sábado, 17 de agosto de 2013

BANANA VERDE E SEUS BENEFÍCIOS

Controla e previne o diabetes

De acordo com o nutricionista Israel Adolfo, de São Paulo, a farinha de banana verde é uma aliada para pessoas com diabetes por ser um alimento de baixo índice glicêmico. "Isso significa que a quantidade de glicose que esse alimento libera no sangue ao ser digerido ocorre de forma lenta e gradual, mantendo os níveis de glicose no sangue controlados", explica. Por conta disso, o organismo preciso liberar uma quantidade menor de insulina para que a glicose seja corretamente absorvida pelas células, contribuindo para a prevenção do diabetes e ajudando no controle de quem já possui. 

Melhora o trânsito intestinal

Pelo fato de ser digerida apenas no intestino delgado, o amido resistente da farinha é suscetível à fermentação pelas bactérias do colón. "Esta fermentação resulta na formação de ácidos graxos de cadeia curta (AGCC), que possuem um papel muito importante na nutrição das células intestinais", afirma o nutricionista Israel. Dessa forma, a farinha de banana verde estimula o desenvolvimento da flora intestinal, melhorando o seu funcionamento, ajudando na digestão e prevenindo problemas como prisão de ventre.  

Ajuda a evitar câncer de intestino

O amido resistente presente na farinha de banana verde é digerido pelo nosso corpo como uma fibra insolúvel, e como tal auxilia no trânsito intestinal. "Ao melhorar o funcionamento do intestino, também atuamos no tratamento e prevenção de quadros como diarreia e constipação, além de prevenir o desenvolvimento de doenças como o câncer de intestino", afirma o nutricionista Israel. 

Dá saciedade

"Por atuar como uma fibra, o amido resistente atrasa o tempo de absorção dos nutrientes pelas células intestinais, o que traz uma maior sensação de saciedade", explica o nutricionista Ricardo Zanuto, de São Paulo. Para quem está de dieta, a farinha de banana pode ser uma aliada, já que essa saciedade adia a fome e evita os lanches fora de hora.  

Fortalece a imunidade

Pouca gente sabe, mas uma flora intestinal funcionando tem um importante papel na prevenção de doenças. De acordo com a nutricionista Cristina Grandjean, do Spa Fazenda Igaratá, em São Paulo, ao estimular o crescimento da flora intestinal benéfica, você intensifica sua capacidade de combater bactérias que entram em nosso organismo por meio da alimentação. "O amido resistente serve como alimento para as bactérias do intestino, que dessa forma se reproduzem com mais facilidade e ajudam a estimular o sistema imunológico." 

Reduz os níveis de colesterol

Para entender o mecanismo de ação da farinha de banana verde na redução do colesterol, primeiro é preciso saber que muito do colesterol presente em nosso corpo é produzido pelo próprio fígado, para ajudar na digestão de gorduras. "Depois de ser usado na digestão dos alimentos, ele volta para o fígado, onde deve ser reabsorvido para produzir uma nova bile", explica o nutricionista Israel. Se a flora intestinal não estiver funcionando como deveria, o colesterol não é absorvido e vai para a corrente sanguínea, elevando os níveis da substância no sangue. "A farinha de banana verde reduz a produção de colesterol pelo fígado e ainda auxilia na sua eliminação, impedindo que ele se acumule no sangue, diminuindo o risco de doenças cardiovasculares." 

Alivia os sintomas da TPM

A banana é rica em vitamina B6 e triptofano, substâncias necessárias na síntese de serotonina, um neurotransmissor que promove sensação de bem-estar. "Por conta disso e do seu teor de fibras, a farinha de banana melhora o humor e ajuda a diminuir ou até eliminar o inchaço e as cólicas", explica a nutricionista Cristina. 

Ajuda na prevenção da osteoporose

O amido resistente da farinha diminui o pH intestinal quando digerido, favorecendo a absorção de alguns nutrientes, entre eles o cálcio. "Se aliarmos o consumo adequado de fibras e cálcio, facilitaremos a absorção desse nutriente, contribuindo para a prevenção da osteoporose", diz o nutricionista Israel. "Além disso, a banana é rica em fósforo, um mineral importante para a formação da matriz óssea que, consequentemente, auxilia no fortalecimento dos ossos", completa Ricardo Zanuto.  
fONTE: MSN


Sete maneiras de definir a barriga sem abdominais

 A competição é acirrada: de um lado, a vontade em conseguir o abdômen definido. Do outro, a preguiça em encarar o abominável sobe e desce dos abdominais. Entre um e outro, ficam você e a culpa por não dar um fim nessa situação. "Mas existem outras maneiras de definir o abdômen, ganhando tônus e alcançando a hipertrofia dos músculos", afirma o professor Diogo Cestari de Aquino, especialista em fisiologia do exercício e reabilitação cardíaca. É importante ressaltar que não existe um único exercício capaz de realizar esse objetivo. Para tonificar o abdômen, é importante conciliar exercícios de fortalecimento com sessões de treinamentos aeróbios, para diminuir a porcentagem de gordura. Além disso, é preciso trabalhar o fortalecimento e o alongamento dos músculos que mantém a postura equilibrada.


Controle da respiração

O controle da respiração durante a realização de outros exercícios físicos tem como principal objetivo a estabilização do movimento. Por isso, a respiração em si não traz modificações na estética e no fortalecimento da parede abdominal. No entanto, para um indivíduo destreinado, esse estímulo pode ser suficiente para obter pequenas melhorias nesses músculos, como a diminuição da flacidez.

Caminhada e corrida

Os dois exercícios são excelentes aliados na definição dos músculos abdominais. Para conquistar a definição muscular desejada, três fatores são de extrema importância: 

- hipertrofia dos músculos abdominais 
-diminuição da porcentagem de gordura 
-boa postura 

A corrida e a caminhada são excelentes aliadas na diminuição da porcentagem de gordura, porque queimam calorias. 

Boa postura

Ela é fundamental para eliminar a barriga. A postura inadequada pode ocorrer por um desequilíbrio muscular, evidenciado pela fraqueza da parede abdominal e pelo encurtamento da musculatura vertebral lombar e flexores do quadril. Associado a esse quadro, observa-se aumento da lordose lombar, causa frequente de quadros de lombalgia. Por isso, o fortalecimento e o alongamento das musculaturas favorecem a manutenção ou a melhora do alinhamento postural. 

Aulas de yoga

As aulas de yoga podem ajudar na definição do abdômen. Além das técnicas respiratórias que promovem o trabalho dos músculos abdominais profundos, inúmeras posições da prática solicitam fortemente o trabalho abdominal para a estabilização dos movimentos, contribuindo para o fortalecimento da parede abdominal. 

Pilates

Os exercícios praticados no Pilates são excelentes aliados na definição da região. Em todos eles, o principio básico é a ativação dos músculos profundos do abdômen, promovendo a correta respiração, a estabilização do centro de equilíbrio e a melhora postural. Além disso, o trabalho dos músculos superficiais do abdômen é extremamente solicitado na execução de inúmeros movimentos, contribuindo para a melhora da definição muscular.  

Aulas de spinning

As aulas de spinning podem favorecer o abdômen por auxiliarem na manutenção da composição corporal ou na diminuição da porcentagem de gordura. Assim como a corrida e a caminhada, trata-se de uma atividade aeróbia e que, por isso, ajuda na queima de gordura. Mas, por causa da posição sentada, é importante observar a postura e trabalhar, em conjunto, exercícios para melhorar o equilíbrio postural. 

Alongamento

Apesar de não atuar de forma significativa na diminuição da porcentagem de gordura ou no fortalecimento abdominal, as aulas de alongamento podem auxiliar na melhora da definição muscular. Isso porque esses movimentos promovem o equilíbrio postural, fator extremamente importante também para a estética. 

Tonificação ou hipertrofia?

A diferença entre o trabalho de tonificação e hipertrofia muscular não está na modificação dos exercícios, e sim na intensidade e volume de trabalho a ser realizado. Para priorizar a hipertrofia, a carga (intensidade) de trabalho deverá ser maior, portanto o volume (repetições) total diminui. Em trabalhos de tonificação muscular, o volume total de trabalho é aumentado, portanto a carga de trabalho fica diminuída (em relação a um treinamento para hipertrofia). Vale lembrar que, para qualquer um dos objetivos, as últimas repetições devem ser realizadas com dificuldade. 

Fonte: MSN

O que é a Lipocavitação?

lipocavitação é um tratamento estético que utiliza o ultrassom para reduzir a gordura localizada em qualquer área do corpo que tenha acúmulo de gordura.

O ultrassom é emitido por uma máquina e repassado à área de tratamento através de um cabeçote, a extremidade deste aparelho. É necessária a utilização de um gel na interface entre o aparelho e a pele para que o ultrassom seja adequadamente transmitido.

energia ultrassônica emitida penetra até a gordura subcutânea, gerando pequenas bolhas dentro das células de gordura - os adipócitos. Essas bolhas aumentam progressivamente em número e causam agitação no interior da célula e levam ao seu rompimento. "A gordura, então, se divide em ácido graxo e glicerol: o ácido graxo se liga à uma substância chamada albumina e é eliminada pelo fígado, o glicerol é solúvel em água e, por isso, é eliminado pelos vasos linfáticos e urina", explica

Indicações da lipocavitação

Este tratamento está indicado, principalmente, para casos de gordura localizada. "Em decorrência da melhora da gordura localizada, a lipocavitação também pode amenizar a celulite", explica Alexandre Fellipo. O especialista ressalva que a lipocavitação não é tratamento para sobrepeso ou obesidade.

Quem pode aplicar a técnica

Profissionais com a formação necessária, como fisioterapeutas, médicos ou esteticistas treinados.                                   

Contraindicações

 É mito que a lipocavitação aumenta o colesterol, uma vez que libera gordura. "A quantidade de gordura eliminada é muito pequena para causar danos aos órgãos", explica o dermatologista Alexandre Filippo, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. No entanto, se o paciente já tiver gordura no fígado (esteatose hepática) ou colesterol elevado este procedimento estético deve ser evitado. Gestantes também devem evitar o tratamento. Indivíduos com histórico de tumor ou câncer também devem evitar o tratamento.

Exames necessários

Quem pretende se submeter à lipocavitação deve fazer exames de colesterol, triglicerídeos e ultrassonografia de fígado para checar se não tem alterações que podem contraindicar a lipocavitação.

Cuidados anteriores à lipocavitação

O tratamento não exige cuidados especiais.                                                                           

Cuidados após a lipocavitação

Como a lipocavitação direciona a gordura para os vasos linfáticos, a drenagem pode otimizar a eliminação do conteúdo por este sistema.

Número de sessões necessárias

Desde a primeira sessão é possível ver diferença, no entanto são necessárias, em média, de quatro a oito sessões de lipocavitação para o resultado completo. Cada uma delas dura cerca de 30 minutos. Segundo o dermatologista Alexandre Filippo, é possível tratar mais de uma área por sessão, mas o ideal é que sejam tratadas no máximo duas, pois quanto mais áreas maior o tempo e mais cansativo o procedimento para o paciente.

Riscos da lipocavitação

Alexandre Filippo explica que o método é seguro e o risco está associado ao mau uso do aparelho e profissionais sem a formação adequada. "Aparelhos mal regulados e calibrados podem causar queimaduras e danos em órgãos profundos, como o fígado", explica. "Procure clínicas de confiança e faça uma avaliação com o dermatologista antes".

Fontes consultadas

Dermatologista Alexandre Filippo (CRM: 52/541757), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Dermatologista Abdo Salomão (CRM: 36939), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.