quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Como o Adolescente vê sua imagem.

Mudanças físicas

Para a psicopedagoga Julia Milani, pedagoga e arteterapeuta da Assessoria Educacional Terceiro Passo, a noção de autoimagem corporal muda ao longo dos anos, conforme nosso próprio corpo sofre mudanças. "Este esquema está em constante movimento, já que o corpo não é algo estático, e sim dinâmico", ensina a especialista. E isso torna a adolescência um período ainda mais conturbado, já que é o período em que o organismo mais se modifica: "nessa fase, além das mudanças de caracteres sexuais secundários, temos mudanças em órgãos internos também, como seu crescimento - e isso acontece para acompanhar o novo corpo que se forma", explica a hebiatra Andrea Hercowitz, do Hospital Israelita Albert Einstein. Parece que o corpo fica completamente fora de proporção, já que os braços e pernas costumam crescer antes do tronco. E a mudança muitas vezes é tão rápida que o cérebro demora a entender. Nesses casos, o mais importante é dialogar com seu filho e explicar que essa fase é transitória e que no final dela, ele estará mais acostumado com a forma que seu corpo terá. 

Busca da identidade pessoal

As mudanças do corpo são aliadas a diversas questões psicossociais, fazendo com que a autoimagem do adolescente sofra vários abalos. Um deles é a busca por uma identidade própria. "Para isso ele tem que se diferenciar como sujeito autônomo, e a imagem está intimamente ligada à construção de identidade", considera a psicanalista Joana de Vilhena Novaes, pós-doutora em Psicologia Social pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e coordenadora do Núcleo de Doenças da Beleza do Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa e Intervenção Social (LIPIS) da PUC-RJ. Porém, muitas vezes a imagem que ele tem de si mesmo não bate com sua identidade pessoal. "Isto gera sim conflitos, como se houvesse uma oposição entre como este corpo se apresenta e como o adolescente gostaria que ele fosse", considera a pedagoga Julia. O mais importante nesses casos também é dialogar com o jovem, ver até que ponto a insatisfação com o corpo dele pode ser resolvida (com dieta e exercícios, por exemplo) e também conscientizá-lo que nem tudo vale a pena ser mudado. 

Se encaixar em um padrão

Apesar de o jovem buscar uma identidade individual, ele também tem uma ânsia de se encaixar em um padrão, muitas vezes trazido pela mídia e adotado pelos amigos e resto do grupo. "Essa busca é comum do ser humano e é mais dramática na adolescência, pois como o jovem não entende o que está havendo com ele mesmo, a identidade é reforçada pelo grupo", classifica Joana. O problema é que muitas vezes o padrão vindo dos meios de comunicação pode ser irreal ou mesmo inalcançável. "Muitas vezes a criança e o jovem começam a achar que emagrecendo ou ficando mais fortes, ou seja, mudando de alguma forma, eles terão mais valor e posses, como os artistas", considera a psicanalista. 

Opinião dos amigos

Com o afastamento dos pais, que normalmente ocorre no período, os amigos passam a ser modelos para o jovem. "A adolescência é um tempo de experimentação e não há um código de conduta que os atenda, então o jovem fica o tempo todo tentando se descobrir", considera Joana. Por isso, é comum que o jovem mude de estilos, experimente grupos e use os amigos como referência não só da aparência, como no modo de ser. Nisso, eles se vestem da mesma forma e buscam alcançar as mesmas referências. 

Aprovação dos colegas

Por outro lado, a aprovação dos colegas além do grupo de amigos, como de outros adolescentes da escola, pode exercer algum papel na autoimagem. "Nesta fase de desenvolvimento, na qual o corpo passa por grandes mudanças, a aprovação do grupo que este adolescente pertence é muito importante", considera a pedagoga Julia. Porém, pode haver um efeito contrário, em que o jovem quer se diferencia desse grupo dominante. "É comum a criação de grupos em que os jovens se juntem para que não se sintam tão excluídos", considera Joana. Porém, por mais que isso faça com que o bullying pareça comum nessa fase da vida, ele não é. "As crianças apontam para a diferença das outras, enquanto o adolescente já tem sozinho essa sensação de ser diferente e não se encaixar", diferencia a especialista.

Início da vida amorosa

Durante a adolescência, a opinião do gênero pelo qual o jovem se sente atraído também ganha um peso considerável. Afinal, a aparência é a primeira característica que vai atrair a atenção de um potencial namorado, e em alguns ambientes ela acaba sendo mais valorizada. "Nessa fase geralmente a opinião dos outros sobre a sua aparência é muito importante, e podem levar o adolescente a ter um desconforto com seu corpo, ou até mesmo, em casos mais graves, desenvolver distúrbios na imagem corporal", considera Julia. Porém, no caso das meninas, a psicanalista Joana acredita que a opinião masculina tem um peso menor do que a feminina. Isso porque as mulheres são educadas dentro de um padrão de imagem erotizado, e ensinadas desde cedo a segui-lo, usando-o como parâmetro. "Se você pensar nas mulheres, elas se arrumam e se enfeitam para passar no crivo de outras mulheres! A critica feminina é muito mais ferrenha nesse aspecto", acredita a especialista. 

Referências da família

Por mais que a maior parte dos jovens queira se afastar do referencial dos pais, eles também têm um papel essencial nessa construção. "Considerando que a autoimagem é a maneira como nosso corpo apresenta-se para nós mesmos, isso vai também vai ser influenciado pelo entorno: como nosso corpo foi apresentado?", provoca a pedagoga Julia. Portanto, os feedbacks dados pela família na infância têm uma influência fundamental. Além disso, a visão que os pais têm do jovem muitas vezes é aquela com que eles convivem grande parte do tempo, e a forma como os pais apresentam críticas e opiniões, mesmo na adolescência, pode fazer bem ou mal. "Falar de forma ríspida pode ser um tiro no pé, causando teimosia ou mesmo traumas. O ideal não é negar as limitações que seu filho tem, mas também não associar uma característica física a um defeito que o marginalize, como condená-lo pelo excesso de peso, por exemplo", diferencia a psicanalista Joana. 

