quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Cuidados antes, durante e depois do Carnaval!

Carnaval: 4 dias de festa! Ritmo acelerado: muito gasto energético, suor excessivo, poucas horas de sono. Tudo isso requer cuidados com a alimentação para que as pessoas possam aproveitar bem a folia.

Antes do carnaval
Evite alimentos muito gordurosos. Uma alimentação mais leve acompanhada de ingestão de líquido (água, principalmente) vai ajudar o organismo a se preparar para a maratona, reduzindo o risco de desidratação, tonturas e até mesmo desmaios.
Durante o carnaval
Acrescente alimentos que sejam fontes de carboidratos: batata, mandioca, arroz e pães, que darão energia para a atividade intensa. Mas aqui vale ressaltar um detalhe muito importante: não valem alimentos fritos! Dê preferência aos alimentos cozidos, assados ou grelhados. Além disso, inclua bastante líquido (água, água de coco, sucos naturais) para hidratar e repor as perdas provocadas pelo suor, evitando, assim, desidratação.
Procure se alimentar pelo menos a cada 4 horas, evitando assim tonturas e até desmaios por hipoglicemia (queda do “açúcar” do sangue). Tenha sempre em mãos um alimento prático como barra de cereais ou frutas frescas ou secas (desidratadas) para serem consumidas como lanche rápido.
Nesse período do ano, ocorrem também muitos registros em pronto-socorros e hospitais do Brasil, com casos de pessoas com intoxicações alimentares e ingestão de alimentos mal armazenados e/ou estragados, que causam vômitos, diarréia, desidratação, mal-estar.
Por isso, os cuidados com a higiene também devem ser reforçados evitar a ingestão de produtos e alimentos contaminados que tragam riscos à saúde. Por meio de práticas simples e um controle adequado do que consumimos podemos evitar problemas gastrointestinais, infecções e intoxicações alimentares.
Para evitar intoxicação alimentar
  • Lavar as mãos antes de comer e depois de usar o banheiro;
  • Checar a temperatura dos alimentos – coisas geladas devem estar geladas e coisas que passaram por processo de cozimento devem estar inteiramente cozidas, sem pedaços crus;
  • Os alimentos que são consumidos em temperatura ambiente devem ser consumidos em até duas horas de exposição;
  • Verificar o cheiro e o gosto. Na dúvida, não coma;
  • Guardar os alimentos já preparados dentro da geladeira;
  • Cuidado com refeições à base de ovo, uma fonte em potencial para a transmissão da Salmonella, bactéria responsável por 50% dos casos de gastroenterites. Por isso, é importante que não consuma ovos mal cozidos ou crus e pratos realizados à base de claras e gemas cruas;
  • Lavar latinhas de refrigerantes ou outras bebidas com água corrente, esfregando bem a tampa com uma bucha e sabão, retirando todo o resíduo; e
  • Beber bastante líquido, de preferência água e sucos naturais, para hidratar.
Após o carnaval: uma alimentação detoxificante é bem vinda. Saiba mais!
E para finalizar, uma dica de extrema importância: Se ingerir bebida alcoólica, não dirija

Fonte: Univicosa

Sopa Emagrecedora e diurética

Ingredientes

· 1 cenoura
· 1 mandioquinha (batata-baroa) grande
· 1 chuchu
· 1 maço de cheiro-verde
· 1 xícara (chá) de vagem
· 2 colheres (sopa) de azeite
· 1 maço de espinafre
· 200 g de creme de tomate
· 1 berinjela
· 2 nabos
· 1 abobrinha
· 2 tabletes de caldo de carne com baixo teor de gordura

Modo de preparo

Lave, descasque e pique todos os ingredientes sólidos. Coloque todos os ingredientes juntos na panela de pressão e cozinhe até amolecer. Depois, é só saborear!
Esta sopa pode ser tomada no almoço e jantar por 3 dias seguidos, o desjejum somente com 1 copo de leite desnatado e 1 fruta, lanche somente 1 fruta e antes de dormir 1 iogurte light.
Faça isto e perderá peso rapidamente nestes 3 dias. Depois tem que ter outra orientação.
Evite fazer exercícios intensos nestes dias. Somente caminhada leve.
Experimente!
Esta receita dá 10 porções.
Fonte: Mdemulher

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Petisco de Lichia


Ingredientes:

  • Lichia descascadas e descaroçadas suficiente (ou use a em conserva)
  • Cream cheese light
  • Gergelim preto
  • Gergelim branco
  • Cebolinha fatiada fina Palitos de Madeira ( tipo churrasco).

