sábado, 31 de maio de 2014

Dieta 5/2: conheça os prós e contras desse método para emagrecer

A dieta 5/2 ou dieta dos dois dias é um método de emagrecimento no qual a pessoa fica dois dias da semana, preferencialmente um seguido do outro, comendo apenas 500 calorias, no caso das mulheres, ou 600 calorias, no caso dos homens. Durante os outros dias, os indivíduos podem ingerir até 1500 calorias. 

O método foi criado pelo médico britânico Michael Mosley e conta com variações feitas por outros especialistas. As modificações podem envolver ficar os dois dias em jejum, regime que potencializa os malefícios da versão com poucas calorias, ou reduzir apenas os carboidratos simples nos dois dias e não se preocupar com as calorias. 

Apesar de conseguir proporcionar a perda de peso e de algumas outras pesquisas apontarem benefícios desta dieta para a saúde, o método para perder peso pode ter o efeito contrário e com o tempo levar à perda de peso e desnutrição. Entenda melhor os problemas da dieta 5/2 e por que ela emagrece.  

Por que emagrece

Na realidade não são os dois dias com o consumo limitado de 500 a 600 calorias que irão proporcionar o emagrecimento, mas sim os outros dias de consumo de 1500 calorias. "O consumo médio da população é de 2.500 calorias, a verdadeira privação são justamente os dias em que a pessoa acredita que não há dieta. Os dois dias comendo menos são só um ritual porque essas dietas da moda precisam disso", explica a nutricionista Amanda Epifânio do Centro Integrado de terapia nutricional (CITEN). 

Provavelmente pessoas que já possuem uma dieta balanceada não perceberiam diferenças no peso ao adotar a dieta dos dois dias. Além disso, propor a mesma restrição calórica para todas as pessoas não é recomendado. "Essas dietas da moda tratam todos os corpos da mesma maneira. Eu, por exemplo, tenho uma necessidade de 1600 calorias por dia, se me der 1500 eu não perco nada. Além disso, a dieta precisa se adequar às necessidades da pessoa para que ela consiga mantê-la", conta Epifânio.  

Problemas da falta de calorias

A quantidade de calorias propostas nos dois dias de grande restrição não alcança nem o mínimo de calorias que uma pessoa necessita para o organismo realizar suas funções. "Consumir essa quantidade de energia durante dois dias seguidos não tem um prejuízo grave, talvez possa faltar ânimo, ter dor de cabeça e tontura", constata a nutricionista Daniela Jobst. Uma das recomendações da dieta é continuar se exercitando mesmo nos dias das 500 calorias, porém, com um aporte tão baixo de energia isto pode fazer com que a pessoa passe mal e chegue até mesmo a desmaiar. Porém, após algum tempo os estoques de nutrientes do corpo humano se esgotam e os problemas passam a ficar mais graves. "Por um longo prazo as pessoas sofrem desnutrição mesmo, pois esta dieta não oferece a quantidade necessária de vitaminas e minerais", diz Epifânio.  

Como a dieta afeta o metabolismo

Ao propor a restrição calórica, a dieta 5/2 pode até levar ao emagrecimento, contudo, com o tempo pode prejudicar o metabolismo e favorecer o ganho de peso. "Isto ocorre porque o corpo pensa que você está com um aporte calórico pequeno e, então, faz com que o metabolismo fique lento para reter energia. Depois, o organismo não entende que o consumo aumentou e tende a absorver mais calorias do que necessita", explica Jobst. 

Outro problema é que nos dias de restrição os criadores do regime recomendam que a pessoa fique longos períodos de jejum entre uma refeição e outra. Porém, isto também irá contribuir para que o metabolismo fique ainda mais lento. 

O risco da compulsão alimentar

No dia posterior aqueles das 500 calorias, os riscos de ansiedade e compulsão alimentar são altos. "O problema ocorre porque a pessoa ficou muito tempo sem comer e quer repor isso, o que pode até ser desencadeante para um transtorno alimentar", alerta Epifânio. Esta compulsão por comer mais no dia seguinte também irá contribuir para o ganho de peso. 

A dieta 5/2 previne doenças?

Alguns pesquisas constataram que a dieta dos dois dias ajuda a prevenir diversos problemas de saúde, entre eles o câncer de mama. Porém, pode não ser exatamente este regime específico que proporciona o benefício. "O que causa a prevenção do câncer é emagrecer. O câncer de mama é extremamente estimulado pelos hormônios femininos e o peso em excesso ou muito baixo altera esses hormônios", explica Epifânio. 

Um ponto que pode ser interessante é que algumas versões da dieta propõe diminuir a quantidade de carboidratos consumidos. "O excesso deste nutriente é inflamatório, assim quando o consumo dos carboidratos é reduzido, os riscos de doenças inflamatórias, como colesterol alto e diabetes, diminui", conta Jobst. 

Os estudos apontaram que a dieta 5/2 ajudaria a controlar o colesterol, os níveis de açúcar no sangue e a pressão arterial. "Estes pontos positivos também ocorrem apenas por causa da perda de peso, o benefício de emagrecer é gigante, mesmo quando isso ocorre com uma dieta que não é boa para a saúde", constata Epifânio.  

Alerta para pessoas com diabetes

Apesar da dieta 5/2 poder diminuir os níveis de açúcar no organismo e envolver a restrição de carboidratos, ela não é recomendada para pessoas com diabetes. "Ela é proibida para este grupo, pois seguindo cardápios de 500 calorias, os pacientes correm o risco de sofrer uma hipoglicemia severa", conta Epifânio. 

A dieta correta

A melhor maneira de emagrecer não é com dietas da moda como a 5/2. O correto é fazer uma restrição calórica não tão brusca. "A orientação é comer mais vezes ao dia com menos volume", diz Jobst. Invista em frutas, verduras, vegetais, cereais integrais e em carnes magras, como peixes e frango, e reduza o consumo de alimentos com açúcar refinado, industrializados e aqueles ricos em gorduras saturadas, como a carne vermelha.

Fonte: MInha Vida

Nenhum comentário:

Postar um comentário