Fonte: MSN

Três medidas acabam com a barriga saliente do papai


Uma das características mais comuns na turma dos papais é a barriga saliente. O sedentarismo e as comidinhas calóricas, em geral, são os culpados pela silhueta avantajada. Mas o famoso pneuzinho não deve incomodar somente pela parte estética. A gordura que se acumula na barriga, chamada gordura centralizada ou visceral é o tipo de gordura mais nociva ao organismo por ficar perto de alguns órgãos importantes, como o coração. 


Quando a gordura se concentra no tronco, os riscos de diabetes, doenças cardiovasculares e hipertensão são muito maiores. "Ela pode causar problemas no fígado e assim aumentar a pressão e a desregular a taxa de açúcar no sangue", explica a nutricionista Camila Leonel.

Em suma, ter um corpo no formato de maçã é mais preocupante para a saúde do que ter um corpo no formato pera, quando a gordura é periférica e acumula-se nos braços, coxas e quadril. Porém, uma mudança de hábitos pode ajudar os pais a recuperarem a forma. Exercícios leves,dieta e alterações na postura fazem parte do programa. Confira. 

Mexa o corpo todo

A grande maioria acredita que para sarar a barriguinha o único remédio é mergulhar de cabeça nos abdominais. Mas não é só isso que faz a capa de gordura desaparecer. "Não adianta fazer exercícios apenas na região abdominal, um treino localizado não é a melhor maneira de perder gordura. Uma bateria de exercícios para o corpo inteiro é mais eficiente para queimar calorias e acabar com a gordura centralizada", explica a personal trainer Paula Loiola.

Antes de se preocupar em fortalecer os músculos abdominais, é preciso que a camada de gordura centralizada diminua. Por isso exercícios menos concentrados que queimam mais calorias são indicados para aqueles que querem perder a barriga.

Segundo Paula Loiola, deve ser feito todo um trabalho de preparação e adaptação para aqueles que estão começando a fazer o treino antibarriga. "Os músculos dessa região devem se acostumar com o esforço feito nas séries. Se o exercício é feito de maneira inadequada, a pessoa sente dores e acaba desanimando."  
Abdominal
Para aqueles que não estão acostumados com abdominais e que não têm tempo, duas séries de dez flexões já são um bom começo. "Um intervalo de 30 a 40 segundos entre uma série e outra já é suficiente para a musculatura se recuperar", diz Paula.
Lembre-se que fazer inúmeros abdominais todos os dias não deixará sua barriga mais sarada. Os músculos do abdômen precisam de um descanso de aproximadamente 48 horas depois de uma seção de exercícios. Fazer esse exercício três vezes por semana é mais aconselhável do que todos os dias. 

Garfadas certeiras

Não adianta fazer um trabalho muscular sem adequar a alimentação. O peso de importância é de 50% para cada lado. Fechar a boca para alimentos que contém muita gordura saturada é uma das principais medidas que um pai que quer perder a barriguinha deve tomar.

São basicamente gorduras animais, que provêm da carne vermelha, lácteos, como leite e queijos amarelos. "Além disso, as bebidas alcoólicas também são alimentos que dificultam a perda de gordura", explica Camila Leonel. Um prato "colorido" é a melhor opção. "Um prato que tenha uma fonte de proteínas, como carne de frango, folhas, legumes e frutas é um tipo de refeição balanceada que ajudará a perder a barriga", completa Camila. 
Salmão
Alguns alimentos são conhecidos por ajudar na queima de gordura e no ganho de massa muscular. Opções como espinafre, amêndoas, castanhas e outras frutas oleaginosas, feijão, carnes magras, como frango, peito de peru e peixes, além de mamão, azeite de oliva, pão integral e frutas vermelhas saciam a fome e não contém grandes quantidades de gorduras.

O leite e o ovo podem ser consumidos, mas pedem cuidados na escolha das versões mais leves. "O leite integral contém mais gordura. Já o leite desnatado ajuda fortalecer os músculos. O tipo de preparação do ovo antes da refeição também é muito importante. Se ele for cozido ou for preparado na forma de omelete, ele é uma grande fonte de proteínas e não atrapalha na boa forma. Mas evite o ovo frito", explica Camila Leonel. 

Ajuste a postura

Outra vilã da barriguinha saliente é a postura incorreta. Quem mais sofre com isso são os homens que passam grande parte do dia sentado, em geral no ambiente de trabalho. A posição curvada é um perigo. Sempre que ficam nessa posição, os músculos do abdômen relaxam e perdem tonicidade. Uma boa dica é manter os pés apoiados no chão, em um ângulo reto em relação aos joelhos, encostar as costas no suporte da cadeira, e prestar atenção para que essa postura permaneça. Esse hábito simples ajuda a manter os músculos da barriga constantemente ativos e rígidos, além de prevenir dores nas costas causadas por má postura.

Outra dica importante é nunca ficar muito tempo na mesma posição. Tanto no trabalho quanto em casa. Levantar e andar um pouco com o abdômen contraído de hora em hora ajuda a exercitar os músculos da região abdominal e favorece a queima de gordura.
Fonte: MSN

domingo, 27 de outubro de 2013

Elimine as 4 dúvidas mais intrigantes da dieta

1. Chá verde emagrece?

Não. O chá verde é rico em antioxidantes que protegem contra o envelhecimento celular. Ele é conhecido também por acelerar o metabolismo e, consequentemente, queimar mais calorias. Entretanto, esse efeito conhecido como termogênese é encontrado em todos os alimentos já que, para metabolizar, são gastas calorias com a digestão e absorção de nutrientes. Esse aumento no metabolismo não é suficiente para ocorrer o emagrecimento apenas pela ingestão do chá. A alimentação deverá sofrer modificações para que haja a eliminação de peso. 

2. Para emagrecer é necessário fazer poucas refeições? 
Evidentemente, se forem realizadas poucas refeições durante o dia, a quantidade de calorias do dia será baixa o que levará à redução de peso. Entretanto, uma restrição excessiva irá prejudicar o emagrecimento futuramente, já que a tendência é a da redução do metabolismo. Agora, para mantê-lo sempre ativo, é necessário fazer as 3 refeições principais e dois pequenos lanches entre elas, respeitando a quantidade de calorias indicadas para que inicie o emagrecimento. 

3. Comer à noite engorda?

Não. O que faz com que haja o ganho de peso é a quantidade calorias maior do que a necessidade. Se as calorias estiverem adequadas para que não haja o ganho de peso e os alimentos estiverem bem distribuídos, fazer uma refeição à noite será indicado. 

4. Conforme envelhecemos, ganhamos peso?
Conforme a idade avança, há a perda de músculos, o tecido ativo do corpo que faz com que haja queima de calorias. Dessa maneira, é importante manter uma rotina de atividades físicas e ter uma alimentação adequada para que o peso se mantenha dentro do adequado evitando, assim, o ganho de peso com o avanço da idade.

Fonte: MInha Vida

Chá verde diminui risco de câncer em mulheres, diz estudo

Mulheres que bebem regularmente chá verde podem ter menos riscos de desenvolver câncer de cóloncâncer de estômago e câncer de garganta do que as mulheres que não mantêm esse hábito. É o que afirma um estudo da Vanderbilt University School of Medicine, no Canadá. Os resultados foram publicados online no American Journal of Clinical Nutrition no dia 10 de outubro. 

A pesquisa envolveu mais de 69.000 mulheres, que forneceram informações sobre suas dietas, hábitos de exercício, peso e histórico médico. Nenhuma delas fumava ou bebia álcool regularmente. Mais de 19.000 foram consideradas consumidoras regulares de chá verde, bebendo mais de três vezes por semana. 
Ao longo de 11 anos, 1.255 mulheres desenvolveram câncer do sistema digestivo. Aquelas que bebiam chá verde regularmente tinham 14% menos probabilidade de desenvolver esse tipo de câncer. Mulheres que disseram beber regularmente chá verde por pelo menos 20 anos tinham 27% menos probabilidade de desenvolver qualquer tipo de câncer do sistema digestivo do que as que não consumiam, além de a probabilidade de desenvolver um câncer colorretal ser 29% menor.
De acordo com os cientistas, o chá verde contém substâncias antioxidantes, particularmente um composto conhecido como EGCG, que podem evitar o dano das células do corpo, prevenindo o câncer e outras doenças. Eles afirmam que ninguém pode dizer se o chá verde em si é a razão da prevenção, uma vez que os amantes da bebida muitas vezes são mais preocupados com a saúde em geral.

Cinco cuidados com o consumo de chá verde

O gosto dele é um pouco amargo, de fato, mas a ciência já provou que vale a pena fazer careta pelo monte de vantagem que o chá verde pode fazer pela sua saúde, como a prevenção de cânceres do sistema digestivo. A seguir, você descobre os cuidados na hora do consumo e também aprende como amenizar o gosto forte da planta.

Chá de saquinho é menos eficiente

Quando o chá é feito com o saquinho industrializado, parte das propriedades se perde porque o pacotinho leva uma mistura com o caule da planta, com menos nutrientes. "Basta colocar água para ferver e assim que começar a borbulhar, apagar o fogo e acrescentar as ervas e brotos do chá, deixando em infusão por três minutos", explica nutricionista Débora Razera Peluffo, de Caxias do Sul.

Existe a melhor hora para tomar o chá

Um cuidado para o consumo é o horário em que o chá verde é ingerido. "Assim como o café, ele não deve ser tomado logo após as refeições". "A cafeína, presente nas folhas do chá, prejudica a absorção de ferro e vitamina C pelo organismo.? Por isso, é preciso esperar pelo menos uma hora antes de consumir chá verde.

Acabe com o gosto amargo

Uma solução para acabar com o sabor forte do chá é adicionar alguns outros ingredientes à receita. Acrescente duas colheres de sopa de mel para deixar o chá com um sabor mais adocicado. Mas é preciso ter cuidado, já que o mel é bastante calórico e rico em açúcar. Outra opção é bater o chá no liquidificador com frutas, como morango, amora, maçã verde, laranja e uva.

Alerta para a cafeína


Grupos que devem evitar o chá :
Com efeito estimulante sobre o sistema nervoso, a cafeína pode causar dor de cabeça, agitação, irritação e aumento do ritmo cardíaco. "Pessoas sensíveis à substância podem sofrer com esses sintomas se ingerirem quantidades superiores a um litro por dia".
O chá verde é um poderoso aliado da boa saúde. Mas algumas pessoas devem consultar um médico antes de inclui-lo na dieta. "O uso do chá não é recomendado para gestantes, indivíduos com hipertensão, glaucoma e doenças psiquiátricas". "Ele pode interagir com alguns remédios comumente ingeridos por esse grupo de pessoas.
Fonte: MSN

Erros na dieta podem aumentar o risco de câncer de estômago

O câncer gástrico tem sido associado a fatores dietéticos há muito tempo. As evidências científicas mostram que o consumo de frutas frescas e vegetais reduz a incidência de câncer de estômago. Tal fato pode estar relacionado com a presença de vitaminas C, E, caroteno e flavonoides nestes alimentos. Na contra mão desse benefício, a ingestão de carnes e vegetais em conserva ou "defumados" está relacionada com a incidência de câncer gástrico. É possível que fatores como nitratos e nitritos nestes alimentos sejam responsáveis por esse aumento.
Com o advento dos refrigeradores, caiu o consumo de vegetais e carnes em conserva no ocidente, havendo também uma queda significativa na incidência de câncer gástrico. Ainda como fator que aumenta a incidência, o consumo de sal de cozinha em doses elevadas eleva o risco de gastrite atrófica e colonização de H.Pylori no estômago, estando isso relacionado com o risco de câncer gástrico. As dietas ricas em carboidratos são relacionadas com um aumento de 1,5 a 1,9 vezes no risco de câncer no estômago. Assim, a dieta recomendada para evitar câncer gástrico é de:
  • Alimentos frescos ou refrigerados, mas nunca em conserva
  • Pouquíssimo sal de cozinha na alimentação
  • Comer frutas, verduras e legumes diariamente
  • Limitar a ingestão de carboidratos especialmente açúcar livre
  • Evitar doces com açúcar d farinha branca presente nas massas, biscoito, pães e etc
  • Limitar a ingestão de chocolate com leite e açúcar.
Sabe-se que a ingestão de açúcar em excesso causa, além da diabetes e doenças cardiovasculares, o câncer de estômago. Por isso, ao evitar o consumo de carboidratos simples e doces indiscriminadamente, você esta evitando não só um tumor gástrico como diversos outros problemas. O mesmo vale para uma alimentação rica em carne em conserva e pobre em verduras e vegetais. Dessa forma, a dieta equilibrada contribui não só para diminuir o risco de câncer gástrico, como também para melhorar a saúde como um todo.
fonte:MSN

sábado, 26 de outubro de 2013

Dicas saudáveis para os dias de festa


1. Faça um lanche saudável antes da festa, assim você evita comer tudo o que vê pela frente, mesmo sem estar com muita vontade.
2. Preste atenção no que está comendo ou bebendo, pois com a animação, geralmente perdemos a noção do que comemos, assim você terá mais controle do que come na festa e principalmente irá se sentir satisfeito com o que come.
3. Tenha prazer com cada escolha, saboreie deliciosamente, e não fique pensando na próxima porção que será servida.
4. O mais importante é concentrar-se no que consumiu, e não ficar pensando no que não consumiu.
5. Não faça da comida a principal atração da festa. Divirta-se! Desvie o seu foco da comida conhecendo pessoas novas, dançando e conversando.
6. Se sentiu que comeu muito na festa, não inicie um jejum e nem fique se sentindo culpado. A alimentação saudável não se resume a uma refeição, assim só é necessário que faça escolhas mais saudáveis durante as outras refeições.
7. Lembre-se que o álcool engorda mais que carboidrato ou proteína. Assim, se consumir, o faça com muita moderação.

Fonte: ABESO

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Conheça tudo sobre os molhos de massas

Molho ao sugo

Este molho leva tomate, alho, cebola, azeite e manjericão. Ele é uma opção saudável especialmente devido ao primeiro ingrediente que irá tornar a mistura rica em licopeno. "Essa substância que possui ação antioxidante evitando o processo de degeneração celular, ajuda a prevenir e combater o câncer de próstata e a reduzir o colesterol ruim, o LDL", aponta a nutricionista Camila Benassi, consultora da Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias e Pão & Bolo Industrializado (ABIMA). É saudável consumir o tomate aquecido, pois o licopeno é um composto solúvel em gordura, cuja absorção fica mais fácil após o alimento ser exposto ao calor. 

Um estudo feito pela Universidade de Adelaide na Austrália concluiu que o consumo diário de cerca de 25 miligramas de licopeno reduz o colesterol ruim, LDL, em 10%. Por ter um efeito antioxidante, o licopeno também ajuda a prevenir o AVC. Outra pesquisa feita pela University of Eastern Finland, na Finlândia, concluiu, após estudo com 1031 homens, que aqueles com maior concentração de licopeno no sangue tinham 55% menos chances de sofrer um derrame cerebral do que os voluntários com menor quantidade da substância. Além disso, o molho ao sugo possui poucas calorias e leva o alho que também tem ação antioxidante. 

Molho bolonhesa

O molho bolonhesa costuma ser preparado com tomate, carne moída, alho, cebola e vinho tinto seco. Como o macarrão é rico em carboidratos e a carne vermelha é fonte de proteínas, esta combinação torna a refeição mais completa. "Caso a pessoa consuma apenas a massa, a comida será digerida rapidamente e ela logo sentirá fome. Já digestão da proteína é mais lenta e por isso proporciona saciedade. Além disso, o nutriente oferece os aminoácidos necessários para o organismo funcionar", explica a nutricionista e chef Carina Boniatti, da Colherada Gourmet. 

Ao escolher a carne moída, selecione os cortes menos gordurosos, como o patinho, a alcatra e o contra filé. Além disso, peça para que o alimento seja moído na hora e procure acompanhar o processo. "Ao comprar a carne já moída você não sabe há quanto tempo ela está lá e o risco de contaminação é maior. Além disso, a carne pode ter muita gordura", alerta Boniatti. Por conter o tomate e o alho, o molho bolonhesa possui os mesmos benefícios do sugo, rico em antioxidantes e licopeno, mas é mais calórico e conta com a gordura saturada da carne. 

Molho pesto

O molho pesto é feito com manjericão, alho, azeite de oliva e pinoli, como este último é difícil de ser encontrado no Brasil (e é mais caro também), ele pode ser substituído por castanhas ou nozes. O manjericão é interessante por ser rico em magnésio que auxilia o sistema cardiovascular e possui antioxidantes que melhoram a imunidade. 

