quarta-feira, 2 de julho de 2014

Medir porcentagem de gordura permite avaliar melhor mudanças no corpo

Preocupar-se apenas com o peso durante o processo de emagrecimento não é uma boa estratégia. É importante observar também a porcentagem de gordura. Isto porque ela vai permitir dividir o corpo em dois compartimentos que são a massa magra, músculo, vísceras, ossos e sangue, e massa gorda, gordura.  
Desta forma, o avaliado vai saber exatamente o que aconteceu e o professor vai poder fazer todos os ajustes necessários para assegurar que tudo está indo no caminho correto. Uma das polêmicas mais comuns que essa avaliação esclarece é o fato de alguém treinar e mesmo assim não ocorrer mudanças no peso da balança. Se a pessoa, por exemplo, perdeu 2 quilos de gordura, mas aumentou 2 quilos de massa magra, a balança não vai mexer, mas toda a composição foi modificada para melhor. 

Como medir a porcentagem de gordura

Os dois principais métodos para medir a porcentagem de gordura são das dobras cutâneas e bioimpedância elétrica. 
O método de dobras cutâneas é realizado com um aparelho que se chama adipômetro, que é parecido com um alicate e consegue medir a gordura subcutânea em milímetros através das famosas dobras cutâneas. Importante deixar claro que ele não mede diretamente a gordura total do corpo, existe um procedimento para encontrar essa gordura corporal direcionado por protocolos que foram validados por algum pesquisador e dão as diretrizes de quantas e quais são as dobras cutâneas que devem ser medidas para encontrar o percentual de gordura. 
percentual de gordura é estimado usando a somatória de todas as dobras que o protocolo pediu e depois disso esse valor é usando em uma equação que vai encontrar a densidade corporal e depois esse resultado da densidade corporal é usado em outra equação que vai enfim encontrar o percentual de gordura. 
A bioimpedância elétrica é realizada por meio de um aparelho que é capaz de mandar um estímulo elétrico de baixa voltagem, você não sente nada, que atravessam os hemisférios do corpo e fornece com isso o valor da quantidade de água corporal e depois esse valor e usado em uma outra equação que estima o percentual de gordura. 
Existem praticamente dois tipos de bioimpedância, a bipolar e a tetrapolar. A bipolar normalmente é uma balança que possui eletrodos em sua base para mandar o estímulo elétrico de uma perna a outra ou um aparelho que o avaliado segura com as duas mãos que manda o estímulo elétrico de um braço ao outro. Já na tetrapolar normalmente o avaliado fica deitado em uma maca e são ligados eletrodos nos pés e nas mãos para passar esse estímulo no corpo todo. 
principal diferença entre as máquinas está no fato de as bipolares estimarem quanto que o avaliado tem que gordura no corpo inteiro avaliando só os membros inferiores ou só os membros superiores, e isso aumentar o risco de erro do resultado. Portanto, se for para usar esse método dê preferência para a bioimpedância tetrapolar.  

Precisão dos métodos

Existem diferentes maneiras de medir a porcentagem de gordura por meio das dobras cutâneas. A diferença é de protocolos, existem vários autores que validaram protocolos. Tranquilamente, posso assegurar que existe mais de 50 protocolos validados por ai, e cada um deles tem as suas particularidades que envolve quantas dobras foram usadas para formatar a equação que vai estimar a gordura corporal e qual foi a população estudada relacionada basicamente à idade e sexo. 
Então, na hora de realizar essas medidas o avaliador deve optar por um protocolo que estejamais adequado ao perfil o avaliado. Todos eles terão uma margem de erro, por isso é importante sempre utilizar o mesmo protocolo ou até mesmo método para permitir que as comparações sejam precisas nas reavaliações e com isso descobrir o que realmente aconteceu após um período de treino e dieta. 
Os métodos para medir a porcentagem de gordura que temos acesso no dia a dia, tanto o de dobras cutâneas quanto a bioimpedância elétrica, não medem a gordura diretamente, por isso todos têm uma margem de erro que são em média 15%. A única forma de saber se a gordura é realmente aquela é usar um método mais avançado como o dexa, pesagem hidrostática ou a plestomografia, mas esses costumam ser limitados ao uso de pesquisas que por sinal validam esses outros métodos que temos mais acesso. 

