pessoas, fique em silêncio e leve a mente para longe de tudo. O seu corpo merece essa pausa, que pode ser de apenas cinco minutos. "É uma questão de respirar e tentar descobrir o que você está sentindo, o autoconhecimento não deve ser deixado de lado", afirma Andreia Calçada. De quebra, você descarrega o peso do estresse e volta com mais disposição para as tarefas.
Fonte: Dieta e Saúde

Comprometimento é fundamental para quem deseja perder de peso

O processo de perda de peso é mais complexo do que parece, pois envolve não só a reeducação alimentar, mas também a reeducação emocional. Afinal, todo mundo sabe que para poder emagrecer é necessário gastar mais calorias do que consumir. Alcançar tal meta, entretanto, não é nada simples e alguns fatores são fundamentais para que se alcance o sucesso.


Um passo importante para quem quer começar essa empreitada é procurar profissionais habilitados, como uma nutricionista, um psicólogo e um educador físico, e sempre buscar uma segunda opinião. Ouço diversos relatos de pessoas que foram submetidas a dietas malucas ou que receberam receitas de remédios milagrosos.

Não faltam no mercado, nas revistas e na internet sugestões e produtos que prometem o emagrecimento fácil, mas sabemos que eles não são efetivos e podem levar ao efeito sanfona ou ao surgimento de transtornos alimentares.

Quando realmente decidimos perder peso de forma adequada, além dos profissionais citados, é necessário mudar comportamentos e isso implica em comprometimento com o desejo de mudança e consigo mesmo.

Esse processo depende de organização e disciplina, pois uma das orientações prescritas pelos nutricionistas é alimentar-se a cada três horas, uma medida simples e coerente, mas que pouquíssimos cumprem. Muitos são os fatores que influenciam o real desejo de perder peso ou mantê-lo, alguns até inconscientes.

Quando assumimos a responsabilidade de perder peso, devemos ter total consciência de que uma orientação adequada resolve apenas parte do problema. A outra é buscar meios de seguir essas diretrizes e isso demanda organização e disciplina.

Por outro lado, defrontamo-nos com pessoas que não seguem essas orientações e nem sempre por falta de organização. Algumas delas acreditam que adotando outras estratégias, como comer menos, por exemplo, também alcançarão o objetivo de perder peso.

Esse último grupo segue a máxima do "tudo ou nada", ora comendo em excesso, ora não comendo nada. Nenhuma dessas opções é adequada e isso nos leva a pensar novamente no porque é tão difícil se comprometer consigo mesmo. Sabotagem? Quais são as mudanças que irão ocorrer caso eu emagreça? Como vou me sentir sendo admirada? Vou conseguir manter o peso magro? E se eu tentar e fracassar? Os amigos e a família irão me cobrar? Sentimento de impotência?

Podemos enumerar vários aspectos, porém cada um tem sua história de vida e a relação entre a comida e as emoções variam de acordo com suas crenças, vivências e formas de lidar com a tristeza, alegria e ansiedade.

Desta forma, poder passar por um processo de autoconhecimento vai auxiliar no desenvolvimento de uma melhor percepção dos sentimentos, promovendo a aquisição de ferramentas internas e externas que irão possibilitar lidar com as emoções e a comida de forma assertiva.

A psicologia é um aliado nesse trabalho, pois eleva a autoestima, ampliando, assim, as condições de se realizar mudanças na vida, incluindo a organização e a disciplina que toda reeducação alimentar necessita.

É fundamental que cada um posso se perguntar o que o impede de alcançar os objetivos, permitindo-se olhar si próprio.
Fonte: Dieta e Saúde

Biomassa da Banana Verde, conheça um pouco sobre este assunto!

O nome é pomposo e correto... e o resultado final é uma massa supersaudável. O aproveitamento é incrível, já que pouquíssimas pessoas comem banana verde (eu não conheço ninguém!). E os benefícios para a saúde são vários e vão do emagrecimento a redução no colesterol. Essa massa nada mais é do que um creme espesso que, claro, se faz com bananas – de preferência, nanicas! – sem estarem maduras.
Essa preparação é funcional para o nosso organismo, pois a polpa da fruta apresenta uma grande quantidade de amido resistente que se assemelha com a fibra, que não é nem digerida e nem absorvida pelo intestino delgado.
Por ser tão resistente, a biomassa fermenta e age no intestino grosso como fonte de energia para as bactérias boas do organismo. Desse modo, ela também mantém a mucosa intestinal com um bom funcionamento: absorve os nutrientes e serve como barreira entre o meio externo e interno.
A biomassa de banana verde também auxilia a flora intestinal, sendo aconselhada até para o tratamento de diarreias ou constipação. Além disso, ela ajuda a controlar o colesterol, uma vez que age no fígado aumentando a eliminação por meio dos ácidos biliares. E o melhor de tudo, reduz a absorção de gordura e de glicose da dieta (oba!).
Por ser rica em fibras, essa biomassa também oferece sensação de saciedade e pode substituir ingredientes super calóricos nas receitas, como leite condensado, creme de leite ou maionese. Isso porque ela serve como espessante e ajuda no preparo de molhos, pães, bolos, massas e sucos.
Além disso, a banana é rica em vitaminas (A, B1 e B2) e minerais, como fósforo, magnésio, potássio e sódio. Quer mais? O creme da banana verde carrega esses nutrientes também quando cozido!
Veja a seguir o passo a passo para fazer essa receita deliciosa e incluir a biomassa de banana verde desde já no seu cardápio!
Consumo diário
A biomassa de banana verde pode ser consumida por todos: crianças, homens, mulheres, gestantes, adultos e idosos.
Por enquanto não há contraindicações, mas deve-se atentar sobre a quantidade diária: recomenda-se consumir de duas a quatro colheres de sopa por dia – cada uma tem apenas 25 calorias!

RECEITA DO CREME DE BANANA VERDE QUE AJUDA A EMAGRECER:

Ingredientes
Molho de tomate com polpa de banana verde. Cozinhar em uma panela:
- 1 quilo de tomate
- 3 dentes de alho
- 1 cebola
- ½ alho poro
- 1 maço de manjericão
- 1 maço de cheiro verde
- 1 cenoura
Tempero
Use um pouco de sal e pimenta, desligue o fogo e deixe esfriar. Bata no liquidificador somente o sólido e adicione 2 colheres de sopa de polpa de banana verde.

Como preparar a biomassa de banana verde
O preparo é simples: corte as pontas de 10 bananas nanicas bem verdes, sem deixar aparecer a polpa.
Cozimento da banana
Coloque a água para ferver em uma panela de pressão: a quantidade de água deve cobrir as bananas.  Quando ferver, adicione as bananas à panela para dar um choque térmico.
Tampe e espere pegar pressão. Desligue o fogo e deixe-as cozinhando no vapor por 20 minutos mais ou menos.
Separe a casca da polpa, e passe imediatamente para o processador ou liquidificador.
Cuidado: a polpa tem que estar bem quente! Para não queimar o liquidificador, coloque 100ml de água a cada 5 bananas.
Etapa final
Triture até a massa ficar homogênea e, se necessário, adicione mais água para dar cremosidade.
Se não for usar imediatamente, guarde na geladeira por até 5 dias ou congele pelo período de até 3 meses (em vasilhas de vidro). 

Fica a dica!
Você pode preparar “N” coisas com a biomassa: bolos, pães, sucos e até molho de tomate.

fONTE: MINHA VIDA