As oleaginosas como as castanhas e nozes também são saudáveis por serem fontes de gorduras monoinsaturadas e poli-insaturas que protegem o sistema cardiovascular. A castanha do Pará é uma ótima ideia para incluir no molho por ser rica em selênio que também tem ação antioxidante e ajuda a produção de hormônios da tireoide. 

Após bater todos os ingredientes apenas coloque o molho na massa recém-cozida que isto já irá aquecê-lo sem que o azeite perca suas propriedades. Assim, este óleo continua rico em gorduras monoinsaturadas e com efeito antioxidante. "Porém, não abuse da quantidade de azeite, pois ele tem muitas calorias. Ao invés disso coloque mais manjericão e inclua outras ervas como a salsinha", orienta a nutróloga e chef Telma Sigolo Roberto, consultora do Oraculum - Inteligência em nutrição e saúde.

Alho e óleo

O alho é um poderoso alimento que possui vitaminas A, B1, B2 e C, além de minerais, cálcio, importante para a manutenção dos ossos, enxofre, iodo, que ajuda no funcionamento da tireoide, magnésio, importante para o trabalho muscular, selênio, sódio e o zinco. Ele também conta com a alicina, substância com efeito antioxidante que ajuda a proteger o sistema cardiovascular e a controlar a pressão arterial. 

Porém, para obter estes benefícios, o alho não pode ser cozido por muito tempo. "Cozinhe ele por pouco tempo, não o coma torrado, quanto mais escuro ele estiver menos nutrientes terá", conta Boniatti. 

O ideal é preferir o óleo de canola em vez do óleo de soja, pois contém menos gordura saturada e tem mais gorduras boas na composição. De qualquer forma, não abusar na quantidade de óleo vai reduzir as calorias do prato.

Alho e óleo com brócolis

Adicionar vegetais como o brócolis ao macarrão alho e óleo é interessante porque agrega nutrientes ao prato. O brócolis possui o sulforafano que é um antioxidante que auxilia na prevenção de câncer, elimina bactérias que afetam o pulmão e previne a gastrite e a artrite. O vegetal também conta com fibras que contribuem para o trânsito intestinal. Além disso, os benefícios do alho continuam nesta preparação.

Molho com frutos do mar

Este molho normalmente possui camarão, lula, mexilhão, vôngole, tomate e alho. Os frutos do mar são boas alternativas de proteínas com baixas calorias. Ao prepará-los não os frite em imersão, apenas coloque-os por pouco tempo na frigideira com um pouco de óleo ou azeite. Evite consumir muito camarão, pois o alimento é rico em colesterol. 

Um ponto interessante dos frutos do mar é que eles possuem zinco, nutriente que auxilia na digestão e na produção de hormônios, principalmente os sexuais. A preparação ainda conta com os benefícios do alho e do tomate. 

Molho branco light

A preparação original do molho branco é muito calórica e gordurosa, pois leva manteiga, leite integral, farinha e em alguns casos creme de leite. Porém, é possível fazer uma versão light que irá proporcionar ótimos benefícios. "Utilize leite desnatado e iogurte ou ricota na hora de cozinhar. Este molho é menos calórico e proporciona uma ótima refeição, com cálcio, que é responsável pela formação e manutenção dos ossos, proteínas e o carboidrato da massa", explica Beassi. 

Utilize o amido de milho para o espessamento do molho ao invés da farinha. Adicionar um vegetal no prato é uma opção para torná-lo ainda mais saudável. A versão light do molho branco é mais saudável, porém saiba que o gosto ficará distinto da receita tradicional. 

Molho funghi

A versão original é feita com cogumelos secos e uma mistura que leva leite integral, manteiga e farinha, o molho branco. É devido a ele que o prato é muito calórico e gorduroso. Porém, é possível fazer uma versão mais leve utilizando leite desnatado, amido de milho para engrossar e iogurte ou ricota. Como o sabor mais característico deste prato é o cogumelo, as mudanças na receita não serão tão perceptíveis. 

O cogumelo é um ótimo alimento para adicionar no seu prato. Isto porque ele é rico em betaglucanas, substância que ajuda a potencializar o nosso sistema imunológico. "Além disso, ela auxilia no funcionamento intestinal", observa Boniatti. 

Molho puttanesca

Esta receita é feita com azeite extravirgem, alho, peperoncino (pimenta picante seca), anchovas esmagadas, tomates, alcaparras e azeitonas. "Este molho é excelente, mas sugiro trocar a anchova pela sardinha, que possui ainda mais ômega 3", diz Roberto. Este ácido graxo proporciona uma série de benefícios, ajuda a regular o colesterol, o triglicérides, a pressão arterial e melhora as funções cerebrais. 

Já a azeitona, assim como o azeite, é rica em gorduras monoinsaturadas que tem como principal benefício proteger o sistema cardiovascular. A pimenta ainda é um alimento termogênico, capaz de aumentar o gasto calórico do organismo durante a digestão e o processo metabólico. "É interessante apenas ficar atento para a quantidade de sódio desta preparação. Diminua alguns ingredientes e lave aqueles que estavam em conserva antes de utilizá-los", orienta Boniatti. 

Molho alla norma ou alla siciliana

Este molho é elaborado com tomate, berinjela, alho, manjericão e ricota. A preparação é muito saudável, pois além de conter os benefícios já mencionados do tomate, alho e manjericão, ela ainda conta com a poderosa berinjela fonte de vitaminas do complexo B, K e C. "O fruto ajuda a reduzir o colesterol, evitando a sua absorção e a agregação da gordura nas artérias", conta Boniatti. 