Possíveis erros

Para realizar qualquer tipo de avaliação, é preciso levar em consideração 3 princípios, que são o da reprodutibilidade, objetividade e o da fidedignidade. Este último é o mais importante, pois ele considera que para uma avaliação ser fiel é preciso que repita essas avaliações usando o mesmo método, mesmo protocolo, mesmos equipamentos, mesmas condições climáticas, mesmos procedimentos prévios por parte de quem é avaliado e preferencialmente o mesmo avaliador que acima de tudo precisa ser muito bem treinado a fazer isso. Hoje as principais diferenças entre as medições se dão simplesmente pelo não seguimento dessas recomendações. 
Na biopedância uma questão que não pode ser esquecida é que a gordura é estimada por meio da quantidade de água corporal, portanto qualquer alteração no nível de hidratação antes de realizar o teste vai prejudicar os resultados, por isso antes de fazer o teste é recomendado seguir alguns procedimentos prévios como não realizar atividade física 24 horas antes do teste, não ingerir bebidas alcoólicas 48 horas antes do teste, urinar 30 minutos antes do teste e não usar medicamentos diuréticos 7 dias que antecedem o teste. 
Pelo que já ouvi de pessoas que realizaram esse teste os procedimentos prévios não foram mencionados por parte de quem avalia ou se foram o avaliado não conseguiu seguir à risca e tudo isso compromete mais ainda o resultado. 
Quanto às dobras cutâneas, os problemas normalmente ocorrem devido ao fato do avaliado não seguir os procedimentos prévios. Nesse caso, o avaliado não aparecer com os trajes adequados dificultando as realizações das medidas. Fora isso, também corremos os riscos dos equipamentos usados no teste serem de baixa qualidade ou não estarem devidamente calibrados e também o risco de uma inexperiência do avaliador. 
Esse método de dobras cutâneas exige muito treinamento por parte do avaliador que deve fazer cursos específicos para atuar nesse segmento e o problema é que hoje em dia isso não tem muito controle, pois ficou muito fácil comprar um adipômetro, balança e um software e sair fazendo avaliação por ai. 

Valores de referência da porcentagem de gordura



    Faixa etáriaMuito magroMagroMuito bomSaudávelSobrepesoGordoMuito gordo
    Homem - 20 a 29 anosMenos de 5,2%5,3% - 9,3%9,4% - 14,01%14,02% - 17,5%17,6% - 22,4%22,5% - 29,2%Maior do que 29,3%
    Homem - 30 a 39 anosMenos de 9,2%9,3% - 14%14,1% ? 17,5%17,6% - 20,6%20,7% - 24,2%24,3% - 30%Maior do que 30,1%
    Homem - 40 a 49 anosMenos de 11,5%11,6% -16,3%16,4% -19,6%19,7% - 22,5%22,6% - 26,2%26,3% - 31,4%Maior do que 31,5%
    Homem - 50 a 59 anosMenos de 12,9%13% - 18,1%18,2% -21,2%21,3% - 24,2%24,3% - 27,6%27,7% - 32,4%Maior do que 32,5%
    Homem com mais de 60 anosMenos de 13%13,1% - 18,5%18,6% -22%22,1% - 25%25,1% - 28,4%28,5% - 33,5%Maior do que 33,6%
    Mulher - 20 a 29 anosMenos de 10,7%10,8% - 17%17,1% -20,5%20,6% - 23,8%23,9% - 27,6%27,7% - 35,5%Maior do que 35,6%
    Mulher - 30 a 39 anosMenos de 13,3%13,4% - 18%18,1% - 21,8%21,9% - 24,8%24,9% - 30%30,1% - 35,8%Maior do que 35,9%
    Mulher - 40 a 49 anosMenos de 16,1%16,2% - 21,4%21,5% - 25,1%25,2% ? 28,3%28,4% - 32,1%32,2% - 37,7%Maior do que 37,8%
    Mulher - 50 a 59 anosMenos de 18,8%18,9% - 25,1%25,2% - 28,6%28,7% -32,5%32,6% - 35,6%35,7% - 39,6%Maior do que 39,7%
    Mulher com mais de 60 anosMenos de 19,1%19,2% - 25%25,1% - 29,5%29,6% - 32,8%32,9% - 36,7%36,8% - 40,4%Maior do que 40,5%
    Fonte: MSN

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário