sábado, 20 de julho de 2013

Sete técnicas para melhorar o fôlego no treino de corrida

Pernas fortes e coração saudável fazem a diferença na hora de correr, mas há outro fator importante que não pode ser deixado de lado: a força dos pulmões. Se a capacidade respiratória for limitada, o cansaço aparece mais cedo e a distância percorrida certamente será menor. "Apesar de a respiração ser automática, é preciso ter mais atenção quando ela fica ofegante, pois os músculos demandam mais esforço", conta o educador físico e triatleta Paulo Pestana, do Rio de Janeiro. Ele e o técnico de atletismo Carlos Ventura contam que é possível melhorar o fôlego e aprimorar o desempenho da corrida. Confira os passos a seguir. 

Corra regularmente
A regularidade do exercício faz com que o corpo se acostume aos poucos com o esforço e consiga progredir. "Pessoas que não costumam praticar atividade física têm menos fôlego porque a sua atividade aeróbia é fraca e, por conta disso, a capacidade física é menor", explica o técnico de atletismo Carlos Ventura, autor de livros de corrida, como Manual do Corredor (Ícone Editora). Por isso, procure estabelecer uma programação com horários certos.  
Pessoas correndo em ritmos diferentes - Foto: Getty Images
Reduza a velocidade
Pode ser que você esteja correndo em um ritmo mais rápido do que o seu corpo é capaz - aí não há fôlego que aguente. Carlos Ventura conta que o ritmo ideal do treino deve ser com frequências cardíacas baixas, de modo que todas as funções do organismo entrem em equilíbrio enquanto ele corre. "A capacidade respiratória pode ser melhorada com corridas longas e lentas porque promove uma hipertrofia cardíaca adequada", conta o técnico de atletismo.  
Use o cronômetro para marcar o tempo - Foto: Getty Images
Intercale com caminhada
Treinar em séries de corrida e caminhada intercaladas permite uma maior percepção do esforço físico e um tempo para recuperar o fôlego. "Isso ajuda a adaptar o condicionamento físico e o desempenho para uma corrida contínua", explica o consultor esportivo Paulo Pestana. Aos poucos, é possível aumentar o tempo da corrida e diminuir o de caminhada. Um profissional de atividade física poderá ajudá-lo a acompanhar essa evolução de acordo com o seu preparo físico.  
Mulher respirando corretamente - Foto: Getty Images
Respire corretamente 
Quanto mais ofegante você fica, mais a respiração deixa de ser automática. É preciso controlar o movimento de entrada e saída do ar para que não fique acelerado demais durante a corrida. "Costumo aconselhar os alunos com dificuldade de fôlego a fazer a respiração marcada por passos, ou seja, a cada três passos inspirando, faça os mesmos três passos expirando, até que isso seja feito naturalmente", indica o educador físico Paulo Pestana. Também pode fazer diferença evitar respirar somente com a boca, que pode aumentar a sensação de cansaço.  
Exercício de natação - Foto: Getty Images
Faça outros exercícios 
Se a impressão é de que a corrida não é suficiente para melhorar o seu fôlego, que tal aliar o treino a outros exercícios que também melhoram a capacidade respiratória? Praticamente todos contribuem: natação, treinamento em circuito, vôlei, futebol, tênis, ciclismo, entre outros.

Uma técnica que merece destaque é a yoga. Paulo Pestana indica um movimento bem simples dessa prática que potencializa o movimento da respiração e ativa toda a musculatura envolvida (diafragma e intercostais): focando o abdômen e o diafragma e sem mexer os ombros, inspire com o peito (abrindo as costelas) e expire todo o ar, até encolher a barriga. Faça esse exercício repetidas vezes e lentamente, quando estiver em repouso.  
Mulher caminhando - Foto: Getty Images
Comece devagar e acelere aos poucos 
Por mais que você esteja acostumado a correr em uma velocidade mais rápida, é preciso sempre aquecer o corpo a cada início de treino. O técnico de atletismo Carlos Ventura ainda recomenda alongar e iniciar a corrida em um ritmo devagar. "Para pessoas que estão saindo do sedentarismo, também é preciso começar caminhando e só depois passar para trotes leves, dando preferência a terrenos planos e macios", afirma.  
Fumar prejudica os pulmões - Foto: Getty Images
Cuide dos pulmões
O cigarro é um dos maiores inimigo do fôlego. "O hábito de fumar diminui a capacidade respiratória porque prejudica a função dos alvéolos pulmonares de absorverem oxigênio", explica o consultor esportivo Paulo Pestana. Respirar exclusivamente pela boca, deixar o nariz constantemente entupido e não tratar alergias respiratórias também são hábitos que podem dificultar o pleno trabalho dos pulmões.  

Fonte: MSN

Frutas vermelhas: o segredo para uma pele jovem aos 50

Muito se fala em radicais livres, antioxidantes e nos efeitos destas moléculas na nossa pele. Os radicais livres são compostos derivados do oxigênio que reagem rapidamente com outras moléculas no corpo, provocando além do envelhecimento, algumas doenças.
Mas aí entram os antioxidantes que combatem a ação desses radicais e seus efeitos: alimentos ricos em vitaminas A, C e E, em minerais como selênio e zinco, que ajudam seu corpo a lutar contra essas “benditas” moléculas que são responsáveis por diversos estragos: como descoloração da pele, ressecamento, perda de elasticidade e formação das rugas.
Mais uma vez temos que falar que uma alimentação rica em gorduras e açúcares, pobre em fibras, vitaminas e minerais, além de fatores externos, como a radiação ultravioleta, fumo e álcool podem ser os desencadeadores deste processo de envelhecimento precoce.
Vamos focar nas frutas? O baixo consumo de frutas ricas em antioxidantes está entre os dez principais fatores de risco associados à ocorrência de doenças crônicas. Por este motivo a Organização Mundial de Saúde incentiva o aumento do consumo de frutas vermelhas, frescas ou em suco por suas propriedades antioxidantes, que são excelentes para a saúde.
Frutas vermelhas e arroxeadas, (vá pela cor da casca quanto mais intensa, mais poderosa), são ricas em substâncias que protegem contra os radicais livres, além de fornecerem vitaminas, minerais e fibras necessárias ao bom funcionamento do nosso organismo. 
O jeito é se jogar de cara nas frutas, dá uma olhadinha no poder destas delicias e os benefícios que elas podem trazer a saúde. O açaí, por exemplo, reduz manchas e rugas, morango ajuda na produção de colágeno e ameixa fortalece o cabelo.

Fonte: MSN