Nunca consuma a berinjela crua, pois dessa maneira ela possui uma substância tóxica para o nosso corpo. A ricota presente no molho é interessante, pois é uma fonte pouco calórica de cálcio e proteína.


Fonte: MSN

Mudanças de comportamento ajudam a emagrecer! Já tentou?


Mudar hábitos não é uma tarefa fácil!
Exige em primeiro lugar, VONTADE e depois PERSISTÊNCIA.
Para alcançar o objetivo, EMAGRECER, precisa destes dois ingredientes para ajudar na sua luta.
Vou te ajudar dando algumas dicas que funcionam bem em várias situações:

1) Mexa-se ! Não só comece a praticar algum tipo de exercício mas também no seu dia a dia, suba e desça escadas. Deixe a preguiça de lado e caminhe na hora do seu almoço perto do seu trabalho. Isto ajuda a fazer o Kilo, melhora a digestão, diminui o sono na parte da tarde e você se distrai e relaxa um pouco.
Afinal, para emagrecer precisa também diminuir o estresse!
2) Abandone o hábito da sobremesa. Se comer bem, não precisa de sobremesa, principalmente doces.
Isto é gula e não necessidade!
3) Se mesmo assim, quiser uma sobremesa, escolha uma fruta ou fruta seca ou picolé de fruta ou doce de fruta em calda ou barra de cereal que tenha chocolate , se for chocólatra.Assim vai estar consumindo menos calorias e gorduras.
4) Beba água gelada 30 mim antes do almoço e jantar, isto diminui a fome e acelera seu metabolismo.
5) Acrescente pimenta vermelha ( se não tiver gastrite), gengibre, vinagre e canela. Estes alimentos são termogênicos naturais e ajudam no emagrecimento. O gengibre pode ser em chá com canela ou como tempero em saladas ou em carnes. A canela pode ser no chá ou com leite ou com fruta.Experimente!
6) Antes de festas, sempre coma alguma coisa em casa ( ex: sopa, vitamina, Glucerna SR, fruta ou salada).
Assim chegará com menos fome e será mais fácil escolher o que for menos calórico.Quando a pessoa está com muita fome, é fácil perder o controle na quantidade e tipo de comida. Evite ficar muitas horas sem comer.
7) Procure escolher programas sem estar sempre ligado em comida. Ex: dançar, show de música, praia, pedalar na Orla,etc.
8) Escolha fazer pelo menos uma vez por semana, ioga ou pilates ou massagem. Isto ajuda a diminuir o estresse.
9) Durma pelo menos 7 a  8 horas por noite.
10) Invista em legumes, verduras, frutas, alimentos integrais, leguminosas, cereais integrais e castanhas.
Evite: doces, frituras, gorduras, excesso de sal, refrigerantes e álcool.
Assim terá uma alimentação saudável e nutritiva importante para o seu organismo.

Com estas dicas, você já pode começar sua dieta junto com seu programa alimentar e exercícios.
Assim você vai longe!

Patrícia Brigagão Mendes
Nutricionista

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Emagrecer, como?

O que leva uma pessoa a tomar a decisão de emagrecer?
Vaidade, saúde,depressão, celulite, gordurinhas indesejáveis......
Pode ser tudo junto ou apenas um ítem destes.
O fato é  que emagrecer exige muito esforço , dedicação, mudança de hábitos, o que não é uma tarefa muito fácil.Porém , não é impossível, muitos conseguem.
Começar por onde? Dieta, exercício, remédios, tratamentos estéticos????
O importante é em primeiro lugar, QUERER!
Depois procure uma nutricionista e um médico para fazer uma avaliação da sua saúde e de sua alimentação.
Invista na sua saúde, assim com um programa alimentar individualizado será mais fácil a sua adaptação.
Para melhorar a celulite e as gordurinhas indesejáveis, comece a praticar exercícios diariamente, como por exemplo: natação, caminhada, hidroginástica, musculação,dança,etc. O exercício melhora a circulação sanguínea, ajuda a queimar as gorduras em excesso e melhora o aspecto da pele.
Diminua os doces, frituras, gorduras, excesso de sal, álcool, refrigerantes.
Faça drenagem linfática que ajudará muito a melhorar a celulite.
Evite roupas justas que pioram a circulação sanguínea.
Beba  bastante água ( 2 litros/ dia).
Invista em frutas, verduras, legumes, carnes magras, peixes, frango ( cozido, assado ou grelhado),alimentos integrais.
Evite alimentos industrializados e embutidos.
Com todas estas mudanças, seu intestino vai funcionar melhor e sua imunidade aumentará!
Existem vários tratamentos estéticos que podem ajudar também nesta luta.
Ou seja, o importante é reunir todas as armas contra o excesso de peso e colocar em prática tudo isto.
Verá o resultado positivo em alguns meses e depois com a persistência conseguirá para o resto de sua vida.
Não adianta fazer um tempo e depois abandonar, pois tudo voltará se abandonar os hábitos saudáveis.
Pense nisto tudo e comece logo, sua saúde não pode esperar!

Patrícia Brigagão Mendes

terça-feira, 22 de outubro de 2013

BATATA SUÍÇA

INGREDIENTES



·                                
250 g de batatas
·                                 Manteiga para untar a frigideira
·                                 Vasilha com água e sal para umedecer os dedos

Sugestões de recheio:
·                                 Queijo cremoso, mussarela, abobrinha crua fatiada em rodelas finas
·                                 Queijo cremoso, mussarela, carne seca
·                                 Queijo cremoso, mussarela, frango desfiado com milho verde ou frango com tomate seco e cogumelo
·                                 Queijo cremoso, mussarela, estrogonofe grosso
·                                 Queijo cremoso, mussarela, camarão
·                                 Obs:  Podem ser utilizados outros tipos de queijo ou somente o recheio de sua preferência

MODO DE PREPARO

1.                             
Leve as batatas para cozinhar em uma panela com água
2.                             Quando começar a ferver, marque 7 minutos e retire as batatas
3.                             Leve para geladeira e deixe de um dia para o outro
4.                             Retire da geladeira e passe no ralo grosso
5.                             Unte uma frigideira de 16 cm de diâmetro com manteiga
6.                             Coloque a batata ralada, o suficiente para cobrir o fundo da frigideira, sempre umedecendo as mãos na água com sal (facilita o manuseio da batata e salga ao mesmo tempo)
7.                             Ponha também uma camada do recheio desejado, quantidade para cobrir a batata, deixando as bordas livres
8.                            Depois, coloque mais uma camada de batata e leve ao fogo médio por mais ou menos 3 minutos
9.                             Pegue outra frigideira também untada, vire e deixe mais 3 minutos deste lado
10.                        Repita o processo mais duas vezes ou até dourar a batata
fONFONTE: TUDO GOSTOSO

Quadradinhos de Legumes

Ingredientes

·                                 1 Unidade(s) couve-flor pequena cozida (somente as flores)
·                                 1 Unidade(s) maço de brócolis pequeno (só os buquês)
·                                 3 Cubo(s) caldo de legumes Knorr Vitalie
·                                 2 Litro(s) leite
·                                 1 Unidade(s) cenoura média ralada no ralo grosso
·                                 3 Xícara(s) farinha de milho amarela
·                                 0 A gosto queijo parmesão ralado (para povilhar)
·                                 0 A gosto óleo (para untar)

Modo de preparo

·                                 1.Preaqueça o forno em temperatura média (180 °C).
·                                 2.Unte uma assadeira média (33 x 23 cm). Reserve.
·                                 3.Em uma tigela, junte a couve-flor, os brócolis, esfarele 1 cubo de caldo de legumes Knorr Vitalie esfarelado por cima, misture e reserve.
·                                 4.Em uma panela média, coloque o leite, a cenoura e o restante dos cubos de caldo de legumes Knorr Vitalie esfarelados. Leve ao fogo médio até ferver.
·                                 5.Junte de uma só vez a farinha de milho e mexa até engrossar e começar a desgrudar da panela.
·                                 6.Espalhe na assadeira reservada, cubra com a couve-flor e o brócolis.
·                                 7.Pressione com as costas de uma colher, polvilhe o queijo ralado
·                                 8. Leve ao forno por 25 minutos ou até dourar levemente.
·                                 9.Retire do forno e reserve até esfriar.
10.Corte em quadrados e acomode em forminhas de papel.

Fonte: MInha Vida

sábado, 19 de outubro de 2013

Caminhada e seus segredos para praticá-la!

Você conhece algum exercício mais fácil de praticar do que a caminhada? Ela não exige habilidade, é barata, pode ser feito praticamente a qualquer hora do dia, não tem restrição de idade e ainda pode ser feita dentro de casa se a pessoa tiver uma esteira. "Para uma pessoa que não pratica nenhum tipo de esporte, uma caminhada de 10 minutos por dia já provoca efeitos perceptíveis ao corpo, depois de apenas uma semana, explica o fisiologista do esporte Paulo Correia, da Unifesp. Além da melhora do condicionamento físico, as vantagens de caminhar para a saúde do corpo e da mente são muitas, e comprovadas pela ciência. O Minha Vida reuniu 11 benefícios que esse hábito pode fazer para você. Confira aqui e movimente-se: 

1.Melhora a circulação

Caminhada com os filhos
Um estudo feito pela USP, de Ribeirão Preto, provou que caminhar durante aproximadamente 40 minutos é capaz de reduzir a pressão arterial durante 24 horas após o término do exercício. Isso acontece porque durante a prática do exercício, o fluxo de sangue aumenta, levando os vasos sanguíneos a se expandirem, diminuindo a pressão. 

O pulmão também é bastante beneficiado quando caminhamos. De acordo com Paulo Correia, as trocas gasosas que ocorrem nesse órgão passam a ser mais poderosas quando caminhamos com frequência. Isso faz com que uma quantidade maior de impurezas saia do pulmão, deixando-o mais livre de catarros e poeiras.

"A prática da caminhada, se aconselhada por um médico, pode ajudar também a dilatar os brônquios e prevenir algumas inflamações nas vias aéreas, como bronquite. Em alguns casos mais simples, ela tem o mesmo efeito de um xarope bronco dilatador", explica. 

3. Combate a osteoporose

O impacto dos pés com o chão tem efeito benéfico aos ossos. A compressão dos ossos da perna, e a movimentação de todo o esqueleto durante uma caminhada faz com que haja uma maior quantidade estímulos elétricos em nossos ossos, chamados de piezelétrico. Esse estímulo facilita a absorção de cálcio, deixando os ossos mais resistentes e menos propensos a sofrerem com aosteoporose
Esteira
 "Na fase inicial da perda de massa óssea, a caminhada é uma boa maneira de fortalecer os ossos. Mesmo assim, quando o quadro já é de osteoporose, andar frequentemente pode diminuir o avanço da doença", diz o fisiologista da Unifesp.

4. Afasta a depressão

Durante a caminhada, nosso corpo libera uma quantidade maior de endorfina, hormônio produzido pela hipófise, responsável pela sensação de alegria e relaxamento. Quando uma pessoa começa a praticar exercícios, ela automaticamente produz endorfina.

Depois de um tempo, é preciso praticar ainda mais exercícios para sentir o efeito benéfico do hormônio. "Começar a caminhar é o inicio de um círculo vicioso. Quando mais você caminha, mais endorfina seu organismo produz, o que te dá mais ânimo. Esse relaxamento também faz com que você esteja preparado para passar cada vez mais tempo caminhando", explica Paulo Correia. 

5. Aumenta a sensação de bem-estar

Uma breve caminhada em áreas verdes, como parques e jardins, pode melhorar significativamente a saúde mental, trazendo benefícios para o humor e a autoestima, de acordo com um estudo feito pela Universidade de Essex, no Reino Unido.

Comparando dados de 1,2 mil pessoas de diferentes idades, gêneros e status de saúde mental, os pesquisadores descobriram que aqueles que se envolviam em caminhadas ao ar livre e também, ciclismo, jardinagem, pesca, canoagem, equitação e agricultura, apresentavam efeitos positivos em relação ao humor e à autoestima, mesmo que essas atividades fossem praticadas por apenas alguns minutos diários.  

6. Deixa o cérebro mais saudável

"Caminhar diariamente é um ótimo exercício para deixar o corpo em forma, melhorar a saúde e retardar o envelhecimento."
Caminhar diariamente é um ótimo exercício para deixar o corpo em forma, melhorar a saúde e retardar o envelhecimento. Entretanto, um novo estudo da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, mostra que esse efeito antienvelhecimento do exercício pode ser possível também em relação ao cérebro, ao aumentar seus circuitos e reduzir os riscos de problemas de memória e de atenção. "Os estímulos que recebemos quando caminhamos aumento a nossa coordenação e fazem com que nosso cérebro seja capaz de responder a cada vez mais estímulos, sejam eles visuais, táteis, sonoros e olfativos", comenta Paulo Correia. 
Outro estudo feito pela Universidade de Pittsburgh, afirma que as pessoas que caminham em média 10 quilômetros por semana apresentam metade dos riscos de ter uma diminuição no volume cerebral. Isso pode ser um fator decisivo na prevenção de vários tipos de demência, inclusive a doença de Alzheimer, que mata lentamente as células cerebrais. 

7. Diminui a sonolência

A caminhada durante o dia faz com que o nosso corpo tenha um pico na produção de substâncias estimulantes, como a adrenalina. Essa substância deixa o corpo mais disposto durante as horas subsequentes ao exercício. Somado a isso, a caminhada melhora a qualidade do sono de noite.

"Como o corpo inteiro passa a gastar energia durante uma caminhada, o nosso organismo adormece mais rapidamente no final do dia. Por isso, poucas pessoas que caminham frequentemente têm insônia e, consequentemente, não tem sonolência no dia seguinte", completa o especialista da Unifesp. 

8. Mantém o peso em equilíbrio e emagrece

Esse talvez seja o benefício mais famoso da caminhada. "É claro que caminhar emagrece. Se você está acostumado a gastar uma determinada quantidade de energia e começa a caminhar, o seu corpo passa a ter uma maior demanda calórica que causa uma queima de gorduras localizadas", afirma Paulo Correia. 
E o papel da caminhada na perda de peso não para por aí. Pesquisadores da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, mostrou que, mesmo horas depois do exercício, a pessoa continua aemagrecer devido à aceleração do metabolismo causada pelo aumento na circulação, respiração e atividade muscular. 
Esteira
A conclusão foi de que os músculos dos atletas convertem constantemente mais energia em calor do que os de indivíduos sedentários. Isso ocorre porque quem faz um treinamento intensivo de resistência, como é o caso da caminhada, tem um metabolismo mais acelerado. 

9. Controla a vontade de comer

Um estudo recente feito por pesquisadores da Universidade de Exeter, na Inglaterra, sugere que fazer caminhadas pode conter o vício pelo chocolate. Durante o estudo, foram avaliadas 25 pessoas que consumiam uma quantidade de pelo menos 100 gramas por dia de chocolate. Os chocólatras tiveram que renunciar ao consumo do doce e foram divididos em dois grupos, sendo que um deles faria uma caminhada diária. 
Os pesquisadores perceberam que não comer o chocolate, juntamente com o estresse provocado pelo dia a dia, aumentava a vontade de consumir o doce. Mas, uma caminhada de 15 minutos em uma esteira proporciona uma redução significativa da vontade pela guloseima.

"Além de ocupar o tempo com outra coisa que não seja a comida, a caminhada libera hormônios, como a endorfina, que relaxam e combatem o estresse, efeito que muitas pessoas buscam compulsivamente na comida", afirma Paulo Correia.  

10. Protege contra derrames e infartos

Quem anda mantém a saúde protegida das doenças cardiovasculares. Por ajudar a controlar a pressão sanguínea, caminhar é um fator de proteção contra derrames e infarto. "Os vasos ficam mais elásticos e mais propícios a se dilatarem quando há alguma obstrução. Isso impede que as artérias parem de transportar sangue ou entupam", diz Paulo.

A caminhada também regula os níveis de colesterol no corpo. Ela age tanto na diminuição na produção de gorduras ruins ao organismo, que têm mais facilidade de se acumular nas paredes dos vasos sanguíneos e por isso causar derrames e infartos, como no aumento na produção de HDL, mais conhecido como colesterol bom. 

11. Diabetes


A insulina, substância que é responsável pela absorção de glicose pelas células do corpo, é produzida em maior quantidade durante a prática da caminhada, já que a atividade do pâncreas e do fígado são estimuladas durante a caminhada devido à maior circulação de sangue em todos os órgãos.

Outro ponto importante é que o treinamento aeróbico intenso produzido pela caminhada é capaz de reverter a resistência à insulina, um fator importante para o desenvolvimento de diabetes. Assim fica comprovado que os exercícios têm ainda mais benefícios contra o mal do que se pensava anteriormente.

"Quanto maior a quantidade de insulina no sangue, maior a capacidade das células absorverem a glicose. Quando esse açúcar está circulando livremente no sangue, pode causar diabetes", explica o fisiologista da Unifesp. 
Fonte: MInha Vida