quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Conheça nove alimentos que parecem vegetarianos, mas não são.

Vegetarianos são pessoas que excluem de sua alimentação todos os tipos de carne, aves, peixes e seus derivados, podendo consumir laticínios e ovos ou não. O grupo mais comum é o ovolactovegetariano que incluem laticínios e ovos na dieta. Também há os lactovegetarianos, que não ingerem ovos, mas comem lacticínios e os ovovegetarianos que consomem ovos, mas não laticínios. Os vegetarianos estritos não ingerem nenhum derivado de animal em sua dieta. Enquanto os veganos são vegetarianos estritos que recusam componentes animais não só em alimentícios, como também evitam roupas de couro, lã e seda, produtos de higiene e cosméticos. 

Alguns alimentos parecem inofensivos para os ovolactovegetarianos e até para os vegetarianos estritos e veganos, mas podem conter partes de animais mortos em sua composição. Certos queijos possuem enzimas retiradas do estômago de bezerros, enquanto alguns vinhos brancos e cervejas podem conter uma substância retirada da bexiga natatória do peixe. Conversamos com especialistas e listamos nove comidas e bebidas que parecem vegetarianas, mas não são. 

Para saber se o alimento que você vai comer possui partes de animais mortos em sua composição, a recomendação é entrar em contato com o serviço de atendimento ao consumidor (SAC) do fabricante do produto. "Isto porque boa parte destas substâncias não aparecem no rótulo da comida ou bebida", explica o nutricionista George Guimarães, especializado em dietas vegetarianas.  


Queijos

Alguns queijos, especialmente os amarelos, possuem a renina, enzima retirada do estômago de bezerros que ainda não haviam sido desmamados. "Ela é utilizada no processo de coagulação do leite para se obter o queijo", explica a nutricionista Ana Ceregatti, especialista em alimentação vegetariana. Há casos também em que fungos e bactérias são utilizados na fabricação ao invés da enzima animal.  

Vinho branco

 No processo de fabricação do vinho branco, para que ele fique com sua cor característica, pode ser colocada uma gelatina, que é feita com ossos e cartilagem dos bovinos. "Ainda há a possibilidade de ser adicionada na bebida uma substância que vem da bexiga natatória do peixe chamada ictiocola", observa o nutricionista George Guimarães, especializado em dietas vegetariana. Os veganos e vegetarianos estritos também precisam ficar atentos, pois alguns vinhos podem conter clara de ovo.

Cerveja

Certas cervejas podem também conter em sua composição a ictiocola, substância derivada da bexiga natatória do peixe, que é usada por alguns fabricantes para dar textura à bebida. Portanto, é importante que os vegetarianos chequem com o fabricante da bebida alcoólica se ela possui este composto ou não. 

Açúcar refinado

No processo de fabricação do açúcar refinado podem ser adicionados ossos de boi carbonizados. A substância animal contribui para o processo de clareamento do alimento. Porém, atualmente há alternativas que não são de origem animal, como o uso de carvão vegetal, portanto o método com os ossos tornou-se muito raro. Caso vá ingerir o açúcar mascavo, vale checar se ele também possui o composto animal ou não.

Gelatina

A gelatina normalmente possui ossos, cartilagem e pele dos bovinos em sua composição. Por isso, é interessante que os vegetarianos a evitem. "Tudo que contiver gelatina será um produto de origem animal. Inclusive, se a pessoa for fazer suplementação alimentar a própria cápsula pode ser feita de gelatina", conta a nutricionista Astrid Pfeiffer, autora do livro 'A cozinha vegetariana' (Editora Alaúde). Hoje em dia estão sendo desenvolvidas gelatinas especialmente para vegetarianos.

Alimentos com corante carmim ou cochonilha

O corante, que resulta em um tom avermelhado, é obtido por meio de uma espécie de besouro cujo nome científico é Dactylopius coccus. "Eles laceram a fêmea para obter a coloração vermelha", explica Ceregatti. A cochonilha ou carmim normalmente é usada em sucos industrializados de uva, goiaba e morango, em iogurtes sabor morango e em recheios de bolachas. 

Iogurte

Certos iogurtes podem conter gelatina, que possui ossos, cartilagem e pele de bovinos em sua composição. Além disso, há a possibilidade das versões de morango utilizarem a cochonilha, corante vermelho obtido por meio da laceração de um besouro.

Alimentos enriquecidos com ômega 3

O ômega 3 pode ter origem vegetal, a linhaça é uma fonte; ou animal, e em alguns casos o óleo de peixe costuma ser adicionado quando pretende-se enriquecer um alimento com o nutriente. "Você vai encontrar nos mercados pães com o ômega 3 e se estiver escrito 'de origem marinha' significa que este nutriente provém do peixe", alerta Guimarães. 

Molho inglês

Este condimento pode conter substâncias de origem animal de duas procedências. "É adicionado no molho inglês o extrato de carne ou anchovas. Em ambos os casos isso está escrito no próprio rótulo do produto", conta Pfeiffer.  

 Fonte: MSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário