domingo, 18 de agosto de 2013

Compare os nutrientes e os benefícios de 14 chás

Chás quentinhos são muito bem-vindos quando o termômetros despencam. Para aproveitar as vantagens terapêuticas que eles fornecem, no entanto, é preciso saber a forma correta de preparo. "Desligue o fogo assim que a água começar a ferver e acrescente duas colheres de sopa para um litro ou duas colheres de chá para cada 250 ml. Abafe por três a cinco minutos e coe", explica a nutricionista Flávia Cyfer, do Rio de Janeiro. Ela ainda aconselha a armazenar sempre na geladeira ou na garrafa térmica e jamais reaquecer a bebida, porque parte de suas propriedades serão perdidas. Confira abaixo os benefícios de 14 chás diferentes e escolha o seu preferido! 



Capim cidreira
Essa erva é aliada do 
sistema digestivo e ainda ajuda a aliviar gases. "É um chá ótimo para ser tomado depois das refeições por pessoas que tem problemas de digestão", conta a nutricionista Flávia Cyfer. A nutricionista Bruna Murta, da Rede Mundo Verde, também lembra que esse chá serve de calmante, como se fosse um sedativo natural.
Camomila
Também de ação calmante, a camomila é boa para combater ansiedade e insônia e tem sido muito usada para aliviar a enxaqueca. "Essa opção é muito indicada no período da TPM, já que ajuda a amenizar cólicas, além da ação calmante", conta a nutricionista Bruna Murta. A nutricionista Flávia Cyfer dá outra dica: "A pessoa que quiser dormir melhor à noite pode misturar uma colher de camomila e outra de erva cidreira, para um efeito sedativo melhor".  ´

Hortelã 
Essa folhinha de aroma revigorante serve como antiparasita e antifúngica, ou seja, ajuda a matar bactérias ruins, principalmente do intestino, e auxilia pessoas que estão com complicações de gases. A nutricionista Bruna Murta acrescenta que ela é ótima para melhorar a 
digestão, combatendo azias.  

Alecrim
"É um digestivo excelente, melhor ainda do que a hortelã", conta a nutricionista Bruna Murta. O alecrim também é muito usado para ajudar pessoas que querem controlar o peso, pois aumenta a sensação de saciedade. 

De acordo com a nutricionista Flávia Cyfer, esse chá ainda tem ações antiespasmódica e anti-inflamatória - boas para cólica renal e menstrual -, ação antifúngica - ótima para ajudar a mandar embora o fungo cândida do organismo - e ação desintoxicante. "É um verdadeiro tônico para o fígado", comenta a profissional. 

Erva doce 
O aroma dessa erva é muito usado como forma de relaxante. O chá, além de propiciar esse benefício, também ajuda no combate a cólicas e gases, além de melhorar a digestão. 

Chá mate 
Preferido de muitos, o chá mate tem ação termogênica e antioxidante, bom para acelerar o metabolismo e evitar o envelhecimento precoce. É preciso um cuidado, apenas, com o seu poder estimulante, por conter cafeína. "Pessoas com hipertensão precisam evitar exageros, porque o chá mate aumenta a circulação e ainda pode irritar ainda mais a parede do estômago de quem tem gastrite", lembra a nutricionista Bruna Murta. 

Chá de canela
A canela pode ser uma ótima aliada no 
controle de diabetes. A nutricionista Bruna Murta explica que ela ajuda na redução da glicemia, regulando o açúcar no sangue. Além disso, a nutricionista Flávia Cyfer lembra que ela ajuda a diminuir a vontade de comer doces e melhora a circulação. 

Um estudo, realizado pelo 
Kansas State University, nos Estados Unidos, constatou que consumir meia colher de sopa por dia de canela ajuda a regular o colesterol. Os pesquisadores acreditam que tal redução é resultado da ação dos antioxidantes, que ajudariam a eliminar parte da gordura ruim que ingerimos com maior rapidez. 

Chá verde
Esse é mais um chá campeão. "É desintoxicante, ajuda a fortalecer o sistema imunológico, previne problemas cardiovasculares por controlar o colesterol e ainda tem vários princípios ativos que ajudam na prevenção do câncer", afirma a nutricionista Bruna Murta. 

Flávia Cyfer complementa as vantagens dessa bebida: ajuda a combater cáries - basta fazer bochechos com ela - e serve de protetor solar interno, ajudando a proteger a pele contra raios ultravioletas. Tomar o chá, no entanto, não dispensa o uso do protetor solar externo. 

O chá verde também é muito famoso pela ação termogênica, ou seja, acelera o metabolismo na queima de gorduras e pode contribuir para quem quer perder os quilos extras. Mas vale lembrar que a bebida não é milagrosa e nem ajuda a emagrecer sozinha - sempre é preciso aliar uma dieta equilibrada com exercícios físicos.  

Chá de hibisco
Segundo a nutricionista Flávia Cyfer, o hibisco ajuda no controle do colesterol e é muito diurético, capaz de fazer uma varredura de toxinas no organismo. "Ele ajuda a eliminar gordura e pode ser uma boa opção para hipertensos, porque tem menos cafeína que o chá verde, mas benefícios semelhantes", conta a profissional.

A nutricionista Bruna Murta explica que o fator que torna o chá de hibisco aliado do combate ao excesso de peso é a ação anti-inflamatória. "A bebida ajuda a diminuir a inflamação da obesidade, que é considerada um estado inflamatório do corpo", afirma. 

Chá de gengibre 
"O gengibre é um dos melhores anti-inflamatório que temos na natureza", diz a nutricionista Flávia Cyfer. Ele também atua no sistema digestivo contra cólicas e gases e ajuda no combate à celulite, tão indesejada pelas mulheres. A nutricionista ainda indica esse chá para combater enjoos e náuseas, principalmente em gestantes, que não podem usar muitos remédios durante a fase da gestação.  

Chá de limão
Além de a fruta ser rica em vitamina C, a nutricionista Flávia Cyfer conta que ela tem ação alcalinizante, ou seja, ajuda a deixar o pH do sangue dentro do nível alcalino, que é como ele deve ficar. "Com esse nível estabilizado, não há perda desnecessária de nutrientes e todos os sistemas do corpo atuam da forma correta, garantindo saúde plena", diz a profissional. 

O conselho de Flávia é fazer o chá junto com a casca, porque ela tem uma ação muito forte de desintoxicação do organismo.  

Maracujá
O maracujá já é famoso por ajudar a acalmar os nervos. As nutricionistas indicam esse chá para combater ansiedade, estresse, insônia, irritação e agitação.  

Maçã 
A fruta também tem ação calmante, além de ótima para ajudar na digestão. A nutricionista Flávia Cyfer também indica que ela é diurética, com efeito laxante.  

Chá de alfazema
Mais um chá que ajuda a aliviar cólicas. De propriedade calmante e bactericida, a alfazema também é muito usada para amenizar dores de cabeça.


Fonte: Minha Vida

Entenda as propriedades dos suplementos alimentares

Com objetivo de ganhar massa muscular, turbinar uma dieta de má qualidade ou acelerar o metabolismo, muitas pessoas complementam a alimentação com suplementos. Eles têm a propriedade de repor calorias e também proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, minerais e fibras, dependendo da necessidade. Diversos tipos de suplementos alimentares podem ser encontrados no mercado, cada um com a sua finalidade e dosagem.
Entre os mais procurados pelos atletas ou por quem pratica esporte com frequência estão os repositores de minerais e água, fontes de carboidratos, proteínas, aminoácidos e lipídios, entre outros. 'O ideal é consumir o suplemento até duas horas depois da atividade física, pois é nesta “janela” que nosso metabolismo aproveita melhor estes nutrientes para que sejam utilizados no ganho de performance como os de massa muscular e efeito anabólico', disse o nutrólogo André Veinert, da Clínica Healthme Gerenciamento de Perda de Peso.
Quem pratica atividade física apresenta diversas reações metabólicas que são necessárias para gerar energia na hora do exercício, e essa energia precisa ser restituída. 'O uso de suplementos pode potencializar o desempenho durante o treinamento, modificar os componentes da composição corporal, como massa muscular e gordura, além de contribuir para a saúde”, explica Veinert.
Os suplementos não são indicados para quem não faz exercícios físicos. “Se for consumido corretamente, o suplemento tem a finalidade de aumentar a quantidade de proteínas no corpo, que vão se associar às fibras musculares, mas só fazendo atividade física é possível notar o ganho de massa muscular”, disse o nutrólogo. Ele alertou: 'Antes de comprar, é fundamental buscar ajuda médica e profissional para uma avaliação e para que ele indique a quantidade certa a ser consumida'.



Proteicos 
Indicados para completar a ingestão proteica da dieta, os suplementos proteicos devem ser consumidos antes e logo após o treino. Podem ser encontrados em pó, gel ou barra. Fazem parte do grupo a Whey Protein, a Albumina, a Caseína e o Isolado Proteico de soja.

Polivitamínicos e minerais
Eles são indicados para as pessoas que têm carência em vitaminas e minerais no dia a dia. Vale ressaltar que esse tipo de suplemento, se consumido em excesso, pode causar danos à saúde. “No caso das pessoas que consomem suplementos proteicos para ganhar massa muscular sem nenhuma orientação, isso pode ocasionar o ganho de massa gorda (gordura), por exemplo. Além de acarretar problemas nas funções dos rins e do coração e outros efeitos indesejados como o suor excessivo, insônia, dor e cansaço e aceleração do batimento cardíaco”, alerta Veinert. Entre os exemplos estão Artrotabs, Redvit e Medivita.
Além disso, vale lembrar que qualquer plano de treino e dieta deve se embasar em três pilares essências: treinamento, alimentação e descanso. Ou seja, uma boa noite de sono e intervalos regulares entre os treinos também são fatores essenciais para um bom desempenho e bons resultados.

Hipercalóricos
Eles são compostos de carboidratos, proteínas e lipídios, além de vitaminas e minerais. Encontrados em pó ou líquido, os compensadores devem ser consumidos por atletas que apresentam limitações na dieta. Como exemplo de suplementos hipercalóricos estão Massive Fast Bodygenics e Body Mass/Action.

Repositores 
São bebidas esportivas, como isotônicos (como Gatorade, por exemplo), e têm o objetivo de repor água, eletrólitos e carboidratos de forma mais rápida, evitando a desidratação de uma atividade intensa e longa.

Energéticos
Podem ser usados antes, durante ou após treinos e provas. Os energéticos fornecem principalmente carboidratos (pelo menos 75% das calorias) e são encontrados em pó (como guaraná, por exemplo) ou gel.  

Creatina
A creatina é produzida no nosso organismo e pode ser obtida também através do consumo de carnes. “Estudos mostram que seu uso como suplemento pode auxiliar na melhora do desempenho em exercícios de alta intensidade, além de fornecer uma recuperação mais rápida e contribuir para o aumento de massa muscular e força”, destaca o nutrólogo André Veinert. Como exemplo temos a Creatina Probiótica.

Aminoácidos 
Eles fazem parte do grupo de suplementos indicados para aumento da massa muscular. Como exemplo dos BCAAs (nome dado aos aminoácidos da cadeia ramificada Leucina, Isoleucina e Valina). Os BCAAS são indicados para recuperação muscular e para exercícios de longa duração ou alta intensidade.

Termogênicos
São ricos em substâncias que aceleram o metabolismo como cafeína, guaraná, citrus aurantium ou inositol. Além disso, contribuem na perda de peso e de gordura corporal. Entre os termogênicos naturais estão a aveia, brócolis, couve-flor, damasco, gengibre, limão ou vinagre, maçã, pera, repolho, canela, pimenta, entre outros. Entre os artificiais estão o Arnold Nutrition e Oxylin Pro.

Antioxidantes
Os suplementos ricos em nutrientes antioxidantes ajudam na limpeza do organismo. Ideais para quem pratica atividade física e acaba liberando muitos radicais livres que são responsáveis pelo envelhecimento precoce. Exemplos de antioxidantes naturais são o Extrato de Alecrim e o Tocoferól (Vitamina E) e os antioxidantes artificiais são o BHA, BHT e o TBHQ.

Fonte: Tempo de Mulher



Fissura por doces pode ser dependência?

Muitas mulheres comem doces afirmando que isso as acalma em situações como a TPM e estresse. Mas até que ponto essa afirmação é verdadeira? Para o nutricionista Gabriel Cairo Nunes, especialista em terapia nutricionista e transtornos alimentares pela USP, há vários mecanismos para isso ocorrer e o mais conhecido é a Tensão Pré-Menstrual, que leva a mulher a uma ansiedade de diversos graus desde leves a exacerbados. "A ansiedade faz com que a pessoa não observe sua alimentação e consequentemente ela quer comer algo que lhe causa conforto e assim chegamos aos doces. Não compreender a saciedade 'abre as portas' para a gula", explica Gabriel.
O estresse pode estimular essa fissura por doces em mulheres provocando a Dependência de Substâncias Doces (DSD). A conclusão faz parte da dissertação de mestrado "Estresse, consumo de açúcares, dependência de substâncias doces, e níveis plasmáticos de hormônios reguladores do apetite em mulheres", realizada por Danielle Macedo, Mestre em estresse e consumo alimentar pela Universidade de São Paulo (USP). A conclusão é que mulheres estressadas têm sete vezes mais chances de desenvolver fissura por doces do que mulheres sem estresse. Segundo Danielle, na ausência do doce, as mulheres relataram agitação, crise de ansiedade, fraqueza e até mesmo diarreia.
Essa dependência por doces ou outros alimentos também pode estar relacionada à chamada "alimentação emocional", onde a pessoa come mesmo sem fome em resposta a determinadas emoções. As consequências disso são o ganho de peso e o "efeito sanfona", onde a pessoa alterna períodos onde engorda e emagrece com frequência. A ansiedade e o estresse lideram os fatores responsáveis pelo descontrole alimentar e sensações como tristeza, raiva ou culpa não melhoram depois que comemos.

Fonte: MSN