domingo, 31 de agosto de 2014

Cálculo renal: pedras acima de 6 mm necessitam de cirurgia

Litíase urinária é a presença de cálculos em qualquer região do trato urinário que compreende: rins, ureteres, bexiga e uretra. Estes cálculos, que comumente são chamados de pedras, podem ter diversas origens, e de acordo com sua localização podem causar sintomas leves, graves ou não apresentar qualquer sintoma. A sua incidência encontra-se entre 2 a 3% da população, com chance de recidiva de 80%. Cálculos assintomáticos podem se tornar sintomáticos em 50% das pessoas. 
 A urina é composta por várias substâncias, sendo algumas delas sólidas que se encontram diluídas de maneira equilibrada, e outras que ajudam a tornar o material sólido mais solúvel. O desequilíbrio entre a concentração destas substâncias com o aumento de algumas ou diminuição de outras pode levar a precipitação de cristais insolúveis com formação de cálculos. Os principais componentes da urina que podem formar cálculos são o cálcio, o oxalato, o ácido úrico, fósforo, magnésio e cistina. O citrato que também é um componente da urina por sua vez tem a função de evitar a formação dos cálculos.
 O fator de risco mais comum, encontrado em mais de 80% dos pacientes, é o antecedente familiar de cálculo renal. Nesses casos, em 90% das vezes os cálculos são formados por cálcio. Outros fatores importantes na formação do cálculo urinário são a baixa ingestão de líquidos e o uso abusivo de sal de cozinha. A DIETA com alimentos que contenham oxalato pode predispor a formação de cálculos. Problemas no metabolismo de algumas substâncias como a cistina e o ácido úrico podem levar ao aumento na eliminação destes produtos na urina e consequente formação de cálculos destas substâncias.
Cálculo renal - Foto: Getty ImagesCálculo pode sair dos rins e chegar aosistema urinário
 Quando estão no rim geralmente não causam sintomas, as cólicas renais acontecem quando os cálculos estão sendo eliminados e acabam obstruindo os ureteres, que são os canais que levam a urina dos rins até a bexiga.

Como é o tratamento?

Os cálculos formados nos rins, em sua maioria, acabam sendo expelidos pelo trato urinário. Cálculos menores que 5 mm têm mais de 70% de chance de serem eliminados sem necessidade de procedimentos ou tratamentos. Desta maneira, cálculos renais menores que 5 mm não necessitam tratamento específico.
Para cálculos renais entre 6 mm e 15 mm, o tratamento de escolha é a nefrolitotripsia extracorpórea por ondas de choque (LECO), que consiste na aplicação de ondas de choque emitidas por equipamento específico que concentra as ondas de choque sobre a pedra. A localização pode ser feita com auxílio do raio-x ou ultrassom. Este procedimento tem uma eficácia de cerca de 70% e o sucesso depende da consistência e localização do cálculo. (link para vídeo http://youtu.be/F5FTre9qOiY)
Pessoas que eliminam os cálculos ou que fazem tratamentos podem apresentar recidiva se mantiverem os mesmos fatores de risco
Cálculos renais maiores que 15 mm necessitam de cirurgia para sua resolução. A melhor cirurgia para cálculos renais é feita por meio de uma pequena incisão de 1 cm na região lombar, com introdução pequenos tubos até o INTERIOR do rim, onde estão os cálculos. Um equipamento com câmera na extremidade é introduzido e os cálculos, sob visão direta, com auxílio de equipamento ultrassônico, são fragmentados e aspirados. A cirurgia descrita chama-se nefrolitotripsia percutânea. A palavra nefrolitotripsia vem do grego nefro=rim, lito=pedra etrispsia=quebrar.
Alguns cálculos podem crescer muito e atingir dimensões maiores que 5 ou 6 cm ocupando todo oINTERIOR do rim, estando associado a infecção crônica. Estes cálculos são silenciosos, causando poucos sintomas, porém levando a perda da função renal a longo prazo. Muitas vezes o tratamento destes cálculos necessitam de inúmeras cirurgias (nefrolitotripsia percutânea) ou mesmo cirurgias convencionais com abertura do rim.
Outra cirurgia que surgiu recentemente para tratamento de cálculos renais é feita através da via urinária, sem nenhuma incisão. O equipamento fino e flexível e introduzido através da uretra, passando pela bexiga, ureter e chegando até o rim, onde os cálculos são fragmentados com auxílio do laser (ureterorrenolitotripsia flexível).
Já os cálculos que já saíram do rim e estão no ureter a caminho de serem eliminados podem´causar dor, pararem no meio do caminho e não serem eliminados. Esses cálculos precisam muitas vezes de tratamento cirúrgico e são perigosos, podendo levar a diminuição da função do rim de forma temporária ou mesmo de forma definitiva se não for tratado. A cirurgia é chamada ureterolitotrispia, e é feita também por meio da via urinária com equipamento que tem uma câmera na extremidade. O cálculo é quebrado com o auxílio do laser, sendo que os fragmentos são retirados com auxílio de uma pequena cesta (veja o vídeo http://youtu.be/dhLuFU0QHhM).

Cirurgia não é definitiva

As pessoas que eliminam os cálculos ou que fazem tratamentos para sua eliminação podem apresentar recidiva e formação de novos cálculos se mantiverem os mesmos fatores de risco. Desta maneira, é muito importante que os pacientes que têm o diagnóstico de cálculo renal mudem alguns hábitos de vida pra evitar a formação de novos cálculos. As mudanças são simples, como aumentar a ingestão de líquidos, evitar excesso de sal de cozinha e de alguns alimentos. Se apesar dessas medidas o paciente apresentar a formação de novos cálculos é necessária a investigação metabólica da origem do cálculo e por vezes o uso de medicamentos para evitá-los.
Salientamos que as indicações de tratamento expostas acima devem ser individualizadas levando em conta diversos fatores e as características de cada paciente, podendo muitas vezes ser diferentes do descrito acima. É importante que o tratamento dos cálculos seja acompanhado por profissional habilitado para tal como urologista ou nefrologista.

Referências

Campbell-Walsh Urology, 10th Edition ( Minha Vida)

Efeito platô ocorre após oferta calórica muito baixa

Perder peso virou tratamento de urgência. Bom seria se existisse uma UTI - Unidade de Terapia Intensa -para atender tantas pessoas que buscam o EMAGRECIMENTO rapidamente. Melhor ainda se esse procedimento pudesse ser seguro e adequado para atender a demanda de saúde. Ainda mais, o ideal seria que o EMAGRECIMENTO fosse um tratamento apenas de quem realmente precisa, seguindo orientações embasadas cientificamente, sem modismos e promessas de rápidos resultados.  

Inicialmente todos os tratamentos emagrecedores seguem o mesmo princípio básico do desequilíbrio calórico. Come-se menos do que gasta ou gasta-se mais do que se come. Um conceito simplista para se adequar à máquina tão complexa que é o corpo humano. Há tantos mecanismos intrincados na gênese da obesidade, que vão desde hormônios que sinalizam fome e saciedade, sistemas cerebrais que envolvem aprendizado alimentar e resposta de prazer à ação do próprio tecido gorduroso. A dieta equilibrada vai além da proposta de déficit calórico, busca ofertar os nutrientes de forma segura para interagir com esses mecanismos ou influenciá-los de forma positiva, gerando o emagrecimento contínuo e a manutenção do peso perdido. 
As dietas com propostas emagrecedoras não acadêmicas atendem a demanda da sociedade atual. Geralmente são hipocalóricas, independente das propostas, como sem glúten, sem lactose, sem carboidratos, líquidas, entre outras, levam ao EMAGRECIMENTO rápido e veloz. Tão interessante e motivador. Os níveis de autoestima vão ao pico e a felicidade parece que nunca vai acabar. Mas essas dietas não consideram os mecanismos complexos associados ao ganho de peso, e de repente, ele não ocorre mais. Tudo igual, mesma dieta, mesma disciplina, mesmo controle, e nem um quilinho a menos. Vários argumentos tentam explicar esse fenômeno: "o metabolismo deve ter mudado", "é a idade" ou o mais óbvio "essa dieta não funciona mais". Ocorre o que chamamos popularmente de "efeito platô".  

Além disso, sempre que se promove um rápido
 EMAGRECIMENTO, a composição do peso perdido é, em sua maioria, massa muscular e água. O músculo é o maior responsável pelo trabalho metabólico e queima calórica do corpo humano e quando há diminuição de massa magra naturalmente a queima calórica de um corpo cai, reduzindo assim sua necessidade alimentar. Se o organismo já esta recebendo pouco, não há como reduzir ainda mais o consumo, logo não há mais possibilidade de emagrecer. Além disso, o emagrecimento à custa de músculo causa flacidez, tudo que todos, principalmente as mulheres, abominam.  O efeito platô pode ser explicado pelas alterações naturais do corpo em detrimento à baixa oferta calórica. Quando a oferta alimentar é muito aquém das necessidades do corpo humano, ele se arma de mecanismos que protegem seus estoques, evitando a queima calórica e reduzindo seu trabalho metabólico. É como se corpo estivesse se protegendo da desnutrição. A resposta imediata é o fim do EMAGRECIMENTO e o pior, o próximo passo é o reganho de peso, praticamente inevitável. Ainda que nesse momento as pessoas busquem seguir uma dieta equilibrada, será quase impossível impedir o ganho de peso.  
Apesar dos riscos, as dietas da moda continuam a encantar muitas pessoas graças às promessas milagrosas de PERDA DE PESO, criando uma legião de pessoas insatisfeitas, com várias histórias de efeito sanfona e incapacidade de continuar a perder peso. Após tantas tentativas de emagrecer seguindo orientações equivocadas, a resposta do corpo, mesmo com atividade física e dieta balanceada, é menor e a orientação mais eficiente nesses casos é a paciência.  
PERDER PESO é um tratamento de saúde. Não atende a nenhuma urgência e não deve ser encarado como puramente estético. Os riscos são conhecidos e não devem ser subestimados. Afinal, conhecer o efeito platô só é bom na teoria!  
Fonte: MSN

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Bolos funcionais que ajudam a emagrecer.

pedaço-de-bolo-funcionalDicas PARA EMAGRECER é o que muita gente procura no dia a dia, pois elas desejam sempre ter o corpo em boa forma, o que de fato auxilia as mesmas em uma vida melhor e de mais qualidade. Fazer DIETA e refeições leves é uma das alternativas para que o corpo possa estar sempre enxuto, além disso, pode-se apostar nas atividades físicas, onde as mesmas auxiliam ainda mais no bem estar e proporciona um corpo saudável. Existem algumas receitas que podem ser aliadas em várias refeições e elas de certa forma influenciam as pessoas a, terem resultados significativos e que estimulam ainda mais o emagrecimento. Geralmente, as guloseimas são as inimigas das meninas que desejam PERDER PESO, mas de certa forma, elas podem reverter esse quadro e aprender a preparar receitas especiais, cujas mesmas ajudam a trazer efeitos leves ao corpo e que podem ser consumidos sem culpa. Veja a matéria completa de nosso blog e saiba mais!

Receitas:

Ingredientes
  • 3 ovos
  • 3 sachês de slim fibras
  • Meia xícara de óleo de canola
  • colher de sopa de fermento
  • Meia xícara de sucralose
  • Meia xícara de farelo de aveia
  • 1 xícara e meia de farinha de trigo integral
  • Polpa de dois maracujás sem as sementes
Modo de Preparo
Para poder começar a preparar, os ingredientes como os ovos, os óleos e o mbolo-funcionalaracujá devem ser batidos no liquidificador muito bem, em seguida coloque os demais ingredientes e depois coloque a massa preparada em uma forma untada com óleo de canola e farinha, levando ao forno por uma temperatura de 200° por cerca de 40 minutos ou até dourar, e pronto, consuma em suas refeições com outros alimentos light.
Inserir na DIETA Bolo Funcional PARA EMAGRECER               
Para que as pessoas possam inserir na DIETA é simples, mas elas precisam necessariamente fazer refeições no dia a dia com alimentos que sejam nutritivos, como por exemplo, frutas, legumes e verduras, além desses é preciso consumir grãos e sucos funcionais, onde os mesmos podem aliar a sua dieta e ajudar no EMAGRECIMENTO saudável.
O bolo funcional deve ser consumido na hora de seu café da manhã, lanche da manhã ou café da tarde, esse é o horário mais correto e que de certa forma ajuda as pessoas a evitarem, comer guloseimas calóricas. Ele é um alimento saboroso e pode ser ingerido na dieta sem culpas. As pessoas podem ainda aliar a esse momento de refeição, os iogurtes, os sucos de frutas e até mesmo os shakes, que são grandes aliados da boa forma, e trazem o melhor ao seu corpo.
Benefícios do Bolo Funcional na Dieta
Os benefícios desse bolo funcional é que ele é preparado com ingredientes especiais e que são mais saudáveis, pois além de possuir menos calorias, eles possuem propriedades de ações antioxidantes e que de certa forma ajuda muito quem bolos-integraisdeseja EMAGRECER.
Por ser funcional, ele atua no bem estar do organismo de maneira satisfatória e influencia no aceleramento do metabolismo e faz com que o mesmo possa ter melhores resultados. Ele traz mais saciedade e isso ajuda a controlar a ansiedade e ainda a compulsão por doces. Quem usa ele como aliado da DIETA, pode ainda mudar um pouco a receita e colocar outros sabores ou até acrescentar 1 ou duas colheres de whey protein, que é um determinado suplemento que beneficia a sua DIETA ainda mais.
Fonte: Corpo perfeito

Café da manhã - sugestões de cardápios sem glúten para diferentes regiões do Brasil


O Departamento de Nutrição da Sociedade Brasileira de DIABETES, em comemoração ao dia do Nutricionista (31/08) propõe colorir o mês de agosto de AZUL, com diversas propostas saudáveis, antecipando assim a sua participação na campanha do dia Mundial do Diabetes e compartilhando a ideia da Federação Internacional do Diabetes (IDF) de que “Uma alimentação saudável começa pelo café da manhã”.
Para facilitar a melhor escolha para a primeira refeição do dia iremos, ao longo do mês de agosto, colorir de AZUL as manhãs de todos os Brasileiros, com diversas sugestões de cardápios para compor um Café da Manhã saudável.
ATENÇÃO: A quantidade de carboidratos sugeridas para o café da manhã pode variar conforme as necessidades nutricionais de cada indivíduo, considerando idade, sexo, atividade física, entre outros fatores importantes para a elaboração de um plano alimentar. Consulte um profissional nutricionista!

MANAUS / BELÉM
OPÇÃO 1:
- Café (sem açúcar - com adoçante)
- 1 pedaço pequeno (50g) de cará roxo cozido
- 1 fatia fina de queijo coalho
- 1 laranja média
TOTAL: 40g de carboidratos
OBS: Essa sugestão de café da manhã não contém glúten
*Café da manhã sugerido pela Dra. Leida Reny Borges Bressane / CRN 7- N. 397