Modo de preparo:

Descasque e tire os caroços das lichias com cuidado, pule esta parte se for usar a em conserva. Recheie cada unidade com o cream cheese light e feche com o palito. Em uma travessa, polvilhe a mistura do gergelim branco e preto e por cima vá colocando as lichias recheadas. Polvilhe por cima mais gergelim e a cebolinha fatiada. 

Calorias:

36 calorias por unidade.             
Fonte: MInha Vida          

Lichia



Litchi chinensis é o único membro do gênero botânico Litchi, pertencente à família Sapindaceae. A fruta litchia, lechia ou Lichia (Litchi chinensis Sonn), crescem em árvores frutíferas, cujas frutas são conhecidas como lichias ou uruvaias. 

É encontrada principalmente na China, Índia, Madagascar, Nepal, Bangladesh, Paquistão, sul e centro de Taiwan, ao norte do Vietnã, Indonésia, Tailândia, Filipinas, África do Sul, México e Brasil. 
A fruta é relativamente nova no Brasil entrando com força no país há cerca de quatro ou cinco anos, em regiões como o interior de São Paulo e de Minas Gerais. 

Vitamina C e compostos fenólicos

A lichia é excelente fonte de vitamina C, cada 100 gramas do fruto apresenta 71,5 mg da vitamina, o que ajuda a prevenir gripes e resfriados. Além de possuir ação antioxidante, auxiliando no combate de doenças crônico degenerativas, câncer e problemas de coração. 
A vitamina C ainda ajuda a controlar a taxa de colesterol no sangue e faz bem para a pele. Alguns trabalhos científicos também já apontaram que o consumo da polpa branca da Lichia, rica em flavonoides, pode prevenir o crescimento de células cancerosas. 

As antocianinas desempenham uma função farmacológica importante contra várias doenças, como cardiovasculares, doenças crônico degenerativas, câncer, inflamações, imunidade baixa e alergias. 
O pericarpo (casca) da lichia contém quantidades significantes de compostos fenólicos, antocianinas que são os principais polifenóis, indicando-a como um potente eliminador de radicais livres e possuindo uma forte atividade antioxidante utilizada na prevenção de uma série de doenças.  

Outros nutrientes

Destaca-se a quantidade do mineral potássio presente, apresentando 171 mg por 100 gramas da fruta, ajudando a manter a pressão arterial e a retenção de líquidos sob controle. 
Ainda podemos citar a presença de vitaminas do Complexo B na sua composição, tornando a lichia uma ativadora de metabolismo. Por ter uma ótima quantidade de líquidos na sua composição, a lichia contribui para a boa hidratação do organismo. 

Ajuda a queimar gorduras

Um trabalho científico realizado na Universidade de Hokkaido, no Japão, analisou a perda de gordura abdominal em voluntários que receberam extrato de lichia. Ao final de dez semanas, eles queimaram 15% a mais de gordura na região da barriga do que os participantes tratados com placebo, o médico Jun Nishihira, que realizou a pesquisa, concluiu que o efeito obtido se deve à cianidina presente na fruta. 

As poucas calorias da lichia são, em sua maioria, provenientes do carboidrato da fruta. Devemos lembrar que, para perder peso é necessário um plano alimentar pessoal, harmônico e atividade física incorporada a vida, só a lichia não faz milagre. 
Além disso, cada 100 gramas de lichia, entre 8 e 15 unidades, dependendo do tamanho, possui cerca de 65 calorias. É uma quantidade baixa. Por isso, a fruta é indicada para quem deseja emagrecer. 

Utilizada no tratamento de infecções intestinais

Outra pesquisa interessante, demonstrou que o Clostridium difficileé, que é a causa principal de infecções intestinais, cuja sintomatologia inclui desde diarreia, colite e perfuração intestinal, podendo levar o paciente a óbito, tem sua capacidade de causar doença reduzida com o consumo de lichia. 
A infecção é facilitada por uso abusivo de antibióticos, que reduzem a população de organismos benéficos da flora intestinal. O tratamento padrão é efetuado com os raros antibióticos aos quais a bactéria é sensível. Entretanto, a recidiva é muito alta e o desenvolvimento de "resistência genética" tem limitado o espectro dos antibióticos que podem ser utilizados. 
Informe da Organização Mundial de Saúde dá conta que a terapia antimicrobial padrão tem sua taxa de sucesso incrementada se for complementada por ingestão de probióticos. A leveduraSaccharomyces boulardiié encontradas sobre os frutos de lichia, tem fornecido excelentes resultados terapêuticos. O microrganismo sobrevive à exposição aos ácidos gástricos, colonizando o cólon durante o tratamento, sendo rapidamente eliminada do intestino ao final da administração. A levedura reduz a capacidade de C. difficileé de causar doenças, interferindo na produção ou eliminando suas toxinas, ou ainda liberando uma protease que bloqueia os receptores das toxinas. 
O maior benefício foi observado na redução do índice de retorno do quadro infeccioso após a cura inicial, o que ocorre em 64% dos casos, quatro semanas após o término do tratamento com antibióticos. Portanto, a lichia faz com que as bactérias não fiquem resistentes aos antibióticos, criando as "bactérias assassinas", grande problema enfrentado pela medicina contemporânea. 

Como consumir

 A melhor maneira de consumir a lichia é lavar bem a casca da fruta antes de abri-la, é a chamada higienização, que deve ser feita para evitar que impurezas contaminem sua polpa. É possível congelar a lichia para consumi-la ao longo do ano, mesmo por processo de congelamento lento a lichia não perde suas características de perfume e sabor.
Pelo congelamento lento a lichia pode ter sua textura ligeiramente alterada devido ao rompimento de suas fibras provocadas pelos cristais de gelo que são formados em seu interior, mas isso não muda em nada o seu paladar e nem seu valor nutricional. Quando submetida ao calor ou em contato com a luz, a lichia perde nutrientes sensíveis ao calor. Por isso, deve ser armazenada em locais frescos e escuros e, de preferência, ser consumida in natura. 
Para nossa sorte e saúde, é mais fácil encontrar a lichia nas feiras, varejões e nos supermercados no início do ano, é nessa época que as frutas estão mais doces e baratas. Isso contribuiu para que o preço da lichia baixasse. Antes, ela era encontrada apenas como produto importado. A lichia é rica em nutrientes e um ótimo alimento funcional. 
Fonte: MSN

Crepe com brócolis e peito de peru

Molho

·                                 1/2 Xícara(s) maionese HELLMANN'S light
·                                 4 Colher(es) de sopa leite desnatado
·                                 3 Colher(es) de sopa ketchup HELLMANN'S

Massa

·                                 1 Xícara(s) leite desnatado
·                                 2 Unidade(s) ovos
·                                 1 Xícara(s) farinha de trigo
·                                 1/2 Colher(es) de chá sal

Recheio

·                                 1 Colher(es) de sopa azeite de oliva
·                                 200 Grama(s) brócolis picado
·                                 1/2 Colher(es) de chá sal
·                                 4 Colher(es) de sopa uva passa
·                                 100 Grama(s) peito de peru light defumado
·                                 3 Colher(es) de sopa castanha-de-caju picada
·                                 1/2 Xícara(s) maionese HELLMANN'S light
·                                  
·                                 Molho – Modo de Preparo
·                                 1.Em uma tigela média, coloque a maionese HELLMANN’S light, o leite, o ketchup HELLMANN’S e misture.
·                                 2.Reserve.

Recheio

·                                 1.Em uma panela média, aqueça o azeite e refogue os brócolis por 5 minutos, ou até ficarem macios.
·                                 2.Junte o sal, as uvas passas, o peito de peru e as castanhas.
·                                 3.Misture e retire do fogo.
·                                 4.Acrescente a maionese HELLMANN’S light e misture delicadamente.
·                                 5.Coloque uma porção de recheio sobre cada crepe e dobre-o duas vezes.
·                                 6.para uma travessa e sirva-os acompanhados do molho reservado.

Variação

·                                 1.Se preferir, substitua as uvas passas e as castanhas por queijo frescal cortado em cubos pequenos.

Massa

·                                 1.Bata no liquidificador o leite, os ovos, a farinha e o sal por 1 minuto ou até que a massa fique levemente cremosa e homogênea.
·                                 2.Deixe descansar por 10 minutos.
·                                 3.Aqueça uma frigideira média (15 cm de diâmetro) antiaderente e coloque uma porção da massa suficiente para formar uma camada fina que cubra o fundo da frigideira.
·                                 4.Frite de um lado e vire para fritar o outro.
·                                 5.Passe para um prato e continue a operação até finalizar a massa.
·                                 6.Reserve.
Esta receita dá 10 porções.

 Fonte: Recepedia.com

domingo, 26 de janeiro de 2014

Sete cuidados garantem férias saudáveis

Férias é tempo de relaxar. Mas isso não significa deixar de lado cuidados essenciais com a saúde e a alimentação. "Manter a dieta, escolher bem os seus alimentos e dormir bem devem aparecer entre as suas prioridades", afirma o nutrólogo Roberto Navarro. O especialista, no entanto, dá espaço para alguns deslizes. Só não dá para passar as férias inteiras nos exageros. O corpo pode sofrer com essas alterações bruscas de rotina e dar trabalho para retomar o ritmo normal ou, pior ainda, sofrer com a baixa imunidade. A seguir, uma equipe de especialistas ensina como você faz para aproveitar os dias de folga sem prejudicar a saúde ou alimentar preocupações exageradas. 

Seu organismo sente as mudanças 
Se as mudanças não forem bem planejadas, seu organismo pode sofrer vários tipos de desequilíbrio. "A falta de atividade física e os excessos na alimentação levam ao aumento de insulina circulando no sangue. A curto prazo, isso provoca o aumento de peso e, sem o controle adequado, casos de diabetes", afirma o nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Brasileira de Nutrologia. O cuidado é para que as mudanças sejam positivas, com horas a mais de sono e de descanso, além de mudanças para tornar a alimentação mais saudável. 

Comer fora 
A nutricionista Andréia Ceschin, especialista do 
Minha Vida, afirma que a variedade de opções dos restaurantes não deve ser vista como uma ameaça à dieta. "O melhor é buscar um restaurante por quilo, self-service, com muitas opções de salada, legumes e grelhados". Planeje seu prato antes de montá-lo e evite pegar pequenas porções de tudo o que é oferecido, cuidando para restringir ao máximo o consumo de frituras

Acordar tarde e pular o café da manhã 
A primeira refeição do dia é a mais importante, por isso nunca deve ser deixada de lado. "O organismo tem o dia inteiro pra metabolizar o café da manhã. Você ganha mais energia e disposição com uma refeição balanceada", afirma o nutrólogo. O especialista recomenda compor, especialmente, o jantar com uma salada e uma proteína, como uma carne ou ovo. E nada de exageros: o metabolismo do jantar acontece, em parte, durante o sono. Nesta fase, todas as funções são mais lentas e a digestão pode ser prejudicada.  

Protetor solar na sombra 
A dermatologista Flávia Toledo Piza, diretora do espaço Guedala, recomenda o uso de protetor solar com FPS 15, no mínimo, a cada três horas. "Muitos ambientes na sombra refletem os raios ultravioletas. Por isso, mesmo que a pele não sofra com as queimaduras, há o risco de envelhecimento precoce".  

Barraquinhas de comida 
É melhor evitar o consumo de alimentos de barraquinhas e ambulantes. Normalmente, nenhum dos dois oferece higiene ideal ou tem preocupação adequada com a conservação dos alimentos. A maionese, por exemplo, deve ficar na geladeira e não em temperatura ambiente. E o manuseio dos alimentos pede luvas e toucas descartáveis, nem sempre usadas. "Muitos desses alimentos ficam em contato com a poluição, fumaça do trânsito e insetos, o que pode gerar contaminação e levar a uma intoxicação alimentar, cujos sintomas mais comuns são a diarréia, os vômitos e as dores abdominais", afirma a nutricionista Andréia.  

Consumo de álcool na medida 
Uma dose de bebida alcoólica por dia pode ser ingerida sem lesar o sistema digestivo. No caso dos destilados, uma dose são 30 ml. Para os vinhos, a medida é uma taça pequena e uma lata é sua cota de cerveja (300ml). O nutrólogo Roberto Navarro enfatiza que a cerveja tem muitas calorias e deve ser evitada se você quer emagrecer. Uma dica é escolher os dias de festa para ingerir bebidas alcoólicas, e procurar alternar os drinks com copos de água ou sucos, reduzindo naturalmente o consumo de álcool. 

Depois de atacar a geladeira 
O nutrólogo Roberto Navarro frisa que, ao comer e em seguida dormir, muita glicose fica armazenada. Quando isso acontecer, entretanto, o ideal é começar o dia seguinte com um café da manhã balanceado e a prática de exercícios físicos, estimulando o organismo a gastar a energia acumulada e acelerando o metabolismo.  


Fonte: MSN

Carne de porco pode apresentar calorias e colesterol em baixas quantidades

A carne de porco já foi tão vilanizada, que até na Bíblia seu consumo era proibido, pelo menos no Antigo Testamento. Apesar de no texto sagrado as alegações serem místicas, o real motivo era a quantidade de doenças que esse alimento poderia passar. Por sorte, isso hoje é passado. "Acarne de porco hoje passa por rigorosos processos de produção e higiene. Com o cruzamento genético, associado a esse controle sanitário, ela voltou a ter seu lugar de destaque no grupo das proteínas", explica a nutricionista Nicole Trevisan, da ADJ Diabetes Brasil.

Isso foi aliado à nova alimentação dos suínos, que mudou para melhor. "Eles anteriormente eram alimentados com restos de comida, e agora recebem ração equilibrada, com quantidades adequadas de macronutrientes, e em certas marcas até há a presença de antioxidantes e sequestradores de toxinas", explica Israel Adolfo, nutricionista do esporte de São Paulo. Mas para garantir tudo isso, é preciso verificar sempre a procedência do alimento, inclusive o carimbo da vigilância sanitária. 

A carne suína hoje é uma boa opção de carne vermelha. Apesar da cor clara, ela entra nessa categoria por causa da concentração de hemoglobina, que mesmo sendo menor do que no tipo bovino, ainda é considerada alta. Pena que o estigma de inimiga da saúde ainda continue... Religiosos ou não, muitos ainda acreditam que a carne suína é rica em gorduras e colesterol, características que agora fazem parte do passado desse alimento - desde que você saiba escolher os cortes mais saudáveis e capriche no modo de preparo. O lombo de porco, por exemplo, apresenta menos quantidade de colesterol que o filé de frango. Se você ainda não está convencido, comparamos essa iguaria com as carnes de boi e frango, para que ela possa finalmente ser absolvida na inquisição da cozinha. Confira!


Ótima fonte de proteínas

Nesse primeiro quesito, a carne de porco é campeã, mas principalmente pela qualidade. "Estudos mostram que a carne suína possui maior conteúdo de aminoácidos essenciais (aqueles que nosso corpo não produz), como por exemplo, leucina, lisina e valina. Estes aminoácidos podem auxiliar o organismo na manutenção do sistema imunológico", explica Karina Valentim, nutricionista da PB Consultoria em Nutrição. Porém, quando o assunto é quantidade, o lombo assado perde apenas para o peito de frango assado, enquanto o primeiro tem 28 gramas a cada 100 g de carne, o segundo apresenta 31 g para a mesma quantidade. Já a alcatra, nessa categoria, apresenta o valor 27 gramas, apenas um pouco a menos. 

Porco também pode ter cortes magros

É claro que em todos os tópicos, tudo depende do tipo de corte. E alguns tipos de carne suína são bem pouco calóricos, por incrível que pareça para muita gente. Vamos aos números: a bisteca suína apresenta 164 kcal a cada 100 gramas do alimento. Já o corte bovino mais magro é o contrafilé sem gordura, que apresenta 131 kcal na mesma quantidade. Porém, a alcatra já tem muito mais energia: 234 kcal. O frango, no entanto, ganha de todas, o peito sem pele é a carne menos calórica de todas, com 119 kcal a cada 100 gramas. Vale ressaltar que esses valores calóricos não consideram o modo de preparo do alimento, portanto a melhor forma de garantir que o corte suíno fique mais saudável à mesa são as preparações assadas, grelhadas e cozidas. Evite as versões fritas, que aumentam o valor calórico da carne. Quando é feita com óleo, por exemplo, a bisteca de porco soma 311 kcal, um aumento considerável. E nem todos os cortes do porco são liberados. O toucinho, por exemplo, contém 593 kcal a cada 100 gramas. 

