sábado, 10 de agosto de 2013

Ajuste o churrasco de fim de semana à sua dieta

Cortes magros de carne vermelha 
A nutricionista Camila Attademo, da Clínica 
Libert, explica que o miolo de alcatra é a melhor escolha quando o assunto é um churrasco saudável: "Além de saboroso, esse corte é o mais magro". 
Quem não gosta de um churrasco no final de semana? Refeição favorita dos brasileiros, principalmente nas férias e em dias de sol, o churrasco guarda muitas armadilhas calóricas para quem está fazendo dieta. No entanto, com os cuidados adequados, é possível aproveitar uma refeição saborosa, riquíssima em diversos nutrientes e, o melhor, com poucas gorduras! Confira o que as nutricionistas aconselham e invista no churrasco amigo da sua dieta. 
Porém, pelo fato de terem pouca gordura, essas carnes podem ficar muito secas depois de assadas, mas basta não esquecê-las na churrasqueira. Se você não resistir a carnes mais gordas, como a picanha e o filé mignon, 
retire a capa de gordura. "Também evite a costela suína e bovina, que são bastante gordurosas", explica a nutricionista Patrícia Bertolucci, da PB Consultoria em Nutrição. 
Frango e peixe são opções mais saudáveis
Prefira o frango sem pele, já que ela acumula muitas calorias. De acordo com a nutricionista Camila Attademo, o frango é mais saudável que a carne, mas opeixe ganha de todos. "Além de ser mais magro, o peixe é digerido com mais facilidade e é rico em ômega 3, um grande aliado do coração", diz. 

A forma mais saborosa de preparar o peixe na brasa é com temperos, como ervas, podendo embalar ou não no papel alumínio. "O peixe estará bom quando as escamas estiverem torradas", conta Camila. 
Fuja dos embutidos 
"Alimentos como a linguiça devem ser evitados, pois são ricos em conservantes, sódio e gordura, que provocam retenção de liquido e aumento de peso", conta a nutricionista Patrícia Bertolucci. Ela diz que o ideal é passar longe desse tipo de alimento: "Se não conseguir resistir, não consuma mais do que meia unidade". 
Invista nas saladas e frutas
Para acompanhar a carne, nada melhor do que uma porção de salada variada, com folhas como rúcula e agrião, vinagrete, palmito, tomate e diversos outros vegetais. Já as frutas também são muito bem vindas, pois incluem fibras, vitaminas e minerais às refeições. 

Alguns desses alimentos podem, inclusive, ser preparados na churrasqueira também. A nutricionista Camila Attademo dá a dica: o abacaxi e a banana assados dão uma ótima sobremesa. A medida é sempre uma rodela fina de abacaxi para ½ banana, que pode, inclusive, ser acompanhada de uma pitada de açúcar e canela - sempre sem exageros. 
Carboidratos devem ser consumidos com cuidado 
Não adianta se matar na salada e depois comer um monte de pão francês com farofa ou maionese - eles são fontes de carboidrato simples e não contribuem significativamente para a dieta. 

De acordo com Camila Attademo, comer uma colher de sopa de farofa ou 1/2 pão francês com uma colher de sopa de pasta de alho feita com maionese 0% colesterol é mais saudável. "Mas faça uma escolha só: pão, uma colher cheia de farofa ou uma colher de sopa cheia de arroz."
Atenção ao queijo coalho 
Por possuir muitas calorias (103Kcal por unidade) o queijo coalho deve ser consumido em pequenas quantidades. Metade de uma unidade de queijo, acompanhado das carnes e dos acompanhamentos, já é o suficiente para matar a vontade e não interferir na dieta. 
Bebidas alcoólicas podem ser consumidas? 
"As bebidas alcoólicas, além de serem calóricas e facilitarem o acúmulo de gordura, são prejudiciais à saúde quando consumidas em excesso", alerta Patrícia Bertolucci. Modere a quantidade dessas bebidas. Um copo de caipirinha de frutas com açúcar, por exemplo, possui cerca de 300Kcal - o equivalente a duas latas de cerveja (151Kcal cada). Se o drink for feito com a adoçante, a contagem cai para 240Kcal. 
Suco ou refrigerante? 
Os sucos de frutas podem ser uma alternativa aos alcoólicos, já que possuem menos calorias e são mais saudáveis. "Mas cuidado com a fruta usada, já que há opções naturalmente mais calóricas que outras", explica a nutricionista Camila Attademo.

Um exemplo é o suco de laranja sem açúcar, que possui 150Kcal, em comparação ao de abacaxi, que tem só 63Kcal. "Uma boa alternativa é consumir chá branco, que tem zero calorias", aconselha Camila. 

Já o refrigerante deve ser deixado de lado segundo as nutricionistas, pois contribui para a retenção de líquido e possui muito açúcar, sódio e conservantes. 
Prato equilibrado 
A nutricionista Camila montou três opções de pratos que ficam equilibrados e têm poucas calorias e gorduras. "As saladas de folhas verdes sempre devem acompanhar todos os pratos, para que a 
digestão seja facilitada e a saciedade, maior, sem excessos", explica. As três possibilidades são: 

Prato com bebida alcoólica: 1/2 queijo coalho + 1/2 pão com pasta de alho ou 1 colher de farofa + fruta grelhada + carne (100g) + 1 copo de caipirinha = 773Kcal 

Prato com Suco: 1/2 queijo coalho + 1/2 pão com pasta de alho ou 1 colher de farofa + fruta grelhada + carne (100g) + suco de abacaxi sem açúcar = 536Kcal 

Prato com chá branco: 1/2 queijo coalho + 1/2 pão com pasta de alho ou 1 colher de farofa + fruta grelhada + carne (100g) + chá branco à vontade = 436Kcal. 


Fonte: MSN

Alimentos que ajudam a combater a gordura!

As calorias de sobra que foram consumidas durante anos não dão trégua: a gordura localizada no abdômen denuncia que faltou cuidado com a dieta e que os exercícios foram deixados de lado ou praticados com menos intensidade do que seu corpo merecia. "Na maioria das vezes, este acúmulo de gordura vem da ingestão de carboidratos simples, presentes em pães, massas, doces, refrigerantes, e bebidas alcoólicas", afirma a nutróloga Tamara Mazaracki, membro da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

Além do incômodo estético, a barriga costuma ser um fator de risco para a saúde cardiovascular - reduzir medidas abdominais, portanto, não significa apenas caber num manequim menor. Colesterol, hipertensão e outros problemas de saúde também são benefícios que você passa a usufruir. Se esta meta está na sua lista, alguns alimentos podem ajudar: eles aceleram a queima de gordura e combatem o ganho de peso. Fique de olho nas opções que engordam seu prato, mas deixam sua cintura na medida.

Peixes e frutos do mar

A inflamação é um dos principais responsáveis pelo ganho de peso. Peixes e frutos do mar, por serem ricos em ômega-3, um ácido graxo essencial, ajudam a desinflamar as células de gordura, atuando no controle do problema. Além disso, esses alimentos também aceleram a transformação da glicose em energia, impedindo que ela seja estocada sob a forma de gordura. A nutróloga Tamara orienta a inclusão desses alimentos no cardápio pelo menos três vezes por semana.  
Óleo de coco - foto: Getty Images

Óleos funcionais

Não é a toa que os óleos funcionais são tão conhecidos quando o assunto é emagrecimento. "Os óleos funcionais atuam no metabolismo das gorduras, aumentando a quebra da dos ácidos graxos para produção de energia e, consequentemente, diminuindo as reservas de gordura", afirma a nutricionista Raquel Maranhão, da clínica BeSlim, no Rio de Janeiro. Entre os mais famosos, estão o óleo de cártamo e o óleo de coco, que agem também na aceleração do metabolismo. Mas também vale destacar o óleo das sementes de gergelim, que previne o armazenamento de gordura corporal através da inibição de fosfodiesterase, uma enzima responsável pelo acúmulo de gorduras no organismo.  
Alimentos probióticos  - foto: Getty Images

Alimentos probióticos

A nutróloga Tamara explica que existem várias hipóteses para explicar como os alimentos probióticos auxiliam o emagrecimento. "Alguns lactobacilos produzem um tipo de gordura, o CLA (ácido linoléico conjugado), que é capaz de reduzir o porcentual de gordura", explica a especialista. Além disso, esse tipo de alimento tem como função básica equilibrar a flora intestinal. Um estudo publicado em 2006 pela revista científica Nature mostrou que as bactérias presentes na flora intestinal de pessoas com obesidade é muito diferente da de pessoas com peso adequado. A descoberta sugere que a absorção inadequada de gorduras no intestino, que ocorre nas pessoas com flora comprometida, pode estar relacionada ao ganho de peso.  
Abacate - foto: Getty Images

Abacate

A bioquímica e os estudos científicos explicam: justamente pela sua alta concentração de gorduras benéficas, que promovem a saciedade por mais tempo, o abacate pode ajudar a reduzir o peso. Apesar da alta concentração de calorias, elas provêm da gordura monoinsaturada, que ajuda a reduzir o pico de insulina, hormônio que desencadeia o armazenamento das calorias extras sob a forma de gordura localizada. Além disso, o ômega-9 presente ativa outro hormônio, a adiponectina, que induz o corpo a produzir energia a partir dos depósitos de gordura, ou seja, derretendo o que sobra no abdômen. A nutricionista Renata Fidelis, do Spa Sorocaba, recomenda comer três colheres de sopa em dias alternados. "Cem gramas (cerca de três colheres de sopa) de abacate têm 182 calorias, então, quem quer emagrecer não deve abusar do alimento. Comê-lo três vezes por semana é o ideal." 
Frutas vermelhas  - foto: Getty Images

Frutas vermelhas

As frutinhas vermelho-arroxeadas (framboesa, amora, morango, cereja, jabuticaba, mirtilo, melancia e uva roxa) são poderosas aliadas no combate à gordura localizada. A nutricionista Renata explica que existem, nas cascas dessas frutas, substâncias fitoquímicas com ação antioxidante, como a antocianina, que mantém o sistema circulatório eficiente, melhorando a irrigação dos tecidos e ajudando na queima de gordura abdominal. A especialista recomenda o consumo de uma ou duas xícaras por dia, sem adição de açúcar.  
Chá verde - foto: Getty Images

Chá verde

Além de atuarem no sistema nervoso central acelerando o metabolismo e aumentando a temperatura corporal, as xantinas (cafeína, teofilina e teobromina) presentes no café, chá verde e preto, mate e chocolate aumentam a mobilização de gorduras estocadas. Os polifenóis, também presentes no chá verde, eliminam radicais livres, o que diminui a oxidação de gorduras. A nutricionista Renata orienta tomar uma xícara de chá de 30 a 40 minutos após almoço e jantar, com cuidado especial para não consumi-lo antes de dormir (o que pode atrapalhar o sono) e se você for hipertenso, porque essas substâncias aumentam a pressão arterial.  

Azeite - foto: Getty Images

Azeite

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Salud Carlos III, da Espanha, em parceria com a Universidade de Cambridge, da Inglaterra, aponta que a ingestão diária de azeite evita a formação de gorduras na região da cintura. O estudo foi publicado na revista Diabetes Care e afirma que as gorduras monoinsaturadas presentes do azeite previne o acúmulo de gordura na região.

Renata Fidelis enfatiza que o azeite é um excelente alimento para prevenir doenças cardiovasculares, já que tem componentes anti-inflamatórios que atuam nos vasos, diminuindo a agregação de placas de gordura. Três colheres de sopa por dia do alimento cru (o cozimento transforma a gordura saudável em vilã) são suficientes para colher os benefícios.

Fonte: MSN

Risotto com Piselli e gorgonzola


Arroz italiano com queijo gorgonzola e ervilhas frescas


INGREDIENTES
5 ml de azeite de oliva
¼ de cebola picada
5 g de ervas finas
350 g de arroz tipo Carnaroli (italiano)
1,5 litro de caldo de vegetais
300 g de queijo gorgonzola
200 g de ervilhas frescas
10 g de manteiga
30 g de queijo Grana Padano ralado fino

PREPARO
Em uma panela, aqueça o azeite. Acrescente a cebola e refogue-a até começar a ficar transparente.
Então, coloque o arroz, e em seguida, mexendo sempre, vá adicionando o caldo de vegetais aos poucos, intercalando-o com porções de gorgonzola.
Após 10 minutos, junte as ervilhas, e continue mexendo por aproximadamente mais 10 minutos, até o risoto ficar al dente.

NA HORA DE SERVIR
Para finalizar, adicione a manteiga e o queijo ralado na hora. Misture delicadamente e sirva

RENDIMENTO :
4 porções

Fonte: MSN