OPÇÃO 2:
- Café (sem açúcar - com adoçante)
- 1 tapioca pequena com tucumã (50g) 
- 1 fatia fina de queijo de búfala 
TOTAL: 48g de carboidratos
OBS: Essa sugestão de café da manhã não contém glúten
*Café da manhã sugerido pela Dra. Leida Reny Borges Bressane / CRN 7- N. 397

OPÇÃO 3:
- 1 xícara (200ml) de leite desnatado com café (sem açúcar – com adoçante) 
- 1 pedaço médio de macaxeira cozida com pouca manteiga 
- 1 fatia média de abacaxi
TOTAL: 43g de carboidratos
OBS: Essa sugestão de café da manhã não contém glúten
*Café da manhã sugerido pela Dra. Leida Reny Borges Bressane / CRN 7- N. 397

MARANHÃO 
OPÇÃO 1:
- 1 xícara (200ml) de leite desnatado com café (sem açúcar - com adoçante)
- 1 beiju ou tapioca (50g) recheada com 1 fatia de queijo coalho
- 1 fatia de mamão papaia
TOTAL: 45g de carboidratos
OBS: Essa sugestão de café da manhã não contém glúten
*Café da manhã sugerido pela Dra. Anie Graziela Oliveira Santos / CRN-6ª 10477

OPÇÃO 2:
- 1 copo (200ml) de suco de cupuaçu (sem açúcar)
- 1 pão francês
- 1 ovo mexido
TOTAL: 45g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Anie Graziela Oliveira Santos / CRN-6ª 10477

PERNAMBUCO:
OPÇÃO 1:
- 1 xícara de café sem açúcar (com adoçante)
- 1 fatia pequena de cuscuz (80g)
- 1 fatia fina de queijo coalho
- 1 fatia média de mamão
TOTAL: 43g de carboidratos
OBS: Essa sugestão de café da manhã não contém glúten
*Café da manhã sugerido pela Dra. Mariana Séfora / CRN-6 8333

OPÇÃO 2:
- Café (sem açúcar – com adoçante sucralose)
- 1 copo pequeno (100g) de salada de frutas com 1 colher (sopa) de farinha de linhaça
- 150ml de coalhada desnatada com adoçante sucralose 
- 1 tapioca (50g) com queijo coalho desnatado 
TOTAL: 66g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Goretti Burgos / CRN 6-464

 
GOIÁS
OPÇÃO 1:
- Suco verde: couve, 2 fatias médias de abacaxi, semente de chia e hortelã
- 2 fatias de pão integral com 2 fatias de queijo frescal
TOTAL: 39g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Paula Nonato Maia / CRN-1 3659

OPÇÃO 2:
- Café sem açúcar - 50ml
- 1 copo (200ml) de leite desnatado (sem açúcar)
- 1 fatia média (50g) de Mané Pelado (bolo a base de mandioca)
- 1 laranja média
TOTAL: 50g de carboidratos
OBS: Essa sugestão de café da manhã não contém glúten
*Café da manhã sugerido pelo Dr. João Felipe Mota – CRN/1 8005

OPÇÃO 3:
- Café sem açúcar - 50ml
- 1 copo (200ml) de leite desnatado 
- 1 fatia média (50g) de bolo de milho
- 1 fatia fina (80g) de mamão formosa 
TOTAL: 40g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pelo Dr. João Felipe Mota – CRN/1 8005

OPÇÃO 4:
- Café com adoçante
- 1 fatia média (50g) de bolo de arroz
- 3 ameixas vermelhas
TOTAL: 54g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Paula Nonato Maia / CRN-1 3659

BRASÍLIA / DISTRITO FEDERAL 
OPÇÃO 1:
- Café (sem açúcar - com adoçante)
- 1 fatia pequena de cuscuz de milharina (80g)
- 1 ovo mexido no azeite
- 1 banana pequena
TOTAL: 50g de carboidratos
OBS: Essa sugestão de café da manhã não contém glúten, leite e derivados
*Café da manhã sugerido pela Dra. Maria Aparecida B. do Nascimento / CRN1 877

OPÇÃO 2:
- Café (sem açúcar - com adoçante)
- Vitamina de abacate: Liquidificar 200ml de leite desnatado gelado com 5 colheres (sopa) de abacate e adoçante à gosto 
- 1 fatia de pão integral com 1 fatia de queijo branco
TOTAL: 38g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Maria Aparecida B. do Nascimento / CRN1 877

OPÇÃO 3:
- 1 pote (200ml) de iogurte natural
- 1 colher (sopa) de aveia 
- 1 unidade média de manga
TOTAL: 44g de carboidratos
Dica: Misturar todos os alimentos em um único pode fica mais gostoso! 
*Café da manhã sugerido pela Dra. Maria Aparecida B. do Nascimento / CRN1 877

 
MINAS GERAIS
OPÇÃO 1:
- 1 copo (200ml) de leite desnatado com café (sem açúcar - com adoçante)
- 05 mini pães de queijo
- 1 taça (150g) de salada de frutas
TOTAL: 49g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Débora Bohnen Guimarães / CRN 9ª - 2685

OPÇÃO 2:
- 1 copo (200ml) de iogurte natural desnatado 
- 8 morangos 
- 2 colheres (sopa) de granola DIET 
- 1 colher (sopa) de aveia
- 3 castanhas do pará
TOTAL: 48g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Débora Bohnen Guimarães / CRN 9ª - 2685 

OPÇÃO 3:
- 1 copo (200ml) de leite desnatado com café (sem açúcar – com adoçante) 
- 2 fatias de pão de forma integral com 2 fatias de blanquet de peru e 1 fatia média de queijo minas frescal 
- ½ unidade de mamão papaia 
TOTAL: 48g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Débora Bohnen Guimarães / CRN 9ª - 2685 

RIO DE JANEIRO
OPÇÃO 1:
- Café (sem açúcar  - com adoçante)
- 1 pão francês (50g) na chapa com pouca margarina  
- 1 copo (200ml) de iogurte desnatado com ½ maçã picada e 1 colher (sopa) de granola DIET
TOTAL: 53g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Marlene Merino / CRN-4 3447

OPÇÃO 2:
- 1 copo (200ml) de leite desnatado com café (sem açúcar – com adoçante) 
- 2 fatias de pão de forma integral com queijo branco light, tomate e orégano 
- 1 unidade média de tangerina
TOTAL: 48g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Marlene Merino / CRN-4 3447

OPÇÃO 3:
- 1 copo (200ml) de leite desnatado batido com 1/2 banana e 1 colher (sopa) de aveia em flocos 
- 1 pão francês integral (50g) com 3 fatias de blanquet de peru 
TOTAL: 54g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Marlene Merino / CRN-4 3447

SÃO PAULO
OPÇÃO 1:
- 1 copo (200ml) de leite desnatado com café (sem açúcar – com adoçante)
- 1 tostex de pão sírio integral com 2 fatias queijo branco, 1 fatia de peito de peru, tomate e orégano
- 8 morangos
TOTAL: 55g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Luciana Bruno / CRN-3 7314

OPÇÃO 2:
- 1 copo (200ml) de iogurte natural desnatado batido com 5 morangos e 1 colher (sopa) de semente de chia
- 1 colher (sopa) de aveia 
- 4 torradas integrais com requeijão
TOTAL: 47g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Maristela Strufaldi / CRN-3 17123

OPÇÃO 3:
- 1 copo (200ml) de leite com café (sem açúcar - com adoçante)
- 2 fatias de pão integral com 1 colher (sopa) de queijo cottage e 1 colher (sopa) de geléia DIET
- 1 fatia grande de melão
TOTAL: 44g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Nicole Trevisan / CRN-3 33598

OPÇÃO 4:
- 1 copo (240ml) leite com 1 colher (sobremesa) de achocolatado light 
- ½ copo (80g) de salada de frutas 
- 2 bisnaguinhas integrais
- 2 colheres (chá) requeijão 
TOTAL: 44g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Gisele Rossi Goveia / CRN-3 2879

OPÇÃO 5:
- 1 copo (150ml) de salada de frutas
- 200ml iogurte desnatado/ zero/ light 
- ¾ xícara cereal matinal – Fibra Mais – Nestlé® ou All Bran – Kellogg’s®
TOTAL: 42g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Gisele Rossi Goveia / CRN-3 2879

OPÇÃO 6:
- 1 copo (200ml) de suco de morango (sem açúcar)
- 1 pão francês integral com (pouca) margarina 
- 1 fatia (30g) de queijo branco
- ½ mamão papaia 
TOTAL: 50g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Maristela Strufaldi / CRN-3 17123

OPÇÃO 7:
- 1 copo (200ml) de iogurte natural desnatado batido com polpa de 1/2 maracujá e adoçante
- 2 colheres (sopa) de granola 
- 4 mini torradas integrais com requeijão
TOTAL: 45g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Luciana Bruno / CRN-3 7314

OPÇÃO 8:
- 1 xícara (150 ml) de leite desnatado
- Café sem açúcar 
- ½ unidade papaia com 1 colher (sopa) de farelo de trigo
- 3 torradas integrais
- 3 colheres (chá) de queijo tipo Cottage
TOTAL: 40g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Gisele Rossi Goveia / CRN-3 2879

OPÇÃO 9:
- 1 copo (200ml) de leite desnatado com café (sem açúcar – com adoçante)
- 1 fatia média (50g) de bolo de fubá 
- ½ unidade de mamão papaia
TOTAL: 46g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Luciana Bruno / CRN-3 7314

OPÇÃO 10:
- 1 copo de suco natural de 2 laranjas - sem açúcar
- 1 tapioca (50g) recheada com 2 fatias de queijo minas light 
- 1 banana média
TOTAL: 76g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Bruna Rossi / CRN-3 41432/P

OPÇÃO 11:
- 1 copo (200ml) de água de coco
- 1 taça pequena (100g) de salada de frutas + 1 colher (sopa) de aveia em flocos
- 1 pote (200ml) de iogurte desnatado
TOTAL: 43g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Maristela Strufaldi / CRN-3 17123

 
PARANÁ
OPÇÃO 1:
- Café sem açúcar
- 1 copo (200ml) de leite desnatado
- 1 fatia média de cuca alemã 
- 1 maçã pequena
TOTAL: 63g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Deise Regina Baptista - CRN: 699/8ª Região e pela Dra. Letícia Fuganti Campos / CRN-8 5261

OPÇÃO 2:
- Café (sem açúcar)
- 2 fatias de pão de centeio com chimia de uva (geléia de uva)
- 1 fatia de queijo branco 
- 1 fatia média de mamão
TOTAL: 45g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Deise Regina Baptista - CRN: 699/8ª Região e pela Dra. Letícia Fuganti Campos / CRN-8 5261

OPÇÃO 3:
- Café (sem açúcar)
- 1 copo de leite desnatado
- 1 fatia de broa de milho com nata 
- 1 fatia de salame
- 2 ameixas
TOTAL: 55g de carboidratos
*Café da manhã sugerido pela Dra. Deise Regina Baptista - CRN: 699/8ª Região e pela Dra. Letícia Fuganti Campos / CRN-8 5261

RIO GRANDE DO SUL
OPÇÃO 1:
- 1 xícara (200ml) de leite desnatado com café (sem açúcar - com adoçante)
- 1 panqueca recheada com 1 banana e canela em pó salpicada
- A massa da panqueca deve ser preparada com 1 ovo e 2 colheres (sopa) de farinha de tapioca
TOTAL: 68g de carboidratos
OBS: Essa sugestão de café da manhã não contém glúten
Fonte: SBD