Colesterol: evite os cortes mais gordos

De acordo com a nutricionista Karina Valentim, alguns cortes de carne de porco lideram o ranking quando o assunto é menos colesterol. O lombo suíno está empatado com o filé-mignon bovino, ambos apresentam 55 mg de colesterol a cada 100 gramas de carne. Logo em seguida vem o filé de frango sem pele, com 59 mg, assim como o contrafilé sem gordura. "Porém, o teor de colesterol da costela suína e do toucinho é maior que todos os cortes de carne bovina, sendo assim, estes cortes não seriam indicados para o consumo cotidiano", alerta a especialista. Já no quesito gorduras, a carne de frango é que as possui em menor quantidade. 

Composição nutricional

No caso de nutrientes como vitaminas e minerais, o porco também apresenta mais vantagens. "A carne suína possui maior teor de vitamina B1 (tiamina), vitamina B3 (niacina) e vitamina B8 (biotina) comparada à carne bovina", aponta a nutricionista Karina. Por outro lado, a carne bovina tem teores maiores de vitamina B12, aquela que só encontramos em fontes animais, e o frango é rico em vitamina B5. Na questão mineral, a carne de boi tem mais zinco, ferro e potássio, seguida pela carne de porco e só depois a de frango. 

Maciez e preparo

Não importa o tipo da carne, todas elas devem ser feitas preferencialmente cozidas, assadas ou grelhadas. Porém, o nutricionista Israel Adolfo considera a suína a carne de preparação mais difícil. "A carne que precisa de melhor cozimento é a de porco, por isto considero a de preparo mais complicado", explica o especialista. Já a maciez varia não só entre os cortes, mas também de animal para animal, mesmo que sejam da mesma espécie. Karina ensina um truque para qualquer uma delas: "para deixar o grelhado mais suculento recomenda-se que não aperte a carne na panela, deixe selar de um lado, vire e deixe selar do outro, para que a carne não perca seu suco interior e fique macia". 

Ingestão em excesso

As proteínas quando consumidas em quantidades muito grandes podem trazem problemas ao organismo, de acordo com Nicole Trevisan. Mas entre os três tipos de carne, a mais perigosa acaba sendo a proveniente do boi. "Estudos mostram que as carnes bovinas possuem maior teor de gordura intrínseca quando comparada a outras carnes. O consumo desta gordura está associado a um maior risco de doenças cardíacas", explica Karine Valentim. Mas ela mesma alerta que no lugar de cortá-la de vez do cardápio, o ideal é limpar bem as peças e tirar toda a gordura antes do preparo. 

Consumo recomendado

Para Israel Adolfo, é muito importante consumir carne, já que ela será fonte de proteínas de alta qualidade e vitaminas como a B12. Mas o consumo deve ser distribuído ao longo da semana. "As carnes bovinas e suínas, por apresentarem um teor de gordura maior, devem ser consumidas no máximo de 3 vezes na semana. Nos outros dias é importante que se faça um rodízio, alternando o consumo de peixes, frangos e ovos, como fonte proteica", ensina a nutricionista Karina. 


Fonte: MSN

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Receitas ricas em ômega 3

SUCO DE AGRIÃO E CHIA

INGREDIENTES:

½ laranja média sem casca
250 ml de suco de tangerina 
2 talos de agrião 
1 colher (sobremesa) de semente de chia 
1 colher (chá) de mel 

Modo de Preparo [

Retire o excesso de bagaço de ½ laranja média sem casca e sem sementes e corte-a em cubos. Bata a laranja no liquidificador com o suco de tangerina, o agrião limpo e picado e a semente de chia até ficar uma mistura homogênea. Coloque o mel e cubos de gelo. 

Rendimento: 1 porção grande 

Valor nutricional (por porção) 

Valor calórico: 197,5 kcal 
Proteína: 4,8 g 
Carboidrato: 35,1 g 
Lipídeo: 4,1 g

fONTE: MSN